A Saab assinou no dia 27/6 um contrato com a Administração Sueca de Material de Defesa (FMV) para a entrega de uma terceira aeronave GlobalEye de alerta antecipado e controle aéreo para a Suécia. O valor do pedido é de aproximadamente SEK 2,6 bilhões e o período de entrega é de 2024 a 2029

O pedido baseia-se em uma opção incluída no contrato da Saab com a FMV de junho de 2022, que incluía dois GlobalEye, além de opções para a aquisição de duas aeronaves adicionais. O GlobalEye tem a designação sueca S 106.

“Estamos orgulhosos de contribuir para a defesa da Suécia com mais uma aeronave GlobalEye, que fornecerá uma consciência situacional única do entorno, bem como a capacidade de detecção e alerta antecipado de potenciais ameaças no ar, no mar ou em terra”, diz Micael Johansson, Presidente e CEO da Saab.

O GlobalEye é uma solução avançada de AEW&C multidomínio com uma variedade de sensores ativos e passivos que proporcionam detecção e identificação de longo alcance de objetos no ar, no mar e em terra. Ao fornecer informações em tempo real para unidades das forças aéreas, exércitos e marinhas, o GlobalEye permite uma maior consciência situacional das áreas circundantes e a detecção precoce de ameaças.

Sobre a Saab

A Saab é uma empresa líder em defesa e segurança com a missão duradoura de ajudar as nações a manterem seus povos e sociedades seguros. Empoderada por seus 22.000 talentos, a Saab constantemente empurra os limites da tecnologia para criar um mundo mais seguro e sustentável. A Saab projeta, fabrica e mantém sistemas avançados em aeronáutica, armas, comando e controle, sensores e sistemas subaquáticos. A Saab está sediada na Suécia, possui grandes operações em todo o mundo e faz parte da capacidade de defesa doméstica de várias nações.

FONTE: Saab

Subscribe
Notify of
guest

21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Douglas Targino

Fui enganado: fiquei tão empolgado, que vir direitinho “embraer”!

Amaury

Imagina….os “parceiros” suecos são ótimos!
Veja como estudam com carinho o KC-390 e ST!
Mas merecemos parceiros como eles!
Escolhidos a dedo! Do meio, é claro!

Leandro Costa

Vivendo e aprendendo. Eu nunca soube que tínhamos contrato de fornecimento assinado com os Suecos para a Embraer fornecer aeronaves para a conversão em AEW&CC, nem muito menos que os Suecos tinham qualquer necessidade de uma aeronave como o Super Tucano.

A gente aprende algo novo todo santo dia…

Amaury

Onde alguém disse que há algum contrato?
Mas eu te entendo….tem muitas pessoas que não aceitam nem as evidências que aparecem e mostram que suas preferências não eram tão boas. Agem como se errar uma opinião fosse um crime. Eu acho que é necessidade de auto afirmação, mas cada uma deve cuidar de si próprio.
Quanto aos suecos terem demonstrado interesse no ST tem um tal de PODER AÉREO que já noticiou isso muitas vezes.
Quer exemplos?
https://www.aereo.jor.br/2009/10/02/suecia-inclui-compra-de-avioes-brasileiros-em-proposta-de-cacas/
https://www.aereo.jor.br/2023/06/09/suecia-e-brasil-tem-compromisso-de-longo-prazo-no-projeto-gripen-diz-representante-do-governo-sueco/
https://www.aereo.jor.br/2014/05/25/pilatus-suica-espera-vender-o-pc-21-aos-suecos-mas-preve-pressao-brasileira-pro-embraer/
Ficou satisfeito?
Grande abraço garoto!
E continue aprendendo!

Leandro Costa

Faz bem ler as matérias também. Inclusive da única razoavelmente recente que postou acima: “Sobre isso, Bergström disse que o país não planeja comprar um avião de treinamento avançado no momento, mas que no futuro podem “buscar um avião de treinamento avançado como o Super Tucano”.” As matérias basicamente corroboram o que eu falei, Amaury. Não há necessidade, não há planos. Quando houver, o Super Tucano está na briga, assim como o KC-390 está na briga para ser a nova aeronave de transporte Sueca. Não sei por que muita gente imagina que o compromisso de longo prazo no Projeto Gripen… Read more »

Amaury

A mais recente sem dúvida. Mas as outras não contam? Você disse que eles não tinham nenhuma necessidade de uma avião como o ST…. Se ler e acompanhar o histórico verá que na época das negociações eles já tinham definido a aposentadoria dos SK 60. Isso foi em 2015 ou 2016…têm matérias no PA também. Ou seja, para vender os caças de papel os grande parceiros suecos chegaram até dizer que colocariam o ST e o KC-390 na proposta… Ou essa questão de parceria nasceu agora? O contrato foi assinado há 10 aninhos! Ou seja, para vender prometeram, demonstraram interesse,… Read more »

Leandro Costa

Você está confundindo o que um executivo da SAAB fala como possibilidade em 2009, quando não estávamos nem tão perto de assinar qualquer contrato (salvo engano foi assinado em 2014 após o anúncio da escolha em 2013), com algo dado como certo e definido. Entre 2009 e 2014 muita água correu por baixo da ponte, Amaury. Inclusive esse tempo de incerteza sobre o que iria ocorrer e afinal de contas quem seria o escolhido. Nesse meio tempo, provavelmente o governo Sueco decidiu que faria mais sentido fazer o treinamento avançado fora do país, provavelmente estudos foram feitos, contratos assinados e… Read more »

