sexta-feira, maio 7, 2021

Gripen para o Brasil

Array

F-5: antes e depois

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Com a modernização dos caças F-5 Tiger II da FAB para o padrão F-5M, os aviões saem da fábrica com a nova camuflagem padrão da FAB, que está sendo também aplicada em todos os aviões de emprego tático.
Quando estivemos em Santa Cruz no ano passado, ainda era possível ver F-5s com as duas pinturas na linha de vôo.
É uma pena que aos poucos as vistosas cores do passado irão dar lugar às esmaecidas pinturas de baixa visibilidade.

- Advertisement -

54 Comments

Subscribe
Notify of
guest
54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nunão

Apesar de achar o padrão Southeast Asia muito bonito, e o antigo padrão de superioridade aérea do Pampa idem, gosto muito do padrão atual. Estava na hora de mudar. Mas na minha estante os três padrões convivem harmoniosamente. Os bicudos ficam bem com qualquer roupa, eu acho.

Adler Medrado

Na boa, eu não acho uma pena não. Pessoalmente, sempre achei aquela camuflagem lá feiosa.
Essa mais nova em IMHO é mais bonita.

Paulo Costa

Onde era branco agora é cinza…..

joao

Realmente,o F-5 e um aviao muito fotogenico. Mas adoraria ver esse novo padrao de camuflagem aplicado aos Rafale o mais rapido possivel.

Mauricio R.

Avião velho, qndo vão trocar???

Ozawa

Esse conceito de camuflagem dissimulada, fosca, na atual arena BVR que domina as ações aéreas não seria uma premissa falsa ? Se a camuflagem, ou os canhões, de um caça, forem recursos relevantes num combate aéreo nos dias de hoje, não é porque alguma coisa saiu errada ? Ou a mudança efetuada não se realizou por esse motivo, apenas renovação do visual ?

Cinquini

Ozawa, na verdade nao funciona bem assim não, apesar de existir o combate BVR, o contato ainda ocorre.

Quanto a pintura eu tenho saudades das camuflagens agressora, essas eram maravilhosas! Mas gosto dessa tb!
Abração

RL

Alguém ai saberia dizer se a tinta aplicada é especial para absorver as ondas de radar?
Certa vez, vi pela TV que aqui mesmo no Brasil, já estariam sendo desenvolvidas estas tintas.
Sou leigo, não sou conhecedor do assunto, portanto não sei a respeito de nome da tinta ou como exatamente é sua aplicação ou utilização.

Alguém com conhecimentos mais apurados poderia me esclarecer? Acredito que este seja um ponto de interesse para muitos também.

Abraços.

Fábio Max

Eu acho que ficou mais bonito…

Cinquini

RL, a tinta é “normal” nada de avançada

Bosco

O nome da cobertura que se refere é RAM (material absorvente de radar) e pelo que sei não é fabricado no Brasil não.
E só o material não seria suficiente para reduzir significativamente o RCS do caça não. O material em que é construído e seu design é mais importante. O RAM vem para dar aquela “sintonia fina”.

rodrigo rauta

ACHO ESSA PINTURA NOVA BEM BONITA!!!!
Ma passa mais elegancia, a um avião que ja é elegante, pena terem ficado velhos…avioes como esse não deviam nunca terem de sair de linha…

Bosco

Ozawa,
eu acho que apesar de operar o Derby, que diga-se de passagem não é um verdadeiro míssil BVR, o F5M necessita sim de uma boa camuflagem visual e de um bom e carregado par de canhões. Com certeza a maioria absoluta de seus combates irão para a arena de curto alcance (WVR).
Além do Derby (quantos serão?) acho até mais importante que ele tenha um Python IV (ou V) no lugar do III.
E no nosso TO, a penetração a baixa altitude ainda é a tônica, daí ainda conservarmos um “resto de verdinho” na camuflagem de baixa visibilidade.

edilson

Os bicudos tão bonitinhos com esta beca nova.
porém como bem lembrou o Colega Bosco, o fator carga bélica específicamente dos Mísseis BVR são um limitante, acho que deveriam ser no mínimo 4 derby e 2 Darter quando este entrar em operação.
é de se pensar se o próximo FX vai voar cm 5 tanques e 2 mísseis (um exagero é claro), mas

kelp

4 DERBY + 2 DARTER = AREA DE COMBATE 120 KM

Ozawa

Cinquini e Bosco, grato pelas suas ponderações à minha dúvida, mas ela persiste no seguinte aspecto: por que, então, os esquadrões de caça da USN retornaram, como nos anos 70 e 80, havendo um lapso no “cinzentos” anos 90, às suas vistosas pinturas nas derivas, com as tradicionais competições entre os esquadrões ? Seria uma “pintura de dias de paz”, removível em situação real, conquanto, especialmente em esquadrões da USN e USAF, estejam eles, na melhor das hipóteses, no limiar de uma situação real… Não seria porque eles sabem que se o oponente o avistar, já num cenário BVR, é… Read more »

Beto

Alquem sabe quando termina a modernização de todos os F-5BR

edilson

Caro Ozawa
acho que o colorido retornou devido a sensação de superioridade aérea vigente nas forças armadas americanas e não somente, em outros países ocidentais…

Vassily Zaitsev

Beto,

Boa pergunta, também gostaria de saber.

