segunda-feira, maio 17, 2021

Gripen para o Brasil

‘Made in Russia’

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Mitos e verdades sobre os russos no mercado de defesa

Sukhoi

A fracassada negociação da venda das aeronaves de reabastecimento aéreo IL-78 para a Índia trouxe à tona uma questão recorrente no mercado de defesa. O equipamento de origem russa é de qualidade inferior quando comparado com seus equivalentes ocidentais? Deixando de lado questões culturais e preconceitos, o periódico russo Pravda (cuja tradução literal para o português é ‘verdade’) foi investigar a questão.

A indústria de defesa russa (‘Oboronka’) está diante de questões problemáticas relacionadas ao gerenciamento de contratos e ao suporte aos clientes tradicionais. No caso dos Il-78 para a Índia, fontes da mídia russa e internacional apontam questões relacionadas à não conformidade dos requisitos estabelecidos pelo cliente. Peças de reposição e serviços de apoio pós-venda também foram duramente criticados. Como resultado, a européia EADS foi favorecida na concorrência.

“Após o colapso da URSS, a Rússia alterou a forma de gerenciamento da indústria de defesa. Atualmente estamos enfrentando problemas com sobressalentes, apoio dos fabricantes e atrasos relacionados à estrutura centralizada das corporações”, disse Fali Homi Major, Comandante-em-Chefe da Força Aérea da Índia, à agência russa RIA Novosti.

O caso dos Il-78 para a Índia não é o primeiro, nem o mais escandaloso. “O fato de maior repercução internacional foi quando a Argélia recusou o recebimento dos caças MiG e nos devolveu as aeronaves. “informou o analista Alexander Khramchihin do Instituto Política e Defesa ao site Bigness.ru.

Em relação à negociação com a Argélia, citada por Khramchihin, os 15 caças MiG-29CMT enviados para o país africano em 2007 foram vendidos como unidades novas, mas foram entregues com peças usadas. Segundo algumas fontes, as aeronaves foram fabricadas com peças que continham centenas de horas de voo.

“Existem vários casos envolvendo a Índia relacionados com diversos tipos de vendas de material de defesa, principalmente na área naval”, completou Khramchihin. A Índia era um dos clientes principais da URSS e continua sendo um parceiro de peso da Rússia na área de defesa. O caso da modernização do porta-aviões Gorshkov fala por si só. Atrasos e elevação nos custos tirou o humor do cliente.

Problemas técnicos também surgiram na transferência da fragatas construídas na Rússia para a Índia. Os sistemas de mísseis de defesa antiaérea falharam completamente em acertar os alvos.

Entretanto, relações de ordem política exclusiva entre a Índia e a Rússia só tinham espaço na época da Guerra Fria. Hoje a situação é outra. “Na época da Guerra Fria a relação URSS-Índia possuía forte orientação política”, disse Khramchihin. “Hoje a Índia pode adquirir material de defesa de quem ela quiser. O mercado tornou-se muito maior do que era antes. O que a Índia disse serve como um aviso para nós que estamos produzindo material militar de baixa qualidade”, afirmou ele.

As vantagens competitivas do produto de defesa produzido na URSS era o seu baixo custo (em alguns casos um verdadeiro ‘dumping’ econômico), sua simplicidade e sua robustez. No entanto, embora o hardware militar da Rússia continue simples, ele começou a perder sua robustez. Por outro lado o custo elevou-se.

A resposta para isso, segundo alguns, é o processo inflacionário ocorrido na Rússia capitalista associado à degradação do complexo industrial militar do país. Os contratos com os órgãos de defesa da Rússia e as vendas para o exterior aumentaram, mas a indústria de defesa russa não consegue recuperar aquela capacidade de produzir em massa, típica do período soviético.

“Fábricas velhas que produziam equipamentos em quantidade e qualidade em outros tempos não conseguem se adequar ao perfil do mercado atual”, disse o analista Ruslan Pukhov, do Centro de Estratégia e Tecnologia da Rússia ao site Bigness.ru.

Também existe um componente laboral neste história toda. “O dinheiro está lá, mas não há mão de obra”, argumenta Kramchihin.

Se esta situação não se modificar, a Rússia perderá o seu espaço no mercado de defesa. Sinais disso já estão ocorrendo. Segundo estudos do SIPRI (Stockholm International Peace Research Institute) e do BICC (Bonn International Converse Center) a fatia do equipamento russo neste mercado ficou menor nos últimos anos.

