Home Estratégia Após 33 anos, Brasil e EUA assinam acordo militar

Após 33 anos, Brasil e EUA assinam acordo militar

1038
61

DENISE CHRISPIM MARIN – Agência Estado

vinheta-clippingEstados Unidos e Brasil preencheram hoje um vazio de 33 anos na relação bilateral ao firmarem um acordo de cooperação na área de defesa. Mais que envolver exercícios militares conjuntos, os oito artigos do documento lançarão bases jurídicas para futuras compras mútuas de produtos e serviços, em especial os sensíveis, e a transferência de tecnologia de sistemas e equipamentos militares. O acordo foi negociado ao longo dos últimos sete anos e não envolverá a instalação de bases militares no País.

O último documento sobre a cooperação bilateral na área de defesa foi assinado nos anos 50 e vigorou até 1977, durante a gestão do general Ernesto Geisel na Presidência. Assinado em Washington pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, o texto marca uma nova estrutura do diálogo bilateral e traz “mudança criativa na maneira de os dois países entenderem as relações entre suas Forças Armadas”, segundo disse hoje o embaixador americano no Brasil, Thomas Shannon.

A assinatura do acordo reforçou o lobby americano em favor dos caças F-18 Super Hornet, da americana Boeing, no processo de aquisição da Força Aérea Brasileira (FAB), mesmo com a decisão política já tomada pelo governo brasileiro de vitória do concorrente Rafale, da francesa Dassault. A insistência americana tem como atrativo uma possível barganha, que envolve os processos de compra de aviões de ataque abertos pela Marinha e pela Aeronáutica dos EUA, nos quais os SuperTucanos, da Embraer, são fortes concorrentes.

“O acordo é necessário para a venda de um sistema de armas. Mas esse não foi seu propósito. O objetivo é ampliar e avançar as relações entre o Brasil e os EUA, modernizar a capacidade de cooperação das Forças Armadas dos dois países em diferentes áreas”, afirmou Shannon. “Mas, a decisão do Brasil é soberana e não depende do acordo de cooperação com os EUA.”

Como meio de dispersar desconfianças semelhantes às envolveram o Tratado entre EUA e Colômbia na área de Defesa, em meados de 2009, o governo brasileiro propôs que fosse incluído um artigo – número 3 – no qual os dois lados reforçam seus compromissos de respeito aos países vizinhos.

FONTE: Estadão

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
61 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wilson Giordani de Souza
Wilson Giordani de Souza
10 anos atrás

Super Hornet à vista…

Wilson Giordani de Souza
Wilson Giordani de Souza
10 anos atrás

(…)

“O acordo foi negociado ao longo dos últimos sete anos”

(…)

Wartroom
Wartroom
10 anos atrás

wow! esse blog vai bombar…

OTV
OTV
10 anos atrás

Hummmm….acho que vai ST pra lá, e vem uns SH pra cá.
Estou achando que nossos hangares da FAB serão umas passarelas de “queens”.
Não virão apenas Rafeles, mas SH, e Gripen também, como eu já havia dito antes.

BUCANEER
10 anos atrás

hehehehehe… Começou as especulações no blog.
“Crianças”, vamos comentar bastante, mas sem briga heim!!!!! 😀

latino
10 anos atrás

Não seria ruim se o vespão leva-se essa .muito melhor que o rafake .

so não sei como ficaria a transferençia de tecnologia ,

esses americanos sabem jogar .

Alex
Alex
10 anos atrás

Acho que os Rafales BRs balançaram no trem de pouso.

marlos barcelos
marlos barcelos
10 anos atrás

Prefiro Rafale, mas com esse acordo, pode ser que de f-18, qq coisa q naum seja o gripen ng tá ótimo

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Latino, a maior parte da transferência dos americanos é de base.

O que vai proporcionar desenvolvimentos sobre ela, franceses e suecos concentram a sua ToT no Rafale e NG.

Quem daqui a 20 anos vai se interessar em fabricar um Rafale ?!

Sobre o SH em si vamos apenas dominar o seu ciclo completo de manutenção, integração de novos acessórios e melhorias do avião.

Escafandrista
Escafandrista
10 anos atrás

36 SH por 200 ST. Me parece justo!

Vader
Vader
10 anos atrás

Pois acabo de escutar de um “passarinho” bastante nosso conhecido que Sua Excelência teria recebido uma delegação da CUT e que teria ficado convencido a favor do Gripen NG…

Agora num sei de mais nada. Só sei que qualquer coisa é melhor que o queijo-podre… 🙂

Sds.

robert
robert
10 anos atrás

eu jah nao me importo mais.

Sabe qnd agente tem alguém doente na família e que sabe que o cara nao tem mais chances? Que vc por mais que seja ruim, torce pra acabar logo com a tristeza do cara??

