quinta-feira, setembro 23, 2021

Gripen para o Brasil

MTA no Aero India 2013

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

MTA-indo-russian

A ‘joint venture’ Multirole Transport Aircraft Ltd. (MTAL) expôs pela primeira vez Aero India 2013. Sob o comando do diretor geral N.C. Agarwal, a companhia foi estabelecida conforme acordo firmado entre a Índia e a Rússia em outubro de 2012 com participação das empresas Hindustan Aeronautics Ltd. (HAL) e United Aircraft Corporation (divisão de aeronaves de transporte).

Os parceiros do programa estão trabalhando no contrato para desenvolver uma nova aeronave de transporte militar, usando especificações de ambos os países. O núcleo da equipe de engenheiros da MTAL é composto por profissionais da área de desenvolvimento da Ilyushin e da HAL.

“Cerca de 150 projetistas estão trabalhando no desenho básico do MTA”, informou o diretor geral da Ilyushin, Victor Livanov. “Será uma aeronave totalmente nova. Esperamos que a aeronave voe pela primeira vez em 2017 e as entregas comecem em 2018 para as Forças Aéreas da Índia e da Rússia”.

Em exibição no estande da MTAL no Aero India existiam algumas informações básicas sobre o novo birreator de asas alta. A carga a ser transportada será na faixa de 15 a 20 toneladas, a velocidade de cruzeiro em torno de 432 nós e o alcance máximo de 1460 nm. A fuselagem terá 115 pés de comprimento, chegando a 130 pés com a seção da deriva vertical, e a envergadura será de 129 pés.

MTA-livefist.2JPG

MTA-livefist

FONTE: AIN online (tradução e edição do Poder Aéreo, a partir do original em inglês)

IMAGENS: Vladimir Karnozov (início) e livefist

NOTA DO EDITOR: as dimensões anunciadas para o MTA são superiores às dimensões do KC-390 em desenvolvimento pela Embraer. Porém, a capacidade de carga (em peso) é da mesma ordem. Pelas poucas informações disponíveis o programa parece estar na fase preliminar do projeto, algo que a Embraer concluiu em 2010. Portanto, o projeto do KC-390 possui uma dianteira estimada em quatro anos e a perspectiva do primeiro voo do MTA para 2017 parece razoável. O problema é o histórico da HAL. Nenhum projeto de avião que envolveu a companhia indiana foi apresentado dentro do cronograma estabelecido e respeitando as estimativas iniciais de custo.

VEJA TAMBÉM:

- Advertisement -

16 Comments

Subscribe
Notify of
guest
16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Marcos

“Nenhum projeto de avião que envolveu a companhia indiana foi apresentado dentro do cronograma estabelecido e respeitando as estimativas iniciais de custo.”

Essa empresa ia fazer sucesso por aqui.
Não sei como as autoridades tupiniquins ainda não fizeram uma homenagem para essa empresa.
“HAL”, a empresa sonho de todo cumpanhero.

A. J. Camargo

Não me surpreenderia se alguns aqui (vcs sabem quem) defendessem a compra do MTA em detrimento ao KC-390.

P.S.: Não sou nenhum engenheiro, mas as asas me parecem um tanto estreitas!

Marcelo

que copiazinha descarada do KC-390. Se fosse só a HAL no projeto, a EMBRAER nem precisava se preocupar, mas a parte russa sabe fazer aviões, só não sabe vender e dar suporte…

Nick

O mercado potencial do MTA é garantido com Russia/India + países “não alinhados” como a Venezuela e Irã. Não disputa diretamente com o KC-390.

[]’s

Ivan

Os dados do MTA, como apresentado acima: – Comprimento ~ 39,4 metros; – Envergadura ~ 39,1 metros; – Carga transp. ~ 20 toneladas; – Veloc cruzeiro ~ 432 nós ou 800 km/h. Os dados do Embraer KC-390: – Comprimento ~ 33.9 metros; – Envergadura ~ 35,1 metros; – Carga transp. ~ 23 toneladas; – Veloc cruzeiro ~ 458 nós ou 850 km/h. Os dados do Ilyushin IL-76MF – Comprimento ~ 53.2 metros; – Envergadura ~ 50,5 metros; – Carga transp. ~ 47 a 55 toneladas; – Veloc cruzeiro ~ 420 nós ou 780 km/h. Dependendo do tipo de carga transportada… Read more »

Mauricio R.

“…defendessem a compra do MTA em detrimento ao KC-390.” O MTA não digo, mas 24 Super Hércules e 16 Atlas, e a FAB estaria realmente mto bem mobiliada por décadas. Sem essa megalomania , que até agora só apanhou do C-130J. Qnto a Embraer, fica aí num cantinho fabricando jatos regionais e executivos, que já tá bom demais. Ivan, O MTA pode ser o substituto direto do An-12Cub. “que copiazinha descarada do KC-390.” O Kawazaki C-1 já tinha turbo fan sob as asas, asas altas, cauda em “T”, em um tempo em que a Embraer ainda se esforçava p/ fabricar… Read more »

Ivan

Maurício, Antonov An-12 Cub (como evidentemente vc sabe): – comprimento ~ 33,1 metros; – envergadura ~ 38,0 metros; – Carga paga ~ 20 toneladas; – Veld cruzeiro ~ 361 nós ou 670 km/h; Turboélice, entrou em serviço em 1959 e foi produzido até 1973, era o Hércules soviético. Rústico, era ‘pau para toda obra’, principalmente quando a obra era ‘off-road’. Entretanto os soviéticos optaram por investir e manter os Ilyushin Il-76, possivelmente pela necessidade de transporte pesado a longa distância dentro da Rússia e aliados vizinhos. Pela dimensão e payload o MTA entra no mercado do ‘Cub’, mas pelo tipo… Read more »

Ivan

Marcelo,

“…que copiazinha descarada do KC-390.”

