sábado, outubro 16, 2021

Gripen para o Brasil

Quantas SDB o F-15 pode levar?

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br
- Advertisement -

24 Comments

Subscribe
Notify of
guest
24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Almeida

20 SDBs na fuselagem, com mais 6 pontos livres nos tanques conformais e ainda mais 2 tanques alijaveis de combustivel e quatro misseis ar-ar nas asas.

Formidavel.

joseboscojr

Almeida,
E você ainda deixou passar os dois pods, provavelmente do sistema LANTIRN.
As 6 estações de armas nos tanques conformais são compatíveis com bombas guiadas de 500 lb (guiadas ou não), o que dá uma invejável capacidade de atacar 26 alvos independentes e ainda combater alvos aéreos com 4 AAMs (Amraams e Sidewinders) e um Vulcan.

joseboscojr

Também é possível levar bombas no pilone subalar, inclusive um lançador múltiplo para 6 bombas de 500 lb ou 4 de 1000 lb, ao invés de um tanque de combustível.

ricardo_recife

Na foto tem umas vinte, mas acho que pode carregar mais. No total o F-15 pode levar 16 mil lb em bombas.

Justin Case

Amigos,

Sinceramente, eu só imagino um carregamento desses para tirar foto. Imaginem a quantidade de ensaios somente para certificar operacionalmente essa configuração e suas derivadas.
Por falar em quantidade de bombas, por que não usar o moderníssimo B-52 então?
Cada força aérea estabelece suas configurações básicas de operação e investe nelas. Essa condição da foto não seria sequer considerada em qualquer força aérea séria, na minha opinião.
Abraços,

Justin

joseboscojr

Justin,
Não corte o nosso barato. rsrsrs
Eu já tava imaginando uma configuração com 20 SDBs, 6 LJDAM de 500 lb nos pontos adicionais no CFT, 8 WCMD nos pilones sob as asas, 2 Amraams, 2 AIM-9X e 2 casulos Lantirn.
Rsrss

G-LOC

São vinte pontos de impacto atacados por uma única aeronave. Os F-117 foram um avanço atacando dois alvos por missão sem riscos.

Renato Oliveira

Justin, rafalete, quantas bombas a jaca pode levar? 20 que não é… Parabéns ao F-15, que com 40 anos de uso continua firme e forte como um dos melhores, ao contrário de certos bimotores mega-caros…

Almeida

Pois é Bosco, tava tão entretido com os armamentos que não falei dos sensores! Um Lantirn e outro Sniper. E se é pra esmiuçar, além de tudo ainda carrega 2 tanques alijáveis de combustível mais outros 2 conformais. Um belo alcance. E Justin, existem vários vídeos disponíveis na internet do F-15E lançando até 20 bombas maiores que as SDB de uma só vez. Como se fosse um mini B-52, mas com capacidade de ainda se defender com 2 Sidewinders e 2 AMRAAMs e evadindo a Mach 2 do TO. E ainda vem querer me dizer que um Rafale substitui mais… Read more »

Almeida

Aliás, esse F-15E tá mais limpo aerodinamicamente que um Rafale com 6 AASM rsrsrs…

Justin Case

Amigos,

Quem vai designar os alvos individuais para essas bombas? Quem vai iluminar 20 alvos diferentes? Um avião com três pods e nenhuma bomba? Múltiplas equipes no solo? Os vinte alvos serão atacados simultaneamente? Vão usar mais de uma bomba por alvo (por que não usar bomba maior então?)?
Sobre as outras missões no TO? Temos aviões com mais de oito mísseis também?
Onde estão os tanques externos? Tem REVO dentro do TO? Quantos reabastecedores?
Se alguém me apresentar um cenário operacional para o uso dessa configuração, eu mudo minha opinião sem qualquer problema.
Abraços,

Justin

Justin Case

Obs: Só vale cenário operacional que você pretenda usar em pelo menos uma dezena(?) de oportunidades, senão não vale o investimento.

