Indonésia reconsidera a compra de aviões Super Tucano do Brasil

    624
    64

    Super-Tucanos

    Depois da rejeição pelo Brasil do novo embaixador da Indonésia para o país, o governo indonésio está reavaliando a aquisição em curso de um esquadrão, ou 16 unidades, das aeronaves de fabricação brasileira Embraer EMB-314 Super Tucano para a Força Aérea.

    O vice-presidente Jusuf Kalla, disse na segunda-feira que o governo estava reconsiderando a compra da aeronave.

    A presidente do Brasil, Dilma Rousseff rejeitou uma carta de credenciais de Toto Riyanto, o embaixador indonésio recentemente atribuído ao Brasil, em uma resposta diplomática de esquerda ao plano da Indonésia para executar um condenado de drogas do Brasil ao lado de dez outros presos no corredor da morte.

    Separadamente, o Comandante Geral Militar da Indonésia (TNI) Moeldoko se recusou a comentar, mas disse que não permitiria que a política pudesse intervir na cooperação militar entre os dois países, apesar do fato de que o destino da cooperação dependia de decisão política do governo.

    Moeldoko acrescentou que, embora os laços militares dos dois países permaneçam os mesmos, os militares sempre estão preparados para defender a soberania da Indonésia.

    Ele disse a que os militares tinham uma força de reserva para lidar com ameaças de outros países.

    “Isso tudo é sobre política. Não é o meu negócio. Mas quando se trata de questões relacionadas com a soberania, não mexa comigo “, disse Moeldoko citado por kompas.com.

    Indonésia e Brasil têm tido embates diplomáticos depois que o governo se recusou a voltar atrás na sua execução prevista de 11 traficantes de drogas e assassinato condenados, incluindo um brasileiro e dois australianos.

    FONTE: www.thejakartapost.com / Tradução e adaptação do Poder Aéreo

    64 COMMENTS

    1. Bom se a Avibras , já estava com a corda no pescoço , imagina agora .Sera que os Astros-2 versão Mk-6 vão ser entregues depois dessa bagunça . O contrato girava em torno de 1bi .

      Lembrando que esse contrato era a menina dos olhos da Avibras .

    2. A presidenta impediu a venda de armas? Impediu uma escalada armamentista? Impediu que usassem a força ao invés do diálogo?

      Seu partido e a militância vão pedir que seja indicada ao Nobel da Paz ……

    3. Vejam só como são as coisas em terras de mentes mais, digamos, esclarecidas: A repercussão na Austrália foi completamente diferente.

      Lá, em uma enquete, 52% disseram que os dois Australianos eram culpados e deveriam ser submetidos a condenação imposta a eles em solo estrangeiro por crimes cometidos em solo estrangeiro, seja ela qual fosse, e mais, 38% lembraram o fato deles não serem ignorantes e saberem dos riscos que corriam.

      36% achavam que eles deveriam cumprir uma pena lá, mas não serem executados.

      E apenas 12% achavam que o Governo deveria intervir.

      Mas 84% entenderam que esse é um problema da Indonésia, mas que com certeza a pena de morte não era a solução segundo os Australianos.

      ––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––
      Pois é… seriam 16 e não 6, 4 gatos pingados para coisas como Burkina Faso. Só um cruzamento de Chuck+Anabelle para dar uma Dilma como Comandante em Chefe

      Grande Abraço.

    4. À atitude tomada por essa senhora que se diz presidente damos o nome de falta de educação.Faltou papai e mamãe darem uma boas palmadas no monstrinho quando era criança e fazia beiçinho e birra.Simples assim. Criaram o monstro agora aguentem e com certeza coisa pior vem por aí.Com a palavra a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional que até agora ficou em silencio.

    5. Pois é Oganza, não quis me aprofundar muito no que ela merece porque os Srs Editores estão atentos,mas que os adjetivos estão entalados na garganta, isso estão!Sds!

    6. Ah..q é isso…foi por uma boa causa..ela estava defendendo um traficante..uma pessoa tão qualificada quanto ela com certeza sabe o q faz..

      Tomara q dia 15 vingue,,eu vou pra rua…

      A matéria do Forte sobre a diplomacia brasileira esta ótima aliás!

