A 142ª Ala da Guarda Aérea Nacional de Oregon recebeu seu primeiro caça F-15EX Eagle II. A unidade deverá receber um total de 18 F-15EXs, sendo a primeira unidade operacional a operar esse modelo.

O primeiro de um par de F-15EX para a 142ª Ala, com o número de série 20-0008, também conhecido como EX8, pousou na Base da Guarda Aérea Nacional de Portland no final de ontem. A base está localizada junto ao Aeroporto Internacional de Portland.

Os F-15EXs são equipados com potentes radares AN/APG-82 de varredura eletrônica ativa, sistemas de guerra eletrônica Eagle Passive/Active Warning Survivability System (EPAWSS) e cockpits digitais com displays de grande área.

Os jatos, são propulsados por dois motores General Electric F110-GE-129 com 29.400 libras de empuxo cada, sistema avançado fly-by-wire e duas estações de armas adicionais sob as asas. O Eagle II possui uma vida útil esperada de 20.000 horas de voo.

FOTOS: 142nd Wing

Subscribe
Notify of
guest

42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mr. White

Eterno F-15 Eagle!

Fico impressionado com a sua beleza, e mais, impressionado como ele transporta tanta carga utel com um trem de pouso parecendo tao incompativel… (entendo que no momento da aterrisagem, ele nao tera o mesmo peso de quando tinha na decolagem).

Viva a engenharia!

Que venham as 20.000 hrs de sapeco e grinding!

Abracos,

Mr. White

Last edited 18 dias atrás by Mr. White
Chris

Uma coisa que reparo nele… É que praticamente não usa rebites na carcaça !

Rafael Coimbra

Mais um lote de 36 F-39 e 24 F-15EX… sonho lindo de dominação aérea na AL..

Saldanha da Gama

Sonho dourado………..

Phantom39

EDITADO:
COMENTARISTA BLOQUEADO.

Franz A. Neeracher

Depois dessa 142nd FW (Fighter Wing) com sua principal unidade, o 123rd FS (Fighter Squadron) em Portland/OR, as próximas FW / FS a receberem o F-15EX, serão de acordo com os últimos planos:

144th FW / 194th FS em Fresno/CA
159th FW / 122nd FS em New Orleans/LA

Abner

Já sabem quantas unidades serão compradas e até quando devem receber?

Franz A. Neeracher

O plano original era de encomendar 144 aeronaves; depois cortaram para 104….situação atual.

Mas já existe um plano de cortar novamente, agora para 80 unidades….porém nada está até o momento decidido.

Underground

Podíamos comprar o excedente. Seria uma excelente aquisição e oportunidade. E casaria com os interesses da FAB em diversificar sua frota de caças com outra aeronave.

Franz A. Neeracher

Infelizmente, sem chances!!

Bernardo

Eu gostaria muito, mas nunca vão liberar orçamento pra isso. Valor da unidade é bem alto e hora voada também.
mas é um p*ta avião

Rinaldo Nery

A FAB tem esse interesse? Tem a fonte?

Dragonfly

Tá aí uma estrutura que nunca entendi muito bem.

Nos EUA, eles tem a USAF, USAF Reserve e ainda as Guardas Aéreas Nacionais.
Em tese, estas últimas duas seriam forças de reserva, sendo a última subordinada (não sei até que ponto) ao governador do respectivo estado.
Até aí OK.

Mas a USAF Reserve e as Guardas possuem aviões de ponta (até F-22!!), operam todos os dias, são deslocadas para missões, mandam unidades da Guarda e da Reserve para missões reais no exterior enquanto unidades da “ativa” permanecem nos EUA, etc…

Alguém saberia explicar mais ou menos como funciona isso?

Franz A. Neeracher

De uma maneira bem resumida; é uma questão histórica. Antigamente ANG e USAFR eram realmente reservistas, chamados de “pilotos de fim de semana”. Mas devido ao aumento de operações ao redor do mundo e ao mesmo tempo uma redução do efetivo; o jeito foi mudar de estratégia. Hoje em dia é como se fosse tudo uma coisa só; os “reservistas” nada devem ao pessoal da USAF….recebem o mesmo equipamento, treinamento, táticas e também operam em todos os teatros que o pessoal da ativa opera. A única diferença, é que os reservistas, não trabalham 100%….eles possuem outras ocupações profissionais, porém de… Read more »

Allan Lemos

Por causa do sistema federativo descentralizando dos EUA. Uma das missões das Guardas Nacionais é a de servir de suporte para as forças regulares, mas enquanto a prioridade é a defesa do próprio território, nāo há limitaçāo para que sejam enviados para fora. As vezes pode ser mais barato, e também pode acontecer de tropas que normalmente seriam enviadas já estarem comprometidas com outras missões ou treinamento, entāo algumas podem fazer rotaçāo com as tropas regulares. Usar as Guardas Nacionais também ajuda para que elas mantenham o “combat readiness”. Em tempos de paz, elas ficam sob o comando dos governadores,… Read more »

Franz A. Neeracher

Allan, somente uma pequena correção:

Os F-22 baseados em Elmendorf/AK, o 525th FS e o 90th FS ambos da 3rd FW, pertencem a USAF.

