Home Guerra eletrônica Kfir paisano

Kfir paisano

410
37

O Kfir continua operando nos EUA, mas só que agora voando pela empresa ATAC (Airborne Tactical Advantage).

A companhia ATAC começou a operar em 1997 provendo treinamento e voos de testes para a US Navy.

A ATAC presta serviço para a US Navy, US Air Force e Air National Guard, como “agressora”. A empresa possui 6 jatos F-21 Kfir e dois F-35 Draken. A ATAC também presta serviço para forças militares de outros países.

Os jatos da ATAC estão certificados para operar pods TACTS/ACMI e LATR GPS, simuladores AST-6 e pods “jammeadores” ALQ-167.

A ATAC é especializada em missões de ataque eletrônico com “jammers”, podendo realizar missões com múltiplas aeronaves, inclusive contra navios, para testes de sistemas defensivos.

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro
Leandro
10 anos atrás

F-35 Draken?!?! Os Saab Draken????
Esses caças ainda voam??? São dá década de 60 certo? Substituidos pelos Viggen, porque essa empresa não usa os F-16 mais antigos (que fica estocados no Deserto) ou algum Su-27?
Estranho terem uma aeronave tão antiga no acervo!

Ozawa
Ozawa
10 anos atrás

Interessante essa “terceirização” de determinadas atividades militares, a princípio consideradas atividade-fim da força, ou típicas de defesa, em algumas nações, a exemplo dos EEUU, Inglaterra e Israel.

Este último, aliás, em entrevista de seu secretário (ou ministro), de Defesa, à RFA em anos atrás, chega ao ponto de pensar em terceirizar suas aeronaves de treinamento, “comprando” horas-vôo da prestadora, que ficaria responsável, “apenas”, em apresentar a aeronave na linha vôo, pronta para e em condições de.

Mauricio R.
Mauricio R.
10 anos atrás

Nos F-21, os canards eram menores.

Latino
10 anos atrás

Podem até ter aviônica moderna + os Kfir e os Atlas Cheetah !!
São os 2 vetores + feios do mundo cruz credo .

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Muito boa matéria, Galante.
Note na primeira foto, que já não tem mais os Defa 30mm.

Alexandre Galante
10 anos atrás

A FAB podia contratar a ATAC para testar nossas defesas…

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Dúvido,
Sem tem uma coisa que o militar brasileiro não gosta, é ter civis ensinando como fazer as coisas.
Imagine um civil com muita grana, querendo comprar um Kfir para fazer o mesmo aqui.
No way!

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Digo: duvido

Mirage
Mirage
10 anos atrás

Coisa de brasileiro achar que tudo que é velho não presta.

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Aqui não existe esta cultura de interação entre os militares e civis.

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

E aí Rodrigo,
A ditadura já acabou na aviação?

Biel
Biel
10 anos atrás

Mirage

Muito pelo contrario brasileiro gosta é de coisa velha !
Se hoje colocássemos parte do arsenal do EB a venda , acredite muitos museus se interessariam . daqui a uns dez anos nossos leopard 1A5 serão um patrimonio histórico.

Biel
Biel
10 anos atrás

É difícil ver países que tenham economias como a nossa comprarem tanta
coisa de segunda mão para as forças armadas como nós compramos.

Vader
Vader
10 anos atrás

Biel disse:
3 de agosto de 2010 às 21:12

“daqui a uns dez anos nossos leopard 1A5 serão um patrimonio histórico”

Caro Biel, menos: tem muita coisa no EB na fila pra ir pro museu… Ou o Sr. jamais ouviu falar de “lança-rojão”? 🙂

Os 1A5 acabaram de chegar e diz a lenda que estão novinhos em folha e modernizados o suficiente para aguentar nossos vizinhos do sul por uns 10 anos ou mais.

Sds.

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Roberto F Santana disse: 3 de agosto de 2010 às 20:53 ahahahahahahahah Não digo ditadura, o caso brasileiro é muito complexo. Toda a nossa cultura e estrutura de aviação é militarizada. A separação é necessária e bem-vinda, mas deve ser feita com muito cuidado e em longas etapas. Sinceramente é um trabalho para décadas. Com a criação da ANAC tivemos alguns avanços em algumas áreas e retrocessos em outras. Como toda agência reguladora foi amplamente aparelhada pelos companheiros que entendem tanto de aviação, quanto eu de medicina. Simplesmente desmilitarizar o setor da noite para o dia será um remédio pior… Read more »

Groo
Groo
10 anos atrás

Os dois Flankers da empresa americana Pride Aircraft são mais legais.

