Home Força Aérea Brasileira ALADA – Empresa de Projetos Aeroespaciais do Brasil S.A.

ALADA – Empresa de Projetos Aeroespaciais do Brasil S.A.

6485
65

Ministério da Defesa negocia criação de estatais na área aeroespacial

Brig Rossato em foto materia assinatura locacao Boeing 767 - FAB

ClippingNEWS-PAO Ministério da Defesa negocia com a Casa Civil e com a área econômica a criação de duas novas empresas públicas que ficarão sob a alçada do Comando da Aeronáutica. Uma é a Empresa de Projetos Aeroespaciais do Brasil S.A. (Alada), voltada para projetos e novas tecnologias do setor, inclusive satélites e radares. A outra, ainda sem nome, irá operacionalizar parte das atividades de controle do espaço aéreo.

Um dos objetivos das novas empresas é criar condições legais para que os recursos obtidos com as tarifas aeroportuárias entrem diretamente nos cofres da Aeronáutica, sem passar antes pelo Tesouro Nacional.

Segundo o ministro da Defesa, Raul Jungmann, a criação das duas empresas públicas é “parte de um eixo muito mais amplo para trabalhar fontes alternativas e novos modelos de financiamento”. Ele lembra que é preciso “criatividade” para enfrentar dois fatores: o país convive com uma grave crise fiscal e não há recursos para investimento, mas a Aeronáutica opera com alta tecnologia, que tem uma dinâmica muito rápida e risco contínuo de obsoletismo.

O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossato, especifica que as duas novas empresas fazem parte do “Programa de Reestruturação Administrativa e Operacional da Aeronáutica”, que tem como horizonte 2041, quando a FAB completa 100 anos. Ele disse que, “seguindo uma tendência internacional de otimização de recursos, com redução de custos e de efetivo”, haverá enxugamento de estrutura e estímulo a empregos temporários, de até oito anos, concentrando o pessoal de carreira, militar e civil, nas atividades-fim, como infantaria, armamento e operador sonar.

Como exemplo, o comandante disse que as próprias bases da FAB ficarão mais enxutas, como as de Fortaleza, Recife e Florianópolis. Ele citou também o que já está ocorrendo com o Parque de Manutenção. Estão sendo fechadas as unidades de Belém, Recife e o Parque dos Afonsos, no Rio de Janeiro, deixando em atividade outras três, no Rio, em São Paulo e em Lagoa Santa (MG), mas reduzindo gastos com equipamentos próprios e fazendo parcerias com empresas da iniciativa privada, como a Embraer.

Hoje, a FAB tem um efetivo de aproximadamente 75 mil servidores da ativa, incluindo os civis, mas a intenção do Comando é reduzir o pessoal de carreira para dar vez a jovens formados nas mais diferentes áreas, como engenharia, psicologia, medicina, jornalismo, etc., que teriam um contrato de oito anos. Segundo o brigadeiro Rossato, isso reduziria os custos com pessoal em até 50%, pois os temporários não têm direito a movimentação entre Estados, residência ou aposentadoria. Em contrapartida, têm uma formação sólida e saem da FAB para o mercado com um bom currículo.

O objetivo da nova empresa é buscar “autossuficiência nacional em materiais aeronáuticos, espaciais e nos bélicos de emprego aeronáutico”. A Alada poderá, por exemplo, desenvolver tecnologias de monitoramento do espaço aéreo por meio de rede de satélites; implementar projetos de sistemas, subsistemas e componentes de emprego aeroespacial, tudo isso relacionado à renovação da frota com o caça Grippen NG.

FONTE: O Estado de S. Paulo, via UOL

65
Deixe um comentário

avatar
65 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
34 Comment authors
Victor MoraesJuca CaladohamadjrE.SilvaWalfrido Strobel Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
kfir
Visitante
kfir

SUICÍDIO. estatais não funcionam, vejam a Embraer que precisou ser privatizada, Embratel, Vale do Rio doce, CSN e por ai vai, estas empresas antes e depois de privatizadas provam que empresas estatais, são ineficientes e cabides de emprego…

Marcos
Visitante
Marcos

Meu Zezuzinho nos livre de mais uma estatal!

luiz campos
Visitante
luiz campos

que a ALADA não se torne uma grande kgada.

kfir
Visitante
kfir

Como diria Roberto Campos, o Estado é gigolô da sociedade, nada que é feito fica isento de ser taxado, para que o Estado quer ser dono de uma empresa, visto que este já cobra 30% 40% de tudo que ela ganha?

a única coisa que explica uma estatal é : ideologia socialista impregnada, desejo de roubar ou a necessidade de por gente “amiga ” empregada. É isso não tem sentido, não funcionou em lugar nenhum.
.

