Home Asas Rotativas Eurocopter anuncia solução temporária para o EC225

Eurocopter anuncia solução temporária para o EC225

217
23

EC 225 da frota da CHC - foto CHC

bourget-2013-logoA Eurocopter espera que as três correções temporárias, propostas por ela, permitam que a frota de helicópteros EC225 ​retorne às operações e que estas estejam certificadas nos próximos dias.

A empresa do grupo EADS está montando um pacote com todas as correções e espera com isso que a aeronave retome as operações sobre ambientes hostis até meados de julho. Eurocopter já informou aos operadores do EC225 que a correção definitiva para o problema será reprojeto do eixo de engrenagem cônica, um componente crítico da caixa de transmissão que comanda duas bombas de lubrificação.

Entre as correções temporárias que fazem parte do pacote está um novo processo de limpeza de eixo que elimina a presença de lama gerada pelo desgaste das estrias e, assim, o ambiente úmido encontrado no eixo. A empresa disse que isso irá “reduzir significativamente a possibilidade de corrosão ativa e a probabilidade de iniciação de trincas”.

A empresa também sugere a introdução de um controle através de processos não destrutivos como o ultra-som como uma alternativa aos métodos atualmente empregados. A Eurocopter disse que este seria um processo mais rápido e iria garantir que o início de fissura fosse identificado antes do voo. Documentos da empresa sugerem que os testes devem ocorrer a cada oito ou 10 horas.

A correção temporária principal será a certificação do monitoramento em tempo real do eixo. Quando montado, o sistema irá consistir de um aviso de cor âmbar na cabine que sinalizará os níveis de vibração, indicando a presença de uma fissura. No caso de um alerta, a aeronave continua a funcionar de forma segura, com tempo de voo suficiente para permitir que o piloto retorne para a base ou efetuar uma aterragem normal. A Eurocopter acredita que, assim que o alarme disparar, a tripulação terá um tempo de voo de cerca de duas horas.

Jean-Brice Dumont, vice-presidente executivo de engenharia da Eurocopter, disse no Paris Air Show que a empresa havia concluído os ensaios de voo e testes em todos os três sistemas e havia voado com uma caixa de transmissão trincada até o ponto de falha para validar os testes em real de tempo de sistema de controle.

Dumont diz que a empresa agora tem a tarefa de convencer os “operadores, companhias de petróleo, seus empregados e seus corações e mentes” que a aeronave é segura.

A empresa também usou o show para anunciar um novo atraso na certificação do seu novo helicóptero médio, o EC175. A certificação da aeronave deverá ocorrer no início de 2014 por causa de problemas com os aviônicos Helionix.

FONTE: Aviation Week (tradução e adaptação do Poder Aéreo a partir do original em inglês)

23
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
MarcosjuarezmartinezVadernunes netoJustin Case Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Colombelli
Visitante
Member
Colombelli

Quem irá pagar por isso? Quanto custará o reprojeto do eixo? Quando isso ficará pronto? E até lá, como ficam os vôos?

Ninguém esta livre de acontecer isso em um projeto, mas que é um fiasco é. O pior foi a falta de transparência do GF e da FB em não divulgar o problema. Tivesse havido transparencia não ia ser mais do que um problema natural passivel de ocorrer.

A ausência de uma nota oficial so joga ainda mais sombras na escolha desta aeronave.

Augusto
Visitante
Augusto

A Eurocopter é líder mundial em aviação de asas rotativas. Não é surpresa que tenha conseguido identificar o problema e que esteja estabelecendo protocolos para colocar tudo em ordem.

Episódios como esse acontecem nas melhores empresas. Os F-22 e os F-35 constantemente ficam impedidos de voar. Dia desses a Boeing teve que refazer peças defeituosas do F-15 depois que um se partiu no ar, e por aí vai.

Quanto ao dispêndio para reposição da peça defeituosa, esperemos todos que seja por conta exclusiva da Eurocopter, se houver necessidade de troca nos EC-725 daqui.

