domingo, abril 11, 2021

Gripen para o Brasil

Dassault promove almoço com a Imprensa

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Rafale ArmŽ Ravito

Empresa apresentou a proposta de transferência de tecnologia para o F-X2

O consórcio francês Rafale International, aproveitando a reta final da escolha dos novos caças da FAB pelo Ministério da Defesa, promoveu hoje um almoço no Sofitel Copacabana para divulgar a proposta francesa ao F-X2 da FAB. O encontro foi restrito a poucos jornalistas e o Poder Aéreo também esteve presente.

O evento contou com a presença de Jean Pierre Chabriol, vice-presidente Senior de Vendas Militares da Dassault Aviation, Philippe Cristofini – Gerente de Countertrade e Offset da Dassault Aviation e Jean Marc Merialdo – Diretor da Rafale International no Brasil. Esteve presente também Alain Martel, um ex-piloto da Força Aérea Francesa que atua hoje na Dassault.

A escolha do Ministério está na fase final. Em março, a FAB começou a testar os caças concorrentes e deve indicar um deles ao Ministério até junho. Os executivos da Dassault presentes no almoço falaram sobre a transferência de tecnologia proposta, requisito do Ministério da Defesa para a escolha do caça.

rafale-03

Jean Pierre Chabriol discorreu sobre as características do Rafale, comparando-o ao Super Hornet americano e o sueco Gripen NG. Chabriol além de ressaltar as qualidades do caça omnirole francês (o fato de ser bimotor, ter maior alcance, maior capacidade bélica e radar phased array), destacou a completa liberação de transferência de tecnologia ao Brasil pelo Governo Francês. Essa liberação garantirá a “brasileirização” do avião, inclusive com a integração de armamentos de fabricação local.

Ele lembrou a situação do concorrente F/A-18E, que não pode garantir a transferência de tecnologia, já que o Congresso americano pode vetar. O Gripen NG, por sua vez, também tem muitos componentes fabricados nos EUA e não pode garantir o mesmo nível de independência do Rafale, segundo Chabriol.

Questionado sobre as disputas anteriores em que o caça Rafale não foi bem sucedido, Chabriol, espirituoso, disse que é um “veterano da Guerra da Coréia”, referindo-se à concorrência de caças para a Coreia do Sul, onde o caça francês foi selecionado como finalista, mas perdeu para o F-15 Eagle. Ele afirmou que a derrota ocorreu na arena política, pois na técnica e na financeira o Rafale venceu. Em Cingapura, o mesmo aconteceu, mas na questão de preço o Rafale não se saiu tão bem quanto na Coreia, pois a  moeda européia estava em alta.

Chabriol lembrou que é muito difícil ganhar uma concorrência numa força aérea que nunca comprou um avião seu antes. Sobre a questão de financiamento e a crise financeira mundial, Chabriol afirmou que ela não deve atrapalhar o negócio e que existem várias opções de pagamento.

A questão de transferência de tecnologia foi outro ponto forte destacado no evento. Foi dito que o pacote de transferência proposto ao Brasil nunca foi tão abrangente e que isso se deve à parceria estratégica Brasil-França, acordada entre os Presidentes Sarkozy e Lula.

Se o Rafale for o vencedor do FX-2 e o negócio for fechado, o pacote de off-sets oferecido supera 100% do valor contratado e beneficiará dezenas de indústrias brasileiras, de médio e pequeno porte.

raio-de-acao

rafale-11

Acesse o site Rafale para o Brasil clicando aqui, para saber mais sobre a proposta francesa ao FX-2 FAB.

- Advertisement -

178 Comments

Subscribe
Notify of
guest
178 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rogerfer

Esse blog não é mole não “Poder Aéreo também esteve presente.” Agora se o Rafale levar o contrato vou torcer pra vocês fazerem um voô no bichão :-). É fraco não!

Ulisses

Olha eu acho que de todos os concorrentes o Rafale foi o que apresentou a melhor proposta.Se já temos submarinos franceses,Submarinos franceses,vamos de caças também!

COMANDANTE MELK

Senhores,

dá gosto de ver o painel desta aeronave, seria ótimo ter um caça deste na FAB, mas creio que o Gripen pode levar esta…

Storm

Os Franceses estão agora jogando todas as suas fichas na mesa, e os seus argumentos são fortes.

Torço pelo Rafale porque o Brasil precisa, a Embraer precisa a FAB precisa de um vetor moderno como o Rafale.

Se depois ocorrer uma parceria com os russos p/ um avião de “quinta” é outra coisa.