Comparando o período 2004-2008 com o quinquênio anterior (1999-2003) o mercado de defesa no mundo cresceu 21%. Neste mesmo período as vendas de armamento de origem russa aumentaram apenas 14%. Isso é uma demonstração clara de encolhimento.

- Advertisement -

110 Comments

Subscribe
Notify of
guest
110 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tiago Jeronimo

Tadinhos das Russetes…

Agora é só esperar os comentários de como a Rússia vai sair da crise e todo o falatório ensaiado que se tem por aqui.

Rodrigo Marques

Até o fim da guerra fria a antiga URSS rivalizava tecnologicamente com o Ocidente( no campo militar principalmente). Em nenhum momento em termos industriais. ( qualidade de produção, processos, etc) O preço dessa corrida foi o próprio desmantelamento da URSS. A maior e mais importante república, a Russia, herdou naturalmente quase todo esse poderio, mas um abismo já estava criado. Ciência e Tecnologia no fim das contas se adquire com investimentos, só se avança pesquisando, testando e isso todos sabemos custa dinheiro, algo que eles não tem e que os EUA tinham de sobra até bem pouco tempo atrás,pois mesmo… Read more »

Alexandre L

Essa reportagem me faz lembrar de um artigo que li uma vez. Um militar de alta patente russo disse que para impressionar os americanos e deixá-los cabreiros eles utilizavam mísseis falsos nos grandes desfiles na praça vermelha na época da guerra fria. E também mantinham misseis falsos nas plataformas para que os americanos pudessem tirar fotos aéreas. Quer saber minha opinião de leigo no assunto militar (apesar de gostar do assunto, não sou militar): acho que os russos estão quebrados em todos os aspectos: economia, exercito, marinha, aeronautica. Basta dá uma olhadinha no google earth e ver um amontuado de… Read more »

Colt

Boa Noite! Isso é um indicativo das dificuldades operacionais que as forças armadas russas enfrentam e que não são de nosso conhecimento. É claro que todo projeto tem sua “sintonia fina” após a produção e operação, mas parece que falta uma cultura que permita uma maior eficácia e competição aos produtos deles. A economia de mercado, bem regulada, realmente traz mais benesses que inconvenientes, assim, o BR pode ser beneficiado no uso de tecnologias testadas e fornecedores bem sucedidos num mercado muito competitivo. Sem dúvida, a Dassault e as companhias francesas já mostraram sua tradição como eficazes fornecedores de equipamentos… Read more »

Giovani dos santos

Depois dizem que a gente é que tem preconceito com os equipamentos Russos.
Essa história do envolvimento do Brasil no projeto PAK-FA deixa qualquer um com o pé atrás.

germa

eu acredito no poder dos flankers como avião, e defendo a participação do brasil-il-il no pak-fa, mas não acredito mesmo que os russos sejam bons parceiros principalmente para compras de prateleira. no air power australia no topico super hornet X flanker a conclusão é bem direta, os falnkers são melhores, qq um deles. bom mesmo seria comprar os projetos tanto do su-35bm e do pak-fa e montar aki em nosso território, anexando techs e produzindo bens que são importantíssimos para o brasil. e só pra contrariar no tiago jeronimo se ele ja leu J.M.keynes?? que diz que para incrementar a… Read more »

Felipe Cps

Nada de novo, apenas o que sempre dissemos e os russófilos sempre negaram: a qualidade dos equipamentos russos não se compara à dos produtos ocidentais. Espero que agora, com especialistas russos falando, sem ufanismo e sem medo de retaliação da máfia ex-KGB (que governa aquela nação), eles caiam na real e parem de defender o indefensável.

Mauricio R.

“Sem dúvida, a Dassault e as companhias francesas já mostraram sua tradição como eficazes fornecedores de equipamentos militares.” Desde que vc se limite á prateleira, deles. Vide Helibrás, 30 anos de Brasil mas os franceses insistem em falar, que daqui á 10 anos teremos um helo de concepção nacional; transferir tecnologia nem c/ reza brava. “…ao que se sabe, tem se mostrado um competente caça de combate na Arma Aérea Francesa.” Como tdo pretenso caça, que fracassado entra em serviço como caça-bombardeiro!!! Enquanto aeronave de superioridade aérea o EF-2000 Typhoon, dá-lhe um banho c/ excepcionais sobras e nem precisa de… Read more »

kaleu

iiccchhh !!!

