Home Sistemas de Armas Argentina também vai à Jordânia para comprar caças usados

Argentina também vai à Jordânia para comprar caças usados

373
63

Dassault Mirage F1CJ e F-5E da Jordânia

Depois do Brasil, agora é a vez da Argentina fazer um negócio das Arábias. Nuestros hermanos estão estudando uma proposta de compra de 12 jatos Dassault Mirage F1CJ e um treinador F1BJ. Os argentinos teriam recusado uma oferta similar de F1s espanhóis. O negócio está sendo considerado pois os Mirage IIIEA/DA vão sair de serviço em 2012.

Buenos Aires também quer aumentar a capacidade de sua Força Aérea e nesse sentido está considerando a compra de duas aeronaves AEW Saab 340, equipadas com radar Erieye.

As aquisições fazem parte do novo plano formulado pela Ministra da Defesa Nilda Garré.

VEJA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
63 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Demoro! Torço pela revitalização das FA Argentinas, quanto mais melhor e que venham bons vetores! (Dentro das possibilidades)

Em tempo, bem que poderiam comprar uns Super Tucanos também xD

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Uns 36 Mirages F-1 modernizados seria uma alternativa mais bacana que modernizar os A-1, além do que, os F-1 são caçadores tb!

Sds!

Rogério
Rogério
10 anos atrás

AEW Saab 340? Por que não o E-99? Quando esta sob embargo aí serve né? E agente comprando briga com a Inglaterra por causa deles.

[]s

Fabio Mayer
Fabio Mayer
10 anos atrás

Pensei exatamente isto mesmo, avião brasileiro eles nao querem. Para a Argentina, o Brasil serve para justificar as burradas dos seus govenantes, de muleta econômica para sua economia decadente. Mas para parceiro comercial eles preferem a Inglaterra!

Rodrigo Avelar
Rodrigo Avelar
10 anos atrás

é Rogerio vc disse tudo agora

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Acho que eles não querem o R-99 pelo custo de manutenção e operação, a Argentina ta quebrada financeiramente… as FA deles tão muiiiiito pior do que a nossa.

Milan
Milan
10 anos atrás

Imagina que eles vão dar o braço a torcer e comprar material bélico Made in Brazil…

Que o Brasil forneça para o Chile e Uruguai!

RomanZ
RomanZ
10 anos atrás

Os Emiratos Arabes compraram recentemente os aviones (de segunda mão) que Argentina procuraba. Em Quanto aos aviões da Jordânia é apenas uma opção, não há nada definido ainda.

storm
storm
10 anos atrás

O mirage F-1 é muito bonito !!!

Mas Se for mesmo verdade o estranho é os Argentinos recusarem a oferta dos Espanhois. Creio eu que é mais provavel que os aviões da Espanha estejam melhores e mais atualizados que os da Jordânia.

Pelo menos na Espanha sei que os F-1 estão na ativa.

Mais alguma coisa nossos vizinhos vão ter que fazer, pois os MirageIII devem estar mesmo só o pó.
Alguem sabe quando eles receberam estes aviões foi depois dos nossos?

Nick
Nick
10 anos atrás

O caça ideal para eles na situação em que se encontram seria os M2000-5/9 dos EAU… mas talvez acabassem quebrando de vez a FAA 😀
Os F-1 modernizados devem ficar no nível dos nossos F5-M…é uma alternativa para FAA.

[]’s

emerson
emerson
10 anos atrás

Caros amigos, Tenho que discordar de alguns comentários sobre esse post. Não faz sentido se falar em comprar F1 usados para substituir os A1-AMX no atual estágio da FAB. Primeiro por padronização da frota, segundo por custos de aquisição e terceiro por custos de modernização. A grande sacada da modernização do A1 para o padrão M é a uniformização dos equipamentos, desde o A29 até o F5. Haverá um grande ganho no treinamento dos pilotos, sinergia da manutenção e ganho de logistica. O AMX ainda tem vida útil de 15 ou 20 anos e já estão operando na FAB. Novos… Read more »

emerson
emerson
10 anos atrás

apenas para complementar, vi essa noticia no Defesanet e lá é informado que o valor do negócio com a Jordânia é de 100 milhões de dolares, o que dá algo como 7,5 mihões de dolares por aeronave, que me parece muito alto. Acho por isso, que o acordo prevê mesmo armamentos e algum suporte inicial.