O que preouca é essas tentativas dos perdedores (russos e americanos) de paralisar o FX-2. alias se os russos são tão assim amigos nossos porque não ofereceram antes as atuais vantagens que permitiram Jobin falar queia reanalizar o SU35?

Hornet

Bem, na minha opinião, esta notícia (assim como várias outras das últimas semanas) anula a boataria espalhada nos últimos dias pelas empresas que ficaram de fora do FX2.

Uma dúvida: quem do blog foi lá no Copacabana filar a bóia? E tava boa?…hehehe

abraços a todos

Galante

Hornet, fui eu mesmo… tava ótima! rs

Brujhar

Os Russos e os Americanos estão começando a ver a aliança Brasil-França como um problema no futuro. Por isso que estão doidos para acabar com esse namoro.

Marcelo Tadeu

É os caras não vieram aqui pra passear. Eu fico imaginando como será os bastidores da LAAD este ano?

Hornet

Galante,

eu sei que vc é uma pessoa muito ocupada, e portanto, quando acontecer este tipo de coisa de novo, não se acanhe, pode me avisar que eu faço um esforço e vou no seu lugar…tudo pra colaborar com o blog…hehehehe

abração meu caro

Goering

Faço das palavras do Rogefer as minhas. Esse blog aéreo está se tornando uma referência nacional no assunto aeronaves. Comento pouco, mas leio muito. Parabéns ao blog aéreo por mais essa reportagem.

joao terba

Os franceses pretendem transferir tecnologia do Rafale para o Brasil para baixar custo,vocês viram a quantidade de peças do F35 fabricado fora dos EUA.

Hornet

Marcelo Tadeu, concordo com vc. A turma do Asterix não entrou no FX2 pra brincar, veio pra ganhar mesmo. Se a Dassault vai levar o FX2 eu não sei, mas que está dando as cartadas na hora certa, isto é inegável. um exemplo: a Dassault não colocou nenhuma nota em seu site sobre a short list da FAB…coisa que a Saab e a Boeing fizeram. Todo mundo estranhou, inclusive eu. O que fez a Dassault um pouco depois? Lança um site inteiro detalhando inclusive as propostas da empresa para a FAB. É ou não é uma cartada muito mais alta… Read more »

marujo

Dos três caças concorrentes, o Rafale realmente é o melhor e o que mais atende à FAB. Temo, no entanto, que seu elevado preço de aquisição e de manutenção, impeça sua aquisição num momento de uma crise econômica comparável à de 1929, em favor de uma plataforma menos capaz ou de segunda mão, ainda que mais moderna do que temos hoje.

Excel

Nossa !!! Tá todo mundo falando maravilhas do Rafale por aqui.
Pelo jeito muita gente do blog foi convidado para o almoço.
Vou ter de falar mal do bicho para ser convidado pro próximo almoço também, rsrsrs …

Tailhooker

A Dassault está fazendo uma leitura perfeita da situação. O único ponto que podem explorar como “vantagem” comercial em relação aos demais é em relação à transferência de tecnologia. Eles estão embasados nisso explorando ao máximo essa vantagem.
Na hora de fechar o contrato,nós vamos ver se é tudo verdade.
Os franceses sempre foram mestres em “pegadinhas” de contrato, e a FAB sabe muito bem disso,não só a FAB, mas todas as FFAA que já fizeram negócios com os francesses. Pague (barato) para entrar e REZE para sair…
Eu só quero ver as promessas serem cumpridas.

Tailhooker

falar na imprensa que faz e acontece é uma coisa,agora o que vai no contrato é outra bem diferente. Vide o contrato com os submarinos, onde se pensou que era uma coisa e, de repente, era outra. Depois que assina, não dá mais para chorar.
Nesse aspecto, os americanos são mais transparentes em todos os aspectos. Tudo é muito bem amarrado e definido. Não há dúvidas.

RJ

Pessoal,

Quanto ao custo de aquisição e de manutenção do Rafale,
assim como o custo de desenvolvimento do padrão Rafale F4,
A Dassault está de olho numa parceria com a indústria brasileira justamente para baixar esses números.

Hornet

Excel,

Opa! Será que tem que falar mal do Rafale pra ganhar convite para o próximo almoço?

Então vamos lá: o Rafale é um lixo!!!

E será que a Carla Bruni estará presente no próximo almoço?!!!

Por via das dúvidas, deixa eu reforçar a idéia: o Rafale é um lixo, lixo, lixo…uma porcaria total!…kkkkkk

abraços

Bronco

Que venha esse bichão aí para a FAB. Podem falar o que quiserem, mas que o bicho é bonito, ah isso é.

