sábado, maio 15, 2021

Gripen para o Brasil

Dassault rebate ataques de concorrentes

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Empresa francesa nega ter oferecido Rafale por metade do preço à Índia

Rafale - elemento - foto Armee de lair - Sirpa air

Denise Chrispim Marin

vinheta-clippingFavorita do governo brasileiro no processo de compra de 36 novos caças para a Força Aérea Brasileira (FAB), a francesa Dassault reagiu ontem aos recentes ataques das concorrentes – a norte-americana Boeing e a sueca Saab – ao preço dos jatos Rafale. Amarrada pelo sigilo sobre sua oferta, a companhia não dá indicações sobre o valor que propôs ao Brasil. Mas diante dos ataques quebrou o silêncio e agora assegura que dados divulgados e as comparações feitas pelas suas adversárias não fariam sentido.

As desvantagens do preço e do custo da hora de voo do Rafale teriam sido apontados no relatório da FAB de setembro de 2009. O mesmo relatório colocou o caça francês no terceiro e último lugar da concorrência e deu munição à Boeing, fabricante do F-18, e à Saab, do Gripen. A assessoria de imprensa da Dassault reiterou o compromisso do presidente francês, Nicolas Sarkozy, de que o preço de venda do caça Rafale ao Brasil será compatível ao de entrega à Força Aérea da França.

No último dia 7, um novo relatório foi entregue pelo Comando da Aeronáutica ao ministro da Defesa, Nelson Jobim. Seu conteúdo é mantido sob sigilo. Concentrado na tragédia do Haiti, Jobim ainda não apresentou sua conclusão ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tomará a decisão final sobre a compra dos caças. Entretanto, colaboradores do presidente asseguram que a escolha já foi tomada: será o Rafale, por se encaixar em um projeto maior de defesa do governo, que envolve uma parceria estratégica com a França.

ÍNDIA

Ontem, a Dassault contestou as versões de que estaria fora da concorrência aberta pela Força Aérea Indiana (IAF) e de que sua oferta de preço para a Índia seria quase a metade da apresentada ao Brasil. A empresa alegou que não há definição oficial do valor total da concorrência ? extraoficialmente, avalia-se que chegará a US$ 10 bilhões. O Ministério da Defesa confirmou ontem que o valor dependerá da escolha a ser tomada e que não foi definido um teto.

Depois, a Dassault reconheceu que, em abril de 2009, foi excluída da concorrência da IAF. Mas, em maio, pôde voltar à disputa, que ainda está em fase de avaliação técnica. O governo indiano observa o processo de decisão brasileiro.

Por fim, a Dassault explicou que, em cada contrato de venda, a dimensão do estoque de peças de reposição e o período do apoio logístico variam, conforme os requisitos do comprador, e alteram o cálculo do preço final. De acordo com essa argumentação, comparações ligeiras não seriam confiáveis.

FONTE: O Estado de São Paulo, via Notimp

LEIA TAMBÉM:

- Advertisement -

85 Comments

Subscribe
Notify of
guest
85 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Felipe Cps

“Depois, a Dassault reconheceu que, em abril de 2009, foi excluída da concorrência da IAF.”

ÉÉÉÉÉ… QUE COISA NEH??? Seria “a volta dos que não foram”? 🙂

E eu e outros poucos cansamos de falar aqui que a Índia jamais compraria essa jaca…

E dá-lhe queijo fedido… Aparentemente ninguém o quer, só a “tchurmitcha” bolivarieca… Sempre correto o ZE em suas considerações sobre a total falta de ESCALA do queijo…

Sds.

dranuits

Gostaria de saber com toda a sinceridade dos srs que entendem muito mais do que eu, e sem paixão, somente qual o melhor vetor para cumprir as tarefas destinadas para este caso. Superioridade aerea, raio de ação, armamentos, furtividade e etc. Qual o melhor vetor o americano, o francês ou o sueco ??? Por favor sem paixão e sem pensar o custo da aeronave o custo da hora de voo e etc, somente se o Brasil fosse obrigado a entrar em combate qual o melhor vetor para nos proteger, em qual deles vcs gostariam de estar se fossem entrar em… Read more »

MOKITI

Caro amigo me responda uma coisa,qual é a escala do Grippen NG ?,se é que ele exite!