eduardo
eduardo
10 anos atrás

Os militares brasileiros são muito parados quando se trata de pensar mudanças organizacionais sérias em busca de maior eficiência no uso dos recursos. Quantas décadas ainda demorará a criação de uma escola única para pilotos de helicópteros militares? Quantas décadas demorará a criação de uma estrutura única para a operação desses helicópteros (como na Inglaterra)? Por aqui parece que prevalece a tese de que “se vovô fazia, eu vou continuar fazendo…” Isso sem falar na padronização de equipamentos. Nem nossos fuzis e munição são padronizados. O exército usa o FAL, a Marinha o M-16 e a Aeronáutica o HK-33. Falar… Read more »

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Tá bom Rodrigo,
Você tá começando agora e não vai queimar o filme.
Eu te respondo a pergunta que fiz,
Basta você me dizer, se no teu último recheque,o checador foi milico ou civil.

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Ainda me faltam 3h para completar as 35 do PPH, mas os meus colegas que fizeram foram com civis. Não é questão de queimar o filme ou não. Eu tenho severas críticas a Força principalmente no tratamento dispensado “aos paisanos”, com honrosas exceções, o tratamento é normalmente abaixo da crítica. Na lentidão na homologação de novos equipamentos; Nas taxas altas para os serviços oferecidos; Em alguns requisitos bizarros. Porém eu acho que uma desmilitarização repentina vai ser mais prejudicial que benéfica. Não existem civis em nro suficiente com a devida preparação para assumir TECNICAMENTE a administração da aviação civil. Hoje… Read more »

Cor Tau
Cor Tau
10 anos atrás

“Roberto F Santana disse:
3 de agosto de 2010 às 18:52”

“Rodrigo disse:
3 de agosto de 2010 às 22:14”

Prestar atenção ao que está fazendo….O ontem já lhe fugiu das mãos…O amanhã ainda não chegou……….

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Rodrigo,
Você diz que seus colegas checaram com civis, então a ditadura na aviação acabou.
Não complique a resposta.Você é um aviador seja simples e claro.
Esses detalhes, especulações,política e economia são para os terráquios.
Os seres que se locomevem sobre a terra irão resolver essas coisinhas.
Boa sorte no seu cheque.

Luiz Eduardo
Luiz Eduardo
10 anos atrás

Pô, faltou as fotos dos Drakken 😀

Giordani RS
Giordani RS
10 anos atrás

Alexandre Galante disse:
3 de agosto de 2010 às 18:42
A FAB podia contratar a ATAC para testar nossas defesas…

Bah…mas aí cai a casa…

Drakken: O avião, de caça, mais LINDO da história! O J-35 e o XB-70 são as aeronaves mais belas que já existiram! Óbviamente que na minha opinião.

Alex
Alex
10 anos atrás

Uma vez, isso era bem garoto, escutei uma história que veio do EUA, uma comitiva de treinamento, não sei o que era, só lembro que era coisa de avião. coisa de pilotos, então na base aérea do galeão, parou o avião do EUA, e desceu a tripulação, e claro tinha oficias da FAB esperando, quando der repente se deparam com um garoto, cara de mancebo, os oficias tiozinhos, não gostaram, e solicitaram outro treina dor, pois o jovem piloto americano, envergonhou os tiozinhos da FAB, pela simples diferença de IDADE.

Rogério
Rogério
10 anos atrás

Leandro disse:
3 de agosto de 2010 às 18:10

“F-35 Draken?!?! Os Saab Draken????
Esses caças ainda voam??? São dá década de 60 certo? Substituidos pelos Viggen, porque essa empresa não usa os F-16 mais antigos (que fica estocados no Deserto) ou algum Su-27?
Estranho terem uma aeronave tão antiga no acervo!”

Leandro da uma olhada no que o antigão faz:

http://www.youtube.com/watch?v=Hax3rhqGJcQ

[]s

Andre luiz
Andre luiz
10 anos atrás

Fico imaginando um anuncio desta empresa

Parcelamos em 24x no cartao

Quem ligar agora ganha um espremedor de laranja

E pra voce meu amigo ditador do 3º mundo, oferta especial, treinamos a sua força aerea por algumas toneladas de banana

Caipira
Caipira
10 anos atrás

Rodrigo não sabia que ce é FABiano…bacana.
Piloto?

