Home Aviação de Caça EUA impedem o envio de instrutores de F-16 à Turquia

EUA impedem o envio de instrutores de F-16 à Turquia

4441
21
F-16 da Turquia

Os Estados Unidos se recusaram a enviar pilotos instrutores de F-16 para a Turquia depois que Ancara solicitou o serviço para preencher a lacuna no número de pilotos de jatos turcos.

As Forças Armadas Turcas (TSK) têm tentado aumentar o número de seus pilotos de jato depois que a Força Aérea foi atingida por demissões realizadas após a tentativa de golpe de Estado de 15 de julho de 2016, cujo planejamento foi amplamente creditado à Organização Terrorista Fethullahist (FETÖ).

Durante o golpe frustrado, 25 pilotos golpistas voaram com jatos F-16 e 11 bombardearam locais estratégicos.

Após o golpe frustrado, revelou-se que um número significativo de seguidores do pregador islâmico Fehullah Gülen, que vive nos EUA, estava no Comando das Forças Aéreas e 1.752 militares foram afastados com decretos de emergência.

De acordo com números oficiais, entre 300 e 350 dos afastados eram pilotos de guerra e, como resultado, a proporção de número de aviões e o número de pilotos diminuiu para 1/0.8, quando deveria ser 1/1.5.
Os jatos F-16 da empresa americana Lockheed Martin constituem a maioria da frota de combate da Turquia, com 240 jatos.

O governo, que tem se concentrado em medidas que aumentariam o número de pilotos de jatos, está procurando por instrutores de F-16 no exterior. O Paquistão foi o único país a aceitar o pedido da Turquia.

No entanto, os Estados Unidos opuseram-se ao envio de instrutores de F-16 do Paquistão para a Turquia, com base no acordo de que a compra, venda, manutenção e treinamento de equipamentos originais dos Estados Unidos precisam da aprovação de Washington.

Após o veto ao envio de instrutores paquistaneses à Turquia, Ancara renovou o pedido aos Estados Unidos.
De acordo com as informações obtidas pelo diário Hürriyet, o Pentágono rejeitou novamente o pedido de Ancara, dizendo que “não existe nenhum programa de treinamento de pilotos no exterior”.

“Se vocês enviarem seus pilotos de F-16 para os EUA, podemos treiná-los aqui”, foi a resposta dos EUA, enquanto Ankara insiste em que os pilotos recebam treinamento nas bases da Turquia e em suas próprias condições geográficas.

O fato de que a maioria dos pilotos de jatos dos EUA está em serviço ativo contra o Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS) no Iraque e na Síria é, segundo informes, a razão por que Washington está relutante em enviar pilotos para a Turquia no momento.

FONTEHürriyet Daily News

21 COMMENTS

  1. Não tem jeito. Recruta os pilotos com alguma experiência em aviação de combate e manda fazer um curso intensivo nos EUA.
    Em tempos de outrora, haveria “vista grossa” para “mercenarios” assumirem provisionamente a situação.
    A Turquia precisa resolver o turbilhão político interno pra ontem.

    Sds

  2. Heis o risco de confiar a segurança nacional aos interesses estrangeiros, seja quem for, se estatal ou privado. Existem coisas que devem ser tocadas internamente.

  3. Meus caros,
    .
    a Turquia está envolvida em um jogo de dificil equação. Para entendermos alguma coisa do que ocorre por lá, partimos do pressuposto desejo turco de se tornar um membro da UE, este desejo não morreu, continua mais vivo do que nunca.
    .
    Na verdade, sim, este processo foi suspenso, por hora. Agora há um monte de pressão sobre a Turquia em conexão com presepada do Erdogan, mas a Turquia ainda não mostrou qualquer intenção real para desviarem-se do curso de integração europeia.
    .
    Os europeus, especialmente os alemães tem feito enorme pressão sobre Ankara para que haja uma mudança na forma como Erdogan vem atuando em relação aos adversários políticos e na questão de deter o fluxo de imigrantes que entram na Europa pela fronteira turca. O governo da Alemanha decidiu no mês de junho retirar suas tropas da base de Incirlik, depois que o Executivo turco vetou a visita de deputados alemães aos soldados no recinto militar.
    .
    A ação dos EUA de vetar a ida de instrutores de F-16, deve ser visto ainda neste contexto de pressão sobre Erdogan.
    .
    Obviamente Ankara procura meios de contrabalançar a forte pressão que vem sofrendo de todos os lados, vez por outra flertando com a ideia de entrar na União Eurasiana ou do comércio e da união económica com a Rússia…
    .
    A quem acredite que as relações russo-turco não deve ser superestimada. Em primeiro lugar, porque o preço dos S-400 ainda não foi acordado, e toda a transação no final pode dar em nada, o que seria bastante provável, segundo os céticos. E em segundo lugar a cooperação entre a Rússia e a Turquia na questão síria, seria algo puramente tático, sem elementos de manobra e cooperação estratégica entre a Rússia e a Turquia.
    .
    Grato

