Home Tecnologia F-20 Tigershark: o caça da Northrop que foi “abatido” pelo F-16

F-20 Tigershark: o caça da Northrop que foi “abatido” pelo F-16

4015
63

O F-20 Tigershark (inicialmente designado F-5G) foi um caça leve desenvolvido e financiado pela Northrop para exportação. Seu desenvolvimento começou em 1975 como uma evolução do F-5E Tiger II, dotado de um só motor (o mesmo do F/A-18), aviônica digital e um novo radar multimodo. Comparado com o F-5E, o F-20 era muito mais rápido, tinha capacidade BVR e podia usar todos os tipos de armas ar-solo do arsenal americano da época.

Com essas melhorias, o F-20 acabou preenchendo o mesmo nicho do caça F-16 Fighting Falcon, mas era mais barato de comprar e operar.

Muito do desenvolvimento do F-20 foi parte do projeto do Departamento de Defesa chamado FX, cujo objetivo era vender caças menos avançados aos aliados dos EUA, para limitar o risco de que tecnologias de ponta caíssem em mãos soviéticas. O projeto FX desenvolveu-se na administração Carter, mas recebeu um baque depois da eleição de Ronald Reagan, que liberou a venda do F-16. Nenhuma encomenda acabou sendo feita para o F-20, cujo desenvolvimento foi abandonado em 1986, depois de três protótipos construídos e um quarto parcialmente completado.

A Northrop fez um bom marketing do F-20 na época e usou até o famoso piloto Chuck Yeager, o primeiro a quebrar a barreira do som, como garoto propaganda do avião. Segundo Yeager, o F-20 tinha sido o melhor caça que ele já havia pilotado.

O F-20 chegou a ser oferecido ao Brasil e a Northrop trouxe até a Base Aérea de Santa Cruz o mock-up do cockpit para apreciação dos nossos pilotos (foto ao lado).

Graças à turbina GE F404, o F-20 tinha 60% a mais de potência que o F-5E, melhorando a razão empuxo/peso de 1.13 para 1, o que fazia com que a performance dele igualasse a do F-16. O F-20 alcançava Mach 2 de velocidade (contra Mach 1,6 do F-5E) e subia até 40 mil pés, em apenas 1 minuto.

A capacidade de giro instantâneo aumentou 7% em relação ao F-5E, indo para 20 graus por segundo; o giro sustentado a Mach 0,8 e 15 mil pés de altitude subiu para 11,5 graus por segundo, bem próxima dos 12,8 graus do F-16. As razões de curvas em velocidades supersônicas eram 47% maiores que no F-5E.

O F-20 tinha um radar desenvolvido para ele, o APG-67 e podia disparar mísseis BVR AIM-7 Sparrow de guiagem semi-ativa. O protótipo do F-20 chegou a disparar o Sparrow antes que o F-16 o fizesse.

Quando estava sendo oferecido ao mercado internacional, o F-20 custava US$ 8 milhões por unidade, enquanto o F-16 custava US$ 15 milhões e o F-15, US$ 30 milhões. Segundo o fabricante, em serviço o F-20 consumia 53% menos de combustível, requeria menos 52% de homens/hora para manutenção, e tinha o custo de manutenção 63% menor que os caças de primeira linha da época.

A Northrop investiu cerca de US$ 1,2 bilhão no desenvolvimento do F-20, mas não conseguiu vendê-lo, graças às interferências do Governo Americano, à concorrência do F-16 e dos programas locais de fabricação de caças. Na década de 90, a Northrop tentou vender o projeto do F-20 à Índia, mas sem sucesso. O que é uma pena, pois o avião era realmente bonito e capaz, fazendo jus à linhagem do F-5/T-38.

SAIBA MAIS:

Subscribe
Notify of
guest
63 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
konner
konner
11 anos atrás

O F-20 era uma solução muito adequada para forças aéreas com menos recursos financeiros e que pretendiam ter um caça confiável, e capaz de impor respeito a um custo muito baixo.

Mas, de fato, o F-16 é uma aeronave superior, era também mais cara.