Mas a Argentina vai mesmo precisar buscar a Dassault para um contrato de manutenção. Será que a hora de voo dos F1 seria de uns 15.000 dolares?

Rogério
Rogério
10 anos atrás

Ué Emerson por que não interessaria a FAB vender o E-99 na América Latina se ela vendeu para o México?

Os Argentinos são maus parceiros mesmos e nem sequer disfarçam isso.

[]s

Glauber
Glauber
10 anos atrás

Essa charla de Saab AEW, é mais furada do que queijo suíço. Eles não tem dinheiro para trocar os MIII, o que dirá adquirir aeronaves AEW.

emerson
emerson
10 anos atrás

Caro Rogério, Você tem razão sobre o P99 e o R99, mas há uma diferença geopolítica entre o México e a Argentina. Com o E/R 99 a FAB tem uma vantagem estategica sobre toda a América do Sul. O Méximo nem fronteira faz com o Brasil. Por isso acho improvável que a FAB aceitasse que a Argentina ou Chile, Peru e Venezuela tivessem um equipamento similar ao seu, eliminando sua vantagem estrategica e tatica (basta lembrar dos resultados das Cruzex). Além do México, a Grécia também tem o R99, mas os dois estão bem longe das fronteiras. Mas não posso… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
10 anos atrás

Como indicou o Emerson, a preferência da Argentina pela plataforma Saab 340 para o Erieye é, entre outros fatores, o de já ter incorporado recentemente o modelo em outras funções – há matéria do Blog a respeito, cujo link coloco abaixo (e estou colocando também no final da matéria, no “veja mais”):

http://www.aereo.jor.br/2008/12/09/forca-aerea-argentina-incorpora-saab-340/

Marcelo Tadeu
Marcelo Tadeu
10 anos atrás

Pessoal, a escolha do Saab 340 é por questões logísticas. Ele tem uma grande frota desse avião, inclusive na FAA. E o tamanho do território justifica a compra. Vamos deixar de lado as teorias de conspiração.

nando
10 anos atrás

Nada disso pessoal:Os Argentinos estão optando mais pelo modelo da Saab porque os modelos comprados da Embraer para o TAME, estão sub judice,parece que ha envolvimento de politicos na compra,que aliás foi super faturada,com o aval do banco Brasileiro que fez o emprestimo para o financiamento destes aviões,portanto o buraco é mais embaixo;.sds

Clésio Luiz
Clésio Luiz
10 anos atrás

Até onde eu sei, todas essas vendas de plataformas Erieye com Saabs 340 são com células usadas, pois faz tempo que o Saab saiu de fabricação. Logo sairia mais barato comprar uma célula usada e com menos eletrônica a bordo (ao contrário do E-99) do comprar o produto da Embraer novo de fábrica.

Fsinzato
Fsinzato
10 anos atrás

Tava na hora da Embraer pensar em um produto estilo “tucano jet”.
Jato pequeno, simples, barato, robusto e com sensores e armas ao gosto do freguês. A maioria das forças aéreas do mundo mal tem recursos para manter MIG-21 ou F-5, quiça Rafales,Typhoons,Sukois etc… No nosso entorno temos vários exemplos.

Abs.

Francisco AMX
Francisco AMX
10 anos atrás

Caro emerson, os A-1 não tem manutenção fácil, muito menos barata! ainda nem foi contratada a sua modernização, a FAB já tem experiência em caças franceses, o Mirage F-1 foi um sucesso mundial! é usado até jhoje por muitos países, é um caça robusto e muito eficiente, coisa que um A-1 nunca chegará perto! portanto entre modernizar A-4 e AMX sou mais modernizar F-1 e F-18A…

Sds!