Predator
Visitante
Predator

Não seria mais interessante a Força desenvolver seus projetos e depois selecionar una empresa para fabrica-los???

Bardini
Visitante

Acho que uma questão que cabe aqui é: quanta gente sairá dos quadros da previdência militar a longo prazo com estas estatais?
.
De resto, vejo com muito bons olhos os planejamentos da FAB como um todo. Decisões aparentemente dentro da realidade e na maioria das vezes acertadas, sem devaneios e megalomanias, como o que é visto na mais antiga…

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Totalmente contra a criação de novas estatais por qualquer motivo…. a FAB pode desenvolver seus projetos com a iniciativa privada… Não há justificativa plausível….

Jakson de Almeida
Visitante
Jakson de Almeida

Que tal o Brasil criar a Agencia de Projetos e Aplicações para Defesa(APAD) ,ao inves de uma estatal.

Beto Santos
Visitante
Beto Santos

De uma coisa é certo, alguma coisa tem que ser feito para reduzir o custo dos empregados e direcionar melhor os recursos, então na minha opinião se esta estatal é um cabide de emprego que seja pois a FAB já é assim e reduzindo em média de 50% dos gastos com pessoal já saímos no lucro ficar assim é que não pode e ainda tem o detalhe que a verba arrecadada não passa pelo federal vai direto pra empresa quem sabe é uma boa fazer isso agora e depois evoluir mais ainda e saindo de estatal pra privado ou outra… Read more »

Madmax
Visitante
Madmax

ROUBADA seria um nome mais apropriado.

Lyw
Visitante
Lyw

Alguém que tá falando mal da Estatal, por ela ser Estatal, leu o texto?

A mim me parece algo muito lúcido para a FAB, redução de recursos e otimização da mão de obra. A Estatal não seria um problema da FAB, mas do Estado brasileiro. E, já que a empresa focará em empregos temporários e em produção, eu vejo isso como algo novo. Ou alguém aqui conhece alguma experiência parecida para citar como exemplo negativo? Pois é, não tem! O modelo é novo, a ideia é boa. Vamos pautar nossos discursos e críticas na operacionalidade da coisa, nas possibilidades.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Não vejo isso com bons olhos. Acho sinceramente que é um passo atrás. Quando li o início da matéria imaginei que as estatais pudessem funcionar como encubadoras de jovens empresas da área, usando do véu do Comando da Aeronáutica como uma forma de atrair investidores. Mas do jeito como descrito na matéria, vejo como retrocesso.

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

A intenção de alistamento de temporários, oficiais e sargentos, não é idéia nova. Vem sendo feito há anos. E não tem nada a ver com a criação da ALADA. O que o TB Rossato diz é que o número de temporários no efetivo da FAB vai aumentar. Aproveitando o tema, as FFAA alistaram centenas de atletas de alto rendimento, com a graduação de sargento, e vários deles competirão nas Olimpíadas. Pra que não sabe, esses oficiais temporários são formados no CIAAR, na Pampulha. As obras do novo CIAAR, em Lagoa Santa, a cargo da Schain, estão paradas por conta da… Read more »

Rui Chapeu
Visitante
Rui Chapeu

Lyw
Me diga ALGUMA empresa estatal que não é LINDA na teoria.
Os milicos estão querendo mais um cabideiro. FATO.
Sou totalmente contra essa iniciativa.
Querem é roubar mais um pouco, pq garanto que não vai sair da pensão da filha de 50 anos que nunca foi casada.

Rui Chapeu
Visitante
Rui Chapeu

Por que empresas estatais tendem à corrupção e à ineficiência.

http://mises.org.br/Article.aspx?id=1993

Bille
Visitante
Bille

Bom dia senhores, eu acredito que é um primeiro passo para desvincular da FAB e privatizar. Acho que como o setor é estratégico, o EMAER deve estar querendo passar de uma forma organizada que atenda à FAB pro setor público. Acho uma boa ideia, mas só o tempo dirá.

Farias Cardoso
Visitante

Esse governo interino tem que fazer duas coisas para consolidar o golpe se manter no poder: primeiro criar cargos para pagar os deputados e senadores que são a favor do golpe. Segundo agradar os militares pelo apoio que estão dando ao golpe(conforme consta em gravações de Romero Jucá os comandantes foram a favor, embora a mídia golpista tenha calado sobre o assunto).
Essas estatais só vão servir para empregar militares da reserva e para consumir dinheiro público.