O que será que o Welington vai falar ???

Lamento amigo … mais eu te disse … o SU-35 e PAK-FA “soltam as pecinhas … são peligosos …

Alecsander

Mauricio R. Acho que a sua opinião sobre o Rafale é equivocada, a França fazia parte da cooperação entre Reino Unido, Alemanha, Espanha e Italia do projeto Eurofighter Typhoon da EADS, que teria em sua força aérea este caça mais o Rafale F-1. Mais com o desenvolvimento do modelo F-2 do Rafale eles cogitaram abandonar caça da EADS, e com a concepção do Rafale F-3 eles abandonarão de vez o Typhoon, e eles não teriam feito isso se a versão F-3 do Rafale não fosse igual ou superior ao Eurofighter Typhoon. E também a Dassault é uma das maiores acionistas… Read more »

kaleu

E teve muita gente questionando a FAB … esbravejando que a Russia foi eliminada por influência Americana … questão politica … eliminaram o “melhor” … quanta BOBAGEM escutamos aqui mesmo no blog dos aloprados pelos Flanker´s …

PARABÉNS FAB … vocês já sabiam disso tudo …

abraços
Kaleu

welington

Ninguém nunca disse o contrario, a Rússia tem que melhorar muito em termos de produção, compromisso com o pós venda dentre outras coisas de mercado, mas uma coisa é a Rússia e suas empresas em termos gerais e outra bem diferente é a Sukhoi isoladamente… No caso dos MIGs Argelianos os mesmos adquiriram Sukhois SU-30 para substituir os mesmos, neste caso o problema foi com a RAC MIG. A Sukhoi até o presente momento vem cumprindo todos os seus contratos inclusive os de transferência tecnológica. A Índia classificou o programa SU-30 MKI como o melhor programa militar da historia do… Read more »

kaleu

E o Mangabeira heim gente … querendo empurrar esse PAK-FA para o FAB ? … o que acham ??

kaleu

HÃ, HÃ … Welington … a indústria Russa não presta só a Sukhoi … putz … vc tem mesmo uma Imaginação … e tu é BRASILEIRO MEMO … não desiste NUNCA !!! rsrsrs

Felipe Cps

Kaleu: “o SU-35 e PAK-FA “soltam as pecinhas … são peligosos …”

AHUAHUAHUAHUAHUA!!!

Realmente, está mais do que na hora de alguns russófilos aceitarem a realidade e reverem seus conceitos… os que não ganham pra isso óbvio, os que tão nessa por “l´argent” jamais desistirão.

A propósito, caiu mais um Su, tsc tsc tsc… Agora que o “Ursinho Pimpão” tá falido até as guampas os Su velhos estão caindo aos pedaços, e os novos estão, “soltando as pecinhas” (rsrs – adorei essa). E ainda tem maluco querendo nos botar numa gelada dessas…

Abs.

kaleu

Nem os próprios Russos dizendo que tem deficiência de qualidade, pós venda e logistica …

kaleu

Aliás Welington, vc é o Brasileiro mais Russo que conheço … inclusive vc é mais Russo que os próprios Russos … é mole … rsrsrs

abraço
Kaleu

Felipe Cps

Sukhoi = fazedor de viúvas

Clésio Luiz

Essa não é a primeira vez que os indianos tem problemas com equipamentos russos. A entrada em operação dos Mig-29 foi tudo menos tranquila. Os problemas maiores foram com os motores. Desde a entrada de ar, que retinha objetos (como pedras) na borda inferior, ao invés de expeli-los. Quando a famosa tampa abria, lá ia eles fazer estragos nas turbinas. As próprias turbinas tinham vida útil muito limitada, precisando de reformas bem antes do prazo prometido pelo fabricante.

kaleu

Felipe Cps … é boa mesmo … salvo engano foi o Bosco que a uns meses atrás contou a histórinha dessas pecinhas que soltavam …

Gerson

Ah!!!! se tudo que saísse de informativo fosse verdade…A Rússia, coitada!!! não sabe fazer armamentos…rsrsr…pra que então F-22, F-35, se oque eles fazem não presta?

gostei da frase: 5° parágrafo – “Segundo algumas fontes, as aeronaves foram fabricadas com peças que continham centenas de horas de voo.”

