terça-feira, agosto 3, 2021

Gripen para o Brasil

Entregue primeiro desenho de produção do Gripen NG feito no Brasil

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Hoje, a Akaer enviou à Saab o primeiro modelo em 3D e desenho de produção do Gripen NG, feito em São José dos Campos. Há um ano, foi assinado um contrato entre a Akaer e a Saab prevendo a participação da empresa brasileira no programa de desenvolvimento do Gripen NG. O objetivo do contrato foi definir as bases de cooperação entre as duas empresas e o apoio a ser dado à Saab no desenvolvimento e na produção da fuselagem traseira e central, das asas e das portas do trem de aterrissagem do Gripen NG.

Imediatamente após a assinatura do contrato, uma equipe de engenheiros brasileiros da Akaer foi à Suécia, onde puderam se inteirar do projeto NG, bem como participar no desenvolvimento e se informar sobre as especificações e os métodos da Saab, na forma de transferência de tecnologia, por meio de treinamento feito “com as mãos na massa”.

Ao mesmo tempo, as instalações da Akaer relacionadas com o desenvolvimento do Gripen NG foram preparadas e certificadas para as atividades de trabalho, incluindo segurança especial nas áreas controladas, que foram equipadas com sistemas avançados de rede, em conexão direta com a Saab, na Suécia.

Em 2010, a equipe da Akaer participou da fase de concepção, o que inclui projeto, estresse, ferramental e industrialização. Após isso, a atividade foi migrando, ao longo do ano, para as instalações da Akaer, no Brasil.

O pacote técnico, incluindo o modelo 3D e os desenhos de produção liberados hoje, foi enviado ao banco de dados da Saab, situado na cidade de Linkoping, na Suécia, por meio de um link seguro de dados.

A Akaer comanda a equipe brasileira T1, formada pela Inbra Aerospace, Friuli, Minoica e Winstall, todas envolvidas no desenvolvimento da fuselagem traseira e central do Gripen NG, assim como das asas e das portas principais do trem de aterrissagem.

Se selecionado para o Programa F-X2 brasileiro, a produção em série destes segmentos do Gripen NG, tanto para o Brasil como para exportação, será efetuada de forma exclusiva em uma nova instalação, localizada em São Bernardo do Campo.

De acordo com Lennart Sindahl, Vice-Presidente Executivo da Saab e Presidente do Grupo Aeronáutico: “Este primeiro desenho comprova o sucesso da cooperação existente entre as duas empresas, demonstrando ainda o compromisso da Saab e seu investimento na indústria brasileira, como futura parceira. Vemos com otimismo nosso trabalho conjunto no processo de desenvolvimento”.

O Presidente da Akaer, Cesar Augusto da Silva, disse: “Este é o primeiro desenho de uma aeronave de combate supersônica desenvolvido no Brasil, assim como uma demonstração do bem-sucedido processo de transferência de tecnologia conduzido pela Saab. A Akaer tem orgulho de seu envolvimento no projeto e da capacidade demonstrada por sua equipe nesta tarefa plena de desafios”.

A Akaer é uma empresa brasileira de engenharia e uma das principais fornecedoras de serviços de desenvolvimento para o setor de defesa e aeroespacial do Brasil, tanto em âmbito nacional como internacional.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

190 Comments

Subscribe
Notify of
guest
190 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Milan

Isso é transferência de tecnologia. O know why.

Bem diferente de usinar cabeça de rotor de helicóptero.

Vader

Bacana. Parabéns à Akaer. Realmente, “know-why”.

paulao

Nao queremos apenas fabricar azas e fuselagens, mas sim motores, radares e outros equipamentos de alta tecnologia que só o rafale tem a real transferencia de tecnologia.
O gripen por ex, tem motor americano, radar de algum outro país europeu e etc… resumindo, esse gripen é internacionalizado e só nos daria problemas.
O rafale só tem uma coisa que nao é feita na frança: O sistema GPS.
Dependencia nao mais!!!

Dinho

Parabéns à Akaer e à SAAB que tomaram a iniciativa sem esperar o desenrolar do FX-2.

Isso sim é uma novidade a ser considerada, o processo de transferência de tecnologia independênte das decisões de governo.

Mesmo torcendo para o SH, fica difícil agora ignorar essa produção nacional em detrimento de outra aeronave produzida no exterior.

Parabéns pela coragem!

Gabriel T.

Interessante que faria o Brasil a parte central da célula do avião. É um ponto que exige muito cuidado e engenharia pois é uma parte de um caça que sofre altas forças de fadiga e estrutura.

paulao

aaaaa Me esqueci…. se nós optarmos pelo gripen nós também vamos produzir portas localmente!!! isso nao é legal??? AAAAAAAAAA dá licensa haha.

