Home Estratégia Cerimônia marca início da operação do ASMP-A no Rafale

Cerimônia marca início da operação do ASMP-A no Rafale

194
20

Almirante Edouard Guillaud anuncia, em Saint-Dizier, a operação inicial da dupla Rafale / ASMP-A para dissuasão nuclear

Na última quinta-feira, 1º de julho, o almirante Edouard Guillaud, chefe de estado maior das Forças Armadas Francesas, acompanhado do general Jean-Paul Paloméros, chefe de estado maior do Armée de l’air (Força Aérea Francesa), anunciou a operação inicial do míssil ASMP-A no Rafale.

O anúncio foi feito na Base Aérea 113, de Saint-Dizier, de onde opera a segunda unidade da Força Aérea Francesa equipado com o Rafale, o Esquadrão de Caça 1/91 “Gascogne”, cuja principal missão é o ataque nuclear (o outro esquadrão que opera a partir da mesma base, o 1/7 “Provence” – o primeiro da Força a ser equipado com o Rafale – cumpre as demais missões afeitas à caça, não fazendo parte da força estratégica de dissuasão nuclear).

Segundo o Armée de l’air, o esquadrão “Gascogne” desenvolveu um longo processo para alcançar a fase de operação inicial com o míssil, a partir do Rafale em sua versão F3. Para sua implantação, foi necessário de uma reformulação profunda da infraestrutura, organização, segurança nuclear, procedimentos e documentação.

O primeiro passo foi familiarizar as forças com as evoluções trazidas pela arma e os novos perfis de voo em um vetor já conhecido, o Mirage 2000 N, antes de operá-lo a partir do Rafale. Assim, o ASMP-A (míssil ar-terra de médio alcance melhorado – missile air-sol moyenne portée amélioré) já equipa os Mirage 2000N do Esquadrão 3/4 “Limousin”, baseados em Istres, desde 1º de outubro de 2009 (segundo a MBDA, fabricante da arma, trata-se do padrão K3 do Mirage 2000N).

O ASMP-A foi desenvolvido para substituir o atual ASMP, empregado pelos demais esquadrões equipados com o Mirage 2000N. Segundo a MBDA, o programa foi lançado no final de 1997, e o seu desenvolvimento iniciou-se em agosto de 2000, com o contrato concedito à então Aerospatiale Matra Missiles ainda em dezembro daquele ano.  A fase de avaliação de testes de disparo a partir do Mirage 2000N foi completada em março de 2009. A ogiva termonuclear do míssil (de média potência) não é responsabilidade da MBDA, sendo fornecida pela CEA francesa (Commissariat à l’Energie Atomique).

O míssil é equipado com um motor ramjet, com melhor relação pes0 / alcance que permite ao míssil cobrir boa parte do seu envelope de voo a altas velocidades supersônicas. Assim, segundo o fabricante, o alcance e capacidade de penetração da arma foram significativamente melhorados em comparação com o ASMP.

FONTES / FOTOS: Armée de l’air (Força Aérea Francesa) e MBDA

VEJA TAMBÉM:

20
Deixe um comentário

avatar
20 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
zmunFrancoorpRobson BrDaltonBronco Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DrCockroach
Visitante
DrCockroach

“Quantos aviões serão construídos aqui no Brasil? O que a França propôs foi que dos 36 aviões, os seis primeiros seriam fabricados e montados na França. Os 30 seguintes, peças fabricadas na França e montados no Brasil. E se a FAB decidir ir além disso, aos poucos tudo seria transferido para o Brasil. Isso é a manifestação prática de transferência de tecnologia.” http://www.aereo.jor.br/2009/09/24/entrevista-com-edouard-guillaud-chefe-do-gabinete-militar-frances/ Entrevista do famoso Almirante. Quer dizer que poderemos montar partes do Rafale aqui no Brasil!? E isto eh ToT! UHHUUUU! (Homer Simpson vibrando!) []s! P.S.: O NJ ligou p/ Almirante amigo dele p/ esclarecer o problema dos… Read more »

Vader
Visitante
Vader

Esse Almirante é aquele mesmo que disse que o KC-390 era um “carrinho-de-mão” que não interessava à França?

Ué, mas na proposta francesa segundo a Isto É (leia-se matéria do p.p.) não consta aquisição de 12 KC-390?

Ué, não entendi mais nada… 🙂

Robson Br
Visitante
Robson Br

A diferença entre um caça operacional e um “”outro”” que não chegou nem a ser protótipo:

O primeiro cada dia mais assume novas missões.
O “”outro”” falam, falam, mas não consegue nem a virar um protótipo….

Aliás…falam isso. falam aquilo, mas ninguem mostra nada….simplismente pelo fato de não existir nada….

Tiraram até a pesquisa do lado….bem, vão falar que votaram 2 vezes….

Antonio M
Visitante
Antonio M

Engraçado, dizem que o Gripen NG não existe mas, a oferta da França inclui a aquisição de 12 KC390 que existe praticamente na intenção, não há demo, protótipo, nada, nada !!! Mas aí pode e não desqualificam o “carrinho-de-mão-voador” como disse o ministro francês !!!!

“Tiraram até a pesquisa do lado….bem, vão falar que votaram 2 vezes…”

E o tópico que teve mais votos foi que perguntava “FX2 morreu e que venha o FX3”. Se fizerem a próxima assim: “Dos que votaram que querem o FX3, quantos apoiavam o caça X” e aí o ganharia o Gripen NG.