MOKITI

dranuits o melhor vetor é o rafale depois vem o F-18,o grippen vc tem que se basear no Grippen CD pois é o que existe!

João

dranuits, embora eu prefira o Gripen, o Rafale concerteza é melhor que o Super Hronet e o Gripen, negar isso é confessar a própria burrice.

dranuits

Tudo bem o Grippen ainda não existe, então ficam somente o americano e o francês. Não adianta pensar em não comprar um determinado carro para atender as suas necessidades por causa do consumo, o que não pode é vc saber do consumo e manter o carro na garagem, o avião em terra é um belo alvo, somente isso, ele voando é uma peça de intimidação. Obg e abs

A-Bomb

Os americanos até que queriam oferecer coisa melhor que os SH.
Mas o nosso excelentíssimo ministro da Defesa achou que era muito para nós.

Esse Fx-2 do mula ja esta virando motivo de chacota no exterior.
Depois dessa acho que ninguem mais vai nos levar a sério.

Rogério

Alguém acredita que sai alguma coisa em ano eleitoral?

[]s

MOKITI

Não é verdade,a empresa que do F-35,ofereceu depois da licitação em andamento,fez uma oferta , mais uma sondagem e da versão naval para a marinha,pois o F-35 na época da licitação não estava pronto,e ele impoe serias restrições da TT.
A Lockheed Martin não ia fazer isso com uma concorrencia em curso,sendo que uma das concorrents é uma empresa americana,ela torce sim para que a concorrencia seja cancelada pra ela oferecer o F-35,mas sem TT.

Felipe Cps

dranuits em 22 jan, 2010 às 10:13: Dranuits, sua pergunta parece simples mas respondê-la é uma missão complicada na medida em que ela se desdobra em múltiplas variáveis. Todos os três vetores tem vantagens e desvantagens, soluções de compromisso diferentes, armamentos diferentes, abordagens diferentes para diferentes problemas, funções diferentes e capacidades diferentes para diferentes tipos de missão. De maneira que acho impossível bater o martelo em uma aeronave. E isso porque sequer estamos falando dos armamentos que equipam uns e outros, ou treinamento do piloto (o que por si só já é 50% de um combate real). Assim, duvide de… Read more »

MOKITI

dranuits se vc procurar em páginas do exterior,vc vai ver que o rafale é o melhor,depois vem o F-18,como já disse antes,dos 3 concorrentes o único que merece uma comparação especial é o grippen pois o que existe é o grippen cd,de menor alcance que o rafale e o F-18,tudo o que falarem pra vc do Grippen NG,vc leve em conta que está tudo no papel ou no autocad.
Pra vc ver o alcance do Rafale te mando esse link daqui mesmo do forum:
http://www.aereo.jor.br/2009/08/26/alcance-do-rafale-operando-no-brasil/

fredy

t

João

Transferência Irrestrita de Tecnologia…
Preço Compatível com o da Armée De L´air…

Porque será que a FAB não quer o Rafale?

Felipe Cps

João em 22 jan, 2010 às 10:53

Transferência Irrestrita de Tecnologia…
Preço Compatível com o da Armée De L´air…
Porque será que a FAB não quer o Rafale?

R: porque os franceses não são confiáveis (mentem) e porque é uma jaca que ninguém quer, só a tchurmitcha antiamericano-bolivariana! Simples! 🙂

Sds.

Carlito

O Rafale em si nunca foi o problema. É até plausível de discussão qual avião é o melhor dos três, mas a verdade é que o produto francês é sim um ótimo vetor, assim como os demais concorrentes.