    7. Pior do que a perda de exportações (leia-se emprego de brasileiros honestos e não vendedores de drogas) é admitir que em nosso país traficante permanece vinte anos envolvido em crime hediondo e ainda é tratado como herói. A Indonésia tem suas leis e deveríamos, como forma de pedir desculpas, apresentar às autoridades policiais deste país um dossiê completo mostrando a quadrilha desbaratada e presa com base no depoimento obtido com os criminosos presos em suas cadeias. Ainda dá tempo de mandar alguém do MF para lá para fazer uma coleta de informações. Ou não?

    8. Olá.

      Esse imbróglio diplomático poderia ter sido perfeitamente evitado se fosse levado em consideração que os brasileiros presos na Indonésia são sim traficantes.
      Errou a nossa diplomacia ao permitir que nossa presidenta fizesse um apelo pessoal ao presidente indonésio.
      Agora, os desdobramentos vão se acumulando. Resta saber quem vai ceder primeiro.
      Particularmente, vejo uma “má vontade diplomática” por parte da Indonésia. Assim, mesmo que o início do problema tenha sido causado por um “erro” da diplomacia brasileira, o Itamarati deve resistir as pressões do governo indonésio. E aguentar as consequências.

      SDS.

    9. Mas que Jamanta!!!

      Eu não sou afeito a alinhamentos automáticos por questões ideológicas, por isto até concordei com a posição do Brasil quanto a proposta para o acordo com o Irã; quanto a ação na Líbia (hoje a caca está pior do antes com o ditador psicotico Kadaf); quanto a espionagem by NSA, ou a ação desproporcional de Israel no bombardeio à Gaza, mas às últimas propostas voluntaristas de dialogar com grupos extremistas e procurar briga com um país amigo por causa de dois traficantes irresponsáveis foram o fim da picada.

      Botar em jogo negócios milionários, quiçá bilionários, por causa de dois marginais?!?! Quanta imbecilidade!

      Até mais!!! 😉

    10. Por causa de um traficante negócios de grandes empresas brasileiras então em cheque. Eu achava que os governos envolvidos com o trafico eram o da Bolívia e o da Venezuela, agora não duvido nada que o do Brasil seja o maior dos governos envolvidos com as drogas.
      Esse governo não nos representa, não a mim pelo menos.

    11. Vocês já observaram quem está sempre de ‘papagaio de pirata’ quando a Presidente fez as últimas declarações estapafúrdias e tomou as últimas decisões destrambelhadas?

      MAG.

      Não sei para qual inimigo ele trabalha… mas é para o inimigo.

    12. Parabéns Presidenta!!!
      É assim que se faz, altiva e soberana em defesa do Brasil!!!
      Essa é até que pequena, mas a Embraer merece mtas mais dessas presepadas.
      Agora qual seria o nível da presepada, necessário p/ que os suecos cancelassem o F X-2 por nós e deixassem a Embraer a ver asinhas???

    13. Antonio M, não dê argumentos ao João Santana! Don’t feed the trolls!

      Estou falando sério, se um coprófago petista ler seu comentário, ele vai acreditar! Avise expressamente que está sendo irônico, coloque aquelas carinhas sorridentes, gargalhe (kkk, rsrsrs, até huashuashua vale), mas deixe muito claro que você está brincando!

    14. Mauricio R.,

      teria que ser algo muuuito mas muuuuito grande rsrsrs algo do tipo – Tentativa de assassinato contra a Realeza… e ainda sim seria difícil, até as prisões na Suécia (a maioria delas) são outra coisa… é quase sem noção…

      E conheço um “cidadão” que cumpriu pena lá, (dois anos por estelionato). A cela dele era um quarto sem grades (a porta era aberta pela manhã e fechada a noite), a Tv era comunitária, mas era a cabo, ele tinha computador com internet no quarto, as visitas eram em uma área com sofá, revistas e jornal do dia, o “banho de sol” era em um parque com jardim, banquinhos de praça e eles saiam todos os dias sem escolta para cumprir seus trabalhos “forçados”, no caso dele, era dar aula em um orfanato. A faxina e a comida eram feita pelos detentos, com a comida e material de limpeza tendo que ser comprados com “salário” dos “trabalhos forçados”. Ele trabalha hj para a IKEA nos EUA e diz que nunca mais quer passar perto “daquilo”… Ele sofreu de mais.

