Home Noticiário Nacional Brasil teve 3 aviões vistoriados pela Bolívia

Brasil teve 3 aviões vistoriados pela Bolívia

297
5

Aeronaves da FAB, uma delas usada por Amorim, foram inspecionadas em 2011, mas caso só veio à tona agora; Segundo ministro, ato foi ‘abusivo’; revelação ocorre no momento em que há problemas na relação entre países

 

Eliane Cantanhêde

vinheta-clipping-aereoO ministro da Defesa, Celso Amorim, disse ontem que três aviões da FAB (Força Aérea Brasileira) foram vistoriados pelo governo da Bolívia no aeroporto de La Paz, em 2011, inclusive um que o levou em viagem oficial ao país.

O Brasil diz que aviões oficiais são invioláveis, como embaixadas. “Foi um procedimento abusivo, lamentável e condenável”, disse à Folha Amorim, que afirma só ter sabido do caso agora. A Defesa se manifestou após informação publicada originalmente no site “Diário do Poder”.

Segundo ele, o Brasil fez um protesto formal na época ao governo Evo Morales.

O episódio vem à tona quando o Brasil se solidariza enfaticamente com Evo, após veto de países europeus ao sobrevoo do avião dele em seus espaços aéreos, e quando há dois problemas nas relações bilaterais.

Um deles é a prisão de torcedores do Corinthians pela morte de um boliviano num jogo. O outro é a negativa de Evo em dar salvo-conduto ao senador Roger Pinto, asilado na embaixada brasileira.

Conforme Amorim, a vistoria em seu avião foi feita por agentes bolivianos de combate ao narcotráfico, sem o seu conhecimento e sem a sua presença. Eles teriam revistado o bagageiro, não a cabine de pilotos e passageiros.

“Eu não soube e é óbvio que eu não estava dentro do avião. Jamais autorizei e jamais autorizaria”, declarou.

O incidente ocorreu em outubro de 2011 —na época, o comandante da Academia da FAB, brigadeiro Carlos Augusto Oliveira, passou pela mesma situação em outro voo. Em novembro, o caso repetiu-se com uma terceira autoridade brasileira.

Em dezembro de 2011, o embaixador no país, Marcel Biato, ameaçou: “Caso persista a execução de tais procedimentos, o Brasil poderá adotar (…) o princípio da reciprocidade”. O governo Evo, na época, justificou que se tratava de padrão interno de fiscalização, mas que tomaria providências para que não se repetisse com brasileiros.

FONTE: Folha de São Paulo, via Notimp

VEJA TAMBÉM:

Subscribe
Notify of
guest
5 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fighting Falcon E/F
Fighting Falcon E/F
6 anos atrás

Nosso país é muito fraco viu.
Não avisem que vão fazer, façam…

Requena
Requena
6 anos atrás

Os caras não perderam o respeito.
Eles não tem nenhum respeito mesmo.
Uma triste humilhação.

Edcarlos Prudente
Edcarlos Prudente
6 anos atrás

Talvez essa atitude do governo boliviano seja retaliação as iniciativas de fiscalização de fronteiras pelo Governo Brasileiro e interceptação de aeronaves, que invadem o espaço aéreo Brasileiro, suspeitas de trafico de drogas provenientes da bolívia, com o possível abate das mesmas.
Ou seja, o Brasil esta impondo barreiras para a principal atividade econômica da bolívia, portanto recebeu como punição vistoria em suas aeronaves oficiais por agentes do governo boliviano.

Ribeiro
Ribeiro
6 anos atrás

O Amorin foi lá de novo??

luis
luis
6 anos atrás

Bundões, bundões.
Na época da revolução, isto seria impenssável.
Jamais uma aeronave da Força Aerea, naquela época foi inspecionada em algum país do mundo.
O piloto do Mirage que interceptou o avião cubano que ia para a Argentina tinha ordens de abater o cubano safado se êle não pousasse em Brasília., Pousou, e só foi liberado a pedido da Argentina.
Naquela época tinhamos orgulho de nossos governantes e éramos respeitados como respeitavamos os outros.
Bons tempos aqueles.