Pois eh! Segundo as “minhas fontes”, nem tudo que se publica reflete fielmente a realidade 😉

O Zé povinho podia aprender a filtrar mais as “notícias”

alfredo.araujo

Parabéns Wellington…

Apesar de discordar de vc, em relação aos artigos militares russos em geral, te admiro por sempre responder aos ataques q fazem contra a sua defesa a esses meios bélicos, com textos inteligentes e com muitas informaçoes! Ao contrario dos atacantes q os fazem sem nenhum embasamento historico, informações ou seriedade…

Daqui a pouco estarao te chamando de bobo feio e chato…

alfredo.araujo

“kaleu em 22 jun, 2009 às 23:02 Felipe Cps … é boa mesmo … salvo engano foi o Bosco que a uns meses atrás contou a histórinha dessas pecinhas que soltavam …” Lembra dos Sr-71 q vazavam fluidos pelas ventas?? Lembra quantos F-18 cairam ano passado?? Nao estou defendendo as FA russas… mais tudo q vc citou, para inferioriza-las, aconteceu ou acontece com as FA americanas, europeias, etc… E não se esqueça q o “Ursinho Pimpão” possui uma frota de bombardeiros q tem a capacidade de, do meio do oceano, arrazar metade dos EUA… Ou entao os Borei… ou os… Read more »

welington

Kaleu nunca disse que só a Sukhoi presta, muito pelo contrario toda a indústria Russa é muito competente, eficiente e bem desenvolvida tecnologicamente, porem esta no geral precisa melhorar em questões como pós venda e marketing, a Sukhoi é uma das melhores empresas do setor, a mesma possui produtos de qualidade, confiáveis, “baratos”, alem de possuir um ótimo pós venda e experiência e seriedade nas transferências tecnológicas, a mesma vêem transferindo diversas tecnologias para a China e para a índia onde estas nações estão muito felizes comas aeronaves, o nível e a quantidade de tecnologia transferida. A Sukhoi não se… Read more »

lucas lasota

ATENCAOO!!! Devemos urgentemente parar de comprar produtos da embraer. A mectron e avibras so fazem produtos lixos! A industria de defesa nacional deve-se limitar a imbel (que podemos desestatizar e vende-la para a argentina). Ora, no cenario economico atual, as industrias passam por momentos ruins e as boas aprendem com esses momentos. Se formos condenar a industria russa pelo momento, temos que condenar a nossa industria, que ja passou por momentos terriveis no passado e tem aprendido. Como o oficial indiano falou em trecho no inicio do texto, o COLAPSO da URSS esta levando a industria russa num novo patamar… Read more »

Alessandro

amigos do poder aéreo. O que eu acho mais engraçado nestes comentários e que criticam a industria de defesa russa como se a nossa realmente existisse. Quem dera o BRASIL possuir 50% da capacidade e tecnologia industrial de defesa que a RÚSSIA possui. O fato claro nesta reportagem e que na RÚSSIA a industria de defesa esta passando por um período de mudanças da doutrina comunista para a capitalista da maneira soviética de ser produzir para a maneira ocidental de se produzir. Se tudo que é russo realmente fosse ruim pq então os Mig-21 modernizados da india por exemplo foram… Read more »

Samuel

Brasileiro é muito engraçado!! Como se estivéssemos em situação muito melhor. Muitos sabem que a Ilyushin e aquele estaleiro da Sibéria(envolvido com a Índia) são os pontos fracos da indústria militar russa. Mais no mundo da propaganda isso é explorado e aumentado ao máximo, para menosprezar o equipamento do concorrente. Dizer que o Gripen NG é superior ao Su-35 é mais pura das mentiras, um avião que nem saiu da prancheta e já se sabe o custo, autonomia, alcance radar, RCS e etc!!! O radar nem foi desenvolvido ainda!! O “ursinho pimpão” como um sábio se referiu a Rússia irá… Read more »

Felipe Cps

Ihhhh ó lá Kaleu, apareceram as viúvas, defendendo o Ursinho Pimpão com unhas e dentes, hahahaha…

Abraço a todos.

