segunda-feira, agosto 2, 2021

Gripen para o Brasil

Os F-5N Tiger II do VFC-111 ‘Sundowners’

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Alexandre Galante

A revista Air Forces Monthly de outubro de 2011 trouxe uma matéria muito interessante sobre o esquadrão adversário da US Navy VFC-111 “Sundowners”, responsável por treinar os aviadores navais americanos nas táticas de combate aéreo.

O VFC-111 é equipado com 17 jatos F-5N e um F-5F, que simulam ameaças, táticas e sistemas de armas inimigos. Esses F-5N (N de Naval) são F-5Es que foram comprados usados da Suíça, em ótimas condições de voo.

A matéria destaca as qualidades do F-5 como adversário, entre as quais a pequena seção reta radar (RCS) e pequeno tamanho, que tornam o avião difícil de detectar no radar e no visual. Por causa da camuflagem, o F-5 funde-se com a paisagem e os pilotos adversários tem que ter atenção redobrada para não se chocarem no ar durantes os “merges”.

Os F-5N enfrentam os F/A-18C/D Hornet e F/A-18E/F Super Hornet normalmente com vantagem numérica, para dar muito trabalho aos novos pilotos navais. E na maioria das vezes, eles vencem.

Os combates começam com 1×1, depois 2×1 (dois Hornets contra um F-5N), 2×6 e finalmente um grupo de 4 Hornets contra o máximo de F-5N que conseguem colocar no ar de uma só vez.

O comandante Joe “Monty” McMonigle, imediato do VFC-111, com mais de 3.000h de voo, destaca a simplicidade de manutenção do F-5, alta disponibilidade e alta manobrabilidade. Mas também reclama da falta de uma razão empuxo/peso decente.

Os pilotos navais aprendem a lutar contra o F-5, pois ele é um caça muito usado ainda por vários países.

Os F-5N receberam um sistema de navegação inercial Litton LN-260 e agora estão estudando uma modernização que poderá dar ao F-5N capacidade BVR, um novo radar, novo RWR, capacete JHMCS e o míssil AIM-9X com capacidade “off-boresight”. Mas essas modernizações vão depender de dinheiro disponível. Os F-5N devem ser mantidos em operação até 2020/25.

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz

“…destaca a simplicidade de manutenção do F-5, alta disponibilidade e alta manobrabilidade.”

[sarcasm on]Parece a descrição de um avião comunista. Não é a toa que a Northrop nunca mais ganhou uma concorrência de caças para a USAF. Eles que vendam seu lixo comunista para outros países. Esses defeitos não tem lugar na USAF[sarcasm off]

Antonio M

Na modernização só faltava mesmo uma remotorização/requalificação de turbinas ….

Augusto

“Os F-5N devem ser mantidos em operação até 2020/25.” Que o diga a FAB…

Vader

Clésio Luiz disse:
13 de novembro de 2011 às 16:43

Errrr… Clésio, na hora do “pega-pra-capar” simplicidade de manutenção, alta disponibilidade e alta manobrabilidade são importantes. Ter apenas isso pode não ser o suficiente, mas estão longe de ser características apenas de aviões “comunistas”…

E sempre é bom lembrar que a Northrop , após o F-5, “só” construiu o B-2 Spirit, o avião mais caro de toda a história (e que provavelmente continuará a deter tal marca por muito tempo)…

Sds.

LuppusFurius

ÔÔÔÔÔba!!!!!!! Em 2026 a FAB terá mais 17 caças novos……os F-5N…

Clésio Luiz

@Vader

Com certeza, existem muitos aspectos importantes que fazem diferença, como eletrônica e alcance/carga paga.

A USAF está acostumada a pagar o que é necessário para obter a capacidades que ela deseja. Poder de fogo, desempenho, agilidade eletrônica sofisticada, tudo isso operando a longas distâncias da base só é possível as custas de muito dinheiro. Mas parece que eles estão tentando a algum tempo por um freio no aumento de custos de ter essas capacidades. Desde o projeto do F-15 custos e manutenção são coisas que eles tentam manter baixos.

Ozawa

Para os mais aficcionados e que não têm tempo, ou competência artesanal (não tenho ambos) para reproduzí-lo em papel ou outro material manualmente modelável, há no mercado uma réplica em escala 1:72 do F5-N que figura neste post, nas lendárias cores do sol raiado na deriva, típico do não menos lendário esquadrão de caça da USN “Sundowners, antes VF 111, outrora equipado com Phantoms e Tomcats, hoje VFC 111, este idêntico apenas na insígnia e chamada rádio pois é outro esquadrão, não segue a linhagem de seu antecessor visual, ao menos é assim que a USN (não) o reconhece… Dados… Read more »

Últimas Notícias

Pilotos russos usaram receptores GPS feitos nos EUA durante missões de combate na Síria

Pilotos militares russos usaram receptores comerciais GPS de navegação por satélite durante suas operações de combate na Síria, de...
- Advertisement -
- Advertisement -