Alex Faulhaber, RJ
Visitante

Que a ALADA se transforme em GDA e tenho dito!

kfir
Visitante
kfir

Farias Cardoso vc é um mav, tenho nojo de gente como vc…
nao existe golpe, ela destruiu o Brasil, fique sabendo que em mim vc tem um inimigo.

kfir
Visitante
kfir

Por que empresas estatais tendem à corrupção e à ineficiência . . por Diversos Autores, quinta-feira, 6 de agosto de 2015 … . . lula.jpgSuponha que você é um grande empreiteiro. Sua maior fonte de lucro advém das obras que você faz para o governo. São obras de grande porte e a fonte pagadora não utiliza o dinheiro próprio, mas sim o dinheiro que confiscou de terceiros via impostos. Trata-se de um arranjo que já começa propenso ao descuido e ao desperdício por parte do contratante. . Você, como contratado, sabe disso e irá se esforçar para encarecer ao máximo… Read more »

Rui Chapeu
Visitante
Rui Chapeu

Farias Cardoso

Nossa, então eles vão fazer igual o governo Petista??
Primeiro : criaram 38 estatais nos 13 anos e aparelharam o estado…..
Segundo: ENd…. Subnuc, Helis… pra agradar militares, inclusive os da marinha que já estão sendo investigados pela Lava jato…..

Nossa…. então esse governo é golpista?? O outro podia fazer tudo que estava bom?

2Cents
Visitante
2Cents

E mais uma vez a análise política superficial toma conta do blog. Lamentável…

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

Não se trata de análise superficial, aliás temos centenas de exemplos de estatais que fracassaram. O estado tem o descrédito da sociedade pelo histórico de fracassos e prejuízos causados a nação e não há motivos para achar que “agora vai”.

Zmun
Visitante
Zmun

Nada como uma boa crise pra fazer o pessoal tirar o bumbum da cadeira e os projetos do papel.

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

O governo federal já tem 146 estatais sob seu comando, já possui 346 mil pessoas em cargos comissionados e/ou de confiança, não precisa de mais estatais….se querem criar uma estatal para transferir os recursos provenientes das taxas aeroportuárias diretamente pra FAB, que crie-se uma lei para tal, não uma estatal (com todos os cargos para tal funcionar)para a função. Quanto aos cargos temporários, é interessante pois diminuirá a folha no médio/longo prazo, permitindo a força reequilibrar seus gastos e, por conseguinte, seus investimentos. Mas isso deve ser feito com a reestruturação física também, o que pela nota e pelas notícias… Read more »

kfir
Visitante
kfir

http://oglobo.globo.com/economia/infraero-voltara-ter-lucro-diz-presidente-da-estatal-19541351 . . Piada pronta, como a Alada terá dinheiro visto que a Infraero é um mico…sem falar que o Santo Dumont ficou um LIXO arquitetônico, havia um aeroporto lindo antigo, construiram outro do lado de um que já existia e ficou feio pra cacete…um novinho e outro antigo e bonita completamente abandonado… so serve para desembarque . . .Infraero voltará a ter lucro, diz presidente da estatal ‘Estatal retomaria sustentabilidade em 2017’ , afirma Antonio Claret de Oliveira por Danilo Fariello 20/06/2016 4:30 / Atualizado 20/06/2016 7:25 Publicidade Publicidade BRASÍLIA – Duas semanas depois de assumir a Infraero, o… Read more »

Maria do Carmo Lacoste
Visitante
Maria do Carmo Lacoste

kfir 20 de junho de 2016 at 9:11 Por que empresas estatais tendem à corrupção e à ineficiência… __________________________ Não me consta que a NASA seja privada, ou é? nem a Agência Espacial Europeia, esse teu trololó não se sustenta. Tem gente que só tem dois chips na cabeça, ou 100% privada ou 100% estatal. Or primeiros querem parecer “mudernos”, sem saber muito do que falam, os segundo são apenas os sugadores de sempre. __________________ Corretíssima a FAB neste caso e nas decisões que está tomando. A Boeing, para citar só uma e apenas uma, é uma empresa privada, mas… Read more »

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

O Maria e qual estatal/privada do Brasil se compara com a Nasa, Boeing ou Airbus? Estatal pode ser boa, mas não no Brasil. Diga algo que uma estatal brasileira é referência no mundo.

Predator
Visitante
Predator

Luiz Campos eu respondo:

Corrupção.