Pedro Rocha

Olá senhores! Gostaria muito de citar alguns avanços da indústria aeronáutica russa de defesa, os quais seriam extremamente interessantes para a nossa indústria! A metalurgia em titânio (metal altamente estratégico para qualquer nação) é uma das mais avançadas. Prova disso que os EUA firmaram um acordo milionário de importação! As turbinas Lyulka Saturn AL-31FM vetoram em três eixos (horizontal, vertical e diagonal). Lembrando que as únicas turbinas que possuem vetoração de empuxo operacionais, que equipam o F-22, só vetoram no eixo vertical! A AL-31FM é motivo de grande desdenho por parte das indústrias ocidentais, porém é uma unanimidade, em qualidade… Read more »

Gerson

Felipe Cps, se me permite…você deve ter algum problema nessa sua cabeça e olhe que não deve ser pouca coisa não, além de infantil você se vangloria por ainda ser uma topeira? Perdeu uma boa oportunidade de ficar calado e ainda poupar alguns bytes e tempo de gente que leva o assunto um pouco mais com seriedade. posso apostar que mal sabe quantos habitantes tem sua cidade e ainda quer discutir sobre um país cuja a historia nos mostra o quanto vamos ter que melhorar para alcançar um pouco do expertise em Defesa?!!! Mas não liga não, e só você… Read more »

Francisco AMX

Welington, apesar de não concordar com algumas opiniões suas, faço coro ao amigo que te elogiou pela cordialidade, és atacado ironicamente pelo amigo Kaleu e pelo Felipe, mas mantém seu pragmatismo, já famoso no blog, sem sair do sério! Parabéns! Bom comentário Lucas Lasota! Faço uma pergunta aos amigos críticos, importanntes claro, dos russos, vcs não estariam confundindo a imcapacidade de gerir negócios com a tecnologia dos russos??? na minha opinião sim! Seré que os russos são desonestos? mais que qualquer outro? será que o Brasil não poderia enquadrar a Russia para fazer uma perceria tecnológica de verdade, aproveitando este… Read more »

Marco Antonio Lins

Tenho lido por parte dos senhores,que a industria da Russia esta mal das pernas que seu material não é de boa qualidade. Agora quero saber. Como a Grecia vai fechar um negocio com a mesma na ordem 1000
veiculos anfibios? O ano passado foi depois USA que mais vendeu material belico. O desenvolvimento militar da India e da China, teve sua origens com ajuda da Russia.É bastante salutar adquirir conhecimento com os Srs.

Grato

Hornet

Chicão, concordo com o que vc disse. Particularmente em relação ao Wellington, que é um dos participantes mais educados e mais pacientes do blog. Ele defende seus pontos de vista ardorosamente, mas o faz com argumentos e respeito aos demais colegas. Ainda sobre a Russia, precisamos ter em mente – pra não sair falando coisas sem sentido e preconceituosas – que é o país que ocupa hoje em dia (mesmo com a derrocada da URSS, mesmo com os problemas de transição para uma sociedade capitalista ocorridos na década de 1990 etc.), a segunda colocação mundial nos quesitos produção, inovação tecnológica… Read more »

Felipe Cps

“Segundo estudos do SIPRI (Stockholm International Peace Research Institute) e do BICC (Bonn International Converse Center) a fatia do equipamento russo neste mercado ficou menor nos últimos anos.

Comparando o período 2004-2008 com o quinquênio anterior (1999-2003) o mercado de defesa no mundo cresceu 21%. Neste mesmo período as vendas de armamento de origem russa aumentaram apenas 14%. Isso é uma demonstração clara de encolhimento.”

Engraçado Hornet, mas no post penso ter entendido que a Rússia PERDEU EFETIVAMENTE mercado nos últimos anos. Vai ver foi engano meu… de novo neh?