Antonio M
Visitante
Antonio M

E se o Mirage 2000 pode ter capacidade nuclear, o Gripen NG também pode.

Vplemes
Visitante
Vplemes

Quem entende estes rafaletes? Quando querem desmoralizar o Gripen qualquer argumento vale. Uma hora falam que o caça não existe, é só papel. Depois veem e falam que o Gripen não tem como transferir técnologia “on the job”, pois o mesmo já está quase todo pronto! Isto é desespero ou falta de argumento? Fico aqui pensando, o nosso colega ZÉ vive batendo na tecla da escala de produção. Se o rafake, mesmo com a programação que possuia de 286 vetores já é caro pra caramba. Imagina agora, que a tendencia é diminuir mais ainda o numero de jacas produzidas! Realmente,… Read more »

Bronco
Visitante
Bronco

Acho o conceito do ASMP extremamente interessante. Um míssil capaz de ser aerotransportado por aeronaves de alta performance, do tamanho de um míssil anti-navio comum. Exatamente o contrário do conceito das grandes ogivas que permearam a guerra fria. O ramjet permite velocidades de até mach 3 em alta altitude e mach 2 em baixa altitude, voando abaixo da linha de detecção-radar. Além disso, o ASMP-A também incorporou um motor acelerador booster de propelente sólido na última fase da corrida. O perfil de ataque do ASMP pode ser o de lançamento e ataque a grande altitude (alcance de 300km+); lançamento e… Read more »

Bronco
Visitante
Bronco

Só lembrando que na Armée de l’air, a utilização do míssil está limitada ao cenário europeu, no limite do envelope de vôo do Mirage 2000N e, agora, dos Rafale. Quando começou a ser empregado nos Super Entendard desde a década de 90, o alcance do ASMP já havia sido muito aumentado. Com a versão ASMP-A e ao ser empregado nos Rafale M do CDG, numa futura integração, o alcance e o poder de dissuação passa a ser global. Lembrando que ao se puder ser lançado a 600 km de grandes altitudes, a aeronave lançadora fica fora do alcance de qualquer… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Um pequeno complemento Bronco…

o CDG da mesma forma que os porta-avioes americanos, não mais transporta armas nucleares a bordo para uso de suas aeronaves.

São estocadas em terra e podem ser embarcadas, mas apenas em
casos de ultima necessidade.

abs

Robson Br
Visitante
Robson Br

Antonio M disse:
5 de julho de 2010 às 12:17

A diferença que o KC-390 realmente é um projeto que ainda não chegou na configuração final e todos sabem que é isso.

Quanto a Pulga Auto CAD, finge que é um caça, mas não chegou nem a DEMO e fica bancado de bonzão. Mostra pelo menos um protótipo…..

Antonio M
Visitante
Antonio M

“…as não chegou nem a DEMO …”

Não chegou nem a demo ?!?!? Depois de todo o material que o Galante mostrou no blog?!

O Vader é que tem razão. Fique com sua neurose de “provar que gelo não é água” ….. rsrsrsrsrsrs !!!!!

Francoorp
Visitante

Se os franceses comprarem os KC-390, tem muita gente que vai perder a cara por aì… vai ficar falando sozinho, pois mais ninguém vai acreditar em nada do que dizem.

Eu prefiro esperar a decisão final e pronto, não acredito em mais ninguém, muito menos em jornal e revista, pra mim é tudo comprado, mesmo que diga que o meu preferido Rafale seja o escolhido pra mim não é prova de nada, diferente de alguns que usam estas reportagens como prova de seus delírios “Gripetes”… hehe

Valeu !!

Antonio M
Visitante
Antonio M

“…Se os franceses comprarem os KC-390…”

Ahhhh o “se” ……………………..

SE a Líbia comprasse o Rafale…
SE a Polônia comprasse o Rafale…
SE a Suiça comprasse o Rafale…
SE o Kwait comprasse o Rafale…
SE Singapura comprasse o Rafale…
SE a Coréia do Sul comprasse o Rafale …
SE os EAU comprassem o Rafale …
SE a Índia comprasse o Rafale …
SE o Brasil comprasse (ou comprou?!) o Rafale ……

Antonio M
Visitante
Antonio M

Delírio é pagar U$26.000 por uma hora de voô ….

Francoorp
Visitante

Pois é, vamos aguardar os fatos e esquecer os boatos…

Antonio M
Visitante
Antonio M

Bem, os U$26.000 por uma hora de voô não é boato, é fato….

E isso porque é subsidiado……

Antonio M
Visitante
Antonio M

Que o Rafale ainda não foi exportado e precisam desesperadamente que venda não é boato, é fato …..

Francoorp
Visitante

Digo dos boatos de venda ou não do KC-390 !

O resto se verá o que a FAB e o parque industrial brasileiros farão à respeito…

zmun
Visitante
zmun

Vejo aqui pessoas fazendo joquinhos de palavras, usando argumentos toscos, que depoem contra as próprias pessoas que os falam. Tudo para defenderem o indefensável. Isso parece ter se tornado uma religião. Cada um defente o seu ponto de vista com tudo o que têm, mas não têm tempo para analizar se estão certos ou não. Na verdade acho que isso nem interessa mais. Devender X ou Y se tornou algo automático. Baseados na fé cantam seus mantras até que a ilusão se torne verdade. Defensores do Rafale. Por favor, melhorem seus argumentos. Ou tragam pelo menos um que valha a… Read more »

zmun
Visitante
zmun

E eu sempre tenho que cometer erros de digitação. Ah word e seus recursos de correção…