sábado, abril 10, 2021

Gripen para o Brasil

Duelo de Titãs

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

su-35-1-cockpit-1s

su-35-knaapo-brochure-loadouts-2008Na semana passada, o Programa FX-2 da FAB foi alvo de muita polêmica, por causa de uma declaração do Ministro da Defesa Nelson Jobim, dizendo que os russos ofereceram uma nova proposta para o seu caça Su-35 ser avaliado pelo Brasil.
O Blog do Poder Aéreo teve acesso exclusivo a uma fonte com mais informações sobre a proposta russa, que seria bastante ousada. Desta vez, a Rússia cobre as lacunas existentes na primeira proposta e ainda abre a transferência para várias tecnologias sensíveis, que antes eram negadas. Para completar, sabendo da desconfiança brasileira sobre seu serviço pós-venda, os russos teriam oferecido sólidas garantias contratuais para a área logística.
Além do trinômio qualidade, operacionalidade e garantia, a Rússia joga também com o fato de que é um grande importador do Brasil e pretende crescer ainda mais, se o negócio com os caças for fechado (As exportações brasileiras para a Rússia, com crescimento médio anual de 40,7%, passaram de US$ 423 milhões, em 2000, para US$ 3,7 bilhão, em 2007).
Por outro lado, os EUA também estão “jogando pesado”. Como foi anunciado na grande mídia, a Boeing está oferendo um amplo leque de transferência de tecnologia do F/A-18E/F Super Hornet, além de uma proposta de financiamento “irrecusável”.
Nos bastidores, corre a informação de que a França, que já foi aquinhoada com os negócios fechados na área de submarinos com a Marinha do Brasil, dificilmente conseguirá emplacar o caça Dassault Rafale, por causa do seu alto preço unitário e pela crise econômica, que está prejudicando seriamente as linhas de financiamento.
Em contrapartida, o outro finalista, Saab Gripen NG, pode ser beneficiado pela crise econômica, por oferecer o menor custo de aquisição e operação.
Uma solução também possível seria o Brasil optar por uma solução “Hi-Low Mix”, adquirindo um caça bimotor de maior porte para a substituição dos Mirage 2000 e de um caça monomotor, para ocupar o lugar dos F-5M e A-1M. Nessa hipótese, o Gripen ocuparia a porção “Low”.
Enquanto a FAB avalia os finalistas, a disputa nos bastidores da Política promete ser cada vez mais acirrada.

sh

- Advertisement -

357 Comments

Subscribe
Notify of
guest
357 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
raptor

Depende somente do brasil para ser a maior força aérea do mundo, imaginem 36 F18 Super Hornet e 120 Gripen.
seriamos imbativeis.

gaspar

gostaria muito de que o Su35 fosse o vencedor…
nao confio em americanos…

so espero que o FX2.55555555 nao acabe com os J10 chineses…

Francisco AMX

Comprem 10 de cada e vejam qual o melhor! 🙂

PAULO

ETA pessoal a briga dos titas ficou feia isto demotra a importançia do nosso PAIS temos que aproveitar

Erich Hartmann

Olha pessoal se o rafale está praticamente fora da parada e o gripen poderá ser a opção “low”, como vetor “high” sinceramente não sei qual opção seria mais adequada; Um SH/18 “datado”,”old” sujeito aos “humores” de embargos da política norte-americana (vide embraer ter muitos problemas com vários componentes) como uma eterna “espada de Dâmocles” ou a dobradinha Rússia/Cy-35 com toda a “garantia contratual” nos exemplos vemos na Índia e outros parceiros chave…E quem seria teóricamente preterido: Venezuela/Chavista ou Brasil? (é uma decisão entre “a crúz ou a espada” meus senhores…pois mesmo o gripen pode ser embargado em parte pelos USA… Read more »

PAULO

estamos no mato sem cachorro

pedro

Os russos ganharam.
O f18 é old, uma caça marcado pra aposentadoria, datada na entrega da primeira unidade do F35 naval.
E o Fx2 não existe, foi só uma desculpa pra ocupar o pessoal enquanto juntava grana pra compra já pretendida. (os russos como hi e os suecos como low)
E que chorem as viuvas americanas e francesas, a palhaçada acabou, vamos às compras diretas já!

