Home Asas Rotativas RMAF furiosa com problemas nos EC725

RMAF furiosa com problemas nos EC725

319
50

EC-725 - 1

O relacionamento entre a Eurocopter Malaysia e a Royal Malaysian Air Force (RMAF) continua nos níveis históricos mais baixos devido às restrições que afetam o helicóptero EC725.

Problemas na caixa de transmissão da versão civil EC225 fizeram com que a aeronave fosse excluída de todos os voos acima do mar e as avaliações continuam. Uma autoridade local disse a Shephard que a Eurocopter estava ciente dos problemas antes da entrega de dois helicópteros em novembro passado, mas não informou à RMAF. Sem surpresas, a RMAF não está satisfeita com a situação.

Isto significa que a RMAF não pode operar a aeronave plenamente. O treinamento e a capacitação estão sendo tremendamente afetados pela necessidade de se fazer uma inspeção a cada duas horas e meia quando o helicóptero voa por mais de 20 minutos com mais de 70% de torque.

Técnicos da Eurocopter e da RMAF então avaliam o HUMS interno na busca por problemas. Enquanto a Eurocopter acredita que tenha encontrado a principal fonte do problema, levará algum tempo até que as atuais restrições sejam levantadas.

A RMAF até o momento recebeu dois dos 12 EC725 encomendados, e ambos operam no Esquadrão 10, baseado em Kuantan. O EC725 foi introduzido em 2005 e a versão francesa foi empregada no Afeganistão.

FONTE: Shepard (tradução e edição Poder Aéreo a partir do original em inglês)

VEJA TAMBÉM:

50
Deixe um comentário

avatar
49 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
21 Comment authors
DrCockroachjuarezmartinezFernando "Nunão" De MartiniAugustoSoyuz Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Clésio Luiz
Visitante
Active Member
Clésio Luiz

Comentários eufóricos em 3, 2 ,1 …

Leonardo
Visitante
Member
Leonardo

Dizem que o clima malaio é parecido com de nossa floresta tropical quente e úmida, será que realmente essas aeronaves conseguirão operar na Amazônia?

Clésio, a questão não são os comentários, até porque, essa foi apenas mais uma dentre tantas “Cagalhopanças” feitas pelo nosso ex-presidente, junto as seus dois maiores conselheiros de assuntos estratégicos Celso Amorim e Nelson Jobim, com esses dois precisamos de inimigo?

E nossas FA’s mais uma vez pagam o pato, o detalhe que o pato é bem caro.

ricardo_recife
Visitante
Member
ricardo_recife

Certamente a maioria dos usuários deste site devem ter o mesmo sentimento de indignação que tenho em relação a compra dos EC 725 pelo governo federal. Se a França tivesse comprado 50 aparelhos de um modelo tão problematico e de conceito dos anos 80 por 50 milhões de dólares cada um seria um problema exclusivamente deles, e eu não teria nada com isto. Contudo, este não é o caso! Compramos 50 (os franceses uns poucos para não fazer feio ao fabricante) por preço de caça (um F-18 Super Hornet custa para a USNavy em torno de 60 milhões). Estamos este… Read more »

Nick
Visitante
Member
Nick

Enquanto a RMAF está furiosa com a EADS, a FAB/MB/EB não falam um pio. 🙁

[]’s

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Enquanto isso, nossos almirantes, brigadeiros e generais cordeirinhos ficam de biquinho fechado pra não aborrecer a casta política e assim perderem o que ainda lhes resta de prestígio e soldo!

Essa compra superfaturada de 50 EC-725 À REVELIA das necessidades das forças singulares seria motivo de escândalo, impeachment e cadeia em qualquer país sério no Mundo, mas aqui não dá em nada pra não ofender o PT e sua popularidade populista!

VERGONHA! VERGONHA!

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Pequena correção ricardo_recife, a US Navy pagou U$ 55 milhões à unidade em cada Super Hornet encomendado no último contrato.

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Tô tão irritado com esta história que até craseei onde não devia, desculpem.

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Luís Inácio e Nelson Jobim deveriam estar presentes em alguma comissão parlamentar ou audiência pública para explicar essa compra. Já!

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Já a FAB, o EB, MB, GF e o Babalorixá estão plenamente satisfeitos: as transferências de tecnologias estão sendo feitas a contento, as entregas dentro do programado e o preço ofertados e negociados foram imperdíveis.

Quanto ao fato de não poderem voar sobre o mar e outros problemas, são considerados de menor ordem.