      Ps.: Eles usavam um pulseira no tornozelo.

      Grande Abraço.

    15. Acho que o foco da discussão está errada.

      Não é o que a Dilma faz. É como interpretamos e colocamos em prática valores constitucionais.

      Nossa constituição é veementemente contra a pena capital. Em fóruns internacionais, liderados ou não pela ONU, o Itamaraty sempre tomou a postura teórica de que a vida é um bem máximo e que deve ser protegido pela sociedade, e não tomada pela sociedade.

      O posicionamento da Dilma é de externar, com as vias diplomáticas possíveis, a insatisfação de uma negociação que termine com a negação da vida a outro ser humano.

      Questões de merecimento ou culpabilidade não entram nesta análise, justamente para manter a assepsia da Lei.

      Tendo isto posto, acho que deveríamos discutir dois pontos:

      1. Se queremos manter este ponto constitucional como regra para nossa sociedade; ou –

      2. Se devemos deixar de por em prática posicionamentos de Estado a favor da orientação de outro Estado. Em detrimento aos nossos regulamentos internos.

      Eu pessoalmente acho que deveríamos ter feito uma grave critica internacional, fazer um protesto na ONU e pronto.

      Eu sei que existe um movimento interno na Indonésia que é contrário a pena capital, e talvez um ato de critica externa (como a feita pelo Brasil) possa servir de motivador para movimentos internos. Mas acho esta opção remotíssima, e que deveríamos ter abandonado o assunto com a mesma pressão com que levantássemos nossas críticas.

      Quanto as relações comerciais, assunto importante e de grande atenção, é importante ressaltar que as relações internacionais atuam em espaços de tempo na ordem de dezenas de anos. Ou seja: uma ação agora visa atingir objetivos no longo prazo.

      O possível negócio com a Embraer, embora possa gerar negócios ao longo prazo, cria um dilema moral e ético: deveríamos manter nossas posições institucionais e manter a crítica; ou ter o negócio como motivador em detrimento ao moral, o que geraria uma crítica mais branda com foco a não estremecer o ambiente comercial.

      Pessoalmente, vejo que neste ponto teremos invariavelmente duas grandes forças em disputa, mas ao mesmo tempo em equilíbrio, o que joga a decisão no colo do Chefe de Estado.

      A escolha que a Dilma fez foi a mais complexa do ponto de vista comercial, mas a mais simples do ponto de vista diplomático.

    16. Leonardo Pessoa Dias

      Só lembrando e contra-ponto a vosso comentário, sem critica e ofensa, mas não esqueça das atitudes contra a Ucrânia, em que se absteve – ela e não o país – do caminhar normal dos integrantes da ONU.
      Deu uma “de Cristina” para o Putin.

    17. Leonardo Pessoa Dias
      24 de fevereiro de 2015 at 4:30 #

      Muito bem escrito o teu comentário.

      Apenas comecei a leitura me veio automática a substituição de “valor da vida” por “democracia” tentando amplicar o seu raciocínio do “caso” Indonésia para a Venezuela e a conclusão, implacável, é do uso personalíssimo de poder da parte de nossa Presidenta, nada de mais simples e coerente com o modus operandis petista. Como quando foi negada a extradição do terrorista Battisti argumentando imparcialidade da Justiça Italiana!

    18. Peço desculpas aos colegas: me refiro ao atentado contra a democracia que acontece na Venezuela, culminando com o sequestro do Prefeito Ledezma ao qual a Presidenta parece compactuar, direi, no seu íntimo, gozar!

    19. Antes da notícia sair aqui, eu já havia cantado esta pedra lá no FORTE, no artigo sobre o Anão Diplomático. E lá mesmo eu já havia dito que a Avibrás poderia colocar suas barbas de molho.

      Pois bem, agora a coisa parece ter piorado um pouquinho, com o vice-presidente da Indonésia, Jusuf Kalla, começando a falar abertamente em cancelar também a compra dos Astros.

      É bom lembrar mais uma vez a qualificação da gerentona Mãe do PAC: quando morava em Porto Alegre, conseguiu quebrar uma lojinha de R$ 1,99 no Rio Grande do Sul. O que ela ganhou com esse episódio? Uma nação de 202 milhões de pessoas para liderar.

