quinta-feira, maio 19, 2022

Gripen para o Brasil

AMRAAM para Kuwait, Marrocos e Jordânia

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

AMRAAM em voo

A Raytheon informou no último dia 15, a partir de Dubai (Emirados Árabes Unidos), que o Governo dos EUA executou cartas de oferta e aceitação para três aliados-chave entre as nações árabes, relacionadas à compra de mísseis AIM-120C-7 AMRAAM. Os três países são Kuwait, Marrocos e Jordânia.  As vendas são via FMS (Foreign Military Sales), e não foi revelado o número de mísseis a serem adquiridos por cada nação (veja matéria anterior, em link logo abaixo, sobre quantidade pretendida pela Jordânia).

Segundo a Raytheon, os mísseis deverão ser empregados tanto para missões ar-ar quanto  de defesa aérea, a partir de lançadores. A empresa também informou que o AMRAAM já ultrapassou as marcas de 1,7 milhões de horas carregado em voo e de 2.400 lançamentos.

AIM-120_AMRAAM_Launch_F-16_foto Raytheon

FONTE: Raytheon

SAIBA MAIS:

- Advertisement -

2 Comments

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Francisco AMX

Os americanos querem “minar” o mercado para barrar o Meteor, eles não dão ponto sem nó… devemos aprender com isso!

Bosco

Não podemos nos esquecer que o AIM-120 “D” deverá estar operacional já no ano que vem nas Forças Armadas Americanas, daí a aparente boa vontade em fornecer esse míssil de tecnologia avançada.
Praticamente a versão “D” será um míssil novo e além do mais em 2014 (salvo engano) já começarão os testes com o substituto do AMRAAM.

Últimas Notícias

Nova websérie global da Saab apresenta a tecnologia de produtos em condições extremas

O que você gostaria de saber sobre inovação tecnológica aplicada à defesa? Este é o contexto da websérie global...
- Advertisement -
- Advertisement -