O que se questiona é o negócio. É óbvio que há muita sujeira por trás daquilo que vem a público. A falta de seriedade e principalmente a ausência de transparência no processo de compra vão acabar prejudicando a compra não apenas do caça francês, mas o programa FX-2.

dranuits

Continuo aqui lendo o recado de todos, valeu..

fredy

“Assim, duvide de quem fizer uma afirmação categórica do tipo “esse é melhor que aquele”: provavelmente trata-se de charlatanismo ou de uma opinião leviana, “de torcida”. Caro Felipe CPS. Concordo com vc quando diz que cada aeronave possui vantagens e desvantagens em relação umas as outras. Mas não vou me furtar a deixar minha opinião que, embora de um leigo, parece ser meio óbvia. Para mim o SH é de longe o melhor vetor. Radar mais avançado e com maior alcance (o que é super importante em missões de cobate aéreo, pois quem vê primeiro se posiciona melhor e atira… Read more »

MOKITI

Vou te dar uma explicação João talvez seja um dos motivos da FAB não querer o rafale,segundo nossa AERONAUTICA,O GRIPPEN É MELHOR PELO PREÇO,CONVENHAMOS,IMAGINA A SITUAÇÃO VC DONO DE UMA CASA E TIVESSE QUE INVESTIR EM SEGURANÇA,VC IRIA INVESTIR NOS EQUIPAMENTOS QUE MELHOR ATENDESSE A SUA DEMANDA MESMO SENDO CARO OU NOS MAIS BARATOS E INFERIORES,O CHILE QUE TEM UM PIB MENOR QUE O NOSSO TEM UMA FORÇA AEREA BEM MAIS MODERNA QUE A NOSSA,ESTÃO QUERENDO COMPRAR O THYPPON,SE ISSO ACONTECER E O FX FOR CANDELADO,EM UM EVENTUAL COMBATE,POSSO TE GARANTIR NÃO DÁ NEM PRO COMEÇO,EM MATARIA DE SEGURANÇA VC… Read more »

Felipe Cps

Dranuit: De modo geral, e bem a grosso modo, pode-se dizer que HOJE, o melhor vetor é sem sombra de dúvidas o F/A-18E, principalmente por conta de seu Radar AESA APG-79 e por conta da enorme suíte de armamentos a ele disponível. Quando o Rafale ficar pronto (2012) e dispuser de um Radar AESA, talvez possa ser melhor que o Super Hornet. Mas talvez, já que o alcance de seu radar dificilmente ultrapassará o do SH. Se dispusermos de um prazo maior (caso não venhamos a entrar em guerra em uns 5 anos, rs), provavelmente o Gripen NG será melhor… Read more »

Felipe Cps

fredy em 22 jan, 2010 às 11:05:

Fredy, concordo plenamente contigo quanto ao SH ser, HOJE, e do ponto de vista meramente operacional, o melhor vetor dos três. Talvez ele se mantenha assim. Mas o futuro a Deus pertence, rsrs 🙂

Abs.

Felipe Cps

MOKITI em 22 jan, 2010 às 11:09:

Amigo, não sou editor, mas respeitosamente peço que o amigo não escreva todo o comentário em caixa-alta, porque fica visualemnte feio, cansativo de ler. Eu por exemplo não leio comentário em caixa-alta…

Sds.

Nick

Caro dranuits, pesquise aqui mesmo no Fórum dados sobre o Gripen NG, Rafale e SuperHornet. Tem muita informação. E tire você suas conclusões. 🙂 use a Nuvens de tags ae do lado direito => Sobre a resposta da Dassaut sobre a diferença de propostas entre o Brasil e India : Se lá e cá forem mesmo US$10 Bi e nós com 36 e os Indianos com 126, estaremos comprando peças sobressalentes para montar 90 Rafales 😀 Minha opinião sobre os 3: 2 de prateleira(SH, que já está pronto e Rafale F3, que teoricamente estará voando full em 2012) e um… Read more »

Luan

Dranuits é um pouquinho complicado.Mas vou tentar simplificar. Primeiro vamos começar falando que a guerra aérea começa no chão. O avião preciosa estar em perfeito estado com suas revisões em dia para dar a maxima eficiencia e cofiança de quem o pilota. sendo assim,vem a parte de manutenção,nessa parte os monomotores tem suas vantagem,são mais simples e menos complexos e manusear,sendo assim estão no ar mais rapido.Antes daquela velha historia de que “quem ve primeiro atira primeiro” para isso dois ou mais aviões devem estar no ar.Quem tem manutenção “menos dificil” e menos complexa e rapida,esta no ar mais rapido,e… Read more »

fredy

Aproveitando que o blog está aberto para apiniões de não assinantes gostaria de deixar uma sugestão para que se abra um pouco de espaço aos jogos de simulação de combates aéreos existentes no mercado. Eu jogo o MiG 29 Fulcrun desde 1999 e estou querendo adquirir um simulador mais moderno. Comprei o Falcon 4.0 ano passado mais não gostei. Alguém ai pode me dar uma dica?