Ira

as asas também são parte crítica de extrema importância ao sucesso do projeto de qualquer aeronave, não é só “porta” que estaríamos fazendo.

Paulo Silva

Caros amigos, no meu pensamento, o GF sueco deu um golpe de mestre, colocando a Akaer no projeto do Gripen NG. Está passando uma indicacão ao GF e a FAB que realmente estariam dispostos a passar a tecnologia deste caca para o Brasil.Gosto muito do Rafale(que ainda está em desenvolvimento) e do F-18 SH, que já esta pronto, mas o Gripen NG seria dar um passo mais coerente para nossa forca aérea.

Abracos

Paulo

Curvo

Paulao … sem comentários !!!

Paranoá vê sê te orienta, por que dessa maneira EU (o Brasil) NÃO AGUENTO !!!
É muita falta de leitura ou é sa…. (censurado por mim mesmo !!!)
Sê o RAFALE é tão bom, mas tão bom mesmo, que fique na FRança !!!

Milton

Isto mostra a confiaça dos suecos na nossa indústria nacional! Parabéns Brasil, só falta o governo acordar para a vida!

Alex

PAULO, esqueceu de tomar remedio hoje.

robert

jah to vendo povinho vim aqui e fala que “desenho no computador todo mundo sabe fazer”

querem apostar?

alexandre_m_p

quando, que a França vai transferir tecnologia para a fabricaçao dos motores? primeiro que pela quantidade nao compensa, segundo que eles nao querem, no maximo vamos aprender a fazer manutençao deles. Radar então nem pensar, tem gente que viaja.

Crusader

paulao disse: 20 de outubro de 2010 às 16:00 Você tocou num tópico engraçado, meu amigo. Você acha que se o governo escolhesse o Rafale, nós não ficariamos dependentes dos EUA? Mas como isso é possivel, se o cérebro do avião, o processador, é Americano (da Intel)? E outra… tudo bem, não seriamos dependentes dos EUA, uma grande potência militar, mas sim da França, um país em crise, já que o Rafale não aceita outros mísseis a não ser francês. E mais uma ainda, você fala de motor do Gripen… Você acha que a Dassault, em sã conciência, daria de… Read more »

SxMarcos

Paulão.
Se não me engano, o Brasil não tem (ou não tinha) tecnologia para desenvolvimento de asas para vôo supersônico.
Não considero o Rafale uma jaca como muitos falam, mas é impressionante como a Saab está fazendo um ótimo (e rápido) trabalho para alcançar as empresas nacionais.
Aos poucos estão provando que pretendem transferir alguma coisa.
Sou meio cético quanto a isso mas, se alguém está trilhando o caminho certo, esse alguém é Saab.

Carlos Augusto

Que maravilha, e só vai custar 1,99.

Alexandre Galante

Luiz Padilha do Poder Aéreo esteve lá hoje na Akaer e mais tarde estará trazendo informações complementares.

Vader

paulao disse: 20 de outubro de 2010 às 16:00 “Nao queremos apenas fabricar azas e fuselagens, mas sim motores, radares” Nem motores nem radares foram objeto da “Request For Information” (RFI) ou da “Request For Proposal” (RFP) do FX2 da FAB. Informe-se. “e outros equipamentos de alta tecnologia” Quais, por gentileza? Qual equipamento que SÓ o Rafaler oferece? Dica: não vale a “bambooshka” SPECTRA ok? Aquela rejeitada pelos EAU. “O gripen por ex, tem motor americano” O F-5 também. E voa com ele há 30 anos. Além de 90% das aeronaves da FAB. “radar de algum outro país europeu” Italiano/britânico.… Read more »

Vader

Carlos Augusto disse:
20 de outubro de 2010 às 16:31

“Que maravilha, e só vai custar 1,99.”

Não, não custará só isso. Mas sem dúvida não irá sair a 142,3 milhões de euros a carcaça pelada.

elenilson

Pra delírio das gripetes…

Vader

elenilson disse:
20 de outubro de 2010 às 16:45

“Pra delírio das gripetes…”

E lamúria das rafalechetes… 🙂

Edcreek

Olá,

Agora então projeto de fuselagem ganhou importancia? mas a Embraer já não faz a fuselagem? Ah é tem que esperar alguem comprar…..
A um dia atraz todo mundo caiu de pau em cima de um contrato assinado, e agora todos fazem festa com um desenho………..

Os gripeiros são uns comediantes, huahuahauhauauhhu…………

Abraços,

Nick

Parabéns à Akaer,

Fazer o design envolvendo das asas e parte da estrutura não é para qualquer um não. Ou seja, o Gripen NG , já leva em seu desenvolvimento, engenharia nacional, que é muito mais que simplesmente montar caças em CKD no território nacional.