      Leonardo Pessoa Dias
      24 de fevereiro de 2015 at 4:30 #

      Camarada, você acha mesmo que esse governo brasileiro está preocupado com “a vida ser um bem máximo e que deve ser protegida pela sociedade” ou com “a negação da vida a outro ser humano”?

      Então, por que motivo a presidente quer dialogar com decepadores de cabeças do autodenominado Estado Islâmico?

      Por que motivo a presidente nunca se pronunciou sobre o fato de o Brasil ser um dos países mais violentos do mundo, responsável por mais de 10% de todos os assassinatos do planeta? O número de assassinatos em território brasileiro é mais de 4 (quatro) vezes a média global. Você já viu a presidente se manifestar sobre isso?

      E nem vai ver, sabe o porquê? Porque o ParTido está se lixando para isso.

      Quanto à atitude da presidente, não seja inocente: ela realmente acha que se faz diplomacia com birrinha. Além de seu claro despreparo pessoal para estar à frente de uma nação de 202 milhões de habitantes, dê uma olhadinha no tipo de gente que compõe sua assessoria para assuntos internacionais.

    20. A Dilma, com aquela peculiar sagacidade de leitora de teleprompter, sacou logo que esse negócio de Super Tucano é propaganda subliminar do PSDB, e entrou em campo para melar a autopromoção dos deus opositores.

      Se o produto da Embraer fosse o “Super Sapo Barbudo”, talvez ela não fizesse qualquer objeção à exportação da aeronave.

    21. Caros colegas, o Brasil é como uma empresa que cresceu muito e não pode mais ser guiada por uma só pessoa: precisa urgentemente fortalecer as instituições que vigiam, mutualmente, o exercício do Poder.

      Por absurdo, mesmo a personificação da investigação do mal-feito do governo PT na figura do Juiz Moro (sou fã desse Juiz!) é uma distorção.

      Nós, latinos, temos o defeito de transferir às pessoas o rolo das instituições que eles, provisoriamente, representam.

      Quanto à Presidenta, eleita por mérito de um marketeiro que iludiu as camadas mais frágeis do tecido social, essa pertence a um tipo de político com pretenções autoritárias que, na primeira ocasião, deturpam ou desmancham as instituições democráticas.

      É suficiente ver o brilho dos seus olhos quando se encontrou com o ditador dos bigodes untos, o intérprete de passarinhos venezuelano.

    22. Tem hora que as discussões enveradam para um terceiro turno, ela ganhou ela é a presidente, vai ficar 4 anos e nesses 4 anos a posição do chefe de estado esta em ressonância com o entendimento da posição brasileira sobre a pena de morte, o froids é quando a coisa descamba pra balança comercial e neste caso acaba prejudicando um contrato como a venda dos tucanos, como bem aborado pelo Leonardo, esta celeuma poderia ter sido evitada isso se hovesse alguém com equilibrio no circulo do governo para que a chancelaria se pronunciasse dentro dos canais formais e não da forma atabalhoada com esta sendo.
      Ah e aumento de impostos e derivados ou ajustes econômicos o derrotado também faria.

    23. Oi Augusto,

      Desde 1984 as posições do Brasil em relação aos direitos humanos tem sido reafirmadas de maneira mais contundente.

      Na verdade, esta é uma prática de países que tentam afirmação internacional. Quanto maior for seu destaque, aumenta sua capacidade de sustentar posições unilaterais, e a necessidade de exercer esta ferramenta da diplomacia.

      Por exemplo: a continuidade operacional da NSA. Mesmo com reprovações e grandes problemas de imagem e credibilidade (que geraram um dividendo ruim para os EUA no FX-2, fundamental ressaltar), os Estados Unidos possuem capacidade para manter esta posição unilateral, sem ceder a movimentos internacionais.

      Os mesmos EUA estão utilizando esta capacidade na tratativa do assunto Ucrânia com a Rússia. Como estão em posição de destaque à Moscow, possuem grandes áreas de manobra para reforçar seus interesses, seja através de sanções comerciais, esforços de aliados políticos internacionais, ou interferência direta com fornecimento de material bélico.

      Acredito que o Itamaray fez todas as análises sobre este caso (críticas à pena de morte do criminoso de cidadania brasileira), e todas indicaram possibilidade mínima de sucesso. Mas para ser firmar também é necessário exercitar a manutenção de posições unilaterais. E como o assunto é correlato aos diretos humanos, torna sua aceitação muito simples, de baixo impacto e fácil justificativa. Além do ponto de vista operacional, pois exercita a prática anteriormente mencionada.