Cargueiro militar, asa alta, propulsado por turbofans pendurados nestas asas, cauda em ‘T’ com estabilizador horizontal profundores montadas acima do estabilizador vertical, compartimento de carga desimpedido com piso reforçado para receber pallets e veículos, além da rampa de acesso na traseira são características do Lockheed C-141 Starlifter

Claro que o Starlifter usou muito do conceito do Hércules, mas foi este turbojato que introduziu os parâmetros seguidos pelos cargueiros militares “a jato” contemporâneos.

http://en.wikipedia.org/wiki/C-141_Starlifter

Abç.,
Ivan.

Ivan

Em tempo.

O Lockheed C-141 Starlifter realizou seu primeiro vôo em 17 de dezembro de 1963 e 285 (duzentos e oitenta e cinco) aeronaves foram produzidas até 1968. Depois foi só up-grade e reforma.

Abç.,
Ivan.

Soyuz

As dimensões finais deste tipo de aeronave é definida pelas dimensões dos hardwares que eles devem transportar. Basicamente se faz uma lista de veículos, helicópteros, mísseis, suprimentos e procura-se projetar um avião que caiba a maior parte deste itens. No KC-390 a lista era uma, em boa parte referenciada pelos sistemas ocidentais que Brasil e clientes potenciais operam. No MTA a lista é outra, em boa parte referenciada por sistema russos / soviéticos que Índia, Rússia e clientes potenciais operam. Acredito que isto possa explicar pequenas diferenças para mais ou para menos em ambos projetos. Sobre capacidades. As cargas são… Read more »

Mauricio R.

“…vide o ‘banho maria’ em que tem deixado a Antonov com seu interessante An-70 nos últimos anos.”

Ivan,

Quem está deixado quem, em banho maria???

“The Russian air force command has composed a letter outlining its complaints about the progress of the Antonov An-70 transport…”

“…it says the air force is concerned about the slow pace of development following test flights in September 2012.”

(http://www.flightglobal.com/news/articles/Russian-air-force-goes-cold-on-An-70-project-382122/)

Ivan

Soyuz, “As dimensões finais deste tipo de aeronave é definida pelas dimensões dos hardwares que eles devem transportar.” Vc está correto. Talvez por esta razão os primeiros esboços do MTA indicavam para uma aeronave um pouco menor que o KC-390, até porque os blindados russos são, normalmente, menores que os ocidentais. Entretanto o MTA, ainda um esboço ou talvez um projeto, cresceu. Pode ser que as exigências de transporte (o tal hardware) tenha aumentado, com algum sistema de armas específico ou simplesmente a necessidade de transportar mais soldados por viagem. Por outro lado o crescimento pode ter origem em algo… Read more »

Ivan

Maurício R.,

Excelente matéria que vc indicou.
Penso que seria muito interessante repercutir a mesma aqui no AEREO.

Mas o texto da Flight, por Howard Gethin, dá fortes indicações que Moscow não pretende investir no Antonov An-70, alegadamente por atrasos técnicos, mas com ordens vindo “de cima”, o que pode indicar uma conotação política.

Continuo desconfiando que os russos preferem esvaziar os esforços da ucraniana Antonov, que por sua vez não tem se mostrado muito interessada em entrar nos programas de produção integrado parecido com a antiga era soviética.

Grande abraço,
Ivan, do Recife.

Marcelo

Ivan disse:
14 de fevereiro de 2013 às 23:05

quando me referi ao MTA ser uma “cópia” do KC-390, quis me referir às dimensões em geral, ao conceito de um cargueiro com capacidade similar ao Hercules, mas com turbofans, e também esse párabrisa, muito parecido hein? Quem se lembra do HAL Saras, cópia descarada do CBA-123, que por coincidência, também está dando com os burros n´água…

Ivan

Marcelo, Entendo. Vc estava se referindo ao nicho de mercado, transporte aéreo tático e estratégico de carga paga em torno de 20 toneladas; bem como o conceito do produto para atender este mesmo nicho, avião cargueiro com asa alta, bi-turbofan e cauda em T. Neste sentido, como lembrou o Soyuz, tem o japonês Kawasaki C-2 neste mesmo formato, só um pouquinho maior: • comprimento ~ 43,9 metros; • envergadura ~ 44,4 metros; • Payload ~ entre 30 e 37 toneladas; • Vel cruzeiro ~ 480 nós ou 890 km/h. Seu primeiro vôo foi em 26 de janeiro de 2010, estando… Read more »

Ivan

Talvez tenha passado desapercebido, mas aquela configuração de transporte de tropa é muito estranha. Lembra o transporte de andróides em filme de ficção científica, Não consigo imaginar como ficaria uma tropa humana nestas condições.

Últimas Notícias

IMAGENS: T-27M Tucano da FAB com nova pintura

A Força Aérea Brasileira divulgou imagens do T-27M Tucano modernizado com sua nova pintura. A escolha da identidade visual contou...
- Advertisement -
- Advertisement -