Zero Uno

Ave César!!! Pessoal! Por isso é que eu acho saudável o “reaparecimento” do Su35. Nunca critiquei isso e acho que esse fato fez com que a Boing e o governo americano abrissem mais as as “pernas” rssssss. Más vamos esperar para ver onde essa novela vai parar. Ainda não acredito que o Rafale esteja fora. Os franceses irão melhorar a sua proposta de transferência de tecnologia e off-set’s com toda a certeza. Más que todos estamos tensos com isso, ahh isso estamos sim! Estou louco para ver um caças desses com as cores do Brasil. Nossos pilotos merecem e o… Read more »

Adler Medrado

O F-18 pode estar para aposentar, mas é uma bela de uma máquina.

Agora estou com uma dúvida porque muitos tem os pés atrás com os EUA mas, tendo-se em vista a nova posição do Brasil no cenário mundial, será que algumas restrições que eles colocavam no passado não podem ser retiradas? Vemos muitos países por aí que são aliados dos EUA e utilizam armas americanas e eles não reclamam. Alguém com mais conhecimento nesse assunto poderia dar sua opinião.

[]s

Billy

Então agora estão admitindo? Onde estão os “rafalenses”, 90 mi euros cada avião!!Só LULA para embarcar nesta furada. 36 F 18 E para já, o quanto antes (só 2015?). Bem que 12 deles poderiam ser para MB. Operariam no SP ainda que apenas na defesa aérea de um GT? Flanker? Só com muita fita isolante.Porque não F 18 E + F 35 no futuro como a Austrália e a US NAVY?

The Captain

Amigos, eu creio que “melou” o FX, seja ele FX-2, FX-2,5, FX-2,75 ou FX-3.
Toda esta “palhaçada” é pra jogar nas costas do próximo governo a responsabilidade do FX, como fez o FHC e o Lula no seu primeiro mandato.
Iremos tocando com o “up-grade” do F-5, do AMX até 2.020, ou mais. Que lástima!!!

Erich Hartmann

Sabe o que é duro sobre todo esse “processo” chamado FX? É que tivemos 2 governos de 8 anos de “Esquerda” e de “Direita” e nada se decidiu.

Zero Uno

Billy.

Se não me engano, a capacidade de operações de aeronave do NAe São Paulo é para aviões de no máximo 20 toneladas de peso de decolagem por aeronave. O F18 E/F Super Hornet decola com 24 ton. de peso. Portanto, o F18 seria bem vindo se a Marinha do Brasil fosse operar um porta aviões com maior capacidade. Mesmo o Rafale quando operava no Foch (atual São Paulo), decolava quase que vazio. Más os franceses aguardavam o porta aviões Clemenceau ficar pronto e estavam apenas adestrando suas tripulações em pousos e decolagens no Foch.

Erich Hartmann

Sobre meu post anterior que ficou mal redigido…a se continuar a tendência de “indecisão” acerca dessa nova versão do projeto FX ( hoje “2.0”) seria duro ou que mesmo passados 2 governos de 8 anos(esquerda e direita) não conseguíssemos decidir acerca de um tema tão importante para defesa de nossos interesses.

Rodrigo Marques

Eu tenho uma “implicância” com o SU-35 pelo fato do mesmo ser um protótipo, pelos indianos estarem comendo o pão que o diabo amassou com as turbinas do SU-30MKI e pela já famosa má vontade russa no pós-venda. Soma-se a tudo isso ao fato do F-18 ser comprovadamente, em combate, eficiente, ser capaz de ser usado pela marinha em um novo NAE e pelas vantagens estratégicas que poderemos obter junto aos EUA nesses tempos de crise e da nova onda esquerdista na America do Sul. É claro que devemos fazer valer nosso peso estratégico/econômico nessas negociações, algo que o Chile… Read more »

RL

Vamos ver qual será o fim da tudo isso.

Em último caso, vamos de Tucanão mesmo.