No mínimo falta é coragem para essa turma lá do outro lado para manter essa maravilha da tecnologia em vôo.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

E a dita aeronave, que tem preço de tabela de US$28 milhões, na data da assinatura do contrato, custou US$63 milhões pelo câmbio da época.

Se incluirmos peças, isto é, uma aeronave inteira, simulador, outra aeronave inteira, e ferramental, outra aeronave inteira, o preço cai um piquitinho de nada.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

MB, única marinha do planeta a operar um helicóptero que não pode operar sobre o mar.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

No chute: essa caixa de engrenagem está subdimensionada para o peso e potência dessa aeronave. Para solucionar, vão fazer um remendo qualquer.
E a coisa vai ficar por isso mesmo.

Mas não se esqueçam: ainda há os submarinos maravilhosos e cheio de problemas.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

E depois querem empurrar os Rafale.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Ter de fazer inspeção a cada duas horas e meia de vôo: kkkk!!!

E tem gente defendendo a aeronave:

– Óia, lá no Feganistão, a arnave mostô çervisso.

Falta de fuzilamento dá nisso.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Na boa: para resolver o problema vão gastar outros US$ 60 milhões por unidade… e vamos pagar.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Eu…o Juarez…. e outro estávamos avisando sobre isto a tempos…. não foi fácil…..mas e a imprensa nacional ???

O comando das FFAAs recebe ordens de cima…. mas a mídia em grande parte não quer perder o “paitrocínio”…..

Noves fora….. já tem “rato político” pulando fora….lavando as mãos e ao menos uma revista semanal “apurando o fato”….

Sds.

Renato Oliveira
Visitante
Member
Renato Oliveira

Que novidade. Um fornecedor mentindo e/ou omitindo para o cliente. Quem dera fosse exclusividade apenas dos franceses.

Agora o motivo de comprarmos o EC725 só pode ter sido propina e cia. Tecnicamente, ele não tem nada que concorrentes, como o Merlin, não possam igualar ou superar.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Nick:

RMAF: M&%$HRT#@

Brasil: miau, miau!!!

ricardo_recife
Visitante
Member
ricardo_recife

Uma pergunta: Alguém leu algum comunicado oficial da Eurocopter/Helibras sobre o assunto. Até agora o que li foi da imprensa especializada, oficialmente da empresa nada!

Abs,

Ricardo

Nick
Visitante
Member
Nick

Caro Marcos,

RMAF: EADS $$#%@@!!%#%!!

Brasil: Tudo certo, estamos fazendo ToT de Heli que não voa, mas tá tudo certo. 🙂

[]’s

Almeida
Visitante
Member
Almeida

RMAF: EADS $$#%@@!!%#%!!

Brasil: Sim Excelência! Claro Excelência! Pode deixar Excelência!

Edcarlos Prudente
Visitante
Edcarlos Prudente

É o helicóptero oficial para o transporte VIP de autoridades do governo federal, que nada de ruim aconteça os tripulantes!

Grifo
Visitante
Grifo

Senhores, mais um legado do pior ministro da Defesa de todos os tempos, o homem com toque de midas ao contrário.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

Enquanto isso vão nos pregar nas costas, um adendo de contrato, referente a versão lança-mísseis e que tb rendeu algum serviço p/ o grupo da Embraer.
Falar o que???
Mas interessante, os chineses copiaram o Esquilo, o Panther, aí ao invés de copiarem algum membro da família Puma/Super Puma/Cougar/Caracal, preferiram adquirir o Mi-8/17 russo e copiaram o Super Frelon; que é mais antigo.

ci_pin_ha
Visitante
ci_pin_ha

Enquanto isso o Peru está comprando 24 Mi-171Sh com valor estimado em US$ 350 milhões

Vader
Visitante
Member

E segue a saga da Kombi Voadora…

Vader
Visitante
Member

Aliás, me desculpem, mas não consigo ficar mais revoltado com isso aí. Isso foi o pior negócio que já fizemos em matéria de defesa desde o final do Regime Militar. Na verdade, creio que nunca na história conseguimos fazer uma compra tão absurda quanto a dessa joça. Temos que agradecer. Primeiro ao Nove Dedos Apedeuta Analfabeto que, ao fim e ao cabo, é quem mandou comprar; quem assinou a compra. Depois ao Palhaço Veste-Fardas, o mais nefasto Min Def que já tivemos, e ao MAG e CA, que acharam que comprando isso aí iriam cutucar “usamericanu”. Agradeçamos também aos bons… Read more »

HRotor
Visitante
Member
HRotor

E neste 31 de março:
Aos generais de 1964, somos gratos pela coragem de assumir o comando quando o país precisou, não serão esquecidos.
Aos cadetes de 64, generais de hoje, pela omissão e submissão ao desgoverno, também não serão esquecidos…