      Também é importante analisar o outro lado: na eventualidade de sucesso seria um dividendo político muito elevado.

      Como nós, leitores e expectadores, recebemos a notícia em sua fase final, ou seja, quando se tem destaque, fica a impressão que não ocorreram processos anteriores.

      É como apresentar um recém nascido no berço, e por não ter acompanhado todo o processo, se questionar se de fato ocorreu o pré-natal e o parto.

      Mas acredito ser muito normal este tipo de confusão, principalmente por existir importante influência da política interna nas ações internacionais.

    24. Oi Augusto,

      Quanto ao assunto “Dilma sugere dialogo com ISIS”, importante ressaltar que isso não aconteceu.

      O mais simples é analisar este fato como um erro de cobertura jornalística, mas alguns defendem como ação política através de meios de comunicação.

      Vou deixar minha opinião de fora.

      Em seu discurso no 69o. encontro da ONU, a Presidente afirmou que o uso da força é incapaz em eliminar as causas profundas dos conflitos (ipsis litteris).

      Contextualizar e interpretar como um encorajamento ao reconhecimento do ISIS como um Estado de fato e direito, ou que se deve dialogar com instituições ou grupos terroristas, é uma falha grave na interpretação do discurso lido.

      Basta reler o documento, ou assisti-lo no Youtube. A partir dos 10 minutos.

      Importante ressaltar que os discursos de abertura das assembleias da ONU, feitos pelo Brasil por ter sido o primeiro signatário do reconhecimento da entidade, é registrado nos anais da entidade e possuem grande valor histórico.

      Um abraço.

    25. Senhores, simplesmente essa é mais uma consequência da ingerência da politicagem em questões diplomáticas. Por essas e outras somos tachados de “anões diplomáticos”. Como diz o Vader, “simples assim”.

    26. Cade aquele __________ que andava por aqui, tempos atrás, espalhando mentira? Depois das eleições, sumiu, evaporou. Deve estar com a cabeça enterrada, de vergonha.

      COMENTÁRIO EDITADO

    27. Senhores,

      Como o assunto resvala (e bastante) na política, não estamos coibindo comentários com este viés, e muitos já aproveitaram a oportunidade para tecer suas críticas ao governo atual.

      Apenas jogamos direto na lixeira comentários que passaram dos limites com palavrões, ofensas etc.

      Portanto, solicitamos aos que teceram suas críticas que não comecem agora uma queda-de-braço ou malhação em cima dos que estão comentando para defender essas decisões de política externa do atual governo.

      Este é um espaço para debate de ideias, e não para quem queira forçar pela insistência um ponto de vista único.

      Portanto, contenham-se e respeitem as regras para que o debate seja produtivo, com pontos de vista diferentes.

    28. Leonardo Pessoa Dias
      24 de fevereiro de 2015 at 10:46 #

      “Quanto ao assunto ‘Dilma sugere dialogo com ISIS’, importante ressaltar que isso não aconteceu.”

      Leonardo, há muitas imprecisões no que você escreve. Não o conheço, mas chego a pensar que talvez você viva no mesmo universo paralelo em que Dilma habita.

      Quanto ao “diálogo com o ISIS”, eu afirmo que você está desinformado e me pergunto se você, assim como eu, se deu ao trabalho de acessar a íntegra da infeliz entrevista coletiva que a presidente da república concedeu após seu discurso de abertura da 69a Assembléia-Geral da ONU, em Nova York. Dela extraio este trecho, que saiu da boca de Dilma:

      “Gente, vocês acreditam que bombardear o Isis resolve o problema? Porque, se resolvesse, eu acho que estaria resolvido no Iraque, e o que se tem visto no Iraque é a paralisia”

      E continua:

      ““Hoje a gente querer, simplesmente bombardeando o ISIS, dizer que resolve porque o diálogo não dá…Não dá também só o bombardeio. O bombardeio não leva à paz. Por que você quer bombardear? Para que? Para garantir a paz?”