Hornet

Sim Felipe, ela perdeu. E mesmo assim continua sendo o segundo maior exportador de equipamentos de defesa do mundo.

abraços

Hornet

Felipe, só pra confirmar o que eu disse. Os cinco maiores produtores e exportadores de equipamentos de defesa do mundo são: EUA, Rússia, França, Alemanha e Reino Unido. Segundo relatório internacional do SIPRI: “Os cinco maiores fornecedores de armas convencionais no período de 2004-2008, responsáveis por 78% das transferências de equipamentos e sistemas militares, foram os Estados Unidos, a Rússia, a Alemanha, a França, e o Reino Unido. Estados Unidos e Rússia responderam, respectivamente, por 31% e 25% do total de exportações. A região do Oriente Médio respondeu por grande parte das exportações estadunidenses, enquanto que aproximadamente 71% das exportações… Read more »

Francisco AMX

Por isso que eu te respeito Hornet, centrado, coeso, mesmo que as vezes não concorde contigo, já disse muitas vezes que admiro como tu escreve e coloca as coisas, com “jeitin”… rsrs, me parece que o Welington está aprendendo contigo! que bom, só falta ele admitir algumas coisinhas “estranhas” e estará pronto um analista de respeito :), além do mais acalmará o Felipe e o Kaleu… estava pensando em fazer uma “vaquinha” para mandar os 2 lá para a Sibéria, para aprender a conviver com o Russian-way-of-life ..rsrrss (esta nem eu gostaria de ir — prefiro viver de big-mac se… Read more »

Francisco AMX

Acho que alguns encolhimentos são naturais e sazionais, mas acredito que a Russia deva se atentar para problemas desta natureza.. acho que tem um pouco de verdade estes.. de relacionamento com os clientes, mas tenho certeza que são amplificados pela mídia, sabidamente, pró-ocidente (quando os russos vendem armas e tecnologia, só eles ganham – quando o ocidente faz o mesmo tipo de negócio, vários países podem ganhar…)

Sugiro aos amigos Felipe e Kaleu, separar a tecnologia da manufatura russa, seria um passo para entendimentos abrandadores no blog.

Abraço aos Amigos

Francisco AMX

Hornet, sobre teu texto, dos maiores exportadores, me chamou a atenção e me lembrou de uma coisa importante… da excelência Germânica, as vezes esquecida por nós…, alguém aí se lembra de algo desatroso ou de qualidade inferior, no “quesito” bélico, feiot pelos alemães? tenho equipamentos alemães e japonesas na miha empresa… é de ficar de boca-aberta quando técnicos “abrem” os equipos par fazer manutenção preventiva… os alemães estão a frente em termos de manufatura de equipamentos sofisticados… fico imaginando os “porquês” de o Leopard2 ser considerado o melhor MBT… deve ter muito desta qualidade nele, e não só de projeto… Read more »

alfredo.araujo

“Marco Antonio Lins em 23 jun, 2009 às 14:47
Como a Grecia vai fechar um negocio com a mesma na ordem 1000
veiculos anfibios?”

Acredito q a tecnologia usada em blindados, seja mto mais robusta q a usada em avioes…
Dai, talvez, não necessite de tantos ciclos de manutenção como um aviao necessita…

Hornet

Chicão,

pois é, eu que sou descendente de alemães sinto falta de uma maior relação do Brasil com a Alemanha na área de defesa…

Tá certo, temos os Leopards alemães, temos os Subs que são alemães entre outras coisas…

Mas senti falta mesmo foi do Typhoon (que tem a presença alemã nele) na reta final do FX2. Na minha opinião, este seria um caça de respeito, do mesmo nível ou até superior aos que estão concorrendo…mas enfim…se der o Rafale acho que já estaria bom…hehehe

E agradeço suas palavras.

abração Bro

Carlos Augusto

Engraçado como alguns aqui no blog deboxam dos russos, ridicularizam os caças russos como se o “grande caça” dos suecos fosse o verdadeiro páreo para os caças americanos, amigos o único país que faz páreo ou se rivaliza com os EUA é o “ursinho pimpão”. Se tivéssemos os equipamentos militares que eles tem, os americanos não estariam tão interessados na Amazônia, quanto ao caça dos suecos os americanos devem estar doidos para o Brasil tentar fazer um acordo de compra do Gripen, para eles mandarem o Brasil arrumar um motor de Volkswagem para por no gripen. Por este motivo com… Read more »

Carlos Augusto

A turbina GE 414, usada no Gripen NG, e no Tejas KAI T-50 da india é de origem americana, e os americanos são “mui amigos do Brasil e sabem quando eles vão deixar a turminha aqui produzir esta turbina???????????????????????????? Eles sempre quiseram o Brasil desarmado, e submisso. Quem viu o JN de ontem viu um agente do FBI falando sobre policia sem fronteira, eu nunca vi tanta ousadia por parte deles me deixou indgnado, um policial brasileiro não recebe nem visto para entrar nos EUA, quanto mais autoridade para prender alguém na terra deles. Acorda Brasil.
Abs.

