segunda-feira, maio 17, 2021

Gripen para o Brasil

Entregue primeiro desenho de produção do Gripen NG feito no Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Hoje, a Akaer enviou à Saab o primeiro modelo em 3D e desenho de produção do Gripen NG, feito em São José dos Campos. Há um ano, foi assinado um contrato entre a Akaer e a Saab prevendo a participação da empresa brasileira no programa de desenvolvimento do Gripen NG. O objetivo do contrato foi definir as bases de cooperação entre as duas empresas e o apoio a ser dado à Saab no desenvolvimento e na produção da fuselagem traseira e central, das asas e das portas do trem de aterrissagem do Gripen NG.

Imediatamente após a assinatura do contrato, uma equipe de engenheiros brasileiros da Akaer foi à Suécia, onde puderam se inteirar do projeto NG, bem como participar no desenvolvimento e se informar sobre as especificações e os métodos da Saab, na forma de transferência de tecnologia, por meio de treinamento feito “com as mãos na massa”.

Ao mesmo tempo, as instalações da Akaer relacionadas com o desenvolvimento do Gripen NG foram preparadas e certificadas para as atividades de trabalho, incluindo segurança especial nas áreas controladas, que foram equipadas com sistemas avançados de rede, em conexão direta com a Saab, na Suécia.

Em 2010, a equipe da Akaer participou da fase de concepção, o que inclui projeto, estresse, ferramental e industrialização. Após isso, a atividade foi migrando, ao longo do ano, para as instalações da Akaer, no Brasil.

O pacote técnico, incluindo o modelo 3D e os desenhos de produção liberados hoje, foi enviado ao banco de dados da Saab, situado na cidade de Linkoping, na Suécia, por meio de um link seguro de dados.

A Akaer comanda a equipe brasileira T1, formada pela Inbra Aerospace, Friuli, Minoica e Winstall, todas envolvidas no desenvolvimento da fuselagem traseira e central do Gripen NG, assim como das asas e das portas principais do trem de aterrissagem.

Se selecionado para o Programa F-X2 brasileiro, a produção em série destes segmentos do Gripen NG, tanto para o Brasil como para exportação, será efetuada de forma exclusiva em uma nova instalação, localizada em São Bernardo do Campo.

De acordo com Lennart Sindahl, Vice-Presidente Executivo da Saab e Presidente do Grupo Aeronáutico: “Este primeiro desenho comprova o sucesso da cooperação existente entre as duas empresas, demonstrando ainda o compromisso da Saab e seu investimento na indústria brasileira, como futura parceira. Vemos com otimismo nosso trabalho conjunto no processo de desenvolvimento”.

O Presidente da Akaer, Cesar Augusto da Silva, disse: “Este é o primeiro desenho de uma aeronave de combate supersônica desenvolvido no Brasil, assim como uma demonstração do bem-sucedido processo de transferência de tecnologia conduzido pela Saab. A Akaer tem orgulho de seu envolvimento no projeto e da capacidade demonstrada por sua equipe nesta tarefa plena de desafios”.

A Akaer é uma empresa brasileira de engenharia e uma das principais fornecedoras de serviços de desenvolvimento para o setor de defesa e aeroespacial do Brasil, tanto em âmbito nacional como internacional.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

190 Comments

Subscribe
Notify of
guest
190 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Milan

Isso é transferência de tecnologia. O know why.

Bem diferente de usinar cabeça de rotor de helicóptero.

Vader

Bacana. Parabéns à Akaer. Realmente, “know-why”.

paulao

Nao queremos apenas fabricar azas e fuselagens, mas sim motores, radares e outros equipamentos de alta tecnologia que só o rafale tem a real transferencia de tecnologia.
O gripen por ex, tem motor americano, radar de algum outro país europeu e etc… resumindo, esse gripen é internacionalizado e só nos daria problemas.
O rafale só tem uma coisa que nao é feita na frança: O sistema GPS.
Dependencia nao mais!!!

Dinho

Parabéns à Akaer e à SAAB que tomaram a iniciativa sem esperar o desenrolar do FX-2.

Isso sim é uma novidade a ser considerada, o processo de transferência de tecnologia independênte das decisões de governo.

Mesmo torcendo para o SH, fica difícil agora ignorar essa produção nacional em detrimento de outra aeronave produzida no exterior.

Parabéns pela coragem!

Gabriel T.

Interessante que faria o Brasil a parte central da célula do avião. É um ponto que exige muito cuidado e engenharia pois é uma parte de um caça que sofre altas forças de fadiga e estrutura.

paulao

aaaaa Me esqueci…. se nós optarmos pelo gripen nós também vamos produzir portas localmente!!! isso nao é legal??? AAAAAAAAAA dá licensa haha.

