quarta-feira, janeiro 26, 2022

Gripen para o Brasil

Sai o Nimrod R1, entra mais uma lacuna operacional na RAF

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Até entrada em operação dos aviões ‘Rivet Joint’ britânicos, em 2014, tripulações da RAF vão servir em aeronaves dos EUA

Nesta última quinta-feira, 7 de julho, o Ministério da Defesa do Reino Unido divulgou nota sobre o final das operações das aeronaves Nimrod R1 na RAF (Royal Air Force – Força Aérea Real Britânica). A baixa deu-se no mês passado. Na foto acima, vê-se o Nimrod R1 número XV249 em voo pela última vez, fazendo duas passagens sobre uma parada dos integrantes das unidades responsáveis pelo emprego das últimas aeronaves do tipo. Na última passagem, o Nimrod realizou uma estrondosa ascenção, para então desaparecer nas nuvens.

No ano passado, a frota de Nimrod MR2 foi aposentada, e a baixa dos dois últimos Nimrods que permaneciam em serviço com o Esquadrão 51 levou aproximadamente 700 pessoas a comparecer a uma cerimônia na base da RAF, em Waddington. O Nimrod serviu à RAF por 37 anos.

Mesmo escalados para baixa do serviço no final do mês de março, os Nimrods tiveram seu emprego estendido por mais três meses, para apoiarem as missões da OTAN sobre a Líbia.

O Nimrod será substituído pelos aviões Rivet Joint (veja link sobre o RC135 no topo da lista abaixo) , cuja entrada em serviço na RAF está prevista para 2014. Enquanto isso, tripulações do esquadrão 51 da RAF servem em aeronaves Rivet Joint dos Estados Unidos, em missões sobre a Líbia e o Afeganistão.

FONTE / FOTOS: MoD UK – Ministério da Defesa do Reino Unido (tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo)

 

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

5 Comments

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guilherme Poggio

A coisa tá feia mesmo para os britânicos.

No post “http://www.aereo.jor.br/2011/07/07/fabrica-que-produziu-o-lancaster-sera-fechada-na-inglaterra/” foi dito que:

“A empresa, que arrenda a fábrica, culpou a redução das encomendas, incluindo o programa da aeronave Nimrod, que foi cortado no ano passado.”

Como explicar para o contribuinte inglês que o governo substituirá o Nimrod local pelo Rivet Joint norte-americano?

Giordani RS

RAF…quem te viu, quem te ve…

Acho que pior que não ter, é ter tido…

Bem vinda ao clube dos “pindaíbas”…

Mauricio R.

A retirada de serviço ativo do Ninrod MR-2 e agora das aeronaves ELINT, Ninrod R-1, estão ligadas a um acidente ocorrido no Afeganistão, que vitimou 14 tripulantes. Invetigações subsequentes apontaram falhas estrututurais, que datam da entrada em serviço ativo da aeronave na RAF em 1969, como as causas do ocorrido. Assim como já ocorrera no Royal Army c/ o veículo de patrulha Snatch, o governo britânico poderia então ser responsabilizado judicialmente, caso algum militar se acidentasse nesta aeronave. Talves o que o governo britânico deva explicar é como é que o Ninrod MR-2 foi retirado de serviço ativo, o proposto… Read more »

Wagner

Criiiiiseeeeeeeeeeeeeeeee !!!!!!!!!!

jacubao

Mauricio R. disse:
8 de julho de 2011 às 15:58

È Mauricio, essas falhas estruturais existem desde “Comet”, que é o “avô” do Ninrod, só que civil. Não me estranha< nos dias de hoje ocorrer isso, pois é uma situação ainda comum em aeronaves.

Últimas Notícias

Embraer conclui com sucesso reintegração do negócio de Aviação Comercial

São José dos Campos, 26 de janeiro de 2022 - A Embraer concluiu com sucesso a reintegração dos principais...
- Advertisement -
- Advertisement -