Home Aviação de Caça USAF autoriza programa de vida útil prolongada para o F-16

USAF autoriza programa de vida útil prolongada para o F-16

3429
0

Um F-16 é submetido a testes de durabilidade na instalação de teste de durabilidade de escala completa da Lockheed Martin em Fort Worth, Texas. (Lockheed Martin)

Novo limite de horas de voo suporta vida operacional do F-16 até 2048 e além

FORT WORTH, Texas, 12 de abril de 2017 / PRNewswire / – A Força Aérea dos EUA autorizou o prolongamento da vida útil do caça F-16 da Lockheed Martin (NYSE: LMT) para o equivalente a 12.000 horas de voo – muito além do design original da aeronave com vida útil de 8.000 horas.

Após as modificações estruturais do F-16 Service Life Extension Program (SLEP), a Força Aérea dos EUA poderia operar com segurança as aeronaves do Bloco 40-52 até 2048 e além. A Força Aérea e a Lockheed Martin também reduziram os custos projetados de vida útil para a frota do Bloco 40-52, abrindo o caminho para operações de voo do F-16 seguras e econômicas décadas no futuro.

“Esta realização é o resultado de mais de sete anos de testes, desenvolvimento, design, análise e parceria entre a Força Aérea dos EUA e a Lockheed Martin”, disse Susan Ouzts, vice-presidente do programa F-16 da Lockheed Martin. “Combinado com os programas de modernização de aviônicos F-16 como o F-16V, as modificações SLEP demonstram que o Fighting Falcon continua sendo uma opção de 4ª Geração altamente capaz e acessível para a Força Aérea dos EUA e os clientes internacionais de F-16”.

A validação do limite de horas de voo prolongado suporta diretamente o objetivo do SLEP de estender a vida útil de até 300 aeronaves F-16C/D Bloco 40-52. O SLEP e as atualizações de aviônicos relacionadas à frota F-16C/D da Força Aérea podem aumentar de forma segura e efetiva a atual estrutura de força de caça quando as frotas aéreas de combate norte-americanas e aliadas recapitalizam com o F-35 Lightning II.

Uma segunda fase, ou Parte II, do processo de aeronavegabilidade do SLEP do F-16 continua com o pedido de Certificado de Tipo Militar (MTC), que será submetido à Autoridade de Aeronavegabilidade Técnica da Força Aérea nos próximos meses. A Parte II busca validar a extensão da vida operacional do F-16 com base na análise da vida útil final dos testes de durabilidade estendida.

FONTE: Lockheed Martin

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here