domingo, junho 20, 2021

Gripen para o Brasil

França ainda confia na venda de aviões Rafale ao Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O modelo de aeronave francês foi usado na recente guerra na Líbia

São Paulo – O primeiro-ministro da França, François Fillon, afirmou estar confiante de que venderá os jatos de combate Rafale para o Brasil e vencerá os lances rivais, porque a tecnologia da aeronave não pode ser igualada. O Rafale está competindo contra o F/A-18 Super Hornet, da gigante da aviação norte-americana Boeing, e o jato Gripen, da sueca Saab, em uma oferta para fornecer 36 aeronaves de combate de múltiplas funções.

“Nós estamos confiantes porque nós acreditamos que a oferta francesa tem a melhor transferência de tecnologia, sem equivalente”, disse Fillon, em entrevista à mídia local.

O primeiro-ministro francês inicia uma viagem de três dias para o Brasil amanhã.

O Ministro da Defesa da França, Gerard Longuet, disse no início deste mês ao Le Monde que, se o Rafale não encontrar um comprador estrangeiro, o governo terá de parar de financiar sua produção pela Dassault Aviation.

O Rafale foi usado na recente guerra na Líbia, mas o jato tem perdido repetidamente negócios em países, incluindo Cingapura, Coreia do Sul, Marrocos, e no início do mês, na Suíça. As informações são Dow Jones.

FONTE: Exame.com

- Advertisement -

17 Comments

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guilherme Poggio

Nada de novo.

Devem ter lido os posts que saíram aqui no Poder Aéreo, juntado tudo, e soltado a matéria acima.

ricardo_recife

Vade retro satanás! Pé de pato mangalô, três vezes!

He, he, he, he, he, he, he, he, he.

Abs,

Ricardo_Recife

LuppusFurius

Também estou confiante que Papai Noel este ano trará minha Ferrari…

Marcos

É fácil vender os Rafale para o Brasil.
Basta apresentar uma nova proposta, com preço três vezes maior.

Ivan

É obrigação do Primeiro Ministro da França, seja lá quem for, “estar confiante de que venderá os jatos de combate Rafale para o Brasil”, principalmente quando recebe ordem expressa do Presidente.

O papel do governo francês é proteger os interesses da França.

O papel do governo brasileiro é proteger os interesses do Brasil.

Cada um na sua, sendo a FAB responsável por municiar o executivo brasileiro com avaliação técnica competente.

Só que aí não deu Rafale… Desolé!

Sds,
Ivan. 🙂

DrCockroach

Sem a “transferencia de tecnologia” o Rafale custaria uns 4 bilhoes de dolares a menos? Nao!?

Capitao Yossarian, comporte-se!

http://www.youtube.com/watch?v=ggdFzq20f4g&feature=related

[]s!

Antonio M

Ah sim, com certeza saí a venda depois de revogarem a proibição de pagamento de comissões nos contratos de armas ….

http://www.aereo.jor.br/2010/12/16/sem-jaba-nao-da/

Hammadjr

Assalam Aleikum
Acompanho a pouco este blog e pergunto aos camaradas a Líbia do titio kaka, tinha capacidade aérea pra enfrentar a OTAM?
O nosso governo ( não votei nella ) assim como outros estão retraídos em razão do crise que ronda a tal ZONA do euro e as demandas de segurança acabam ficando bem abaixo do necessário. Eh sodha.

Ivan

Sobre este assunto o sítio português AREAMILITAR publicou uma matéria interessante, com uma visão européia não francesa:

RAFALE: Franceses tentam mais uma vez !

http://www.areamilitar.net/noticias/noticias.aspx?NrNot=1137

Sds,
Ivan.

Observador

E eu confio que vou ganhar a mega-sena de final de ano.

Só não começei a gastar por conta.

Caro Hammad Jr:

Depois dos americanos discretamente arrasarem com a defesa aérea do Coronel Kadafi, ficou fácil desfilar o Rafale nos céus da Líbia.

Em tese, até mesmo os A-1 da FAB e os A-4 da MB (se prontos) poderiam ter participado da operação, depois que a capacidade de defesa líbia foi anulada.

Ivan

Do referido texto português destaco dois pontos: Problemas No Brasil, do ponto de vista da França, o principal problema pode ser resumido a comentários «off the record» atribuídos a responsáveis franceses. Segundo estes, os brasileiros querem levar o Rafale de graça, querem os aviões, querem a tecnologia, querem as estruturas para aproveitar a tecnologia. Mas não querem sequer pagar o preço de um avião novo e ainda querem produzir componentes no país. Os franceses não querem oferecer o Rafale, acrescentam. Entendo a queixa “off the record” francesa, mas salvo engano é isso e muito mais que os suecos estão oferecendo… Read more »

antonio_nunesneto

Esse texto do site português é interessante de fato. Embora vários detalhes da negociação fiquem pra sempre em sigilo, parece que os franceses já chegaram ao limite de preço daquilo que eles aceitam oferecer ao Brasil.

Por outro lado, o próprio Governo Federal continua achando o preço final do avião muito elevado, propondo a abertura da oferta francesa nas áreas de ToT e afins.

As partes continuam sem falar a mesma língua.

Fabio ASC

Não duvido nada que o Rafale leve o FX-2.

O qe eu duvido mesmo, aliás, nem acredito é que o FX-2 saia do papel.

Daglian

Interessante a abordagem do texto português… talvez estejamos pedindo demais, mas quem vai comprar somos nós. Se não concordarem com os termos, saiam da competição oras! Ninguém é obrigado a vender seu produto à nós, mas se quiserem, será do NOSSO jeito!!

Fariam até um favor caso isso acontecesse, se me permitem.

DrCockroach

“Dilma é homenageada pela FAB em voo de retorno a Brasília ”

http://www.jb.com.br/pais/noticias/2011/12/14/dilma-e-homenageada-pela-fab-em-voo-de-retorno-a-brasilia/

Um dia antes do encontro com o PM Frances. O timming foi muito bom tb porque lembra a ela a preferencia da FAB.

Fui muito critico com as “medalinhas”, mas esta homenagem valeu!!

[]s!

Justin Case

Espero que ela não fique entusiasmada com a capacidade e beleza dos F-5.
Bom dia a todos.

Justin

Renato Oliveira

Justin, melhor que com a ilusão da jaca…

Reportagens especiais

Medindo o desempenho da tecnologia Stealth

Para os países além dos EUA que estão comprando o F-35 Joint Strike Fighter da Lockheed Martin, será sua...
- Advertisement -
- Advertisement -