      E termina, genialmente:

      “o uso da força, que vai desde intervenções militares amplas até as localizadas, não construiu a paz no mundo e o melhor caminho para se construir a paz será sempre o diálogo e a diplomacia. Em que pese todo mundo concordar com isso, isso não tem sido praticado.”

      Vá também ao site do “cumpanheiro” Zé Dirceu e dê uma lida no que lá está escrito. Não bastassem as asneiras de Dilma, o __________ escreve um texto cujo título é: “Na ONU, Dilma lamenta ataques da coalizão contra o Estado Islâmico”.

      O começo do texto:

      “Mais do que vergonhosos são acintosos os ataques e bombardeios da coalizão montada a revelia da ONU, à frente os Estados Unidos e a França dos presidentes Barack Obama (Partido Democrata) e François Hollande (Partido Socialista). Triste espetáculo ver-se a esquerda coonestando uma tão flagrante ilegalidade ante todos os princípios e legislação internacional.”

      Vamos continuando a ler e lá encontra-se:

      “O Estadão, para ficar em um exemplo, é capaz de em seu principal editorial de hoje criticar as declarações da presidenta contra a ofensiva americana no Estado Islâmico, mas nem mesmo ele consegue aceitar tudo e no editorial seguinte desconstrói as alegações e justificativas dos Estados Unidos para tão insanos bombardeios.

      Certa está, portanto, a presidente Dilma ao rechaçar qualquer possibilidade de apoio diplomático brasileiro a ação da coalizão no Estado Islâmico, e ao lembrar que fracassaram rotundamente intervenções norte-americanas semelhantes no Afeganistão, na Líbia, e anteriores, no Iraque e na Síria.Esse editorial também diz que, para criticar os Estados Unidos, “de olho na esquerda”, Dilma fica ao lado de sectários muçulmanos que decapitam pessoas.”

      Resumo: o Brasil está hoje nas mãos desse tipo de gente.

      COMENTÁRIO EDITADO

    29. Prezado Leonardo;

      O colega vá me desculpar, mas suas colocações são um tanto quanto parciais a respeito de valores constitucionais a serem respeitados pela “representante do povo brasileiro”.

      CF/88:

      “Art. 4º A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelos seguintes princípios:

      I – independência nacional;

      II – prevalência dos direitos humanos;

      III – AUTODETERMINAÇÃO DOS POVOS;

      IV – NÃO-INTERVENÇÃO;

      V – IGUALDADE ENTRE OS ESTADOS;

      VI – defesa da paz;

      VII – solução pacífica dos conflitos;

      VIII – repúdio ao terrorismo e ao racismo;

      IX – cooperação entre os povos para o progresso da humanidade;

      X – concessão de asilo político.” (grifos meus)

      Desnecessário dizer, portanto, que a defesa de “direitos humanos” não é o único princípio a ser levado à baila. Prevalecer é diferente de ignorar.

      Ademais, se a morte de dois traficantes (ressalte-se isso), causa tamanha comoção em nossa “representante”, fico imaginando se as execuções diárias de inocentes (sem aspas, vide que o são) pelas mãos do tráfico de drogas (entre outros ilícitos) em nossa pátria são de conhecimento de nossa “magnânima”. Creio que alguém poderia cientificá-la a respeito deste fato, por exemplo. Dentro da sua linha de raciocínio, a defesa da vida deve se estender a todos, portanto, de forma indistinta.

      Nem vou discorrer sobre os incisos VIII e X para não descambar para o lado da agressão política.

      Por fim, ninguém aqui quer terceiro turno ou algo do gênero*, penso que a maioria quer só um pouco mais de transparência e – acima de tudo – competência mesclada a bom senso do atual “GF”. Algo meio difícil de existir em pessoas públicas que desconhecem princípios como estes.

      Sds.

      *Não, não me refiro à sua postagem.

    30. Bem, dizer o que?

      Este é o resultado da política “altiva e ativa” do Itamaralívia, que passada a era PeTista deve ser destruído e refundado.

      Agora, não se iludam senhores: este governo é aliado dos narcotraficantes das FARC!

      Este governo financia o cocaleiro boliviano através de prejuízos à PeTrossauro e ao consumidor brasileiro!

      Este governo nada faz para coibir o tráfico de drogas e armas pela fronteira, que alimenta os drogados e crackeiros das nossas grandes cidades.