Rui Chapeu
Visitante
Rui Chapeu

Maria do Carmo Lacoste Primeiro que a NASA não é uma empresa, é uma agência, assim como a CIA. Segundo que o governo de lá é dono de 24 empresas aproximado e aqui no Brasil estamos já em 149 e querem criar mais. Terceiro que eles fazem o dever de casa, tem FORÇA aérea, e não museu aéreo. Ai vc fala da Boeing que não existe sem o governo, como se ela dependesse exclusivamente do Governo de lá. Vamos dizer que seja verdade, mas agora compare quando a EMBRAER ERA do governo, estava falida e não era nada. Depois que… Read more »

Daniel Ramalho
Visitante

Pelo jeito não aprendemos nada. Querem criar mais um cabide de empregos para cargos comissionados de correligionários que não conhecem nem os princípios de aerodinâmica nem do processo de fabricação de aeronaves e demais engenhos aeronáuticos. Em vez de diminuir o tamanho do elefante branco do Estado nós criamos mais um tumor maligno.

zorannn
Visitante

Olá Kfir!
.
Parabens pelo comentário.
.
Eu sou a favor de se privatizar tudo que for possível.

Aéreo
Visitante
Aéreo

Uma estatal integradora de projetos estratégicos de defesa no PAPEL não é um mal negócio. Já ouvi algumas vezes sobre a falta que faz uma empresa assim, no programa espacial por exemplo. Um VLS é projetado pelo CTA, mas fabrica-lo no CTA é um contrassenso. O mesmo vale para satélites, radares etc. Temos alguma capacidade de projeto, mas carecemos de um integrador para tira-los do papel e dar a eles um nível industrial. Fabricar, comissionar, documentação, serviços, etc. A Argentina tem conseguido com a INVAP bons resultados nas áreas de satélites, reatores nucleares, radares, softwares aplicados para defesa entre outras… Read more »

kfir
Visitante
kfir

Como pode a Alada ter verba como diz a matéria se a Infraero dá prejuízo? . . . Estou no trabalho, mas gostaria de trazer a discussão que o presidente da Infraero esta declarando no Globo que esta empresa voltará a ter lucro… . . Sem falar no Santos Dumont, quem pega voo lá sabe que existe agora dois aeroportos… o antigo e o novo… um deixado mal conservado e outro novo, que é arquitetonicamente feio…e o antigo é bem mais bonito, fizeram todo na cor bege. . O core business da FAB é militar…não gerencial de empresas, se ela… Read more »

Rinaldo Nery
Visitante
Rinaldo Nery

Kfir, depois do DNIT, onde mais some dinheiro é na INFRAERO. Tivemos que privatizar aeroportos pra ter algo “próximo” do primeiro mundo. Quando achei que Viracopos ia ser um mega aeroporto, lá vem seu Ricardo Pessoa sendo preso na Lava Jato. A obra ainda não foi concluída.
Quanto à INFRAERO, o MPF deveria verificar a fundo a situação das obras dos aeroportos de Vitória, Goiânia, Florianópolis, Fortaleza, e outros. Vitória é um escândalo. Fizeram a nova pista aproada com um morro.

RatusNatus
Visitante
RatusNatus

Embrapa é estatal e referência no mundo.
Estatal brasileira referência no mundo!

Estou dizendo porque aparentemente tem gente que não acredita

kfir
Visitante
kfir

RatusNatus

tudo bem a Vale também dava lucro a Embratel, a Telerj, a CSN ( bem que a zelia tentou fecha-la, mas depois de vendida deu lucro), não lucro não é sinônimo de eficiência

Frederick
Visitante
Frederick

A turma do Estado Mínimo (tão torpes quanto qualquer comuna) tem clara a ideia do que é esse “mínimo”?

Estado não é empresa, filho. E assunto dessa natureza é com o Estado sim. Veja como propõe a racionalidade antes de soltar fúrias contra o modelo estatal.

Alias, aqui uma pergunta nada retórica; o Deus Mercado aportaria indústria aeroespacial nacional (de longo prazo, enormes custos, sem tecnologia inédita mas original na manufatura local)? De que forma?

E um salve para a iniciativa do Comando.

Rui Chapeu
Visitante
Rui Chapeu

Frederick

Essa serve? http://www.virgingalactic.com/

Em 1984 os americanos “desregulamentaram” os lançamentos espaciais para empresas privadas poderem competir e “investir” no espaço.

Aqui vão 6 empresas: Stratolaunch Systems, Planetary Resources, Blue Origin, Virgin Galactic, SpaceX, and Bigelow Aerospace.