Dos 3 concorrentes é, provavelmente, o que mais transferirá tecnologias críticas para a FAB.

Apesar da experiência ruim com o Mirage III, dessa vez fabricaremos o avião aqui, deferente do que aconteceu na época.

Tomara, no entando, que a escolha do FX-2 não atrapalhe a idéia de entrar em um consórcio para o desenvolvimento e a construção de um caça de 5° geração.

É assinar com oa franceses num dia e com os Russos no outro.

Hornet

Tailhooker, eu não entendi…o que aconteceu com o contrato dos Subs com a França? O que foi assinado diferiu do que foi combinado? Teve alguma coisa fora do normal, ali? Se teve, realmente não estou sabendo… O que eu sei é que se falava que a França seria parceira do Brasil para construir 4 Scorpenes e o casco do sub nuc. E, salvo engano, é isto que está acontecendo. Até aonde eu sei, está tudo dentro do normal. Já estamos construindo o estaleiro, as parcerias com as empresas brasileiras já estão em andamento…enfim…tudo dentro do normal. Vc acha que tem… Read more »

Roberto CR

Bosco

Se entrarmos no consórcio e não interrompermos o FX 2, estaremos no céu. Só uma perguntinha: apesar da transferência de tecnologia, não vi em nenhum lugar que ele seria fabricado aqui. É vero?

Abs

Roberto CR

Em tempo

Parabéns aos administradores do blog. O suor gasto nesta empreitada está começando a compensar.

Abs

Bronco

Roberto CR, Não sou o Bosco, sou o Bronco. Os nomes são parecidos, mas como ele mesmo disse em outro comentário somos iguaizinhos apenas no branco dos olhos. Rs A construção do avião escolhido aqui, com a participação da Embraer, é pré-requisito da concorrência. Talvez não sejam construídas TODAS as células em território tupiniquim, mas acredito que a maior parte será construída aqui. No FX-1 era assim: construíam-se as 12 primeiras unidades fora do país, e o resto seria construído aqui. Pode ser que a mesma lógica esteja sendo usada no FX-2. Mas isso só quem pode dizer com certeza… Read more »

Felipe TP

Acho que deveríamos ir com mais calma. Até agora estamos escutando papo de vendedor. Na hora de vender é tudo uma maravilha.

Quero ver se a FAB vai liberar as ofertas oficialmente, ai sim poderemos debater sobre as ofertas, e não sobre intenções ou palavras jogas ao ar.

leonardo

que venha rafale

Bosco

Se não convidaram o Marlos Barcelos pra esse almoço eu vou ficar muito indignado.rsrs…

Zeke A6M

Pessoal, Alguem sabe como vai ser essa transferencia de tecnologia ? Se, direto as empresas com parcerias com a Dassault, ou as empresas indicadas pelo governo brasileiro ou a algum orgão ? A Embraer quando participou do projetos, dos Xavantes e AMX era uma estatal. Que garantia o governo brasileiro teria de “pagar” pela transferencia de tecnologia as empresas privadas e depois usufluir dessas tecnologias, sem ter que “pagar” o preço “de mercado” pelo que cedeu ? Na histórias recente não conheço nenhum caso, de um salto tecnologico em área estratégica, bem sucedida, baseada na iniciativa privada, sem investimentos macissos… Read more »

Jacubão

Se ele ganhar, mataríamos dois coelhos com uma paulada só ou seja Rafale para a FAB e para a MB.

Super Hornet

Sr Galante, meu parabéns pela matéria e fico muito feliz com a presença do Blog nessa reunião, fica o exemplo dos franceses aos outros concorrentes, vou conversar lá na Boeing pra resolver isso rss

Uma dúvida, eles sabem vender o peixe?

Semper Fidelis

Roberto CR

Putz… foi mal Bronco… obrigado pela resposta.

Abs

Sérgio

Bronco Apesar da experiência ruim com o Mirage III…Esclareça melhor esse ponto, pois talvez eu desconheça algum, mas…Fizemos um pedido para interceptador, que não sei o conteudo mas não tinham a visão de caça e sim um meio de ação para o Sindacta-, entregaram aviões zero, utilizamos, reformamos – tb. não sei se foram só os canards-, continuamos a utilizar até o osso, então o que foi uma experiência ruim??? Há algum “pêlo” que não foi nos contado? Agora nos “emprestaram” o 2000, acho que o governo francês e a Dessault, jogaram bem, amarraram a nossa dependência e continuam no… Read more »