Manfred Von Richthofen
Manfred Von Richthofen
11 anos atrás

O que impressiona é que o F-20 daquela época era superior ao nosso F-5EM de hoje. Imaginem a FAB com F-20s, no lugar do F-5E…

Alerred
Alerred
11 anos atrás

O F-20 seria o substituto ideal para todos os nossos caças na época em que foi lançado. Ainda hoje seu projeto poderia ser tão flexível quanto tem se mostrado o projeto do JAS-39 Gripen. Se na época em que fora oferecido à FAB, nossos líderes teivessem uma visão de futuro, nossa realidade hoje certamente seria diferente. Estaríamos implementando um “mid life up-graded” no F-20 e não nos caças atuais. Imagino o F-20 no cenário atual, com as inovações tecnológicas e os novos e compactos armamentos. Esta foi a primeira derrota do ” F-X”.

Manfred Von Richthofen
Manfred Von Richthofen
11 anos atrás

Será que o projeto dele ainda está disponível para venda?

André
André
11 anos atrás

Tb concordo com vc, Alfred. A questão é que, pelo que dá pra entender desse post, é que o governo americano sepultou o projeto, logo nem que a FAB quisesse poderia ter adquirido esse avião.
Abraço a todos.

lula
11 anos atrás

lisença para fabrica-lo! e melhor a embraer desenvolver um caça a partir do amx e mutifunção com tecnologia atuais seria bem melhor !!!

AJS
AJS
11 anos atrás

O F-20, foi um projeto posterior ao F-16, o qual concorreu e venceu o F-17. transpirou à época a informação de que contribuiu para a vitória, o fato do fabricante do F-17 estar com a carteira cheia de encomendas e o do F-16, sem pedidos.
Conforme consta na matéria, o F-20 foi desenvolvido para a mesma função do F-5, ou seja, o programa de ajuda às nações amigas com menos recursos, porém, foi sepultado no nascedouro.

thiago
11 anos atrás

ELE É UM GRIPEN AMERICANO

Meirelles
Meirelles
11 anos atrás

Talvez fosse interessante comprar o projeto quanto foi ofertado à India na década de 90,mas agora ele já está ultrapassado e não é o que prescisamos atualmente.Acho que o F-20 deveria ser adquirido quando
foi ofertado a nós naquela época por ser muito melhor que o F-5E e barato(8 milhões? quanto era o F-5E então? 4 milhões?) e ser equivalente ao F-16 e hoje teríamos um F-20M.
Que o F-16 é mais bonito e superior tambem não nego.
Sds.

Paulo Costa
Paulo Costa
11 anos atrás

Muito bom para a epoca,mas não teve comprador,e o preço
ficou muito caro.
Abaixo o link da venda dos F-5 suissos de volta.
http://www.swissinfo.ch/por/perfil_da_Suica/detail/Defesa.html?siteSect=2605&sid=6705734&sub=yes

König
König
11 anos atrás

E as turbinas utilizadas nele não poderam ser utilizadas nos nossos F-5?
saudações

Claudio Grulla
Claudio Grulla
11 anos atrás

Calma pessoal,querer que o Brasil compre um projeto da década de 80 ,que os americanos não quiseram,fica díficil.
E se não me falhe a memória na época houve entendimentos de sua venda pra Jordânia.

Wilson Johann
Wilson Johann
11 anos atrás

Uma informação a mais. Em combate aéreo, teste simulados, ele bateu todos os caças que o enfrentaram. Os índices de operacionalidade do F-20 até hoje não foram superados por nenhum outro caça: 99%. Em condições de alerta, em menos de três minutos, após soado o alerme, ele já estaria no céu em condições plenas de combate, engajando seus oponentes. Atualizado, hoje esse avião não ficaria devendo nada a nenhum caça de 4ª + geração. Voa bem, é veloz, possui excelente motorização, carrega um formudavel arsenal tanto em diversidade quanto em quantidade de armas. Seria um temível oponente para Rafales, Typhons,… Read more »

Octavio Lima
Octavio Lima
11 anos atrás

Posso até ser um sonhador mar me parece que a solução para o Brasil seria ter um mix de aeronaves. Compraríamos o Gripen para substituir nossos F-5 (ou complementá-los pois acho que deveríamos ter mais bases de caças e não só três) e Rafale para complementar e substituir os Mirage 2000. Mas eu sonho alto.