E quanto ao AMX, só foram enviados até agora os dois primeiros para que a Embraer comece o processo de modernização???

Baschera

Senhores,
Existe sim, uma tinta menos reflexiva as ondas de radar sendo desenvolvida no CTA, no entanto, se já está presente nos F-5E/M, isto não foi divulgado.
Ao contrário do que disseram acima, o F-5E/M tem apenas um canhão Pontiac de 20 mm assistido eletronicamente. Os F-5E originais tinham dois.
A configuração apresentada inicialmente previa : 4 mísseis WVR, sendo 2 mísseis Python III nos cabides subalares e 2 mísseis MAA-1
Piranha nas pontas das asas.
Sds.

Almeida

Eu acho a pintura nova bem mais bonita e guerreira, tanto nos F-5M quanto nos A-29, C-105, AMX, etc!

Felipe Jacobucci

Essa nova pintura, aplicada nos F-5M, A-1 e ALX é muito bonita. Dá um ar mais ativo, mais guerreiro, aos nossos aparelhos. A pintura antiga dos F-5 era muito feia, dava um ar meio “vietnam” aos bicudos.

Elden

Alguém saberia quando está previsto a finalização dos trabalhos de modernização dos F5? e quantos já foram modernizados?
Um abraço!!!

Madvad

Na segunda foto, já com a nova pintura , é notória a falta do prolongamento da deriva no F-5 em primeiro plano.

Se não me engano, é uma antena ADF.

Porém,o Tiger em segundo plano a possui.

Na Base Aérea de Pirassununga, tirei fotos ao lado do Tiger modernizado,e olhando aqui agora, vejo que ele tem a antena na base da deriva.

Pq essa falta de padronização?

Nunão

Madvav, são diferenças de caças do primeiro lote (comprados novos, com especificação para instalação de antena na barbatana), e os do segundo lote (ex-agressors, comprados usados) que não tinham a barbatana.

Padronizar isso agora não vale a pena.

Mateus_LB

eu me lembro de ter visto em um site a algumas semanas q foram modernizados uns 28 caças faltam 20,mas a informações podem estar dezatualizadas. Obs:a troca do padrão de camuflagem se dá por que o cenária de guerra atual ñ se dá mais em verdes campos mais na maioria das vezes em cidades,alem claro desse tipo de pintura dificultar sua localização,aliás essa pintura ficou muito boa,bem melhor q a antiga. com os F-5M,o brasil se deu muito bem na RED FLAG,conseguindo derrubar caças como F-15 e F-16.Algumas fontes dizem q os caças brasileiros surpreenderam tanto a ponto do FAB… Read more »

Edmar

Caros Amigos.:

O importante de tudo isso é que o “F-5M” com sua modernização ganhou maior vida operacional e o que tudo indica, os “F-5 Modernizados” vão operar até 2020.

Os “Mirage F-2000” serão substituidos primeiro quando começarem a chegar os caças vencedores do FX2.

Abraço a todos.

Nunão

Apesar de achar o padrão Southeast Asia muito bonito, e o antigo padrão de superioridade aérea do Pampa idem, gosto muito do padrão atual. Estava na hora de mudar. Mas na minha estante os três padrões convivem harmoniosamente. Os bicudos ficam bem com qualquer roupa, eu acho.

Adler Medrado

Na boa, eu não acho uma pena não. Pessoalmente, sempre achei aquela camuflagem lá feiosa.
Essa mais nova em IMHO é mais bonita.

Paulo Costa

Onde era branco agora é cinza…..

joao

Realmente,o F-5 e um aviao muito fotogenico. Mas adoraria ver esse novo padrao de camuflagem aplicado aos Rafale o mais rapido possivel.

Cinquini

Ozawa, na verdade nao funciona bem assim não, apesar de existir o combate BVR, o contato ainda ocorre.

Quanto a pintura eu tenho saudades das camuflagens agressora, essas eram maravilhosas! Mas gosto dessa tb!
Abração

Mauricio R.

Avião velho, qndo vão trocar???

Ozawa

Esse conceito de camuflagem dissimulada, fosca, na atual arena BVR que domina as ações aéreas não seria uma premissa falsa ? Se a camuflagem, ou os canhões, de um caça, forem recursos relevantes num combate aéreo nos dias de hoje, não é porque alguma coisa saiu errada ? Ou a mudança efetuada não se realizou por esse motivo, apenas renovação do visual ?