Ira

as asas também são parte crítica de extrema importância ao sucesso do projeto de qualquer aeronave, não é só “porta” que estaríamos fazendo.

Paulo Silva

Caros amigos, no meu pensamento, o GF sueco deu um golpe de mestre, colocando a Akaer no projeto do Gripen NG. Está passando uma indicacão ao GF e a FAB que realmente estariam dispostos a passar a tecnologia deste caca para o Brasil.Gosto muito do Rafale(que ainda está em desenvolvimento) e do F-18 SH, que já esta pronto, mas o Gripen NG seria dar um passo mais coerente para nossa forca aérea.

Abracos

Paulo

Curvo

Paulao … sem comentários !!!

Paranoá vê sê te orienta, por que dessa maneira EU (o Brasil) NÃO AGUENTO !!!
É muita falta de leitura ou é sa…. (censurado por mim mesmo !!!)
Sê o RAFALE é tão bom, mas tão bom mesmo, que fique na FRança !!!

Milton

Isto mostra a confiaça dos suecos na nossa indústria nacional! Parabéns Brasil, só falta o governo acordar para a vida!

Alex

PAULO, esqueceu de tomar remedio hoje.

robert

jah to vendo povinho vim aqui e fala que “desenho no computador todo mundo sabe fazer”

querem apostar?

alexandre_m_p

quando, que a França vai transferir tecnologia para a fabricaçao dos motores? primeiro que pela quantidade nao compensa, segundo que eles nao querem, no maximo vamos aprender a fazer manutençao deles. Radar então nem pensar, tem gente que viaja.

Crusader

paulao disse: 20 de outubro de 2010 às 16:00 Você tocou num tópico engraçado, meu amigo. Você acha que se o governo escolhesse o Rafale, nós não ficariamos dependentes dos EUA? Mas como isso é possivel, se o cérebro do avião, o processador, é Americano (da Intel)? E outra… tudo bem, não seriamos dependentes dos EUA, uma grande potência militar, mas sim da França, um país em crise, já que o Rafale não aceita outros mísseis a não ser francês. E mais uma ainda, você fala de motor do Gripen… Você acha que a Dassault, em sã conciência, daria de… Read more »

SxMarcos

Paulão.
Se não me engano, o Brasil não tem (ou não tinha) tecnologia para desenvolvimento de asas para vôo supersônico.
Não considero o Rafale uma jaca como muitos falam, mas é impressionante como a Saab está fazendo um ótimo (e rápido) trabalho para alcançar as empresas nacionais.
Aos poucos estão provando que pretendem transferir alguma coisa.
Sou meio cético quanto a isso mas, se alguém está trilhando o caminho certo, esse alguém é Saab.

Carlos Augusto

Que maravilha, e só vai custar 1,99.

Alexandre Galante

Luiz Padilha do Poder Aéreo esteve lá hoje na Akaer e mais tarde estará trazendo informações complementares.

Vader

paulao disse: 20 de outubro de 2010 às 16:00 “Nao queremos apenas fabricar azas e fuselagens, mas sim motores, radares” Nem motores nem radares foram objeto da “Request For Information” (RFI) ou da “Request For Proposal” (RFP) do FX2 da FAB. Informe-se. “e outros equipamentos de alta tecnologia” Quais, por gentileza? Qual equipamento que SÓ o Rafaler oferece? Dica: não vale a “bambooshka” SPECTRA ok? Aquela rejeitada pelos EAU. “O gripen por ex, tem motor americano” O F-5 também. E voa com ele há 30 anos. Além de 90% das aeronaves da FAB. “radar de algum outro país europeu” Italiano/britânico.… Read more »

Vader

Carlos Augusto disse:
20 de outubro de 2010 às 16:31

“Que maravilha, e só vai custar 1,99.”

Não, não custará só isso. Mas sem dúvida não irá sair a 142,3 milhões de euros a carcaça pelada.

elenilson

Pra delírio das gripetes…

Vader

elenilson disse:
20 de outubro de 2010 às 16:45

“Pra delírio das gripetes…”

E lamúria das rafalechetes… 🙂

Edcreek

Olá,

Agora então projeto de fuselagem ganhou importancia? mas a Embraer já não faz a fuselagem? Ah é tem que esperar alguem comprar…..
A um dia atraz todo mundo caiu de pau em cima de um contrato assinado, e agora todos fazem festa com um desenho………..

Os gripeiros são uns comediantes, huahuahauhauauhhu…………

Abraços,

Nick

Parabéns à Akaer,

Fazer o design envolvendo das asas e parte da estrutura não é para qualquer um não. Ou seja, o Gripen NG , já leva em seu desenvolvimento, engenharia nacional, que é muito mais que simplesmente montar caças em CKD no território nacional.