Carlito

Alguém duvida da capacidade do F-16? Então, ele é um monomotor, e é até hoje um caça formidável. O Gripen é sim um avião pequeno e monomotor, mas está muito longe de ser o avião fracote que muitos acreditam que ele seja. Na verdade não foi o preço o fator decisivo para a FAB ter supostamente escolhido o Gripen. Se você possui um produto que cumpra as necessidades operacionais e com custos operacionais que permitam maior disponibilidade operacional, então em tese você possui a melhor solução. Ao meu ver, creio que seria sim interessante uma força aérea de recursos limitados… Read more »

A-Bomb

MOKITI em 22 jan, 2010 às 10:40 Caro MOKITI pelo que o Brasil esta pagando não seria repassada nunca tecnoligia do f35. Mas nem em sonho. Daqui a pouco vai ter pessoas querendo que repassem tecnologia de f22 por 10 bilhões. A India pretende comprar 120 caças em uma pancada só. Se para o Brasil a frança oferece total Transferência de TT por 36 caças então para India teriam que dar Dassault de presente aos indianos. EStados Unidos não vai liberar tecnologia de ponta a um pais que esta alinhado com Terroristas (iran) e malucos ditares Pseudos comunista (chaves, Morales… Read more »

A-Bomb

Desculpe os erros de Português é que meu teclado não esta colaborando hoje 🙂

Onde eu disse Honrar por favor entendam “Honras”.
E “tecnoligia” não é nenhuma palavra estrangeira não.
Eu quis dizer “Tecnologia”.

Carlito

A-Bomb,

Até mesmo países cReino Unido têm tido dificuldades em receber algumas tecnologias sensívels do F-35.

A-Bomb

Carlito em 22 jan, 2010 às 11:40

rsrsrs isso que são aliados próximos não é:)

De qualquer forma Carlito e muito para nós conforme o gênio do nosso ministro afirmou.

Luan

O F-35 seria tão caro para nós quanto o rafale poderá a ser,logo,não gostaria da ideia de te-lo.

Zétobias

Prezados comentaristas e comentadores, boa tarde. Com toda essa polêmica sobre a aquisição do novo caça da FAB, tenho uma sugestão a fazer: Que tal lançarmos uma campanha com o seguinte objetivo: – Caso o caça escolhido não tenha sido objeto de análise economico/financeira por parte do Congresso Nacional, – Caso o custo unitário de cada um dos concorrentes, não sejam de conhecimento do povo brasileiro, que é quem vai pagar a conta, O novo governo a ser eleito e empossado em 1° de janeiro de 2011: SUSPENDA O CONTRATO COMO PRIMEIRO ATO DE GOVERNO, PARA QUE SEJA EFETUADA AUDITORIA… Read more »

Felipe Cps

Dranuit, só pra concluir meu raciocínio: Se HOJE eu fosse piloto (rs), e tivesse que ir HOJE para o combate (rsrs), e dispusesse de toda a suíte de armamentos disponível para cada aeronave (rsrsrsrsrsrs), eu iria De F/A-18E Super Hornet, sem qualquer sombra de dúvida. Ou melhor dizendo: do ponto de vista operacional o Super-Hornet é o avião de HOJE, o Rafale pode vir a ser o avião de AMANHÃ, e o Gripen NG possivelmente SERÁ o avião de depois de amanhã. Isso a se confirmar o que diz a Dassault e o que diz a SAAB, e supondo que… Read more »

jsilva

Sobre os custos nenhum de vocês acredita que, com a transferência de tecnologia e a nacionalização da produção do Rafale, o mesmo tenha uma redução significativa. Vocês não acreditam que a Embraer e as empresas brasileiras produzindo aqui, fora da Europa com o Euro, fazendo manutenção aqui, e apresentando modificações e modernização aqui não tem condições de baixar o preço de operação do Rafale. É um projeto pronto, não acredito que o preço ultrapasse o que a Dassault diz, a tendência é baixar, já o Gripen não , a tendência é aumentar, pois todos sabemos que os custos de um… Read more »