Carlos Augusto

Correção “indignado”

welington

Fico extremamente feliz em ver o alto nível de conhecimentos a seriedade e o compromisso com a verdade composto nos integrantes lucas lasota, Alessandro, alfredo.araujo, Samuel, Pedro Rocha, Marco Antonio Lins e Carlos Augusto, estes não se utilizam de gostos pessoais, preconceitos e outros “sentimentos” para julgar os produtos de determinada empresa ou nação e o principal, tenho certeza que estes assim como eu querem acima de tudo o melhor para o país, meus parabéns… Aqui fica o meu agradecimento especial a dois grandes, os meus grandes amigos Francisco AMX e Hornet estes juntamente com o grande amigo Bosco são… Read more »

welington

Rs, Mauro não quero criar uma ilusão de que a industria Russa é confiável, vou postar logo abaixo trechos dos meus dois posts anteriores… welington em 22 jun, 2009 às 22:39 Ninguém nunca disse o contrario, a Rússia tem que melhorar muito em termos de produção, compromisso com o pós venda dentre outras coisas de mercado, mas uma coisa é a Rússia e suas empresas em termos gerais e outra bem diferente é a Sukhoi isoladamente… No caso dos MIGs Argelianos os mesmos adquiriram Sukhois SU-30 para substituir os mesmos, neste caso o problema foi com a RAC MIG. A… Read more »

Hornet

Amigo Mauro, vc estava sumido. Estava sentido falta de seus comentários aqui. Bem, o Welington já lhe deu as “boas vindas”…rs.rs.rs. E longe de mim querer entrar na discussão de vcs dois… Mas só pra palpitar um pouquinho a respeito de um ponto que vc levantou e que eu acho importante (aliás, fundamental) sobre a possibilidade de a Sukhoi vir a ser uma empresa de mercado, uma multinacional e tal. Eu acho que tudo é um processo de mudança da mentalidade empresarial russa (como eu disse em um post mais acima), que leva um pouco de tempo mas cabará ocorrendo.… Read more »

Hornet

Mauro,

Opa! Falha nossa…a Embraer está (ou esteve) presente em Le Bourget…(entrei no site da Paris Air Show e confirmei)…mas não levou nenhum avião para expor, tem apenas um stand…

O Curado não endoidou de vez…está lúcido!…hehe

Mas podia ter levado algum aviãozinho para expor por lá, né? O Super Tucano, por exemplo…Ele ainda não entrou no mercado europeu…

Enfim…

abração novamente

Felipe Cps

Hum, bem, como queiram (quanta rasgação de seda, rs). Quando se trata da Rússia eu não tenho nem tempo a perder nem a paciência que o amigo Mauro tem para botar os pingos nos “I´s”. Portanto faço minhas as palavras dele, com as ressalvas e homenagens de praxe. Quanto a preconceito, não tenho não. É CONCEITO mesmo, obtido após muita reflexão. “Ursinho Pimpão” é um CONCEITO (e aliás não é nem meu), que para os russófilos é uma ofensa, mas para quem não é quer dizer e explica muita coisa. Mas ninguém é obrigado a compartilhar de meus conceitos e… Read more »

Francisco AMX

Mauro! grande comentarista! está sumido! que bom ler este seu comentário! concordo em quase tudo, na integra, até mesmo entendo sua relação aos comentários do Welington, acho que ele deveria usar mais a expressão “minha opinião”, pois livraria ele de muitas coisas.. rsrs… o fato aqui é que devemos respeitar comentários com este “título” de opinião pessoal, ou apenas ignorá-lo… desqualificar com agressões não é “elegante” (papo gay), e sei que as vezes perdemos a cabeça, eu mesmo já cometi alguns desatinos, e, por Deus, estou me esforçando e desacreditando cada vez mais nas verdades absolutas! o que se deve… Read more »

Reportagens especiais

Viggen, I’m your son!

Quando os primeiros caças Saab Viggen começaram a ser entregues à Força Aérea Sueca em 1971, já se pensava...
- Advertisement -
- Advertisement -