RL

Alguém ai saberia dizer se a tinta aplicada é especial para absorver as ondas de radar?
Certa vez, vi pela TV que aqui mesmo no Brasil, já estariam sendo desenvolvidas estas tintas.
Sou leigo, não sou conhecedor do assunto, portanto não sei a respeito de nome da tinta ou como exatamente é sua aplicação ou utilização.

Alguém com conhecimentos mais apurados poderia me esclarecer? Acredito que este seja um ponto de interesse para muitos também.

Abraços.

Fábio Max

Eu acho que ficou mais bonito…

Cinquini

RL, a tinta é “normal” nada de avançada

Bosco

O nome da cobertura que se refere é RAM (material absorvente de radar) e pelo que sei não é fabricado no Brasil não.
E só o material não seria suficiente para reduzir significativamente o RCS do caça não. O material em que é construído e seu design é mais importante. O RAM vem para dar aquela “sintonia fina”.

rodrigo rauta

ACHO ESSA PINTURA NOVA BEM BONITA!!!!
Ma passa mais elegancia, a um avião que ja é elegante, pena terem ficado velhos…avioes como esse não deviam nunca terem de sair de linha…

Bosco

Ozawa,
eu acho que apesar de operar o Derby, que diga-se de passagem não é um verdadeiro míssil BVR, o F5M necessita sim de uma boa camuflagem visual e de um bom e carregado par de canhões. Com certeza a maioria absoluta de seus combates irão para a arena de curto alcance (WVR).
Além do Derby (quantos serão?) acho até mais importante que ele tenha um Python IV (ou V) no lugar do III.
E no nosso TO, a penetração a baixa altitude ainda é a tônica, daí ainda conservarmos um “resto de verdinho” na camuflagem de baixa visibilidade.

edilson

Os bicudos tão bonitinhos com esta beca nova.
porém como bem lembrou o Colega Bosco, o fator carga bélica específicamente dos Mísseis BVR são um limitante, acho que deveriam ser no mínimo 4 derby e 2 Darter quando este entrar em operação.
é de se pensar se o próximo FX vai voar cm 5 tanques e 2 mísseis (um exagero é claro), mas

kelp

4 DERBY + 2 DARTER = AREA DE COMBATE 120 KM

Ozawa

Cinquini e Bosco, grato pelas suas ponderações à minha dúvida, mas ela persiste no seguinte aspecto: por que, então, os esquadrões de caça da USN retornaram, como nos anos 70 e 80, havendo um lapso no “cinzentos” anos 90, às suas vistosas pinturas nas derivas, com as tradicionais competições entre os esquadrões ? Seria uma “pintura de dias de paz”, removível em situação real, conquanto, especialmente em esquadrões da USN e USAF, estejam eles, na melhor das hipóteses, no limiar de uma situação real… Não seria porque eles sabem que se o oponente o avistar, já num cenário BVR, é… Read more »

Beto

Alquem sabe quando termina a modernização de todos os F-5BR

edilson

Caro Ozawa
acho que o colorido retornou devido a sensação de superioridade aérea vigente nas forças armadas americanas e não somente, em outros países ocidentais…

Vassily Zaitsev

Beto,

Boa pergunta, também gostaria de saber.

E quanto ao AMX, só foram enviados até agora os dois primeiros para que a Embraer comece o processo de modernização???

Baschera

Senhores,
Existe sim, uma tinta menos reflexiva as ondas de radar sendo desenvolvida no CTA, no entanto, se já está presente nos F-5E/M, isto não foi divulgado.
Ao contrário do que disseram acima, o F-5E/M tem apenas um canhão Pontiac de 20 mm assistido eletronicamente. Os F-5E originais tinham dois.
A configuração apresentada inicialmente previa : 4 mísseis WVR, sendo 2 mísseis Python III nos cabides subalares e 2 mísseis MAA-1
Piranha nas pontas das asas.
Sds.

Almeida

Eu acho a pintura nova bem mais bonita e guerreira, tanto nos F-5M quanto nos A-29, C-105, AMX, etc!

Felipe Jacobucci

Essa nova pintura, aplicada nos F-5M, A-1 e ALX é muito bonita. Dá um ar mais ativo, mais guerreiro, aos nossos aparelhos. A pintura antiga dos F-5 era muito feia, dava um ar meio “vietnam” aos bicudos.

Elden

Alguém saberia quando está previsto a finalização dos trabalhos de modernização dos F5? e quantos já foram modernizados?
Um abraço!!!

Reportagens especiais

Visita ao National Naval Aviation Museum – parte 3

O museu nacional da aviação naval (National Naval Aviation Museum), que era conhecido anteriormente como National Museum of Naval Aviation...
- Advertisement -
- Advertisement -