fredy

Não se enganem pessoal. Em matéria de equipamento bélico os EUA e a Russia estão muito a frente dos países europeus. Não tenho a menor dúvida de que o Su-35 e o SH continuarão sendo os melhores caças de 4ª geração por muitos anos ainda. É uma questão de lógica. Se vc está mais atrasado em matéria de desenvolvimento em relação ao concorrente (rafale , Eurofighter, Gripen, etc..) vc não poderá superá-los andando mais devegar do que eles. Ou seja, os países europeus teriam que investir mais dinheiro do que os EUA se um dia quiserem ao menos igualar sua… Read more »

Jorge

Me perdoem os trocadilhos amigos mas não dá: O “Safale” é um “Dassaulto” ao vilipendiado, menosprezado e enganado contribuinte brasileiro. O Brasil é um país que “Ingana” (essa é do Delfim, quem diria hein?) Cobra imposto de Inglaterra e presta serviços de Gana. Ou como escreveu o Edmar Bacha o Brasil é uma “Belíndia” aonde pouquíssimos vivem como se estivesse na Bélgica (geralmente aqueles que sonegam impostos e que por isso tanto faz comprar 500 ou 1000 Rafales), e o grosso da população com padrão de vida indiano. Enquanto nós dentro desse caldeirão, que pagamos impostos direto da fonte, sendo… Read more »

jsilva

fredy em 22 jan, 2010 às 12:25,

Concordo em parte, pois os EUA realmente já estão na frente dos europeus, mas porque eles já estão na 5ª geração, essa é a vantagem, em termo de 4ª geração os europeus já igualaram com os americanos sim, o Rafale e o Typhoon é tão capaz quanto um F-18E/F ou F-15SE, os russos com o Su-35BM devem continuar com uma ligeira vantagem sobre os demais, exceto a 5ªgeração.

sr.ricardo

O Ministro da Defesa não tinha declarado que tinha aceitado novas propostas do Su-35? Os analistas da FAB ignoraram isso no seu (suposto) relatório? Isso não seria, digamos, quebra de hierarquia? Afinal o Ministro da Defesa não ocupa um cargo hierarquicamente superior ao do Comandante da Aeronáutica? Se esse (suposto) relatório se confirmar acho que o MD deve intervir de forma enérgica na FAB. Afinal como já citei “Estamos aqui para defender a democracia, não para exercê-la”.
Força Armada sem hierarquia é um ABSURDO !

JC

Enquanto os EUA iniciam planos pro 6a geracao, alguns estao iniciando testes na 5a e outros, como nos, comprando alguns de 4a.

Mas quanto aos 3 que sobraram, vai com fé no SH. a MAQUINA da US NAVY.

sr.ricardo

Sobre os comentários de geração dos caças, até onde sei sobre os combates simulados: os Typhoons batem os Eagle, os Rafale “abateriam” os Thyphoons já que não tiveram combates simulados. Os Su-35(não precisa ser o Su-35BM) bate qualquer outro caça que cruze seu caminho. Não foram feitos exercícios envolvendo o F-22 – segundo alguns para manter o mito de o melhor caça do mundo.

sr.ricardo

Alguém aí sabe o quê exatamente é isso aqui ?

http://img389.imageshack.us/img389/3665/ksaab78xp4.jpg

jsilva

JC em 22 jan, 2010 às 12:51, Quando vc coloca o F-18E/F como melhor opção, você considera realmente a transferência de tecnologia ou apenas como melhor caça? Percebo aqui que muitos defendem os americanos como melhor opção, vocês realmente acham que os americanos vão transferir tecnologia sensível para a furura 5ª maior economia do mundo, um país que tende a ser seu concorrente? Na minha opinião o que os EUA querem do Brasil é exatamente o que somos hoje, um país que seja uma liderança moderada na América do Sul, mas nada além disso. Se no passado recente os EUA… Read more »

JC

Melhor aviao. E prefiro ser “amigo” do tio sam.

Quanto a TT, acho q o unico q iria passar tecnologia mesmo eh o Grippen. Ou pelo menos com este aprenderiamos mais, com a mao na massa.