Frederick
Visitante
Frederick

Embora rápida a iniciativa, não serve, meu jovem.

Use uma economia próxima à brasileira, com uma posição estratégica próxima à do país e não uma nação dispare em tantos sentidos que deixaria a todos entendiados se começasse a discorrer sobre.

Eis o imenso perigo do cópia e cola. Falta análise de contexto.

E não me entenda mal, ambos estamos do mesmo lado.

Renato B.
Visitante
Renato B.

As questões que me parecem realmente importantes:
– O negócio pode ser tercerizado?
– Existe empresa privada no país que faça o serviço?
– De preferência, tem mais de uma? (sem concorrência empresa privada fica igualzinha estatal com monopólio)

Se puder a resposta for “sim” terceiriza mesmo, ou pelo menos guarda uma golden share para não ir contra interesses do estado (do estado e não do governo).

Caso contrário a solução é estatal mesmo.

Frederick
Visitante
Frederick

Esplêndido, Renato B.

Luiz Campos
Visitante
Luiz Campos

O problema todo é de credibilidade. Quem acredita que a ALADA vai servir ao interesse público? O histórico das estatais brasileiras é uma lástima neste quesito. Torço para a FAB reverter esta expectativa negativa que a maioria tem, será uma quebra de paradigma.

Aéreo
Visitante
Aéreo

Eu insisto na tese de que não adiante ser privada ou estatal enquanto a gente não repensar o processo de compra e decisão das FA´s e enquanto não tiver regularidade orçamentária. Seja uma contratante estatal ou privada, ninguém consegue tocar um programa como o VLS, A-1M, A-DARTER, e tantos outros neste eterno vai e vem orçamentário que é o Brasil. E isto não é culpa do governo A, B ou C. De uma maneira geral sempre foi esta bagunça e mesmo nos governos militares não era muito diferente. Existem ciclos, quando temos 4 ou 5 anos de boa economia compra-se… Read more »

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

RatusNatus, a EMBRAPA é a exceção que confirma a regra! Ademais como Estatal ela presta serviço público (Pesquisa e extensão rural) e não explora atividade econômica.

HMS TIRELESS
Visitante
Member
HMS TIRELESS

Quando a gente pensa que algo pode melhorar só faz piorar! Enquanto o governo anterior concedeu inúmeras mamatas no BNDES para que as empreiteiras que eram suas parceiras de crime comprassem empresas na área de defesa para diversificar os modos pelos quais assaltavam o erário público, agora querem criar estatais que além de não desenvolverem nada ( e se desenvolverem vai ser ruim e vai custar caro) vão servir de cabide de emprego.

Adriano Luchiari
Visitante
Adriano Luchiari

Basta de estatais, EMGEPRON, AMAZUL, IMBEL, só para mencionar algumas relacionadas às FFAA. Ao longo de tantos anos, qual foi a relação custo/benefício que elas proporcionaram? Poucas embarcações, a maioria com sucessivos atrasos de cronograma, desenvolvimento de um fuzil há quase vinte anos que já nasce obsoleto e mais caro do que os melhores fabricados no exterior. Munições fora, o que nossa realidade permite, se quisermos FFAA minimamente equipadas com o que há de melhor no mundo, é compra de prateleira e de oportunidade.

Trollbuster
Visitante
Trollbuster

EMBRAPA, não é mais referência para nada desde que o PT assumiu e o MST sistematicamente destrói propriedade da empresa.

Aprendam com o EB, que praticamente monopoliza o mercado de armas e munições e só tem dado problema.

Cria-se mais uma estatal e ai ? Vai fazer um satélite em 1000 anos a custo de um CVN e cheio de peças estrangeiras.

Se isto é negócio para vocês, para mim nunca será.

Madmax
Visitante
Madmax

Estatal só da em roubalheira, ponto final.

Justin Case
Visitante
Justin Case

Amigos, Não creio que o Ministro da Defesa e os gestores do Comando da Aeronáutico estejam alienados da realidade ou procurando encontrar meios inadequados para o uso do dinheiro público. Observem o segundo parágrafo da notícia: “Um dos objetivos das novas empresas é criar condições legais para que os recursos obtidos com as tarifas aeroportuárias entrem diretamente nos cofres da Aeronáutica, sem passar antes pelo Tesouro Nacional.” Aqui está provavelmente a motivação principal para a criação dessas empresas. Pelo que eu conhecia, a FAB tinha um valor significativo de receita (bilhões de reais) que seriam obrigatoriamente direcionadas um “Fundo Aeronáutico”.… Read more »