Eu acho que é isso que eu sinto por esse F-X… nao me importa como acabar!
eaoiheoiahoeiahioae

SH,Rafale ou Gripen…. mas acaba.!

PELO AMOR DE DEUS ACABAAAAAA!!!!!

Zeca Basso
Zeca Basso
10 anos atrás

Tranferencia de tecnologia vinda dos EUA? Não sei se a piada é para rir ou chorar…

Ricardo_Recife
Ricardo_Recife
10 anos atrás

Super Hornet no Brasil! Só vendo. Mas seria um bom começo para o JFS. Infelizmente acho que o nível de inteligência no M.D. não é tão grande assim, como disse nosso honorávell ministro, o F-35 é muito para o Brasil.

Torama
Torama
10 anos atrás

Apesar de preferir o Rafale, não vejo o SH com maus olhos não – ninguém aqui é ingênuo a ponto de imaginar que a ToT será realmente total e irrestrita com qualquer um dos concorrentes, mas pelos menos esses dois estão voando!

Se bem que, para mim, o mais importante aqui é: analisando geopoliticamente, se for pra ser aliado de alguém, quem vocês preferem? China? Cuba?
Façam-me o favor……..

Considerando o “way of life” e desde que não inventem de montar bases aqui no Brasil, sou mil vezes mais o God bless America!!!

henrique
henrique
10 anos atrás

rafale para a FAB e hornet para a marinha, talves.

JT8D
JT8D
10 anos atrás

Realmente pode haver surpresas no F-X. Afinal, se o “cara” já tinha decidido, porque tá demorando tanto pra anunciar? Aí tem …

HARPIA
10 anos atrás

Não sabemos o que esse acordo militar significa realmente, mas trará algum benefício ao país com certeza. Se fosse ruim como muitos falam aqui no blog, países como Israel, Inglaterra, Taiwan, Coréia do sul, A. Saudita, Egito, Kuwait, Alemanha, Austrália, Singapura, e outros, estariam reclamando desses acordos militares. Temos que entender que o Brasil já é uma potência mundial em economia (vão jogar pedra na minha cabeça por isso), e é importante ao EUA e a qualquer país rico, ser aliado do Brasil. Por que vcs acham que a França está desesperada em vender os Rafales ao Brasil?????? Simples!!! A… Read more »

Calheiros
Calheiros
10 anos atrás

Senhores não sei pq tanta preoculpação com ToT dos SH,os senhores estão esquecendo que o F18,embora esteja voando e continuara voando ainda por muito tempo, pros USA ja é carta à ser descartada pois já está ai os F-35 e de sobra os f-22 que possivelmente retornará sua linha de montagem: Agora eu pergunto quem tem F-22 e F35 vai se preoculpar em tecnológia de f-18 acorda brasileiro os caras sabem o que querem e acima de tudo sabem nogociar. Aproveitando a leva como diz o ditado não duvido nada vim na sobra um Nae com os hornet c/d no… Read more »

Vader
Vader
10 anos atrás

Bom galera, boa noite. Daqui há pouco chegam os rafalechetes notívagos e eu num quero estar aqui pra ler os desmentidos que, tenho certeza, eles já devem estar escarafunchando pela net, rsrsrsrs… Essa noite vou dormir feliz, rsrsrs…

Abs.

Challenger
Challenger
10 anos atrás

Só espero que não seja aqueles acordos tipo “CaraCu”.

Eles podem começar liberando a venda irrestrita de Kits JDAM, Paveway, sistemas Terra-Ar, entre outras armas sofisticadas, acesso a tecnologia de satelites,UAVs e Radares aerotransportados, Intercambio maior entre as Forças Especiais dos dois paises.

Challenger
Challenger
10 anos atrás

Por outro lado, o que podemos oferecer aos EUA, que eles já não tenham?

Miguel
Miguel
10 anos atrás

Se vier mesmo o SH será ótimo.É um caça que EXISTE, diferente da Gambiarra sueca

Fabio
Fabio
10 anos atrás

“God bless America”. “Americam way life!” E viva ST e SH! rsss…

Baschera
Baschera
10 anos atrás

Boa noite….. abaixo, integra do Acordo hoje assinado. Cooperação em Defesa Brasil – EUA Acordo entre Brasil e Estados Unidos sobre cooperação em matéria de Defesa (English version) Washington, 12 de abril de 2010. ACORDO ENTRE O GOVERNO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL E O GOVERNO DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA SOBRE COOPERAÇÃO EM MATÉRIA DE DEFESA O Governo da República Federativa do Brasil (doravante “Brasil”) e O Governo dos Estados Unidos da América (doravante “Estados Unidos”) (doravante denominados coletivamente “as Partes” e “Parte”, individualmente), Imbuídos do interesse comum na paz e segurança internacionais, assim como na resolução pacífica de… Read more »

D'Almeida
D'Almeida
10 anos atrás

Challenger disse:
12 de abril de 2010 às 22:32
“”Challenger disse:
12 de abril de 2010 às 22:32
Por outro lado, o que podemos oferecer aos EUA, que eles já não tenham?””