      Este governo é absolutamente conivente com o fato de o Brasil ter se tornado uma das maiores – senão a maior – rota do tráfico de entorpecentes do Planeta Terra!

      Neste sentido, está correto o Augusto, o Hamad Jr,, o Leonardo Pessoa e outros, aqui e alhures:

      Este governo do PT é totalmente coerente com quem o financia!

      É evidente, neste sentido, que ele deve mover mundos e fundos para livrar do pelotão de fuzilamento um traficantezinho de meia pataca. Não duvidem: se fosse uma Bolívia ou Paraguai da vida, se fosse um vizinho nosso, e não a Indonésia, do outro lado do mundo, este governo do PT chegaria às vias de fato para livrar o tal traficante!

      A Embraer? A Embraer que se dane. Depois o governo do PT arruma um ditadorzinho africano qualquer para comprar os Super Tucanos que a Indonésia pode deixar de comprar e está tudo certo.

      Resumo da história: somos governados por traficantes de drogas senhores, e não digo isso metaforicamente.

      Saudações.

    31. Nem vou entrar no campo político pois este desgoverno não merece nem o esforço da digitação.

      Sem dúvida alguma os brasileiros tem muito mais a perder do que os indonésios.

      Quem deve estar feliz com essa novela são os americanos.

      Cheiro de AT-6 no ar…

    32. Vamos bater palma para a Dilma porque ela merece!!!
      Viva! Viva!
      Viva a imbecilidade dos nossos governantes que fazem um “escarcéu” por causa de traficantes.

      Vader: “somos governados por traficantes de drogas senhores”
      Não só por traficantes mas também por agiotas, milicianos, jogadores de futebol, palhaços humoristas e funkeiros!
      Eu rio pra não chorar!

    33. Como contraponto a essa vergonha diplomática com a Indonésia, temos o caso Cesare Pettisti, terrorista homicida condenado por sentença transitada em julgado, prolatada pelo Poder Judiciário de uma das mais democráticas sociedades atuais.

      Por ideologia, o nosso governo (???) negou soberania à Itália, e manteve o bandido por aqui. Afinal de contas, seria apenas mais um dentre tantos.

      Aí, um dos condenados do Mensalão foge subrepticiamente para a Itália, por ter dupla nacionalidade, contando com a proteção do Estado italiano, que não o extraditaria.

      O que fez a Itália? Deu a melhor resposta possível, permitindo a extradição daquele bandido, e assim contrariando toda a busca da impunidade que marca indelevelmente a atuação do PT.

      Bem feito!

    34. É impressionante como a deturpação dos fatos é o maior expediente do ParTido, que encarrega seus Tenentes de “comandar” a função Repeat, Repeat, Repeat com uma única intenção: “movimentar a manada” de acordo com a sua conveniência.

      Alguns chegam ao disparate de falar em ”assepsia da Lei.” que num contexto, já a muito deturpado, lhes confere a posição de Paladinos para um Mundo “melhor”… O problema é que a tal ”assepsia” é na verdade a ”assepsia da Conveniência Ideológica/ParTidaria.”, afinal eles tem que se manterem “limpos” em alguma coisa.

      No fim, o que o atual governo quer fazer é simples: Eles estão desesperados atras de uma ”Vitória” internacional, mas dentro de seus termos lógico, vão começar a atira para todo lado afim de acertarem algo, e quando/se isso acontecer, jogar para a torcida interna e se pavonear na esfera internacional… O caso do Traficante Brasileiro não tem nada haver com Direitos Humanos ou qualquer coisa nobre, é mais uma das necessidades mesquinhas e urgentes para a manutenção das ilusões que alimentam sua própria ilusão.

      Para isso, vale sim passar por cima da Lei de terceiros ou de qualquer Lei. Típico de gente que não tem a menor noção de Lei e muito menos da Instituição Legal.

      Grande Abraço.

    35. Não é fácil a vida dos comentaristas chapas brancas. Tem que ter muito estômago pra defender o que esse governo faz…

      Sobre o episódio.