  4. Amigos,
    .
    gostaria de acrescentar algumas informações importantes que joga luz sobre o assunto turco e por tabela em outras regiões também. Afinal, os interesses em jogo são grandes.
    .
    Turquia e Rússia estão construindo gasodutos que vai garantir o fornecimento de 32 bilhões de metros cúbicos de gás por ano, contornando a…..Ucrânia. No primeiro 12 bilhões fluirão para o mercado interno da Turquia, e os restantes 4 bilhões de metros cúbicos, tal como reivindicado pelas autoridades turcas, será servido em um “Corredor Meridional de Gás” recém-construído a partir do Azerbaijão para a Grécia e Itália…
    .
    O segundo segmento do “fluxo turco” é planejado para alimentar a demanda para toda Europa. Em fevereiro do ano passado, Gazprom, Edison SpA e DEPASA assinaram um Memorando de Entendimento sobre o fornecimento de gás natural da Rússia para a Grécia e da Grécia para a Itália. Outra opção no tabuleiro é o fluxo de gás através da Bulgária, que planeja construir hub de gás distribuindo principalmente gás russo.
    .
    A informação é que a demanda para o gás russo no Sul e Sudeste da Europa está crescendo rapidamente. Os países desta região contam realmente com impressionantes taxas de crescimento. Na Turquia, quase 26% de aumento na demanda, na Grécia 12%, na Bulgária 14%, Hungria 31%, na Sérvia 47%, Áustria 77,5%.
    .
    Lembre-se que um gasoduto já está posto no Mar Negro da Rússia para a Turquia, o “Blue Stream”. Foi construído em 2002 pela Gazprom e italiana Eni. Este trecho exportou cerca de 13 bilhões de metros cúbicos de gás no ano passado.
    .
    A construção do “corredor turco” será um golpe significativo para a Ucrânia. Para a Ucrânia, este projeto terá um impacto negativo, não tão grande como na “Nord Stream” mas a perda de cerca de 15 bilhões de metros cúbicos de trânsito de 70 bilhões de metros cúbicos este ano, é uma soma muito grande…
    .
    Hoje, a Ucrânia recebe para o trânsito de gás russo cerca de US $ 2 bilhões por ano, e a construção do “Nord Stream-2” e “Corredor Turco” irá reduzir cinco vezes a receita. Após o final do contrato e comissionamento de duas novas rotas de bypass a Gazprom tem planos para reduzir o trânsito através da Ucrânia para…..15 bilhões de metros cúbicos por ano.
    .
    Um problema aqui é que o “corredor turco” pode cair sob as novas sanções anti-russos, uma lei que foi assinada há poucos dias, pelo presidente americano Donald Trump. Segundo ela, as empresas estrangeiras são proibidas de investir ou fornecer bens e serviços para os projetos de gasodutos russos no valor de mais de US $ 5 milhões por ano. Isso trará sérias consequências ao que foi planejado até aqui pelos russos…
    .
    Grato

  5. O fato é que os americanos não estão contentes com os recentes rumos dados pelo neo-ditador Erdogan para a política interna e externa turca. Não que eles se importem com a democracia turca, mas sim com os interesses norte-americanos na área. Não conhecia sobre o termo que limita a instrução de pilotos estrangeiros apenas por instrutores americanos…. Espero que os Indianos levem esse caso em consideração na escolha pelo novo caça monomotor, pois é um limitante a mais na questão da soberania em assuntos de defesa.

  6. O que me deixa mais triste ao ler os comentários é saber que todos países têm projetos em andamento e o meu Brasil está morto e enterrado. Em qual grande projeto estamos trabalhando? ( Fora o sirius, que por sinal, está parado e não sei se todos Eng de envolvidos são realmente brasileiros)

  7. Pangloss, leva tempo para um piloto operacional estar apto a ser um instrutor do avião, e com a atual crise da falta deles tirar um piloto experiente da operação para a instrução não compensaria.
    Se pudessem contratar um pacote de instrução com os americanos seria mais fácil.
    Mas isso não impedirá que em algum tempo estejam com o problema resolvido.

