domingo, junho 13, 2021

Gripen para o Brasil

Array

E se… os Mirage 2000-9 dos Emirados fossem para a Líbia?

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Há quase um ano, publicamos outro “e se” referente aos Mirage 2000-9 dos Emirados Árabes Unidos, discutindo a possibilidade deles virem para a FAB (Veja links para essa e outras matérias mais abaixo).

Agora, após publicarmos a opinião de um analista russo sobre uma provável venda do Rafale à Líbia, na esteira da saída de cena de Gadaffi, colocamos em debate uma pura especulação do Poder Aéreo: e se o novo governo Líbio, ao invés de adquirir o Rafale, recompusesse a primeira linha de sua Força Aérea com os Mirage 2000-9 dos Emirados, numa “triangulação” para que estes últimos concretizassem sua esperada compra do avançado “eurocanard” francês?

Leia os links a seguir, analise a questão, e deixe aqui a sua opinião. Bom debate a todos!

(e aguarde para o domingo mais uma matéria sobre este assunto)

VEJA TAMBÉM:

NOTA DO EDITOR: devido a um erro de sistema, desde ontem (sábado) esta matéria não estava abrindo a caixa de comentários. O problema já foi solucionado.

- Advertisement -

6 Comments

Subscribe
Notify of
guest
6 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mauricio R.

Bem militares dos EAU têm sido mto citados, como responsáveis pelo bem sucedido avanço e a posterior captura de Trípoli, pelos rebeldes antí Kadafi.
Então essa triangulação seria uma possibilidade real, pois atenderia não somente interesses dos EAU, como tb interesses franceses.
De um lado abrindo espaço p/ a tão acalentada 1 ª venda internacional de Le Jaca, aos EAU, ao mesmo tempo em que alavancaria negócios entre a França e os novos titulares do poder na Líbia.

Mauricio R.

Oooopppssss, creditei o santo errado pelo milagre!!!

Não foram os EAU, mas sim o Qatar.

(http://www.wired.com/dangerroom/2011/08/tiny-qatar-flexed-big-muscles-in-libya/)

É, não será desta vez que os EAU conseguirão se livrar de seus M-2000-9, afinal o Qatar tb está procurando novos caças no mercado, e tb deverá dispor de seus próprios M-2000-5.

Guilherme Poggio

Ou seria “o santo errado pelo mirage”?

DrCockroach

O Qatar e os EAU ganharam pontos positivos na Libia. Os dois paises sao pro-ocidente e, logo de inicio, impuseram uma cala-boca no secretario geral da liga arabe (Egipcio) que jah comecava com aquele discurso de diretorio academico. O Qatar em especial porque de um pais nanico, que fazem alguns anos lutava p/ conseguir reconhecimento da Arabia Saudita depois do Emir ter derrubado o proprio pai sob acusacao de corrupcao, se tornou num importante player global. Fazem alguns anos o Emir do Qatar foi o unico representante importante a ir p/ Brasilia participar de um evento Sul Americano-Arabe (dormiu no… Read more »

Vader

Se for para trazer os 2000-9 do EAU pro Brasil, caças que são filhos de mãe solteira com pai perdido, que pelo menos se tragam TODOS! Assim pelo menos teríamos aeronaves para aguentar uma década ou mais.

Porque pra mim o pior cenário possível é trazer apenas alguns desses M-2000-9. Aí estamos pra lá de fu, pois não teremos caças “novos” por um bom tempo, e nem teremos aeronaves pra “canibalizar”.

Mas ainda acho que os EAU não tem muito interesse em se livrar dos seus caças, ainda relativamentre novos.

Reportagens especiais

Brasil: parceria estratégica para a Saab

Por Guilherme Poggio Em matéria recente mencionamos palestra realizada por Fredrik Gustafson, atual presidente da Saab na América Latina, no...
- Advertisement -
- Advertisement -