Segundo reportagem da Bernama, Agência de Notícias Nacional da Malásia, em cobertura à exposição de defesa e segurança 2012 realizada no país, a Saab está destacando para a Malásia o custo-benefício de seu caça Gripen, a longo prazo. O Gripen, fabricado pela sueca Saab, é uma das possíveis escolhas do país para sua próxima geração de caças a jato.

O diretor de relações com a mídia da Saab, Peter Liander, afirmou que o custo de todo o ciclo de vida do caça, o que inclui manutenção, operação e voo, é mais efetivo quando comparado a outros de sua classe.  Ele disse à Bernama que “geralmente, potenciais compradores não devem apenas olhar o custo de compra, mas também o custo de todo o ciclo de vida”. Apesar de não mencionar o preço do Gripen, já que ele depende das necessidades específicas de cada país, Liander disse que a empresa foi bem-sucedida em produzir caças a jato de alto desempenho a um custo baixo.

A Malásia está considerando a substituição de seus 10 caças MiG-29 de fabricação russa de sua Força Aérea (Royal Malaysian Air Force – RMAF), pois o tempo de serviço dessas aeronaves já acabou e elas precisam ser substituídas. Além do Gripen, há notícias de que o Typhoon, do consórcio europeu Eurofighter, o F-18 Super Hornet, da norte-americana Boeing, e o Su-35, da Sukhoi russa, também estão sendo considerados pelo Ministério da Defesa do país.

Tempos atrás, o Ministro da Defesa da Malásia, Datuk Seri Dr Zahid Hamidi,mencionou que a compra de novos caças dependeria da capacidade financeira do governo.

Ainda sobre o Gripen, Liander ressaltou que os operadores do caça “geralmente conseguem o que necessitam a um custo competitivo.” O caça sueco faz parte atualmente do inventário das Forças Aéreas dos seguintes países: Suécia, África do Sul, Hungria, República Tcheca e Tailândia. Também é empregado na escola de pilotos de teste do Reino Unido.

Como o caça fez a sua estreia na Ásia com a compra tailandesa, e a Saab tem como objetivo abrir mais as suas asas na região, e a empresa oferece também sistemas de alerta aéreo avançado, entre outros. De acordo com números da indústria de defesa, as 10 nações do Sudeste da Ásia têm orçamentos de defesa que totalizam aproximadamente 25 bilhões de dólares anuais.

O diretor da Saab disse que “a Tailândia poderia ser uma importante referência sobre o Gripen na região, já que o país recebeu seis aeronaves no início do ano passado, e receberá mais seis no ano que vem.” Na Tailândia, Liander disse que a Saab formou uma parceria com um fabricante local para produzir sistemas de data link (enlace de dados) como parte de seu programa de transferência de tecnologia.

FONTE: Bernama (Agência de Notícias Nacional da Malásia)

Tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo

FOTOS: Saab

Tags: , ,

About Fernando "Nunão" De Martini

View all posts by Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

No comments yet.

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Ataques de Rafale e Mirage 2000D a alvos do EI, no Iraque

Nos últimos dias, ocorreram novos ataques de jatos franceses em apoio a tropas iraquianas que lutam contra o Estado Islâmico, e […]

Compre sua revista Forças de Defesa 12ª edição

Saiu a Revista Forças de Defesa 12ª edição, com 120 páginas! A versão impressa está disponível para compra pela Internet e […]

Sergio Gonçalves Horta é o novo Presidente da AEL Sistemas

A AEL Sistemas S.A. (“AEL”), uma das subsidiárias da Elbit Systems Ltd. e da Embraer, anuncia que Sergio Gonçalves Horta […]

Boeing e Avianca comemoram a entrega do primeiro 787 Dreamliner da companhia aérea

Empresa colombiana usará a aeronave em rotas para a Europa, América do Norte e na América do Sul – Em […]

Gripen NG: FAB assina contrato de manutenção

A Saab deverá prestar os serviços entre 2021 e 2026, com o apoio direto de empresas brasileiras – A Força […]

Embraer adia para 2015 o primeiro voo do seu supercargueiro KC-390

  Decisão foi tomada para ‘priorizar a segurança de voo’ da maior aposta comercial da empresa, segundo fontes – A […]