      O homem colhe aquilo que planta.
      Dilma resolveu semear a discórdia.
      Agora que não reclame da “colheita” que vem da Indonésia…

    36. A execução, em minha opinião, é a pior forma de submeter um indivíduo a uma pena.
      Por conta do executado ser brasileiro [o segundo brasileiro teve sua execução confirmada], seria razoável o governo brasileiro solicitar uma alternativa. Nada mais do que isso. Ir além significa ingerência em assuntos de outro país e esgueirar-se por um estúpido caminho diplomático. Fezes foram produzidas.Seu resultado poderá não ser apenas o mau cheiro, já presente, mas uma infecção “braba”. Será que não percebem o ridículo que passam?

    37. “Oganza
      24 de fevereiro de 2015 at 2:04 #

      Ps.: Eles usavam um pulseira no tornozelo.”

      Amigo, mil perdões duas vezes mas não me contive (rs)

      pulseira onde mesmo ? (kkkk).

      Tô rindo a meia hora, aceito uma forra tá,

      light ?

      Grande abraço

    38. Legal,

      o cara viaja com 6 quilos de coca enrustido em pranchas de surfe.

      1.- Aos que defendem a soberania do Brazil etc e tal, já tiveram alguém próximo, uma família próxima com alguém dependente de droga ?

      2.- Esses que eu menciono, defendendo a babada da Tia Eny e do MAG top top nunca viajaram para o exterior, certo ?

      3.- EMBRAER, AVIBRAS & Cia que se virem agora.

      Eitaaaaa brazilzão, acho que vou morar na Costa Rica !

    39. “Oganza
      24 de fevereiro de 2015 at 0:44 #
      Kojak,

      Pô… tem a versão em inglês? Essa ai eu não sei nem por onde começar!!! 🙁

      Já ia plantar bananeira aki… 🙂

      Grande Abraço”

      Caro Oganza

      Não achei a versão em Inglês, no rodapé há opção em

    40. Ops deu pau

      há opção em Inglês, mas não abre a matéria tópico, nem nos link’s adicionais.

      Coloca ai um “traduzir a página”.

      Dá para entender.

      Poderia traduzir para você e o Lord Vader, mas o texto ficará fora do tema/tópico e vou levar um kraummmmmmmmm (rs).

      Shalom

    41. Detalhe:

      A EMBRAER vem fazendo um forte trabalho na aviação civil da Tailândia e Indonésia, lembrando que ali um sempre está de olho no outro.

      A Tia Eny manda um péssimo recado:

      Quer dizer então que pós venda dos nossos produtos em países que ela manda as favas ficam comprometidos ?

      Coitada da AVIBRAS & EMBRAER, virem-se com essa.

      Nem Embaixador a Indonésia tem hoje no Brazil.

      Alguém aqui já viajou para o exterior ? (rs)

      Saudações

    42. Kojak, só um pedido, não leve a mal:

      Tem como adensar um pouco os pensamentos em seus comentários?

      Você acaba de fazer nada menos do que nove comentários seguidos na matéria, cada um com um pingo de informação que se soma ao anterior etc ou se refere a algum outro mais acima, de você mesmo. Fora alguns fora do tópico, quase sequenciais.

      Isso atrapalha a discussão dos temas e o acompanhamento dos debates pelos leitores.

      Agradecemos a compreensão.

    43. Kojak
      24 de fevereiro de 2015 at 19:23 #

      Kojak, parafraseando o Nunão, só um pedido, não leve a mal:

      Pare de me mandar notícia boa do F-35. Não me interessa.

      Ele é “demais pra nós” (Nérso Jobim, ex-Min Def do governo do PT, c. 2008).

      🙂

    44. “Fernando “Nunão” De Martini
      24 de fevereiro de 2015 at 19:34 #”

      Nunão

      desculpe-me, meu cérebro está com soluço. (rs)

      “Vader
      24 de fevereiro de 2015 at 19:58 #”

      Num era pro çê bobinho (rs) !

      Papareirei ………….

      • Sem problemas, Kojak.

        Considere então meu comentário solicitando mudança de atitude como um “susto” ou um copo d’água para ajudar a parar esse seu soluço recorrente.

    45. Esse Kojak, kkkkkkkkkkkkkkk

      Desculpe Nunão, mas o cara é divertido, até quando ele me sacaneia eu acho graça. rsrsrs

      Mas voltando ao debate, parabéns aos colegas Marcelo Pamplona e Augusto, foram pontuais e sem entrar no debate político-eleitoral-partidário desgastante. Suas ponderações forma muito proveitosas.

      Até mais!!! 😉

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here