Dalton

Zero…

acho que vc quis escrever: os franceses aguardavam o Charles de Gaulle ficar pronto.
No mais concordo. Para o Nae Sao Paulo, só os A4 mesmo pois quando forem todos os 12 colocados em operaçao, o Sao Paulo terá uma vida util de mais uns 12 anos apenas.
Em 2023 ele fará 60 anos desde que foi comissionado.

abraços

Fábio Max

Numa hora não tem dinheiro para nada e é preciso reequipar a FAB com vetor padrão, para diminuir custos.

Depois, o negócio é aproveitar a onda e adotar a opção Hi/Low.

Se alguém entender o que passa pela cabeça dos políticos brasileiros,por favor me informe.

Fábio Max

Erich,

Sem polemizar, mas… FHC nunca foi de direita. Ele foi é um misto do pior que existe na direita e na esquerda. Assim como Lula, mas este é um pouquinho (mas bem pouquinho) melhor…

PAULO

Gente os f-18 ja estao uplapassado

tomas

Entre FHC e Lula não fico com nenhum dos dois.
São farinha do mesmo saco!

Zero Uno

Dalton:

Obrigado por me corrigir. É o Charles de Gaulle mesmo. O Clemenceau será o irmão mais novo do Charles…

Valeu.

WAR

Amigo Hartmann, Peço licença pra “comentar seu comentário”. O governo de FHC (ou os governos) não foram de direita, nem os do Lula são de esquerda. Apenas, os anteriores foram “de ajustes técnicos na economia” e o atual, simplesmente continuou o que vinha sendo feito, usando um jargão esquerdo-populista em sua propaganda. Todos os nossos últimos regimes (eficientes ou não, corruptos ou não) são capitalistas e democráticos (graças a Deus). Esquerdista é o de Cuba. Direitista era o de Franco (na Espanha), e os falecidos “autoritários” da nossa América. Já o de Chaves, está mais para um caudilhismo aloprado do… Read more »

Zero Uno

Fábio Max:

Por acaso poítico brasileiro tem cabeça? Já escrevi e repito aqui o que acho de 99,99% dos políticos desse país: SÃO UM BANDO, TRAIDORES E LESA-PÁTRIA. Só se interessam por eles mesmos e a visão de país que possuem não são maiores que seus próprios umbigos.´

Abraços e me desculpem o desabafo…

Vassili Zaitsev

Sou amplamente à favor da última opção. O SU-35 para substituir o Mirage de Anápolis (24 unidades) e o Gripen para substituir o F-5M (48 unidades). Depois, + 48 para aposentar o AMX.

Não queriam 120 unidades????????????????????? esta é a solução.

Hallan

Essa idéia de Hi-Low é interessante, mas eu só a favor do SU-35 caso as condições que a Russia ofereça sejam vantajosas no que se refere a transferência e capacitação da FAB.

Getulio - São Paulo

A proposta americana é a mais concreta, com financiamento para os amigos, como a FAB está acostumada, não dá para descartar. A Boeing vai alavancar as vendas da Embraer ou até uma parceria, incorporação, etc. A proposta russa é de ser considerada para o novo caça 5º, 6ª+ geração. Provavelmente pelo preço do SU-35 daria para montar o dobro de esquadrões da FAB. Acredito que o melhor seria comprar como a FAB sempre fez, parte dos aviões americanos e restante se decide o que fazer, pensando no caça de 5+ geração. Pelas dimensões do Brasil e o off-set, o país… Read more »

Claudio

Bem caso houvesse alguma lógica, a dupla seria F-18 e Gripen afinal eles usam a mesma turbina o que simplifica bastente as coisas.
Quanto aos comentários que o F-18 está morto, acho muito precipitado este comentário, acho que a marinha americana vai acabar fazendo um novo pedido para ele, afinal os prazos do F-35 só estão aumentando assim como o seu custo.

Adolf Galland

Na atual situação que se encontra a FAB, todos vetores seriam vantajosos, cada um tem seus defeitos e qualidades, mas temso qeu ver independente de visao politica, o contrato qeu traga mais beneficios, e caso a proposta Russa entre o caça de 5 geração, seira muito tentador, porque podemos observar que as maiores potencias do mundo e as emergetne caso da india e china, tem projetos de caça de 5 geração, e se o Brasil não entra no projeto Russo vai ficar um bom tempo distante de tal vetor.