Justin

joseboscojr

A vida dos veículos de combate ficará difícil quando a SDB II for colocada em operação. Se um F-15E puder levar e lançar 20 (provavelmente mais) contra alvos táticos móveis a 100 km (ou +) no modo LOAL (travamento após o lançamento) designadas previamente pelo radar (próprio ou remoto), será um poder de destruição e dissuasão fantástico. Hoje, a arma ar-sup de maior alcance contra alvos táticos (isolados ou múltiplos) é a bomba CBU-105 (WCMD) com alcance de uns 35 km quando lançada de grande altitude, e suas submunições inteligentes cobrem uma área limitada. AS novas SDBs pelo contrário poderão… Read more »

joseboscojr

Justin,
Eu meio que te respondi sem querer. rrsrss
Mas eu me referi às SDB II.
Já em relação às SDBs (originais) eu acho até mais simples já que são guiadas exclusivamente por INS/GPS, não se fazendo necessário “iluminação”, sendo usadas exclusivamente contra alvos fixos.
Os 20 alvos poderão já estar registrados antes mesmo da decolagem da aeronave e possíveis alvos de oportunidade poderão ter suas coordenadas extraídas através do radar ou do pod eletroóptico do caça, ou mesmo enviada por data-link de equipes de terra, de um E-8, um Global Hawk, etc.

Justin Case

Bosco,

E eu nem prestei atenção na especificação.
Considerei apenas “small bombs” com precisão suficiente para impacto direto.
Mas o resultado está OK. O objetivo do papo, para mim, é “brain storm” (ou “tempestade de miolos”) para exercitar a capacidade de análise, nossa e dos companheiros..
Abraço,

Justin

Renato Oliveira

Prezado Justin, vamos debater seus argumentos. 1) Ter 20 alvos às vezes é até fácil, vide Líbia, um aeródromo com certeza fornece mais de 20 alvos válidos. Além disso, com a persistência que o F-15 tem, pode ficar no ar por um bom tempo até aparecerem alvos. Além disso, ao contrário da jaca, o F-15 é capaz de auto-designação desde a Guerra do Golfo… Fora isso, a SDB é guiada por GPS, por definição contra alvos fixos, o que facilita designar 20 alvos antes de a aeronave decolar. 2) Capacidade tem pra levar 20, mas pode muito bem levar menos,… Read more »

Alfredo Araujo

Justin…
Um sitio de SA-2 libio, para citar um exemplo recente…
É obsoleto mais não deixa de ser defesa AA e ter o seu valor tático na batalha…

GHz

Moção de aplauso para o Justin pela humildade e por não se deixar levar pelo diversionismo de comparar F-15 com Rafale.
Valeu pela argumentação que o post gerou.

* * *

Em termos de configuração de aeronaves de combate, há que se respeitar bastante a criatividade histórica dos estadunidenses, que já lançaram até bomba em forma de panqueca flutuante a partir de C-130 na guerra do Vietnã. Tudo bem que neste caso o alvo era uma ponte e o ataque foi mal-sucedido.

[[ ]]

Almeida
Almeida
Nick

O F-15 E Strke Eagle é praticamente um bombardeiro, e com as SDBs tem sua capacidade multiplicada. Não vejo problemas do F-15 lançar 24 delas em território hostil com alvos previamente programados, como casamatas, paióis, quarteis, hangares, pequenos bunkers, etc, com mínimo dano colateral. 🙂

[]’s

Optimus

Esse é o cara!!!
Putz… uns 36 desses na FAB (nem precisa ser na versão silent)… sonho meu… sonho meu…

Clésio Luiz

Embora o número de bombas seja impressionante, o peso em si não é.

Cada bomba dessas pesa 110 kg, o que dá 2.200kg de armamento. Somados os pesos dos lançadores, ainda não dá 3.000kg. Um AMX ou um A-4 transportam isso daí com sobras. Como elas são guiadas por INS/GPS, nem dos casulos o AMX precisaria para cumprir a mesma missão, embora numa distância bem menor.

Clésio Luiz

Uma pequena mudança nos meus números: – A bomba em si pesa 130kg. Vinte delas pesam 2.600kg. AMX/A-4; – O problema é o lançador: a Boeing cita 145kg para cada um. Com 4 SDB mais (eu suponho) a carga de ar-comprimido (a Boeing diz que ele é pneumático) atinge 664Kg. A carga total agora é 3.320kg, ainda dentro da capacidade das referidas aeronaves; – Os lançadores externos das asas do AMX/A-4 são tensionados para 454kg, até onde sei. Embora eu ache que ainda assim desse para sair do chão com uma carga de 664kg nesses lançadores, a carga G tolerável… Read more »

Últimas Notícias

ESPECIAL: A Força Aérea Sueca durante a Guerra Fria

A Força Aérea Sueca (Svenska flygvapnet ou somente flygvapnet) foi criada em 1º de julho de 1926, quando as...
- Advertisement -
- Advertisement -