Alexandre Galante
10 anos atrás

Xyko AMX falando mal do AMX? é brincadeira…

Rogério
Rogério
10 anos atrás

“Torço pelos argentinos, mas nós com o R/E99 e eles com o mirage III”

Emerson desse jeito também até eu torço.

[]s

airacobra
airacobra
10 anos atrás

essa seria uma boa aquisição para a FAA à epoca das malvinas, mas hj acho que não, mas se querem o mirage F-1(nao é bem oque querem, e sim oque podem), na minha opnião seria melhor irem atras dos mirage F-1EQ-6 encomendados pelo iraque que foram embargados, mas não sei que destino tomaram esses aviões, o bom deles é que alem da boa capacidade ar-ar (super 530D e 550 magic II), tem boa capacidade ar-solo e ar-mar (com AS-30 e AM-39) otimo custo beneficio para FAA (baixo custo de aquisição e “larga” area de emprego) mas poderiam ate mesmo se… Read more »

airacobra
airacobra
10 anos atrás

outra coisa, quando citaram que o Brasil não vende E-99 na America do sul, ledo engano, pois ja estava fechada a venda de dois para o equador junto com os 24 super tucanos, somente cancelada a venda dos dois pela crise criada com caso da odebrecht

Rodrigues
10 anos atrás

Então o equador não conprou?

andre
andre
10 anos atrás

É uma tristeza ver os caçadores argentinos tendo que se contentar com Mirage F-1, pilotos tão bons mereciam um pouco mais de consideraçao, não que o F-1 seja um avião ruim, mas ja passou há mt o seu tempo, qdo o Equador comprou os seus eram ótimos aviões,mas ja se vão 30 anos.Hj em dia não deveria nem ser considerado. Qto aos MIII se nao estou enganado somente os nossos hermanos e o Paquiatão ainda usam esses avioes. E falando em Tucanos nossos amigos Portenhos estão mal das pernas, visto que a FAB teve que emprestar alguns T-27 (acho q… Read more »

Robson Br
Robson Br
10 anos atrás

Ta bom a argentina com o MIII encalhados. Não precisa coisa melhor, pois quando tem não sabe usar.

No atual TO 12 F-1 “in natura” não vai fazer muita diferença, mesmo com o AEW Saab 340.

A diferença dos F-5M, A-1M, A-29 está na capacidade alcançada e na nova filosofia da força, que emprega junto como os E-99.

Alerta antecipado + comunicações seguras + caças com novas capacidades + armamento moderno faz muita diferença.

Giordani RS
Giordani RS
10 anos atrás

Rogério em 17 mar, 2010 às 18:49 escreveu: AEW Saab 340? Por que não o E-99? Quando esta sob embargo aí serve né? E agente comprando briga com a Inglaterra por causa deles. Disse tudo! Só cego, mudo e surdo(e o chavez) compra briga pela Argentina! O E-99 é com certeza tão ou mais capaz, a fábrica fica próxima, no mesmo contintente dos hermanos, mas eles são péssimos parceiros comerciais, querem levar vantagem em tudo! Aí quando quebram a cara, enfiam os pés pelas mãos, correm pra cá, e a nossa rídicula diplomacia, recebe-os de braços abertos… Mas é muita… Read more »

emerson
emerson
10 anos atrás

Não tenho certeza que a FAB ainda não tenha contratado com a Embraer a modernização do A1. Seria legal confirmarmos isso, mas tenho a impressão que o processo já começou e a FAB já forneceu um A1B (se não me engano) para o desenvolvimento. Mas seria legal mesmo confirmar isso. Sobre o F1 na FAA, seria muito bom para os argentinos reforçarem sua aviação de caça, inclusive nesses tempos bicudos envolvendo as Malvinas. Mas não creio que os argentinos sejam parceiros ruins para o Brasil. Muito pelo contrário. A parceria comercial entre nossos países tem se ampliado sempre e as… Read more »