trackback
11 anos atrás

[…] Mesmo de licença forçada dos blogs, devido a diversos compromissos profissionais, confesso que não resisti ao lema lançado, em comentários recentes, por uma das chamadas “viúvas do Flanker” que freqüentam o Blog do Poder Aéreo (deixo claro que uso o termo “viúvas do Flanker” de forma carinhosa, não pejorativa. Eu, por exemplo, me considero “viúvo de F-20 Tigershark“). […]

trackback
11 anos atrás

[…] mundo e ainda deverão permanecer nas primeiras décadas do século 21. Outro membro da família, o F-20 Tigershark, não seguiu adiante, embora tenha sido um avião de combate formidável. O F-5 começou sua vida […]

trackback
11 anos atrás

[…] O Comanche é mais um caso de aeronave militar genial que tinha tudo para dar certo, como o caça F-20 Tigershark, mas que foi derrubado por fatores externos. Na época em que estava sendo desenvolvido, até […]

Marcelo RJ
Marcelo RJ
11 anos atrás

Legal, ele é um F% melhorado(atualizado). Seria bem vindo!!!

Marcelo RJ
Marcelo RJ
11 anos atrás

Legal, ele é um F5 melhorado(atualizado). Seria bem vindo!!!

freds
freds
11 anos atrás

viuvo up up!

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

Seria interessante para o país comprar todo o projeto com todos os seus codigos fontes mesmo que atrasado porem passariamos a desenvolver um futuro caça nacional apesar de nao dispormos do fundamental que sao as turbinas começariamos digamos do nivel 4 pois ja contruimos o amx e super tucano e o projeto ja viria pronto para modificações e com um consorcio israelense seria interessante. Vale resaltar que hoje o pais que mais entende de f-5 é o Brasil
Abraços

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

O que vale é avionica e misseis e pelo que eu tenho lido o f-5 possue baixo rcs

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

quando fale do nivel 4 é numa escala de 0 a 10

Cavano
Cavano
11 anos atrás

Covero!

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

Caso ganhe o f-18 sh seria interessante comprar o projeto e melhorar em avionica, utilizar o material cabono epoxi para diminuir o rcs e se observarem a proporção desse aviao com f-18 terao a impressao que foi ampliado vejam o video com 2:41 minutos qdo ele faz a curva se nao parece com o super honet
http://aircombatcb.blogspot.com/2008/03/northrop-f-20a-tigershark-de-um.html
Abraço

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

é a solução mais barata que ta na nossa cara e nao estamos vendo

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

é tambem a forma mais barata da embraer aprender a tecnologia supersonica com projeto pronto e modifica-lo para que nao vire um amx que ficou conhecido como f-32 pois valia 2 f-16

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

O homem sempre olhou para a natureza para realizar os seus sonhos e melhoramento e foi observando os passaros que ele chegou ao aviao e helicoptero
O gaviao quando quer atacar um bem te vi ele almoça mas quando eles se unem o gaviao nao leva nenhum e ainda apanha
reflita canavo

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

Em epoca de crise poupar e de uniao é a forma mais inteligente de sobreviver

Lucas Calabrio
Lucas Calabrio
11 anos atrás

site para melhor compreensão de rcs
http://www.sige.ita.br/VIII_SIGE/GE/GE019.pdf

konner
konner
11 anos atrás

O F-20 era uma solução muito adequada para forças aéreas com menos recursos financeiros e que pretendiam ter um caça confiável, e capaz de impor respeito a um custo muito baixo.

Mas, de fato, o F-16 é uma aeronave superior, era também mais cara.

Manfred Von Richthofen
Manfred Von Richthofen
11 anos atrás

O que impressiona é que o F-20 daquela época era superior ao nosso F-5EM de hoje. Imaginem a FAB com F-20s, no lugar do F-5E…

Alerred
Alerred
11 anos atrás

O F-20 seria o substituto ideal para todos os nossos caças na época em que foi lançado. Ainda hoje seu projeto poderia ser tão flexível quanto tem se mostrado o projeto do JAS-39 Gripen. Se na época em que fora oferecido à FAB, nossos líderes teivessem uma visão de futuro, nossa realidade hoje certamente seria diferente. Estaríamos implementando um “mid life up-graded” no F-20 e não nos caças atuais. Imagino o F-20 no cenário atual, com as inovações tecnológicas e os novos e compactos armamentos. Esta foi a primeira derrota do ” F-X”.

Manfred Von Richthofen
Manfred Von Richthofen
11 anos atrás

Será que o projeto dele ainda está disponível para venda?

André
André
11 anos atrás

Tb concordo com vc, Alfred. A questão é que, pelo que dá pra entender desse post, é que o governo americano sepultou o projeto, logo nem que a FAB quisesse poderia ter adquirido esse avião.
Abraço a todos.

lula
11 anos atrás

lisença para fabrica-lo! e melhor a embraer desenvolver um caça a partir do amx e mutifunção com tecnologia atuais seria bem melhor !!!