Aguardando mais informações.

[]’s

Gerson Victorio

Belo desenho…mais um…Tot de desenho é muito bom

jakson almeida

Eu peço que se coloque aquele material sobre a origem dos componentes dos caças ja que algum desinformado não sabe que o rafale tem componentes estrangeiros em sua montagem como por exemplo o processador da IBM..ops dus gringus!

grifo

Transferência de tecnologia sueca: participação do desenvolvimento, fazer junto.

Transferência de tecnolgia francesa: eu te ensino a consertar.

Ira

gripetes (ou gripenetes?!), rafalechetes (ou rafaletes?!), hornetes, rsrsr… termos engraçados.. só rindo mesmo.

Rafael (RS)

Impressionante, errar na ortografia é algo humano, porém, escrever a palavra licença de forma tão ridícula é algo que não posso deixar passar em branco, o comentário não merece nem resposta, estou boicotando esse comentário.

Paulo disse: “aaaaa Me esqueci…. se nós optarmos pelo gripen nós também vamos produzir portas localmente!!! isso nao é legal??? AAAAAAAAAA dá licensa haha.”

Edu Nicácio

Pois é… A cada dia que passa, vemos a Saab cada vez mais comprometida com as empresas nacionais e o país como um todo (com certeza uma vitória no FX-2 contibuiria para os investimentos em novos projetos, novas tecnologias, etc). Primeiro, anunciam parceiros para projeto e fabricação de peças, estruturas e componentes no Brasil; depois, anunciam a criação de um centro de P&D em São Bernardo (onde nasci, estudo e trabalho)… Bem, se isso não é seriedade, não sei o que seria. PS – Isso tem cara de estratégia a longo prazo, e só vi os suecos começarem a se… Read more »

Gerson Victorio

pois eh…estou esperendo a “primeira peça” se tornar realidade..até agora…só desenhos

rodrigo ds

A SAAB está apertando o NJ sem abraçar, heheh!!! Vamos ver qual será a desculpa se não der o Gripen ou SH, pois se for a tal de Transferência de Tecnologia, essa já foi por agua abaixo.

Galileu

Parabéns a Akaer, quando terminar meu curso, pretendo trampar lá! ahha

caipira

Quando um grupo de engenheiros brasileiros vai para a França estudar desenho de submarinos não significa nada para os “anti-frança” e para os “pró-França” é a prova da tal TT.
Quando a Akaer entrega o desenho em 3D de um componente do NG para a SAAB não significa nada para os “anti-NG” e para os “pró-NG” é a prova da tal TT.

rsrsrsrs

Vai acabar dando briga de torcida isso aqui.

rodrigo ds
Guilherme Poggio

rodrigo ds

Off Toppic: Estados Unidos venderão 84 caças à Arábia Saudita

Mas essa notícia já tem alguns meses

http://www.aereo.jor.br/2010/08/09/eua-vao-vender-mais-f-15-a-arabia-saudita/

Nick

Caro Caipira,

A pequena diferença, é que os engenheiros navais foram fazer um curso. Que se não me engano se chama “como projetar um Sub , em 18 meses”. Enquanto que os engenheiros da Akaer já estão trabalhando de fato no desenvolvimento do caça. 😉

[]’s

raul

gripen………..gripen……………gripen…………….

torço pra esse aviao

lucas

quando surgiu a short list o gripem não era nem para entrar na minha opinião e ja que entrou ficava pra mim em terceiro lugar pois meus favoritos eram o rafale e o hornet respectivamente. com todos os elementos levantados sobre o produto françes ser muito caro e f18 não ter total tt. A saab esta vindo com tudo pra ganhar este contrato, hoje ja penso que com todo esse apoio o brasil deve sim aceitar a proposta sueca esta é uma oportunidade de ouro para o desenvolvilmento do brasil na area de aviões de caça vai ser um salto… Read more »

Fabio ASC

VADERRRRRRRR, se candidata kra, EU voto em vc!!!!! Parabéns!!!! Bom, realmente é só um desenho, mas….. Sempre fiquei às margens dessa briga de torcida, mas, no PRIMEIRO FX eu não apoiava o Gripen, muito menos o Mirage 2000, e sim o F-16 (qqer bloco rsrsrs). Mas hoje levando em consideração o seguinte: SUÉCIA NO BRASIL: – Scania – Volvo – SAAB – Foker (sei, sei, não era 100% sueco) – Armaamentos FRANÇA NO BRASIL: – Peugeot + Renaul – Citroen (antes que falem besteira, tenho um C4 Pallas e 01 Xsara Picasso, já tive um Peugeot 206 SW) Em suma:… Read more »

Fabio ASC

Hey Vader, confesso os erros ortográficos, mas foi pressa misturada com esntusiasmo.