Vader
Visitante
Active Member

Caras, que gambiarra…

ricardo_recife
Visitante
Member
ricardo_recife

Duas coisas: 1. Quem paga? 2. A gambiarra é segura?

Demoraram muito para achar a razão do problema é da gambiarra.

Abs,

Ricardo

Vader
Visitante
Active Member

Devia era cobrar a conta de quem comprou as lambretas voadoras para as Forças Armadas…

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Gambiarra que eu e o Juarez já havíamos explicitado aqui….

A solução definitiva também….. só não disseram QUEM vai pagar o novo eixo e a mão de obra toda da troca….. esperemos que seja e Aperta….

Sds.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

O problema na verdade é que o Makila 2 é muito potente para o eixo e a MGB antigas …. e para piorar colocaram neste modelito uma pá a mais no rotor principal…..

Não reprojetaram o conjunto… só acrescentaram… deu nisto !

O resto é conversa mole !!

Sds.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Colombelli,

Fica tudo como já estava… estas medidas de “segurança” já estavam sendo observadas…. e os voos continuam de no máximo 2 horas….

Agora, quando ascender a “luzinha” âmbar… no meio de um voo sobre o oceano…. e o alarme disparar….. vai ser um pânico pros pilotos….

Vamos ver o que os comandantes das respectivas unidades nas FFAAs vão dizer…. os sindicatos e os operadores….. e também as empresas contratantes e as suas respectivas seguradoras.

Eles já conversaram com a Petrobrás e as operadoras….. mas nada sei do resultado.

Qualquer modo acho que terão que re-qualificar os pilotos…..

Sds.

Sds.

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

Após anuncio da Eurocopter, a MB declara:
“Nossos EC 725 já podem sobrevoar a Baia de Guanabara, desde que seguindo o traçado da ponte Rio-Niterói”.

Corsario137
Visitante
Member
Corsario137

Baschera,

Só pra complementar o que vc já disse, os pilotos do mercado civil já estão sendo “re-qualificados” desde maio. Leia-se, fazendo initial de S76 e S92na CAE e FSI.

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

Senhores, vocês conseguem imaginar, durante uma operação militar sob fogo REAL, esta p_____ desta luzinha piscando e dizendo que daqui duas horas você tem que interromper a missão, ou o combate e achar um lugar para pousar e fazer uma inspeção.E sabe o que me deixa mais brabo: É a Lixocopter vir a público e apresentar isto como solução e mais brabo ainda eu fico, quando colegas aqui munidos de bom conhecimento do assunto acham isto normal.

Grande abraço

EDITADO

Soyuz
Visitante
Member
Soyuz

Deu pau na Kombi

Soyuz
Visitante
Member
Soyuz

Em resumo o que esta acontecendo é o seguinte. O fabricante reconhece que a aeronave possui um componente critico que esta altamente susceptível a uma falha catastrófica. E ela esta criando meios para dar ao operador meios de detectar de forma preditiva a falha. Isto na cultura aeronáutica é algo bastante estranho. Parte-se do suposto que produtos aeronáuticos tenham uma qualidade tal que falhas estruturais não aconteçam. Um avião como o F-22 pode ter problemas em seu sistema de fornecimento de oxigênio para o piloto. Um avião como o ATR pode ter problemas no seu sistema de degelo. Um avião… Read more »

rommelqe
Visitante
rommelqe

“Um dia, determinado engenheiro de voo deveria apresentar os resultados de um teste; contudo, os sensores que deveriam registrá-lo falharam exatamente na hora, porque o técnico havia instalado os sensores da forma errada. Frustrado, ele disse “Se este cara tem algum modo de cometer um erro, ele o fará”. Esta expressão é oriunda do resultado de um teste de tolerância à gravidade por seres humanos, feito pelo engenheiro aeroespacial norte-americano Edward A. Murphy”

Nota: não adianta ter um acelerometro (que pode falhar…) indicando que o piloto excedeu 12G´s…

Nick
Visitante
Member
Nick

Alguém aqui compraria um carro com defeito declarado? SHUAUHASUHAUHUHSAHUAUHUH!!!! 🙂

No mais, o mínimo que se espera de quem JÁ COMPROU (Já que não consigo imaginar quem seria idiota de comprar um Heli bichado), seria a troca da MGB pela nova MGB sem custo algum. E também seguro de vida garantido para os tripulantes e passageiros desse EC-725.