Bosco

Roberto,
é fácil identificar o Bosco do Bronco. Eu sou bonito.rsrs……

Felipe Cps

Bem, uma coisa temos q admitir, a Dassault não cometeu nenhum erro até agora. Tudo perfeito, especialmente a propaganda. Parabéns ao blog pela cobertura. Off-topic: Não sei não, mas começo a pensar que o cabra da Lockheed-Martin (do outro post) jogou merla no ventilador foi pra complicar a situação da Boeing mesmo (no FX2), porque a torcida tem tanta bronca de americano que não quer nem saber se uma é concorrente da outra, como no caso (Boeing X LM, uma das mais ferozes concorrências da história da indústria militar)… Neguin aqui já tá dando o SH como carta fora do… Read more »

clêuber

“não os patéticos russos com suas estrovengas quase medievais” fala serio Felipe!Os Russos possuem junto com os EUA os melhores níveis tecnológicos da indústria aeronáutica mundial veja a história da aviação militar e veras o que te digo!Olhe os sukhoi-30 mki, sukhoi-34 fullback, sukhoi- 33, Mig-35, o sukhoi-35 bm e pak fa t-50 que são caças top line e não tem nada de medieval sendo temidos pelo ocidente!Agora se não tem virada de mesa com certeza vamos de Rafale F-3.Tailhooker gostaria também que vc descrevesse essa parada dos subs franceses comprados pelo Brasil.

RL

Eu torço pelo “Rafael”.

Essa boataria toda de que o FX-II vai ser cancelado mais uma vez, pra mim é jogo politíco e não vai anular o cronograma da FAB.

Quanto a Rússia.

Poxa, eu prefiro o Su-35 na FAB, porem, ele levou em BVR bem no nariz.
TA FORA!!!

As energias da Rússia em ficar tentando boicotar o FX-II deveria ser levado a outro campo.
O dos Sistemas SS300 e SS400, e também no campo de participação da indústria brasileira no PAK.

Excel

Hornet, Esse é o segredo da coisa, falar mal do avião para ser convidado nesse rango livre. Vamos nos fartar da generosidade francesa, pois deles é o máximo que vamos conseguir. E a Carla Bruni vai vir sem dúvida, mas será que ela fará parte do cardápio ????? Rararara !!! O Rafale é um lixo !!!!! mais vale dois croassant na mão do que um rafale voando !!! Fora rafale !!!!! rafale bom é rafale morto !!!! Agora, francamente falando Horner, se vamos ser convidados para o rango eu não sei, mas que estou me divertindo pacas, isso estou !!!!… Read more »

Mauricio R.

“Em Cingapura, o mesmo aconteceu, mas na questão de preço o Rafale não se saiu tão bem quanto na Coreia, pois a moeda européia estava em alta.”

Ô frances chato, em Cingapura essa eca aí foi superada pelo F-15 em alcance máximo, velocidade máxima e capacidade de carga máxima, deixa de encher o saco frances chato, tdos sabemos que essa eca que vcs pretendem empurrar ao Brasil, é fraquinha de dar dó!!!

gaspar

uma pergunta um pouco fora do assunto, mas relacionado com,

onde seriam feitas essas reunioes entre a FAB e as empresas ?? em salas blindadas anti grampo ??? vcs lembram o caso Sivam em que a Rayton americana espionou a Thales francesa para ganhar a concorrencia ??

Francisco AMX

O Felipe deve ter tido um síndico Russo! 🙂 ou a sogra….rsrsrs!
Já sei! ele é genro da Vovódka! é isso! genro do Pavelzinho! he he

Marlos Barcelos

aparentemente os franceses estão mais interessados em nos vender seu caça que os americanos e suecos, tem garantido a transferência que o Brasil pediu e ainda fazem sites, promovem almoços, etc.

Tailhooker

Hornet,

Quanto ao deal dos subs, gostaria de poder ampliar. Mas veja uma materia publicada no NAVAL naval.com.br/blog/?p=2869. Embora o texto do post tenha tido origem na imprensa, dessa vez, faz bastante sentido. A fonte do descontentamento tem a ver com alguns pontos mencionados na matéria, que não faziam parte das conversas iniciais que animaram o pessoal da MB.
Moral da história é o seguinte. Fazer negócio com os franceses é complicado. Muitos não gostaram……….

RoninSnkShit

Primeiro de tudo, parabens pelo convite do Blog. Parabens Galante!
OBS: A Dassault deve estar lendo tudo o que estamos escrevendo.. hehehe…

Segundo: apesar de estar com um pé atrás com os franceses (depois daquele vacilo na Guerra das Malvinas sobre o Exocet – sabe como é mineiro né? Sempre desconfiado..), torço pelo Rafale. Acho que eles estão realmente empenhados em ganhar essa!