UM MERCADO ENORME E EM PLENA EXPANSÃO !!

Finalmente desenvolvemos uma política de Defesa Nacional, e junto com ela vem as crescentes necessidades de nossas Forças.

tyrion
tyrion
10 anos atrás

caro Criustiano GR sinceramente eu comungo da sua insatisfaçao do modo q o GOVERNO gasta o dinheiro dos impostos que sao do ESTADO…e acabam afundando a NAÇÃO mas este seu comentario foi meio off… 😉

ezeca
10 anos atrás

Challenger
não so o isso mas conhecimento dos motores
certeza de armamentos sem embargos, produção nacional
de um dos melhores caças do mundo conhecimento quwe tanto nos falta

mas se preferem ir no mesmo conto de fasdas de ficar com supre vetores
semi-desarmados. boa sorte Brasil !!!
sou mais o ferari beberam .

Criustiano GR
Criustiano GR
10 anos atrás

O Baschera é espião?

Como conseguiu isso?
Lol

Criustiano GR
Criustiano GR
10 anos atrás

Cade meu comentário anterior???

Foi apagado?

tyrion: você tem algo a ver com o sumiço do meu comentário?

Respeito em meus comentários a todos os amigos do blog e as críticas que faço ao governo são área militar, desejando sempre que tenhamos maiores verbas p nossas FAs e decisões mais concientes dos impostos que pagamos.

Se algum moderador tirou meu comentário, apenas gostaria de saber.

Heyarth
Heyarth
10 anos atrás

Será esse o começo de uma nova era para o Brasil??
Será que agora vamos levar defesa a sério??

tyrion
tyrion
10 anos atrás

Quem diria….tenho um primo que é PTsta, desdes impolgados se filiou logo que o lula se elegeu…comprou chapeu do che e estrelinha vermelha…deixo de fazer a barba e por uns tempos ate de tomar banho…garoto… ai o tempo foi passando ele foi ficando mais conciente das coisas, la pelo 10 escandolo ele perdeu o bone do che e a estrelinha,acho que trocou com o irmao dele por uma lacost…voltou ate a tomar banho…um dia perguntei pra ele “ai primo deixou de ser militante…?”…ele respondeu com um olhar triste “sabe primo o pior corno é aquele que faz de conte que… Read more »

tyrion
tyrion
10 anos atrás

caro Criustiano GR
relamente…depois que postei meu comentario sobre o seu ele tinha sumido ai o meu comentario ficou orfao…mas como ja tinha postado ficou ai…
creio que seu comentario foi derrubado…so basta saber se foi um F18…hyehehe

MK
MK
10 anos atrás

Aff…. Não, o SH não pode ser…… ú.ù

sr.ricardo
sr.ricardo
10 anos atrás

Parabens para a embraer se conseguir vender para a USN/USMC.
Mas TROCAR 200 A-29 por 120 F/A-18E já é demais. . . .

GHz
GHz
10 anos atrás

O acordo parece bom para uma hipotética importação de motores F414 para o Gripen NG, com offset, talvez, de implantação de oficina de manutenção aqui, e aquisição de Super Tucano pela US Navy. A Saab não vem propalando que todos os fornecedores do seu avião estariam de acordo com a “transferência de tecnologia”? O acordo pode ser o óbice que faltava remover com relação aos componentes estadunidenses. Agrada EUA e Suécia, e a França não pode reclamar muito pois já está com SBR, SNBR e HX-BR na mão. Tudo dentro da diplomacia característica do brasileiro médio, ficar bem com todo… Read more »

Rodrigo Rauta
Rodrigo Rauta
10 anos atrás

Qnd o Jobim anuncia o SH hein???
Abraços!

carl94fn
10 anos atrás

7 anos de negociações…

E o governo é antiamericano, petralhistas, bolivarianos, aliados de terroristas e cadê essa turma agora que adora bate no governo brasileiro e exaltar o americano??????????
Outra coisa o SH tem mais chance agora, mas continuo apostado no Rafale.

sds

Henrique
Henrique
10 anos atrás

Só espero que na prática não seja mais um acordo nefasto para o Brasil. O Geisel em 77 acabou com o acordo das sucatas aonde os EUA vinham por décadas despejando rejeitos no Brasil.
Se não tiver seriedade e planejamento aqui não adiantará nada acordos militares seja com quem for… vide o FX o qual não parece ser mais uma coisa séria e que daqui a pouco vai ter até baile de debutante..
Abraços.

