domingo, novembro 28, 2021

Gripen para o Brasil

Artigo no site da USAF defende o uso do Super Tucano no Afeganistão

Destaques

Fernando "Nunão" De Martini
Pesquisador de História da Ciência, Técnica e Tecnologia, membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Título do artigo publicado no último domingo, 15 de janeiro, é: ‘Nova aeronave acrescenta capacidade de ataque à Força Aérea Afegã

 

por Navy Petty Officer 1st Class Chris Fahey – NATO Training Mission Afghanistan

No esforço contínuo do Governo do Afeganistão a fazer de forma independente o combate contra-insurgência, uma nova ferramente será acrescentada ao seu arsenal, projetada para permitir versatilidade, reconhecimento e uso de armas de precisão para a Força Aérea Afegã, que está em crescimento.

Conforme anúncio de 30 de dezembro do ano passado, a USAF (Força Aérea dos EUA) aprovou um contrato estimado em mais de 350 milhões de dólares que fornecerá à Força Aérea Afegã pelo menos 20 aeronaves de apoio aéreo leve A-29 Super Tucano, dispositivos de treinamento no solo e todos os equipamentos de manutenção e apoio associados. As aeronaves estão programadas originariamente para chegar no segundo semestre de 2013.

De acordo com o general brigadeiro Tim Ray, comandante do “NATO Air Training Command-Afghanistan” (comando de treinamento aéreo da Organização do Tratado do Atlântico Norte – OTAN – no Afeganistão), o Tucano foi “feito sob medida” para a missão de contra-insurgência no Afeganistão, e provê uma plataforma custo-efetiva e fácil de manter, destinada a ajudar a se somar às já capazes plataformas de treinamento e de transporte da Força Aérea Afegã.

“A plataforma LAS (Light Air Support – apoio aéreo leve) sinaliza um marco, indo além das aeronaves de transporte e de asas rotativas com as quais não estamos realmente indo atrás do inimigo”, disse Ray. O general brigadeiro completou: “O Tucano é a aeronave de melhor desempenho cinético e mais ofensiva que eles terão, e eu estou certo de que haverá um grande impulso à moral das tropas de solo ao vê-lo voando sobre elas. É o tipo certo de plataforma para o terreno, para a luta e, mais importante, é fácil de manter.”

Construído para missões contra-insurgência, a plataforma de apoio aéreo leve – especificamente o Tucano – tem sido o cavalo de batalha na luta contra elementos antigoverno ao redor do mundo. Mais de 150 unidades ao redor do globo já acumularam, coletivamente, 130.000 horas de voo e mais de 18.000 horas de combate, sem nenhuma perda.

Há duas missões primárias para esse sucesso ser repetido no Afeganistão: a primeira é garantir que os custos com o apoio aéreo leve estejam dentro dos atuais e futuros orçamentos do Governo Afegão.  Segundo Ray, “o LAS opera a uma fração do custo de outras plataformas de ataque. O motor da aeronave é incrivelmente confiável e muito simples. Temos os mesmos motores nos aviões Cessna 208 e é o mais confiável que eu conheço na indústria aeronáutica.”

A segunda é que os pilotos em treinamento e seus instrutores sejam capazes de voar a aeronave em cenários de combate. Segundo Ray, “os afegãos são bons aviadores. Quando se fala em capacidades básicas de manche e pedal e bravura, eles são mais do que adequados, e temos dois currículos sendo refinados para treinar os consultores e para treinar os estudantes. Nós já temos alunos saindo das diferentes escolas de pilotagem e aprendendo o básico sobre voar aeronaves de asa fixa. A continuidade será, obviamente, seria um programa de treinamento de missão que lhes daria a capacidade de empregar o LAS em combate.”

O acréscimo do LAS marca o complemento de monta final para o inventário da Força Aérea Afegã de mais de 100 variadas aeronaves, e é a preparação para futuro crescimento. O treinamento básico para o aeronave LAS será conduzido na Base Aérea de  Shindand , e o treinamento de missão será feito numa outra localidade ainda a ser definida.

Ativada em 2009, a NTM-A é uma colisão de 37 países que contribuem para assistir o Governo da República Islâmica do Afeganistão em gerar uma Força Afegã de Segurança Nacional capaz e sustentável, pronta para tomar a responsabilidade pela segurança do país por volta de 2014.

FONTE: USAF (Força Aérea dos EUA) – tradução, adaptação e edição: Poder Aéreo

IMAGEM: builtforthemission.com

- Advertisement -

1 Comment

1 Comentário
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Paulo José

Prezados senhores,

De acordo com o título abaixo, estaria acertada a venda dos Super-tucanos:

‘Nova aeronave acrescenta capacidade de ataque à Força Aérea Afegã’

Mas infelizmente não é isto que está acontecendo. Esperamos a conclusão desta novela, que daria um novo impulso a Embraer pelo mundo a fora.

Obrigado

Paulo

Últimas Notícias

O Gripen E vai igualar e, em muitos casos, ser melhor do que os atuais caças de quinta geração, afirma o Chefe da Força...

A Saab apresentou os seis primeiros Gripen E produzidos em série e que em breve ficarão prontos a Força...
- Advertisement -
- Advertisement -