Aguardando mais informações.

[]’s

Gerson Victorio

Belo desenho…mais um…Tot de desenho é muito bom

jakson almeida

Eu peço que se coloque aquele material sobre a origem dos componentes dos caças ja que algum desinformado não sabe que o rafale tem componentes estrangeiros em sua montagem como por exemplo o processador da IBM..ops dus gringus!

grifo

Transferência de tecnologia sueca: participação do desenvolvimento, fazer junto.

Transferência de tecnolgia francesa: eu te ensino a consertar.

Ira

gripetes (ou gripenetes?!), rafalechetes (ou rafaletes?!), hornetes, rsrsr… termos engraçados.. só rindo mesmo.

Rafael (RS)

Impressionante, errar na ortografia é algo humano, porém, escrever a palavra licença de forma tão ridícula é algo que não posso deixar passar em branco, o comentário não merece nem resposta, estou boicotando esse comentário.

Paulo disse: “aaaaa Me esqueci…. se nós optarmos pelo gripen nós também vamos produzir portas localmente!!! isso nao é legal??? AAAAAAAAAA dá licensa haha.”

Edu Nicácio

Pois é… A cada dia que passa, vemos a Saab cada vez mais comprometida com as empresas nacionais e o país como um todo (com certeza uma vitória no FX-2 contibuiria para os investimentos em novos projetos, novas tecnologias, etc). Primeiro, anunciam parceiros para projeto e fabricação de peças, estruturas e componentes no Brasil; depois, anunciam a criação de um centro de P&D em São Bernardo (onde nasci, estudo e trabalho)… Bem, se isso não é seriedade, não sei o que seria. PS – Isso tem cara de estratégia a longo prazo, e só vi os suecos começarem a se… Read more »

Gerson Victorio

pois eh…estou esperendo a “primeira peça” se tornar realidade..até agora…só desenhos

rodrigo ds

A SAAB está apertando o NJ sem abraçar, heheh!!! Vamos ver qual será a desculpa se não der o Gripen ou SH, pois se for a tal de Transferência de Tecnologia, essa já foi por agua abaixo.

Galileu

Parabéns a Akaer, quando terminar meu curso, pretendo trampar lá! ahha

caipira

Quando um grupo de engenheiros brasileiros vai para a França estudar desenho de submarinos não significa nada para os “anti-frança” e para os “pró-França” é a prova da tal TT.
Quando a Akaer entrega o desenho em 3D de um componente do NG para a SAAB não significa nada para os “anti-NG” e para os “pró-NG” é a prova da tal TT.

rsrsrsrs

Vai acabar dando briga de torcida isso aqui.

rodrigo ds
Guilherme Poggio

rodrigo ds

Off Toppic: Estados Unidos venderão 84 caças à Arábia Saudita

Mas essa notícia já tem alguns meses

http://www.aereo.jor.br/2010/08/09/eua-vao-vender-mais-f-15-a-arabia-saudita/

Nick

Caro Caipira,

A pequena diferença, é que os engenheiros navais foram fazer um curso. Que se não me engano se chama “como projetar um Sub , em 18 meses”. Enquanto que os engenheiros da Akaer já estão trabalhando de fato no desenvolvimento do caça. 😉

[]’s

raul

gripen………..gripen……………gripen…………….

torço pra esse aviao

lucas

quando surgiu a short list o gripem não era nem para entrar na minha opinião e ja que entrou ficava pra mim em terceiro lugar pois meus favoritos eram o rafale e o hornet respectivamente. com todos os elementos levantados sobre o produto françes ser muito caro e f18 não ter total tt. A saab esta vindo com tudo pra ganhar este contrato, hoje ja penso que com todo esse apoio o brasil deve sim aceitar a proposta sueca esta é uma oportunidade de ouro para o desenvolvilmento do brasil na area de aviões de caça vai ser um salto… Read more »

Fabio ASC

VADERRRRRRRR, se candidata kra, EU voto em vc!!!!! Parabéns!!!! Bom, realmente é só um desenho, mas….. Sempre fiquei às margens dessa briga de torcida, mas, no PRIMEIRO FX eu não apoiava o Gripen, muito menos o Mirage 2000, e sim o F-16 (qqer bloco rsrsrs). Mas hoje levando em consideração o seguinte: SUÉCIA NO BRASIL: – Scania – Volvo – SAAB – Foker (sei, sei, não era 100% sueco) – Armaamentos FRANÇA NO BRASIL: – Peugeot + Renaul – Citroen (antes que falem besteira, tenho um C4 Pallas e 01 Xsara Picasso, já tive um Peugeot 206 SW) Em suma:… Read more »

Fabio ASC

Hey Vader, confesso os erros ortográficos, mas foi pressa misturada com esntusiasmo.