Lyw
Visitante
Member
Lyw

Senhores vamos parar de atacar os comandantes de nossas forças armadas, eu no lugar deles ficaria de bico fechado do mesmo jeito. O governo escolheu a aeronave, o governo comprou a aeronave, o governo empurrou a aeronave nas forças armadas. Nas nossas forças armadas maltrapilhas que a anos apelavam e apelam pela modernização e ampliação de seus meios. Meus senhores, o generalato não abrirá a boca enquanto grande parte de seus projetos de modernização não se realizarem. Os helicópteros são ruins? Que sejam… Deixa este protesto para nós, tolos contribuintes, que pagamos tal cosia! Nossos comandante estão a espera dos… Read more »

Lyw
Visitante
Member
Lyw

Correção:

Onde está escrito “cosia’ leia-se: coisa;

Onde está escrito “ficaram” leia-se: ficarão.

glaison
Visitante
glaison

Eu sinto inveja dos países em que as compras são definidas por características técnicas.
E não por comprar do “amigo”, seja lá o que for.

Soyuz
Visitante
Member
Soyuz

Eu não sou daquelas pessoas que acham que tem “maus” são os governos “civis” e “bons” são os comandantes das FA´s que são meras vitimas destes desgovernos das ultimas décadas. O Saito perdeu uma ótima oportunidade de renunciar ao cargo quando em um certo 7 de setembro um ex presidente para “agradar” ao seu colega Frances anunciou ele mesmo a vitória do Rafale passando por cima de milhares de horas homens de analises da comissão destinada a seleção do vencedor. Seria um pequeno gesto, que talvez sozinho não mudasse muita coisa, mas que seria um tijolo a mais na construção… Read more »

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Concordo com o Almeida, os sujeitos aqueles deveriam participar de uma audiencia publica p explicar esta aquisicao da parceria estrategica (o assunto seria abafado com a criacao de mais um ministerio).

E o TCU, estah realmente acompanhando o processo?

Caveataxpayer Emptor!

[]s!
P.S.: lembrem-se, quem compra DVD pirata financia o crime organizado! … e quem paga imposto tambem

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Vader disse:
31 de março de 2013 às 9:30

Sim….. o amigo acertou….. há gente dos “três” lados envolvidos nesta coisa toda…. dois pelos atos…e um pela omissão.

Mais três coisinhas:

– A Tia não voa mais nestas aeronaves;

– Tanto as entregas quanto os desembolsos estão atrasados;

– Até o final deste ano só haverá mais uma entrega oficial.

E o fabricante europeu, em seu último comunicado oficial (jan/13), havia dado o prazo de final de fevereiro deste ano para resolver o problema da MGB. Não cumpriu,mas trocou o CEO … este que está aí “pilotando a empresa” é um ex-piloto…..

Sds.

Augusto
Visitante
Augusto

Vídeo do EC-225 em operação de resgate: https://www.youtube.com/watch?v=Exljdc5xgjQ Amigos, volta e meia os F-35 e F-22 nos brindam com notícias de restrições de voo por razões as mais diversas, com origens as mais variadas. Alguns, mais precipitados, chamam essas maravilhas da engenharia de jacas estadunidenses, outros preferem confiar na capacidade do que existe de melhor em conhecimento científico e inovação. Penso, como já tive oportunidade de me manifestar em outras ocasiões, que os EC-725 darão um salto operacional as Forças Armadas, tão logo eventuais restrições sejam sanadas, se é que de fato existem. Lado outro, sempre deixei claro que o… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Famed Member

“tão logo eventuais restrições sejam sanadas, se é que de fato existem.”

Augusto,

Comentário muito pertinente para servir de contraponto aos demais, levantando questões que estão sendo deixadas um pouco de lado, o que é ótimo para o debate de temas de defesa.

O único reparo que faço é quanto à frase que destaquei acima.

Sabemos que as restrições existem, aqui no Brasil e em outros países, e não adianta negá-las. Dito isso, o que resta é saná-las.

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Baschera, já que não vai ter escândalo e apuração, tomara que os responsáveis (FAs, GF e empreiteiros) vejam a cagada que fizeram e deixem o programa morrer aos poucos. Ninguém entrega o prometido, ninguém paga, cada um entuba o que já foi gasto e segue o barco com mais e mais Black/Sea Hawks mesmo.

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Augusto, poderia explicar melhor que “grande salto operacional” seria esse proporcionado pelos EC-725 que os Blackhawks da FAB e EB e Seahawk da MB já não proporcionaram, à custos muito inferiores e bem antes?