Antonio M

Se o programa FX2 fosse sério poderia dizer: Mais um prego no caixão do Rafale……

ouragan

“FRANÇA NO BRASIL:
– Peugeot + Renaul
– Citroen (antes que falem besteira, tenho um C4 Pallas e 01 Xsara Picasso, já tive um Peugeot 206 SW)”

Se me permites, acrescentarei mais algumas tais como:

– Peugeot
– Reunault
– Citröen
– Alston
– Michelin
– Carrefour
– Larousse
– 5àSe
– Accor Hotels
– Lacoste
– L’Oréal
– Sodexo
– Credit Lyonnais
– AGF

Dentre outras que não citei.

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin

ouragan disse:
20 de outubro de 2010 às 18:24

“FRANÇA NO BRASIL:
– Peugeot + Renaul
– Citroen (antes que falem besteira, tenho um C4 Pallas e 01 Xsara Picasso, já tive um Peugeot 206 SW)”

Se me permites, acrescentarei mais algumas tais como:

– Peugeot
– Reunault
– Citröen
– Alston
– Michelin
– Carrefour
– Larousse
– 5àSe
– Accor Hotels
– Lacoste
– L’Oréal
– Sodexo
– Credit Lyonnais
– AGF

Dentre outras que não citei.

– Jacques Leclair
– Olivier Anquier
– Chef Laurent
– Luis Favre

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin

paulao disse:
20 de outubro de 2010 às 16:00

Nao queremos apenas fabricar azas e fuselagens, mas sim motores, radares e outros equipamentos de alta tecnologia

[…]

aaaaa Me esqueci…. se nós optarmos pelo gripen nós também vamos produzir portas localmente!!! isso nao é legal??? AAAAAAAAAA dá licensa haha.

Escrevendo assim você não consegue emprego nem para fabricar cabo de enxada 🙂

ouragan

“Dentre outras que não citei.

– Jacques Leclair
– Olivier Anquier
– Chef Laurent
– Luis Favre”

Reprochável esse anti -francesísmo.. enfim, quando se perde a razão apela-se.
Pelo menos o Sr. mostrou-se como o é: Reprovavel.

william

O PROCESSADOR CENTRAL DO GRIPEN VEM DE ONDE??

“Hoje, a Akaer enviou à Saab o primeiro modelo em 3D” 🙂
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
SÓ EM 3D MESMO….KKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Milan

“todos fazem festa com um desenho”.

Projetos começam assim. Com desenho.

E quem disse que é fácil projetar uma asa para avião supersônico? São horas de simulação, com modelos matemáticos já testados e validados por quem já fez aviões supersônicos.

São semanas de testes e dinheiro economizados!

Pessoal, vamos separar a engenharia, o projeto, dos desejos. O FATO é que houve um avanço importante. Mais do que vocês imaginam, os modelos matemáticos são a primeira chave de um projeto de sucesso.

Robson Br

Scania
Não é alemã agora?

Foker (sei, sei, não era 100% sueco)
não é holandesa?

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin

ouragan disse:
20 de outubro de 2010 às 18:36

Reprochável esse anti -francesísmo.. enfim, quando se perde a razão apela-se.
Pelo menos o Sr. mostrou-se como o é: Reprovavel.

Fique em dúvida sobre o que pode ser “Reprochável “. Outra coisa, para não deixar dúvidas, o senhor é francês ou é lobbysta de produtos franceses?

Eu não sou anti-francês ou pró-russo, ou americanófilo; como patriota, sou PRÓ-BRASIL, e para mim qualquer outra coisa além disso é, desculpem a expressão chula, __________


NÃO DESCULPAMOS NÃO

ouragan

Robson Br, isso chama-se desespero… tem que apelar para outros artifícos entende? (como diria pelé hehehe)
Mas óbvio, parabéns a Akaer pela conquista… mas só lembrando que a Embraer já faz isso a anos… e em diversos projetos… mas ainda sim é essa uma grande conquista.

Robson Br

Indiferente às minhas preferências, devemos dar parabéns ao trabalho destes profissionais.

Parabéns ao esforço da AKAER.

Esperamos também que a parceria com os franceses da Autram dê muitos frutos, pois a proposta é produzir trabalhos para EADS, AIR BUS…e não para um programa de up grade para 36 caças.

Reportagens especiais

Saab Press Trip 2019 – parte 2

Entrega do primeiro Gripen E brasileiro Por Guilherme Poggio Linköping é uma cidade pequena para os padrões brasileiros (possui cerca de...
- Advertisement -
- Advertisement -