  8. Complementando, como diz no texto principal os EUA não se negaram a formar pilotos turcos nos EUA, só não querem mandar instrutores para a Turquia.
    A solução do problema é simples, faz como todo mundo e manda estes pilotos novatos irem fazer seus cursos de F-16 nos EUA, conforme forem recebendo pilotos operacionais vai liberando alguns mais experientes para ser instrutores.

  9. Srs
    Erdogan caminha a passos largos para conduzir a Turquia a um sultanato acabando com sua ocidentalização e liquidando com os esforços de Ataturk e seus sucessores.
    O sonho dele é virar um novo sultão e reconstruir o império otomano.
    Neste sonho não cabe a inserção da Turquia na UE (hoje já não pode pois virou uma ditadura) e sua saída da OTAN é uma questão de tempo.
    Ele ainda não fez esta opção pois espera, antes, aumentar o poder militar da Turquia e para isto depende de acesso a tecnologia ocidental.
    Mas fará, assim que for conveniente dentro de seus planos.
    O Tio Sam sabe que o Erdogan não tem boas intenções quanto ao ocidente. Como sabe que a dita tentativa de golpe foi uma manobra do Erdogan para acabar com a oposição que ele teria ao levar a Turquia de volta a sharia e a um governo absolutista. Ele mandou prender milhares de pessoas após a suposta tentativa de golpe, principalmente, membros do judiciário, das forças armadas, das universidades e da imprensa.
    Uma questão interessante é o que o Tio Sam fará quanto ao fornecimento de F35 um equipamento de ponta, para a Turquia.
    Sds

  10. Desde o impasse com os EUA eu vejo o F-35 indo por água abaixo na Turquia… Será mesmo que os EUA vão entregar um caça de 5° geração para um doido?

  11. A Turquia procura confusão com todo mundo. Não deixa a Grécia em paz e vive trocando farpas com a Siria.
    Eles não se dão bem com os russos. Do jeito que vai, terminará operando bolidos chineses como o J-10B.
    O F-35 é sonho distante. Nem dinheiro pra comprar eles têm.

  12. Não tem como a Turquia fazer parte da UE, essa suposta adesão nada mais foi do que uma tentativa de manter certo controle da Turquia por parte dos EUA, os europeus jamais aceitariam, tanto é que está adesão ja é considerada do passado, o povo turco é um povo de origem asiática, não européia, estão no Orinte Médio, claro possuem um pequeno território na Europa remanescente ainda das conquistas otomanas nos Balcãs, são dois personagens muito criticados no Ocidente, Putin e Erdogan, mas que colocaram seus países num caminho de fortalecimento, a Turquia é um país asiático, e seu futuro é na Ásia que a cada dia se consolida como o novo centro do mundo

  13. Camillo Abinader 3 de setembro de 2017 at 19:23
    Mas, Camilo, a adesão da Turquia à UE é uma reivindicação antiga da própria Turquia!; faz bem uns 20 anos que se ouve falar do interesse turco de aderir ao bloco europeu, sempre esbarrando nas barreiras políticas e econômicas, muito mais do que as culturais. Mas, agora, com Erdogan no poder, a coisa arrefeceu…

  14. André Luiz, em parte vc está certo, mas oque ocorre é que está reivindicação era feita na época que a Turquia era controlada direta ou indiretamente por uma elite militar justamente apoiada pelo EUA, porém isso nunca foi de agrado do povo turco, oque explica a popularidade do Erdogan e o mesmo estar a tanto tempo no poder, os turcos tem orgulho da sua história, ligada diretamente a cultura islâmica e o Império Otomano, foi um erro dos ingleses e dos EUA achar que um povo assim pudesse ser influenciado por uma retirada de seu passado, os EUA fazem muito bem isso no Brasil pois aqui não ha uma forte identidade nacional

  15. Evidente que em política vc nunca diz oque vc quer, basicamente vc faz um malabarismo sobre diferentes interesses afim de chegar no seu objetivo, o Erdogan evidentemente não vai dizer que quer se afastar dos EUA e Ocidente e se aproximar da Rússia, é o objetivo dele, mas ele não pode declarar isto oficialmente, então fica aquele engodo so pra inglês ver…

  16. Camillo Abinader 5 de setembro de 2017 at 9:32
    Bem, estar certo, ao menos em parte, já estou no lucro! 🙂
    “Teşekkür!” 😉

  17. Amigos, reparei na foto que ilustra o post que o F-16 turco tem tanque conformal! Sabem dizer qual modelo é aquele?…
    Abraços!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here