Valtinho

A tela direita no cockpit do SU-35 parece uma refinaria venezuelana… Será que eles já temem algo como Brasil X Chavito???

Tiago Jeronimo

Ainda bem que quem escolhe são técnicos e não os fãs.

Francisco AMX

Estava olhando a foto do F-18, muito bacana por sinal, e fiquei observando os AMRAMs…. e fico com sérias dúvidas, que já tinha a muito tempo…. mesmo com o avanço das tecnologias de propulsores e combustíveis, fico incrédulo sobre o alcance que alguns fabricantes falam sobre este tipo de míssel, em suas novas versões… 120km, 140km, 180km!!!! cara como pode??? 60/80/100km ainda vá (tomando-se como comparativo um AIM9-X para 30km, que não é tão menor)… mas 180km é drurys! e isto serve para qualquer modelo que apresente estas dimensões, incluindo os russos…. não sei… parece que quando ele chegar no… Read more »

Francisco AMX

Pois é Tiago, mas este não é um blog de militares e técnicos, penso eu, portanto se vc não concorda com alguém, procure expor seus porques! fica mais legal o blog com as divergências, mas as desqualificações apoiadas nos profissionais das FAs é muito fácil de colocar! e além do mais, acho que a maioria aqui concorda, quem decide são os políticos, não os técnicos! 🙂

Abraço
Francisco

Francisco AMX

Adolf Galland tu tá vivo!!?!?!?

Getulio - São Paulo

Continuando a proposta acima:

A Polônia inovou no off-set, comprou os f-16 e em contra-partida os americanos reformaram o sistema de comunicações do país, através da Motorola, etc. O salto tecnológico que beneficiou pais foi muito grande. Foi como sair da idade da pedra, tanto com os aviões como nas comunicações.
Porque não fazemos o mesmo? Será que não é possível pensar grande? Estamos no mesmo nível econômico da India, eles compram 200 caças, etc.
então com o off-set brasileiro, como programa de governo haveria o desenvolvimento nas regiões onde seriam alocados os esquadrões estrangeiros.

Adolf Galland

Opa, to aqui, mal os erros de português, só percebi agora quando fui ler.

VirtualXI

É SU-35 e pode bater o martelo.

De resto, é resto mesmo e pode mandar pro lixo.

Roberto

É a briga de gigantes.Eu não confio nesses americanos.Na fabricação dos AMX,impediram de colocar nas aeronaves brasileiras os canhões Vulcan M61,substituindo por 30mm,embargaram componentes do Super Tucaco,depois de não sei quantos aviões fabricados,a Boeing parece que que voltar a fabricar o avião de ataque leve Bronco para fazer concorrência com os Super Tucanos,visto que os USA pretendem colocar aviões de ataque leve no Iraque. Eu acho que o Brasil deveria adquirir o SU-35 ocupando a porção “HI”, para Anápolis,para defesa aérea,já que os russos mudaram de posição garantindo,operacionalidade,logística e off-set,além de aumentar as importações brasileiras para a Rússia,e os Gripens… Read more »

Erich Hartmann

Fábio e WAR vocês estão certíssimos acerca das “classificações” digamos assim dizer de esquerda ou direita de FHC e o recente governo Lula…
Mas ainda fica a questão que se findo o atual governo independente de quem seja o governante,posição política,jurídico,administrativo,filosófico estaríamos novamente “marcando passo” frente à um mundo dinâmico e cada vez mais ávido por recursos,riquezas que podem ser lançados olhares bastante cobiçosos para nossas fronteiras (pre-sal na Zona Econômica Exclusiva,Amazônia Legal etc).