Carlito
Carlito
10 anos atrás

Emerson às 20:00 “…Mas não posso dizer que os Argentinos sejam maus parceiros. Na verdade, acho que o Brasil e a Argentina continuam sendo as potencias sulamericanas…” A Argentina deixou de ser uma potência regional há tempos… Hoje eles possuem uma economia frágil e debilitada, e assim como o Paraguai, são economicamente dependentes do Brasil. Se o governo brasileiro criasse barreiras de importação a produtos como o trigo ou automóveis, nosso vizinho simplesmente iria à bancarrota. Para se ter idéia, nosso governo inibe o aumento do plantio de trigo por aqui justamente para não desestabilizar a economia argentina. Apesar dessa… Read more »

emerson
emerson
10 anos atrás

Caro Carlito, Concordo parcialmente. O parque industrial argentino ainda é moderno e bem estruturado, por isso acho que nos próximo anos a Argentina voltará a se destacar na América Latina principalmente por sua parceria com o Brasil. Acho que o Mercosul é inreverssível, ainda bem, e a tendência é mesmo a integração do cone sul. Realmente, na última decada a Argentina vem pagando um preço altíssimo pelos erros da era Menen, mas esse preço é finito e não há porque acreditar que não chegará um momento em que a Argentina encontrará seu caminho. Mas não posso concordar em colocar o… Read more »

fullcrum
fullcrum
10 anos atrás

Eu não entendo porque o F-1 é considerado melhor que o M-2000 usado pela FAB, sendo que na pior das hipóteses usariam os mesmos mísseis e talvez aviônica, ainda assim o M-2000 seria de uma geração mais recente.Quanto ao AMX, não acho que seja um fiasco, senão a Itália já teria desativado, acredito que o problema é a crônica falta de dinheiro que impede a FAB de executar um planejamento estratégico digno do Brasil e desta força.

Theo Gatos
Theo Gatos
10 anos atrás

No estado que estão as FAs argentinas, seriam bem vindos sim.

Levando em conta a rixa com o Chile, bom mesmo seria se a Grécia em crise vendesse seus M2000-5 Mk2 para a Argentina, por lá eles já abateram F-16 Block 30 da Turquia que acho que são similares ou até superiores do que os chilenos… E certamente dariam muito trabalho para os nossos F-5 por mais modernizados que estejam, alem disso ao contrário do que alguns comentários, acho essa versão de Mirage bastante superior ao F1.

Sds.

Carlos Ivan
Carlos Ivan
10 anos atrás

Ué, por que a Argentina não negocia com a SAAB o leasing de 12 Gripen C/D ??? Afinal de contas, os custos de manutenção do Gripen C/D devem ser próximos destes Mirages F1CJ.
Já que os hermanos querem 02 Saab 340 AEW, levariam um pacotaço com 12 Gripens!!!

fredy
fredy
10 anos atrás

Na boa Emersom, chamar o Brasil de Potência militar já é um exagero, mas usar essa expressão para se referir a argentina só pode ser uma piada.

Jonas Rafael
Jonas Rafael
10 anos atrás

O que é mesmo que a Jordãnia está adquirindo pra substituir esses F-1 e F-5 que venderam pra essas bandas? F-16?