Antonio M

Se o programa FX2 fosse sério poderia dizer: Mais um prego no caixão do Rafale……

ouragan

“FRANÇA NO BRASIL:
– Peugeot + Renaul
– Citroen (antes que falem besteira, tenho um C4 Pallas e 01 Xsara Picasso, já tive um Peugeot 206 SW)”

Se me permites, acrescentarei mais algumas tais como:

– Peugeot
– Reunault
– Citröen
– Alston
– Michelin
– Carrefour
– Larousse
– 5àSe
– Accor Hotels
– Lacoste
– L’Oréal
– Sodexo
– Credit Lyonnais
– AGF

Dentre outras que não citei.

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin

ouragan disse:
20 de outubro de 2010 às 18:24

“FRANÇA NO BRASIL:
– Peugeot + Renaul
– Citroen (antes que falem besteira, tenho um C4 Pallas e 01 Xsara Picasso, já tive um Peugeot 206 SW)”

Se me permites, acrescentarei mais algumas tais como:

– Peugeot
– Reunault
– Citröen
– Alston
– Michelin
– Carrefour
– Larousse
– 5àSe
– Accor Hotels
– Lacoste
– L’Oréal
– Sodexo
– Credit Lyonnais
– AGF

Dentre outras que não citei.

– Jacques Leclair
– Olivier Anquier
– Chef Laurent
– Luis Favre

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin

paulao disse:
20 de outubro de 2010 às 16:00

Nao queremos apenas fabricar azas e fuselagens, mas sim motores, radares e outros equipamentos de alta tecnologia

[…]

aaaaa Me esqueci…. se nós optarmos pelo gripen nós também vamos produzir portas localmente!!! isso nao é legal??? AAAAAAAAAA dá licensa haha.

Escrevendo assim você não consegue emprego nem para fabricar cabo de enxada 🙂

ouragan

“Dentre outras que não citei.

– Jacques Leclair
– Olivier Anquier
– Chef Laurent
– Luis Favre”

Reprochável esse anti -francesísmo.. enfim, quando se perde a razão apela-se.
Pelo menos o Sr. mostrou-se como o é: Reprovavel.

william

O PROCESSADOR CENTRAL DO GRIPEN VEM DE ONDE??

“Hoje, a Akaer enviou à Saab o primeiro modelo em 3D” 🙂
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
SÓ EM 3D MESMO….KKKKKKKKKKKKKKKKKKK
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Milan

“todos fazem festa com um desenho”.

Projetos começam assim. Com desenho.

E quem disse que é fácil projetar uma asa para avião supersônico? São horas de simulação, com modelos matemáticos já testados e validados por quem já fez aviões supersônicos.

São semanas de testes e dinheiro economizados!

Pessoal, vamos separar a engenharia, o projeto, dos desejos. O FATO é que houve um avanço importante. Mais do que vocês imaginam, os modelos matemáticos são a primeira chave de um projeto de sucesso.

Robson Br

Scania
Não é alemã agora?

Foker (sei, sei, não era 100% sueco)
não é holandesa?

Mikhail Aleksandrovitch Bakunin

ouragan disse:
20 de outubro de 2010 às 18:36

Reprochável esse anti -francesísmo.. enfim, quando se perde a razão apela-se.
Pelo menos o Sr. mostrou-se como o é: Reprovavel.

Fique em dúvida sobre o que pode ser “Reprochável “. Outra coisa, para não deixar dúvidas, o senhor é francês ou é lobbysta de produtos franceses?

Eu não sou anti-francês ou pró-russo, ou americanófilo; como patriota, sou PRÓ-BRASIL, e para mim qualquer outra coisa além disso é, desculpem a expressão chula, __________


NÃO DESCULPAMOS NÃO

ouragan

Robson Br, isso chama-se desespero… tem que apelar para outros artifícos entende? (como diria pelé hehehe)
Mas óbvio, parabéns a Akaer pela conquista… mas só lembrando que a Embraer já faz isso a anos… e em diversos projetos… mas ainda sim é essa uma grande conquista.

Robson Br

Indiferente às minhas preferências, devemos dar parabéns ao trabalho destes profissionais.

Parabéns ao esforço da AKAER.

Esperamos também que a parceria com os franceses da Autram dê muitos frutos, pois a proposta é produzir trabalhos para EADS, AIR BUS…e não para um programa de up grade para 36 caças.

Últimas Notícias

Pilotos russos usaram receptores GPS feitos nos EUA durante missões de combate na Síria

Pilotos militares russos usaram receptores comerciais GPS de navegação por satélite durante suas operações de combate na Síria, de...
- Advertisement -
- Advertisement -