Cronista

Continuo com graves problemas de compreensão com relação aos postos de alguns colegas: porque o FX-2 é *uma palhaçada*? Porque a decisão do governo *é absurda!*? Porque sempre e sistematicamente denegrir??? Em um mundo cada vez mais dinâmico e, a cerca de quatro meses, assolado por uma crise que deixa a de 1929 com cara de bombinha de São João frente a uma ogiva nuclear eu considero que as últimas decisões do governo são as mais acertadas. A hipótese do mix Hi-Low foi aventada a bastante tempo aqui no Fórum e quando eu disse que era viável fui solenemente ignorado.… Read more »

Cronista

pano rápido, para que fique claro minha porção pró-Su-35,a pesar de minhas insistentes críticas à indústria russa:
Já imaginaram um esquadrão deles com o Brahmos ar-terra no ventre?

Cronista

Um para o F-18 e para o Rafale: o São Paulo pode operar qualquer um deles com rampa sky-jump. Seria uma ótima opção para FAB/Marinha….

Mabill

Boa dupla essa Su-35/Gripen NG, a crise deve ter melhorado em muito as ofertas em favor do comprador; espero que a FAB possa tirar o maior proveito de tudo isso e que os políticos não interfiram nas escolhas técnicas; se isso ocorrer será uma das melhores compras (custo/benefício) realizadas pelas FAs.

Zero Uno

Getúlio. O off-set depende das necessidades de cada país. O nosso problema não esta nos nossos radares e sistemas de comunicação. O problema é que o governo sempre contingenciou verbas alocadas para esses setores e portanto, após 02 acidentes horríveis que chocaram a nação a FAB e a ANAC estão tendo um pouco mais de grana para modernizar esses sistemas. Tecnologia nós temos com a ATECH que é uma empresa nacional considerada excelente e presta serviços até para países de 1o mundo. O que nós queremos é que o FX2 eleve o conhecimento do país no setor aeroespacial. Precisamos urgentemente… Read more »

Marlos Barcelos

qualquer um dos três que ganhar será um grande salto de tecnologia para a FAB, dizer que os vetores atuais servirão o País por 20 ou 30 anos é chute, apesar de ser essa a intenção, mas o país muda de presidente a cada 4 anos e 30 anos é mjuito tempo, acho que os vetores aéreos dependem muito da econo,ia do País e se daqui a 10 ou 15 anos tivermos uma economia bem mais robusta, não aceitaremos ter caças que não sejam tops de linha, como o f-22 ou o caça stealth russo. Acredito que em breve o… Read more »

Felipe Cps

Bem, não sei de mais nada, mas acho que essa alternativa hi-low é viagem, a FAB mal tem verba pra manter UM caça, imaginem dois. Vão ficar os dois tomando poeira no hangar. E ainda tem neguinho aí em cima falando em comprar os 4 aviões! Acorda pessoal, que país vcs acham que estão, nos EUA??? Penso eu que o Gripen-NG é a melhor solução pro Brasil dos pontos de vista político, estratégico, logístico e principalmente financeiro. Não dá pra confiar nem em americanos, nem em franceses, mas muito menos ainda em russos. Não temos nada contra suecos, empresas suecas… Read more »

RFO

Alguém me explica porque tanta gente tem implicância com o F/A-18 E/F.
Se ele ta com os dias contados o SU-35BN também esta com esses dias contados afinal a Rússia ta para lançar seu avião de 5ª geração e ninguem comprou ele ainda.

Adolf Galland

Felipe Cps,

Concordo com parte do que você disse, mas discordo do que você falou sobre, pode até ser que produto russo nâo seja confiavel vamos dizer em robustez, mas ele não e só um caçazinho qualquer, lembrando que o coronel la na USAF(se não me engano), disse ser um caça qeu possa bater f-18, f-15 e f-16.

Adolf Galland

Concordo com parte do que você disse, mas discordo do que você falou sobre o SU-35….

RL

Eu sinceramente não acredito em “Dupla” escolha para reequipar a FAB em virtude de exatamente o objetivo é customização re custos para apenas um modelo que exerça inumeras funções, ou o tal falado caça multifunção de 4+ geração.

É como eu disse, se for o caso, vamos de TUCANÃO mesmo.

Combates Aéreos

Inferno sobre Tóquio

A mais sangrenta missão para o 73rd BW foi no dia 27 de janeiro de 1945. A missão tinha...
- Advertisement -
- Advertisement -