Wagner
Wagner
10 anos atrás

Não entendi como alguém pode achar que seria vantajoso comprar F1 de 30 anos para substituir nossas eficientes Vezpas ( AMXs) que são bem mais novas ! Seria o mesmo que dizer que os americanos deveriam re-ativar os phantom ao invés de modernizar seus F16 !! Outra, o Mirage 2000 é um avião MAIS RECENTE E MAIS EFICIENTE do que o F1, portanto, cogitar a compra de F1 para o Brasil no lugar dos Mirage 2000 também seria absurdo. Essas afirmações não fazem o menor sentido !! O F1 é realmente bom para a Argentina, que não tem muita escolha.… Read more »

Parthenon
Parthenon
10 anos atrás

Eu optaria se pelos M-2000-9 dos Emirados Arabes, se pra quem esta acostumados a M-III, seria a melhor aquisição e estão novos, alias deixa quieto, o Brasil é que deveria comprar de “oportunidade” dos Emirados Arabes, poís do jeito que o FX-2 vae, mesmo que dê por certo a finalização, se não for os F-18SH os vencedores, os prazos de entregas dos novos Rafales e Gripen, tardaram um bocado, oia deixa quieto, a FAB que abra os “olhos”, alias a FAB, a muito deveria adotar o Mister Mag@@ como ICONE/ILUSTRATIVO. Comprar M-1, é o mesmo que a Força Aerea Argentina… Read more »

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

O que atrapalha muito na América do Sul é a falta de cultura, educação e a desonestidade de nossos “governantes”, tirando isso temos toda possibilidade do mundo em bater de frente com qualquer potência.

Alex Nogueira
Alex Nogueira
10 anos atrás

Esqueci de mencionar a falta de ORGANIZAÇÂO.

Nelson Lima
Nelson Lima
10 anos atrás

Estou certo que as opções argentinas levam em conta seu reduzido orçamento. Não tem nada a ver com falta de parceria

Eleazar Moura Jr.
Eleazar Moura Jr.
10 anos atrás

Com tanto F-16 usado dando “sopa” nos EUA os argentinos preferem comprar Mirage F-1? Por falar na USAF (sobre àquela questão de transformar mais de 100 F-16 ainda úteis em drones ou alvos)verificamos como o Governo Americano é egoíta, pois poderia vender 60 unidades desses caças (20 para cada país), para a Argentina, Colõmbia e México que são aliados americanos e estão com suas Forças Aéreas muito carentes no tocante a caças, mesmo que a Colômbia esteja em processo de recebimento de um novo lote de Kfir de Israel é lógico que os F-16 são mais caças. Alguns podem até… Read more »

Eleazar Moura Jr.
Eleazar Moura Jr.
10 anos atrás

Vander a preços simbólicos, quis dizer isso…..via FMS

Wagner
Wagner
10 anos atrás

O que reforça a tese de que pegar o SH para o FX seria um grande erro.
Os norte-americanos no fundo só confiam nos Ingleses, e em mais ninguem.

Ivan
10 anos atrás

Alex Nogueira em 18 mar, 2010 às 10:08 Alex, Amigo, por favor não confunda cultura com valorização da cultura. A América Latina é um emaranhado de culturas riquíssimas. Algumas nativas como as dos povos andinos (costa do Pacífico) ou dos índios Tupis e Guaranis entre tantos (costa do Atlântico); outras importadas da Europa e África. Todas elas combinadas gerando novos povos e novas culturas, muito mais ricas e até mesmo fascinantes. Basta andar pelo Brasil para ver… mas para mim, pernambucano, basta brincar o carnaval, com Maracatu (homenagem dos negros aos seus reis da Àfrica que vieram como escravos), Caboclos… Read more »

Ivan
10 anos atrás

Desculpem o off topic, foi o entusiasmo.

Ivan.

Mad Dog
Mad Dog
10 anos atrás

Oras…A Argentina tem que comprar Gripens estocados da Suécia…
Não são tão baratos e fáceis de manter???
Ou então comprar o NG já que é mais baratinho de voar que o Gripen atual…

Fsinzato
Fsinzato
10 anos atrás

No meu ver, o problema da Argentina é muito simples, e não se trata de escolher vetores.

Os hermanos não conseguem financiamento (lembram moratória?), então, suas escolhas devem estar bem limitadas quanto a fornecedores.

Abs.

Fsinzato
Fsinzato
10 anos atrás

Apenas complementando:

Os hermanos não conseguem financiamento (Exceção dos grandes – BNDS).