AJS
AJS
11 anos atrás

O F-20, foi um projeto posterior ao F-16, o qual concorreu e venceu o F-17. transpirou à época a informação de que contribuiu para a vitória, o fato do fabricante do F-17 estar com a carteira cheia de encomendas e o do F-16, sem pedidos.
Conforme consta na matéria, o F-20 foi desenvolvido para a mesma função do F-5, ou seja, o programa de ajuda às nações amigas com menos recursos, porém, foi sepultado no nascedouro.

thiago
11 anos atrás

ELE É UM GRIPEN AMERICANO

Meirelles
Meirelles
11 anos atrás

Talvez fosse interessante comprar o projeto quanto foi ofertado à India na década de 90,mas agora ele já está ultrapassado e não é o que prescisamos atualmente.Acho que o F-20 deveria ser adquirido quando
foi ofertado a nós naquela época por ser muito melhor que o F-5E e barato(8 milhões? quanto era o F-5E então? 4 milhões?) e ser equivalente ao F-16 e hoje teríamos um F-20M.
Que o F-16 é mais bonito e superior tambem não nego.
Sds.

Paulo Costa
Paulo Costa
11 anos atrás

Muito bom para a epoca,mas não teve comprador,e o preço
ficou muito caro.
Abaixo o link da venda dos F-5 suissos de volta.
http://www.swissinfo.ch/por/perfil_da_Suica/detail/Defesa.html?siteSect=2605&sid=6705734&sub=yes

König
König
11 anos atrás

E as turbinas utilizadas nele não poderam ser utilizadas nos nossos F-5?
saudações

Claudio Grulla
Claudio Grulla
11 anos atrás

Calma pessoal,querer que o Brasil compre um projeto da década de 80 ,que os americanos não quiseram,fica díficil.
E se não me falhe a memória na época houve entendimentos de sua venda pra Jordânia.

Wilson Johann
Wilson Johann
11 anos atrás

Uma informação a mais. Em combate aéreo, teste simulados, ele bateu todos os caças que o enfrentaram. Os índices de operacionalidade do F-20 até hoje não foram superados por nenhum outro caça: 99%. Em condições de alerta, em menos de três minutos, após soado o alerme, ele já estaria no céu em condições plenas de combate, engajando seus oponentes. Atualizado, hoje esse avião não ficaria devendo nada a nenhum caça de 4ª + geração. Voa bem, é veloz, possui excelente motorização, carrega um formudavel arsenal tanto em diversidade quanto em quantidade de armas. Seria um temível oponente para Rafales, Typhons,… Read more »

Octavio Lima
Octavio Lima
11 anos atrás

Posso até ser um sonhador mar me parece que a solução para o Brasil seria ter um mix de aeronaves. Compraríamos o Gripen para substituir nossos F-5 (ou complementá-los pois acho que deveríamos ter mais bases de caças e não só três) e Rafale para complementar e substituir os Mirage 2000. Mas eu sonho alto.

trackback
11 anos atrás

[…] Mesmo de licença forçada dos blogs, devido a diversos compromissos profissionais, confesso que não resisti ao lema lançado, em comentários recentes, por uma das chamadas “viúvas do Flanker” que freqüentam o Blog do Poder Aéreo (deixo claro que uso o termo “viúvas do Flanker” de forma carinhosa, não pejorativa. Eu, por exemplo, me considero “viúvo de F-20 Tigershark“). […]

trackback
11 anos atrás

[…] mundo e ainda deverão permanecer nas primeiras décadas do século 21. Outro membro da família, o F-20 Tigershark, não seguiu adiante, embora tenha sido um avião de combate formidável. O F-5 começou sua vida […]

trackback
11 anos atrás

[…] O Comanche é mais um caso de aeronave militar genial que tinha tudo para dar certo, como o caça F-20 Tigershark, mas que foi derrubado por fatores externos. Na época em que estava sendo desenvolvido, até […]

Marcelo RJ
Marcelo RJ
11 anos atrás

Legal, ele é um F% melhorado(atualizado). Seria bem vindo!!!

Marcelo RJ
Marcelo RJ
11 anos atrás

Legal, ele é um F5 melhorado(atualizado). Seria bem vindo!!!

freds
freds
11 anos atrás

viuvo up up!