Max

Sr Ricardo,
Segundo relatos não desmentidos ,o Rafale humilhou os Eurofighters nos EAU no ano passado, foi por 7×1 se não me engano.
Deu trabalho até para o F-22, quer dizer foi o que durou mais ante o Raptor.
E ainda teve um desempenho bem superior ao F-16 em ataque ao solo.

jsilva

Tudo bem, eu não quero ser inimigo do Tio Sam não, acho que eles exercem uma liderança fundamental na garantia da democracia. Mas também quero ser potência, e ser potência passa pelo campo militar, um campo em que os EUA não desejam que nós tenhamos, não no nível que desejamos. Então prefiro seguir um caminho alternativo com um país que também faz parte do campo democrático e que suporta um mundo multipolar. Não tenho motivos para duvidar de um chefe de estado como Sarkozi, sei que eles precisam de um parceiro para diluir seus custos e vou ter tecnologia de… Read more »

Tales

A-Bomb em 22 jan, 2010 às 10:30 “Os americanos até que queriam oferecer coisa melhor que os SH. Mas o nosso excelentíssimo ministro da Defesa achou que era muito para nós.” Véio: O Jobim esnobou o F-35, pq está na pretensão da FAB participar do projeto/fabricação de um caça de 5ª geração no longo prazo. Como já se noticiou aqui, já se sabe que o F-35 não tem o mesmo grau de furtividade do F-22, que os EUA não vendenm para ninguém. E recentemente foinoticiado aqui pelo blog, que a FAB ainda manté i interesse em um caça de 5ª… Read more »

Felipe Cps

sr.ricardo em 22 jan, 2010 às 12:56 “os Typhoons batem os Eagle, os Rafale “abateriam” os Thyphoons já que não tiveram combates simulados. Os Su-35(não precisa ser o Su-35BM) bate qualquer outro caça que cruze seu caminho” E os Grandes Cruzadores Corelianos batem todos, mas perdem pro X-Wing da Aliança Rebelde e pra nave do Boba Fett, única que solta míssil sônico no espaço sideral… 🙂 Ai ai ai, parceiro, se a coisa fosse tão simples assim porque a França não comprou de cara uns Su-35? Pra que desenvolver o Rafale? E a Suécia? A Suécia deveria ter se rendido… Read more »

Max

jsilva,
Me empresta sua bola de cristal ou qualquer
outro instrumento de adivinhação que você usa para dizer que seremos a 5ª economia do mundo, acredito eu segundo você num futuro não muito distante.
Não está sendo feito nenhum grande investimento em infraestrutura como ferrovias, estradas, portos e tão pouco em
educação.
Como então passaremos países como a Alemanha só pra citar um exemplo?
Basta uma chuvinha que as vias da maior cidade do pais ficam totalmente paralisadas, imagina com a economia aquecida ao nível de uma super potência .
Caos total.

dranuits

Pessoal não estamos falando de política, a algum tempo eu li que na última guerra entre os israelenses e árabes, Israel (armamento americano ) abateu 86 caças árabes ( armamento russo ) e não perdeu um avião sequer, sinceramente as melhores coisas exportadas pela Rússia são: a vodka, o caviar e a AK, desculpe se ofendi algum dos srs. Até a Índia parceira da Rússia está comprando material bélico europeu ou americano, os SUs dela estão proibidos de voar porque já perderam não sei quantos sem combate nenhum, e a Índia tem um vizinho nada desprezível chamado China, certo? E… Read more »

dodloco

eu li bem que no terceiro paragrafo o brasil escolheu rafale

Felipe Cps

dranuits em 22 jan, 2010 às 13:49:

Dranuit, qualquer um dos três vetores do FX2 nas mãos dos pilotos da FAB detona e escracha qualquer outra aeronave ou esquadrilha ao sul do Rio Grande, excetuando-se talvez os Typhoon ingleses nas Malvinas.

Sds.

Reportagens especiais

PAMA-SP 2014: Poder Aéreo no Domingo Aéreo – parte 1

Caça F-5EM da FAB realizou diversas passagens baixas sobre o Campo de Marte, em São Paulo. Um jato de...
- Advertisement -
- Advertisement -