Rogério
Rogério
10 anos atrás

carl94fn disse:
13 de abril de 2010 às 0:25

Eu estou surpreso com isso, finalmente algo sensato nesse governo.

Está de parabéns mesmo.

[]s

Alecsander
Alecsander
10 anos atrás

Essa noticia talvez seja pior para o Gripen do que para o Rafale, pois a grande vantagem do Gripen NG sobre seus concorrentes era justamente a vantagem industrial, agora eles perderam parcialmente essa vantagem, enquanto o Rafale continua com suas vantagens políticas.

Um grande abraço.

EBittencourt
EBittencourt
10 anos atrás

Hmmmm Eles compram super tucanos e vendem uns caças

Leonardo
Leonardo
10 anos atrás

É pessoal há algum tempo eu disse que o SH não estaria fora do páreo, e não ficassem surpreso com uma eventual vitória deste no FX-2, citei o caso do SIVAM quando os franceses da então Thomson CSF (atual Thales)já estavam certos como vencedores e no fim deu a galera do Tio Sam com a Raytheon, por mais que falem do Rafale e do Gripen, ainda acredito em vitória do SH.

Aí Galante, já dá até para fazer uma nova enquete.

Edcreek
Edcreek
10 anos atrás

Olá, Só para ilustrar um pouco o valor estimado do cargueiro da Embraer o KC-390 está estimado em US$ 50 milhões e França comprará 10 se fecharmos com Rafale totalizando US$ 500 milhões de doletas. O preço medio do ALX-Supertucano está em US$ 9 milhões a unidade(pode variar dependendo da configuração que os EUA escolher(se isso realmente acontecer!). No caso de 100 unidades teremos US$ 900 Milhões, no caso de 200 teremos US$ 1.8 bilhões. Fica evidente que comercialmente será a melhor opção, porém conforme rege as leis Americanas a montagem da aeronave tem que ser por lá, logo teremos… Read more »

OTV
OTV
10 anos atrás

O Brasil vai acabar, digo novamente, com as 3 aeronaves.
Só acho pecado nós termos ficados de fora dos projetos do F35 e do T50.
Somente a participação nestes dois projetos, somado ao que vira de TOT com a conclusão do FX2, faria com que dessemos um grande passo rumo ao “HARPIA” 100% nacional.

OTV
OTV
10 anos atrás

E não podemos esquecer que, apesar de independentes do FX2, o contrato de construção do subnuclear poderá ser afetado caso o vetor frances não seja o escolhido.
A França vai fazer muito barulho, eles não estão interessados em perder a venda dos subs, mas vão falar em credibilidade, etc..etc..etc.
Por isto acho que não vamos ter um único caça a desfilar nos hangares, só espero que haja verba para se voar neles.

Roy Focker
Roy Focker
10 anos atrás

Sinceramente eu não acreditava nesta venda dos Super Tucanos p/ os Americanos, mas agora com um acordo assinado vejo que realmente isso pode acontecer. Entendo que com esse acordo os EUA de uma ez por todas estão reconhecendo a importância de uma parceria com o Brasil, coisa que a França já tinha percebido antes. como o amigo Edcreek colcocou, a compra dos ST pelos americanos poderá trazer ainda mais vendas deste avião; pois o interesse dos demais países alinhados com os EUA vai aumentar. Vamos aguardar os próximos capitulos, mais é claro que se a Venda do ST se concretizar… Read more »

tyrion
tyrion
10 anos atrás

tenho uma duvida…quem poder me ajude….

O acordo brasil x EUA cria uma possibilidade de transferencia de tecnologia real. esta forma colocando o F18 SH devolta no pareo para o FX?…
Sera que esta enrolação para definir o fornecedor foi uma manobra muito bem feita para aliavar e arredondar este acordo?

Edcreek
Edcreek
10 anos atrás

Olá, Tyrion Não, quem define o que pode ser transferido é o congresso americano se em qualquer momento eles acharem que está em risco a politica de defesa eles podem parar um processo que já está em andamento/execussão/construção. Posso citar o exemplo recente em que a Inglaterra(parceira grau nº 1 no projeto do F-35) e já injetou rios de dinheiro no projeto, teve negado o acesso aos codigos fontes em algumas partes do projeto. Outro exemplo local foi o bloqueio da venda de Supertucanos e AMX para Venezuela, o preço já tinha sido até acertado com Chapolim(Hugo Chavez) a entrega… Read more »

Jonas rafael
Jonas rafael
10 anos atrás

Isso não vasi influir em nada no resultado do FX-2, até porque o nosso processo de compra termina antes. Nada garante que comprasnod o F-18, os EUA comprariam os Tucano em cotnrapartida, já que na hora H o congresso chia e proíbe, como foi a venda dos abastecedores europeus. Correríamos o risco de esermos embutidos com os SH e não vendermos nada. Não seria a primeira vez…