[]’s

Augusto
Visitante
Augusto

Tem um vídeo recente que mostra como a aeronave é incapaz. O piloto nem se arrisca a fazer uma simples manobra: http://www.youtube.com/watch?v=SdROKDiXPBs

Justin Case
Visitante
Member
Justin Case

Amigos,

Tivemos um bom exemplo de como tratar um problema como este.
Depois que um tucano da Fumaça perdeu uma asa, a Embraer identificou uma falha de projeto, redesenhou a junção asa-fuselagem, testou, produziu a parte substitutiva e a instalou em todas as aeronaves já produzidas no mundo, sem nenhum custo adicional para os clientes.
Vamos esperar que este problema tenha um desfecho semelhante.
Abraços,

Justin

nunes neto
Visitante
nunes neto

odeio gambiarra,ou faz direito ou não faz, quando acontece algo que precisa de uma gambiarra ,prefiro refazer tudo a colocar uma “Gambi”

Vader
Visitante
Active Member

Esperar? Esperar o caramba!

Isso é o MÍNIMO que esse lixo de Eurocopter pode fazer por seus clientes: trocar tudo de graça. Além de dar uma compensação financeira pela dor de cabeça e os atrasos.

Que vergonha… e caímos nessa esparrela, graças aos “gênios” Jobim e Lulla…

Êêêêêêêêêê “parceiros estratégicos”…

Com “parceiros” destes, quem precisa de inimigos?

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

ustin Case disse: 19 de junho de 2013 às 23:12 Amigos, Tivemos um bom exemplo de como tratar um problema como este. Depois que um tucano da Fumaça perdeu uma asa, a Embraer identificou uma falha de projeto, redesenhou a junção asa-fuselagem, testou, produziu a parte substitutiva e a instalou em todas as aeronaves já produzidas no mundo, sem nenhum custo adicional para os clientes. Vamos esperar que este problema tenha um desfecho semelhante. Abraços, Justin Leia mais (Read More): Eurocopter anuncia solução temporária para o EC225 | Poder Aéreo – Informação e Discussão sobre Aviação Militar e Civil Ok… Read more »

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Pelo que diz o texto, não há solução definitiva. A solução definitiva é monitorar o eixo com uma luzinha âmbar instalada na cabine. Talvez um alerta sonoro também ajude: f… f… f…

rommelqe
Visitante
rommelqe

Fazer um ensaio de ultra som a cada oito horas? O cara teve a petulancia de propor tal excrescencia com o eixo montado? O piloto tem que ser ultrasonista? Inclusive os dos EC725? Ele quer dar a entender que detectar uma trinca é a mesma coisa que pedir “calibrar aê o pneu ” em qualquer borracharia da esquina? A frase “Entre as correções temporárias que fazem parte do pacote está um novo processo de limpeza de eixo que elimina a presença de lama gerada pelo desgaste das estrias e, assim, o ambiente úmido encontrado no eixo. ” significa isso mesmo:… Read more »

juarezmartinez
Visitante
Member
juarezmartinez

A solução definitiva é a seguinte: Troca da transmissão por uma que que possa receber o toque proporcionado pelas Makila 1A2 e pela hélice penta pá.
O problema é que isto vai custar uma “mala” de dinheiro e quero ver quem vai pagar……

Grande abraço

OBs: Sugestão de novo protesto para a Trilogia:

CANCELAMENTO DO CONTRATO DO EC 725 JÁ………..