Bom, totalmente Off-Topic e para quem gosta dos aviões russos, vale a pena conferir a montagem PASSO-A-PASSO de um SU27. O cara é um artista de primeira!!!
http://www.su27.de/seite1.htm

Abs a todos!

Felipe Cps

Que nada Francisco AMX, eu só conheço um pouco aquela porcaria, alguns russos e, principalmente, sei o que eles fizeram com a Europa Oriental, e sei bem qual é a do russo: eles querem simplesmente dominar o mundo, esse é o grande sonho da psiquê coletiva russa desde Pedro, o Grande (so called…). São uma cultura da guerra e da morte, e a elite russa é a mais sanguinária do globo, coisa de filme de terror mesmo. Converse com qualquer habitante do leste da Europa ou oeste da Ásia e pergunte o que eles acham do russo: a turma ranca… Read more »

Hornet

Tailhooker, eu olhei a matéria do Naval e, sinceramente, acho que o Estadão viajou legal, não entendeu bulhufas do processo todo da compra dos subs (como, aliás, é o que ocorre com a imprensa leiga de um modo geral). Aquela é a opinião do Estadão, do jornal o Estado de SP. Uma opinião, inclusive, totalmente equivocada. Veja esta parte, citada na matéria: “no vigésimo ano (de vigência do acordo), vamos terminar recebendo o submarino nuclear. Tudo isso com transferência total de tecnologia, inclusive treinamento de engenheiros brasileiros junto a fábricas francesas”. O Jornal coloca isso como algo “fora do normal”,… Read more »

welington

Deve ser por isto que os Alemães estão demonstrando interesse no PAK FA justamente por conhecer os mesmos…
Preconceito é a opinião sem conhecimento. (Entende se conhecimento profundo).
Um abraço a todos.

Tailhooker

A matéria do Estadão é imprecisa em vários pontos, vc mencionou alguns. A imprensa não costuma saber filtrar a informação que chega da fonte. Mas não me arriscaria a desqualificá-la completamente, pois nela existem verdades. Não vou abrir uma nova discussão, pois poderíamos ficar aqui dias e noites conversando sobre esse tema. O que gostaria de passar como mensagem com aquele post é que, por conhecer um número considerável de experiências de negócios de defesa com os franceses, sou levado a pensar que são mais difíceis de negociar e tratar, principlamente no suporte ao cliente no pós-venda. A logística de… Read more »

Paulo Renato

Acho que com toda essa informação pela Dassault não quer dizer que já ganharam a disputa.Dentro da disputa que está prefiro o Rafale ao SH, mas acho quem vai levar é o Gripen NG, pelo custo beneficio que apresenta, além do mas não sabemos qual a proposta dos americanos e qual as vantagens que eles estão oferecendo, mas acho que poderíamos adquirir os SU35, mas os Russos parece não estar muito propostos a passar as tecnologia que queremos.

Sem mas delomga acho que o Gripen um bom vetor e pode levar essa, depois fico com o Rafale F3.

Abs.

Tailhooker

Só complementando, muito se fala da maneira russa de projetar aeronaves. Os métodos, as filosofias, os critérios de certificação, os instrumentos, as unidades e mais uma infinidade de coisas. Tudo é diferente daquilo que é mais conhecido. O francês também é assim, claro que numa menor escala. O equipamento francês é bem diferente do americano. Só um exemplo simples: Se vc quiser voar num avião francês com um conjunto de capacete HGU-55P e uma máscara MBU-20 ( equipamento utilizado por 80% da aviação de caça mundial) vc não consegue, porque os plugs não são compatíveis. Tem que ser o capacete… Read more »

Tailhooker

MAURO,

Esse é o PAK-FARSA. Esse avião não passa de um HOAX. É o maior blefe da indústria aeronáutica Russa.

welington

…… o que é que você esta falando, meu Deus!!!
Mauro a Alemanha demonstrou interesse no PAK FA visto que nenhum país Europeu vai construir um caça de alto desempenho de 5º geração e nem os EUA vão vender o F-22 para os mesmos, desta forma conhecendo as capacidades Russas os mesmos demonstraram interesse no PAK FA….
Um abraço a todos.

Combates Aéreos

Força Aérea Indiana libera imagens do radar do AWACS dos combates de 27 de fevereiro

A Força Aérea Indiana (IAF) liberou imagens das telas de radar do AWACS A-50 Phalcon com as informações de...
- Advertisement -
- Advertisement -