Augusto
Visitante
Augusto

Almeida disse: 31 de março de 2013 às 16:40 Quanto ao “custos muito inferiores e bem antes”, no que se refere aos Seahawk e Blackhawk não irei me alongar, a uma, porque são helicópteros de categorias completamente diferentes. Os EC-725 são da categoria de 11 toneladas, com capacidade de transporte de até 29 combatentes plenamente equipados e, a duas, porque, como eu acabei de dizer, é necessário estar por dentro do que envolve o contratado e, sobre isso, sugiro ver o link que deixei acima sobre a apresentação do Ministério da Defesa no Senado. Já quanto ao salto operacional, a… Read more »

Almeida
Visitante
Member
Almeida

Augusto,

Tirando a capacidade de carga nominal, que não adianta de nada uma vez que o mesmo voa cheio de restrições na vida real, todas as demais capacidades citadas ou já estão presentes nos Sikorsky ou são possíveis de adicionar bastando necessidade da força.

O dia que você ver um Caracal ou Super Puma voando sobre a Amazônia ou o Atlântico Sul carregado de carga, tropas e equipamentos como os Blackhawks/Seahawks fazem hoje, filma preu poder ver por favor.

Vader
Visitante
Member

Como diria o amigo Ozawa: como podem aqueles que rastejam escolher o que voar?

Sds.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

O EC-725 tem capacidade de carga útil de 5,670 kg
O BH tem 4,100 kg.

O alcance do EC-725 é de 1.325 km (máximo)
contra 2.220 km (máximo) no BH.

Não vi nenhum ganho nisso dai.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Baschera

Se a tia não voa no EC-725, quando precisa, ela voa de quê?
Sá falta voar na nave dos imperialistas!
Ou de vassoura!

E o EC-725 presidencial, tão fazendo o quê com ele?

Augusto
Visitante
Augusto

Marcos disse:
31 de março de 2013 às 19:13

Essa é a autonomia do Blackhawk? Dê uma lida nesse post do Poder Aéreo sobre o acidente do Air France: http://www.aereo.jor.br/2009/06/04/helicopteros-do-brasil-nao-possuem-autonomia/

Almeida
Visitante
Member
Almeida

É Augusto, só de voar até o local do acidente sao mais de 2:30h entao os EC-725 teriam que pousar na agua pra fazer a revisao programada…

juarezmartinez
Visitante
juarezmartinez

Vídeo do EC-225 em operação de resgate: https://www.youtube.com/watch?v=Exljdc5xgjQ Amigos, volta e meia os F-35 e F-22 nos brindam com notícias de restrições de voo por razões as mais diversas, com origens as mais variadas. Alguns, mais precipitados, chamam essas maravilhas da engenharia de jacas estadunidenses, outros preferem confiar na capacidade do que existe de melhor em conhecimento científico e inovação. Aí que está a diferença, as duas empresas, comunicam o fato, o avião é graudeado e fica no chão até resolverem o probela, a Helibras fez o que esmo até agora, nada, ZERO, nenhuma palavra, eu e tu sabemos porque… Read more »

Marcos
Visitante
Member
Marcos

Augusto:

Apenas contestei sua informação de que os EC-725 tem maior alcance, o que não tem.

Marcos
Visitante
Member
Marcos

De qualquer maneira, com tanque externo, o mesmo tem o alcance colocado.

juarezmartinez
Visitante
juarezmartinez

1 de março de 2013 às 16:40 Quanto ao “custos muito inferiores e bem antes”, no que se refere aos Seahawk e Blackhawk não irei me alongar, a uma, porque são helicópteros de categorias completamente diferentes. Os EC-725 são da categoria de 11 toneladas, com capacidade de transporte de até 29 combatentes plenamente equipados e, a duas, porque, como eu acabei de dizer, é necessário estar por dentro do que envolve o contratado e, sobre isso, sugiro ver o link que deixei acima sobre a apresentação do Ministério da Defesa no Senado. Por favor mostre para nós uma foto, rão… Read more »

DrCockroach
Visitante
DrCockroach

Prezado Augusto,

A compra dos helis foi resultado da”parceria estrategica”, assim penso que o Congresso (se funcionasse apropriadamente) seria o local p discutir o acordo. O TCU, acho, nao avaliaria os valores acordados, mas estaria envolvido no cumrpimento do contrato, inclusive dos offsets.

[]s,

P.S.: offtopic: incendio na reserva do Taim iniciou na terca-feira, somente na sexta chegou o primeiro aviao com capacidade de 2000 litros…