Amaury

Tanto o governo (executivo), como Itamaraty e a própria FAB já devem ter se dado conta da bola fora que deram com essa “parceria”. E vender o Gripen para quem? Pelo preço que é cobrado? Fala sério….nem todos os dias se encontra um país interessado num caça que custa esse absurdo e nem está totalmente provado ainda… Falando em relações comerciais, isso aliás isso deveria ter tido peso maior, visto e analisado na época. Uma pequena comparação das relações comerciais entre Brasil e Suécia, USA e França, apenas para ficar nos 3 finalistas, deixaria claro que os suecos eram os… Read more »

Leandro Costa

Itamaraty (MRE) faz parte do executivo, bicho. Só para avisar. Não sei o quanto você acha que vale o Gripen. Até porque eu também não sei quanto vale um Gripen. É um pouco difícil saber, na verdade. Isso vai variar sempre de negociação à negociação. O Gripen foi escolhido não por causa da balança comercial Brasil x Suécia, mas sim por outros fatores. Se a FAB analisou que era a proposta que cumpria com os requisitos escolhidos por ela para o programa FX2, então foi a melhor proposta. As outras podem ter perdido em diversas áreas, seja na transferência de… Read more »

Chris

Ate no caso do GRIPEN… Se percebe que a SAAB não está agindo com nenhuma camaradagem. O que pode ate explicar o interesse subito da FAB pelo F-16.

Ja estamos no meio do ano… E nada de caças entregues !

Provavelmente pelos atrasos nos pagamentos, ja que nenhuma justificativa é dada (E pensar que na escolha do caça, chegou a ser veiculado que so pagariamos apos a entrega).

Mas eles não são obrigados a nada !

Last edited 14 dias atrás by Chris
Renato

Vir?
Quem ou que, vai vir?

Last edited 14 dias atrás by Renato
BLACKRIVER

Pergunta difícil!

O que é mais viável economicamente, qual o melhor custo benefício aos contribuintes Brasileiros. Desenvolver um AEW&C / MMA / ASW em cima da plataforma EMBRAER E2 ou comprar essa solução GlobalEye que já está consagrada no mercado?

AEW&C = vários operadores ao redor do mundo, projeto já consagrado no GLOBAL 6500 + SAAB
MMA/ASW = projeto canadense que a princípio o país optou pelo B737; não tenho conhecimento de projetos de vigilância Marinha com GLOBAL 6500

Por gentileza, vamos olhar a discussão do ponto de vista técnico e econômicas!!

Last edited 14 dias atrás by BLACKRIVER
JSilva

Como a Saab condicionou o uso do Erieye ao Global 6000, se a FAB quiser uma solução de continuidade, o caminho é o GlobalEye.
Pra desenvolver um novo AEW&C, utilizando um Embraer, será preciso escolher outro sistema de vigilância.

DanielJr

Existe um conceito da embraer utilizando equipamentos dos Israelenses, baseados no jato phenom, se eu não me engano. É uma aeronave pequena, para usuários mais modestos.

O sistema israelense parece ser mais fácil de instalar nas aeronaves, pois não possui uma antena grande no topo, mas sim algumas antenas fixas laterais. Alguns painéis são adicionados no entorno da fuselagem.

BLACKRIVER

Realmente chegou ao mercado uma propaganda do jato executivo PRAETOR equipado com radar Israelense…

PRAETOR é uma maquina fantástica, mas creio que para as dimensões continentais brasileiras.

BLACKRIVER

Muito obrigado,
Eu não sabia desta informação, ou ao menos tinha me esquecido, nesse caso creio que no futuro nos resta comprar o pacote completo.
GLOBAL 6500 + ERIEYE = GLOBALEYE

Ou desenvolveremos do zero uma nova aeronave AEW&C

BK117

“Ou desenvolveremos do zero uma nova aeronave AEW&C”

Caro Blackriver, deixo aqui esse slide da FAB. Olhe à direita. Um vislumbre para o futuro?
comment image

Last edited 13 dias atrás by BK117
BLACKRIVER

Antes de ais nada, como Brasileiro vejo com bons olhos esse KC390 AEW&C, seu desenvolvimento geraria tecnologia, empregos e divisas e conhecimento ao nosso país. Muito bonito este slide, mas temos alguns colegas que participam aqui do fórum e que tem grande conhecimento e aeronaves AEW&C Talvez eles possam colaborar um pouco mais, mas cá entre nós seria um desperdício colocar um KC390 com um radar rotativo que além de ter suas limitações e estar cada vez mais em desuso tem uma manutenção infinitamente mais cara. Vamos olhar do ponto de vista técnico e econômico. KC390 versus GLOBAL 6500 Qual… Read more »

Rinaldo Nery

O radar fixo (phase array) é mais resistente à interferência, o feixe de transmissão pode ser direcionado aumentando o alcance (TWS), a precisão da aquisição de alvo (posição) é maior. Não posso afirmar se a precisão altimétrica é maior também.

BLACKRIVER

Muito obrigado

BLACKRIVER

11/07/2024
França estaria comprando jatos Saab Globaleye AEW&C. O Comando da Força Aérea e Espacial Francesa ou Armée de l’Air et de l’Espace (AAE), estaria negociando a compra de um lote de aeronaves Saab GlobalEye de Alerta Aéreo Antecipado e Controle Aerotransportado (AEW&C)

https://forcaaerea.com.br/franca-estaria-comprando-jatos-saab-globaleye-aewc/