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Rodrigo,
Talvez eu tenha sido truculento em meus comentários.
Peço que desculpe.
E para tirar o peso de meus comentários, gostaria que me esclarecesse uma dúvida que sempre tive com relação ao Esquilo.
É verdade que o modelo monomotor é melhor que o biturbina?

cadugoes
cadugoes
10 anos atrás

Acabo de ler todos os comentários aqui postados, e são muito interessantes as opiniões e debates. Talvez as mais interessantes sejam relacionadas a cultura presente na mente dos militares de hoje. A muito tenho defendido aqui que a nossa estrutura militar pode ser profissional para o modelo atual adotado aqui, mas é economicamente inviavel a médio e longo prazo. Nossos comandantes militares de ambas as forças, infelizmente são radicalmente contra muitas mudanças que realmente se fazem necessárias. Uma das principais ações que deveriam ser tomadas é a integração total das forças armadas. Muitos alegam que as três forças já fazem… Read more »

cadugoes
cadugoes
10 anos atrás

Apenas para completar, existem excessões nas forças, e a estes, peço desculpas pelo meu tom de generalização. Sei que estes existem, e a esses oficias, deixo minha admiração.

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Roberto F Santana disse: 4 de agosto de 2010 às 12:17 O bimotor tem problemas de confiabilidade, nos motores.. É o famoso caso do tem dois e não tem nenhum kkkkkkkkk Eu não sou um grande fã da Helibrás, mas o Esquilo mono cumpre a sua missão muito bem! Tem um custo aceitável para o seu porte, os problemas com peças são poucos por causa da frota gigantesca. Eu não quis ser “rocambolesco” na resposta sobre a situação do nosso setor. O que eu quis dizer em toda aquela explicação sobre a desmilitarização do setor é simples. Não tem solução… Read more »

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Rodrigo,
Mas se der mono, ele voa?
Aquele da Record era mono?
O que aconteceu?

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Voltando ao tópico… A utilização de empresas terceirizadas em atividades militares tem crescido muito ultimamente e não falo dos mercenários da Blackwater ou qualquer outra PMC. No Reino Unido, as tarefas de SAR são feitas por empresas privadas para cortar custos. Os helicópteros da Guarda Costeira, são pertencentes a CHC, Bristow e outras operadoras. http://www.airliners.net/photo/UK—Coast/Sikorsky-S-92A-Helibus/1724233/L/&sid=7a9f3e7c07f7de5365c8d2c71026b177 http://www.airliners.net/photo/UK—Coast/Agusta-AW-139/1337886/&sid=828e25fe5444dc5a42b9f5c1613340ec Só procurarem no Airliners.net que vocês irão ver fotos em profusão desta situação. Senão me engano o treinamento básico dos Griffin( Bell 412), AW139 e AW109 também são terceirizados. Prestem atenção, que estou falando do REINO UNIDO. Não é qualquer país de “fundo de… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Roberto F Santana disse:
4 de agosto de 2010 às 12:58

Não sei quanto tempo ele fica no ar mono, francamente vi muitos poucos pessoalmente e nem conheço ninguém que pilote um!

Eu não vi o relatório final do acidente da Record, mas pelo que eu vi nas imagens ele teve falha na transmissão do rotor de cauda.

Roberto F Santana
Roberto F Santana
10 anos atrás

Caro cadugoes,
Seu comentário é pertinente.
Gosto muito das forças aéreas da Dinamarca e Noruega, claro que guardando algumas proporções, penso que ela são bem racionalizadas e enxutas.Um padrão que deveria ser seguido.

celso
celso
10 anos atrás

Rodrigo…

Parabens, excelentes tuas observaçoes, ate q enfim leio alguem do meio se manifestar. Seus comentarios sao dignos de serem publicados e colocados ao dominio publico, principalmente ao MD, Aer, Marinha e Exercito, Anac.ufa rsrsrrs sao tantas siglas que infelizmente cairiam em ouvidos moucos, azar o nosso neh……….snif, snif, snif,….e vamo que vamo continuar a sustentar as viuvas.

SDS

GHz
GHz
10 anos atrás

Rodrigo disse em 4 de agosto de 2010 às 13:14 “Não sei quanto tempo ele fica no ar mono, francamente vi muitos poucos pessoalmente e nem conheço ninguém que pilote um!” Já conversei com vários pilotos de Esquilo da MB sobre esse tema. Ao que parece a relação peso/potência é mais favorável ao modelo mono (UH-12). O modelo biturbina (UH-13), além do maior peso do do próprio grupo propulsor, em que pese ter maior potência combinada, possui também aviônica mais elaborada (com radar p.ex.), possibilitando voo IFR (por instrumentos). O Esquilo mono só voa VFR (visual). E o tamanho da… Read more »