Home Divulgação Brasil terá seu primeiro Vant com radar SAR aeroembarcado

Brasil terá seu primeiro Vant com radar SAR aeroembarcado

620
1

O SARVANT (veículo aéreo não tripulado) será o primeiro, do mercado mundial, a contar com um radar de sensoriamento remoto para mapeamento e vem sendo desenvolvido pela brasileira OrbiSat

A partir desse semestre, a OrbiSat dá um importante passo para expandir sua área de atuação, passando a atender o mercado de serviços de mapeamento de baixo custo. Isso porque, a empresa vai começar os primeiros testes com o SARVANT, projeto que recebeu investimentos de cerca de R$ 8 milhões e vem sendo desenvolvido há três anos.

O SARVANT será o primeiro vant, veículo aéreo não-tripulado, do mercado mundial a contar com um radar do tipo SAR, de sensoriamento remoto, que trabalha na banda P, capaz de ultrapassar as copas das árvores, além de operar também na banda X. O radar aeroembarcado OrbiSar começa a ser integrado ao VANT a partir desse mês, atividade que deve durar 6 meses. O primeiro voo com o radar aeroembarcado está previsto para dezembro deste ano.

Esse é o único veículo no mundo, na categoria Vant, com radar SAR nas bandas X e P. Por utilizar duas freqüências de mapeamento simultâneas (Bandas X e P), o equipamento também fornece a medida da altura da copa de árvores e a formação do solo sob a vegetação (topografia real do terreno).

O SARVANT estará pronto para atender o mercado a partir do próximo ano. Segundo o presidente da OrbiSat, Maurício Aveiro, o novo equipamento deverá abrir um mercado para a empresa na ordem de R$ 25 milhões em serviços – já a demanda externa, pode ser bem maior, cerca de R$ 100 milhões. “Vamos levar nossa tecnologia, conhecida mundialmente em vários países, para propriedades menores a um custo muito competitivo”.

Aveiro garante que o Vant oferecerá a mesma qualidade dos serviços prestados pelo OrbiSar (aeroembarcado em aeronaves maiores), porém com escalas de terrenos diferenciados. O equipamento poderá ser usado no mapeamento de fazendas, represas e hidrelétricas, além da aplicação na área de defesa, entre outros setores. A vantagem, em relação aos equipamentos já existentes no mercado, fica por conta do baixo custo, da qualidade e da precisão do processamento dos dados cartográficos, comparada a obtida apenas com o uso de equipamentos para cobrir grandes áreas. “O SARVANT também será muito útil em missões pontuais de patrulha, ou ainda, de busca e salvamento em florestas”, diz Aveiro.

Com uma autonomia de 10 horas, o SARVANT poderá mapear uma área de até 500 km² na escala 1:5000 nas bandas X e P em um único voo. O equipamento tem uma envergadura de seis metros, três metros de fuselagem, pesará 140 quilos e voará a 200km/h.

O projeto SARVANT conta também com a participação das empresas AGX (que desenvolve o sistema autônomo do Vant) e a Aeroalcool (reponsável pela fabricação do Vant).

OUTROS PROJETOS

Atualmente, a OrbiSat realiza o mapeamento da Amazônia em um projeto comandando pelo Exército Brasileiro, intitulado “Cartografia da Amazônia”. “A mesma precisão e qualidade prestados no mapeamento da floresta amazônica, será aplicado com o SARVANT agora para empreendimentos menores, mas que apesar da dimensão, também precisam de informações precisas sobre as condições das aéreas”, explica o diretor técnico da OrbiSat, João Moreira Neto.

A OrbiSat é uma empresa privada, 100% nacional, especializada em sensoriamento remoto e radares para vigilância aérea e terrestre. Desde março deste ano, a empresa integra a Embraer Defesa e Segurança. Com unidades em São José dos Campos e Campinas, a OrbiSat conta com 150 colaboradores especializados nas mais diversas areas.

1 COMMENT

  1. Um passo adiante. Alguns poderão dizer que é umpasso pequeno, mas nem tanto.
    Interessante a configuração push-pull. Mas não consegui visualizar a cauda.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here