O único esquadrão de F-22 que “pertence” a ANG é o 199th FS da 154th FW, esquadrão este que é baseado em Hickam/HI,

Se bem que hoje em dia, muitos esquadrões, sejam eles da USAF, ANG ou da USAFR, não importando se forem esquadrões de caça, transporte, reabastecimento e etc, são associados a um outro esquadrão.

É uma outra maneira de aprimorar o uso, cada vez menor, do número de aeronaves disponíveis.

Last edited 17 dias atrás by Franz A. Neeracher
Allan Lemos

Verdade. Minha informação estava incorreta, achava que os F-22s do Alaska pertenciam à Guarda Aérea. Obrigado pela correção.

Fábio CDC

Simpático, mas o Sukhoi Su-35 BM é infinitamente mais bonito!

Levi

Estamos falando de avião, não de carroça.

Orivaldo

O Sukhoi é bonito pq é diferente kkk

Fábio Vargas

O Su-35 diverte as crianças nos shows aéreos, o F-15 derruba adversários e ganha batalhas

Afonso Bebiano

EDITADO:
2 – Mantenha o respeito: não ataque outros comentaristas.

Macgaren

Em maquetes eu também prefiro o Su 35

Jefferson Henrique

Para mim, uma das maiores, se não, a maior lenda da aviação de caça.

Uma dúvida: qual a diferença da guarda aérea nacional para a força aérea americana?
Nunca ficou claro para mim. Pergunto, pois, esta unidade está recebendo este meio moderno.

Franz A. Neeracher

Leia os comentários anteriores e obterá a resposta 🙂

Rodrigo Maçolla

“Os jatos, são propulsados por dois motores General Electric F110-GE-129 com 29.400 libras de empuxo cada”.

Isso é igual a = MONSTRO.

Vida Longa a Águia !!!

Santamariense

Uma comparação simples entre alguns caças atuais: F-15EX Peso máximo de decolagem: 81.000 lb = 36.741 kg Potência máxima: 29.400 lb x 2 = 58.800 lb = 26.671 kgf Relação empuxo-peso: 0,726 (0,726 kg de empuxo para 1 kg de peso da aeronave em seu peso máximo de decolagem) F-35A Peso máximo de decolagem: 22.680 kg Potência máxima: 19.504 kgf Relação empuxo-peso: 0,860 Su-35 Peso máximo de decolagem: 34.500 kg Potência máxima: 28.030 kgf Relação empuxo-peso: 0,812 F-22 Peso máximo de decolagem: 80.000 lb = 36.288 kg Potência máxima: 31.750 lb x 2 = 63.500 lb = 28.803 kgf Relação empuxo-peso: 0,794… Read more »

Rommelqe

Quais são as principais diferenças entre os WADs do F-15EX e do F39E? Há algum site que mostre os principais dados deste WAD do F-15EX?
Realmente é um caça extraordinário.

Rommelqe

Uns detalhes do WAD dos F35s pode ser visto em mfd_4820_fixedwing_av_data_sheet.pdf (rtx.com)

Orivaldo

Os Americanos poderiam nos vender alguns em 2040

Afonso Bebiano

Só se eles emitirem um carnê do Baú da Felicidade, parcelando até 2540.

Antunes 1980

Quem poderia imaginar que um
Projeto da década de 70 seria superior ao SU-35.

Afonso Bebiano

O Su-35 é um Su-27 com um verniz muito vagabundo na pintura. Também é da década de 70, sem falar que a tecnologia soviética da década de 70 é bem mais rudimentar que a tecnologia americana da mesma época.

Orivaldo

Mas u Su35 é derivado do Su27, dos anos 70

ZamZam

Vou ter pela primeira vez na vida a oportunidade de ver um F-15 voando na próxima Cruzex em Natal

Franz A. Neeracher

Posso estar errado, mas eu creio que a participação dos EUA na CRUZEX 2024 será composta de 4 F-16, um KC-135 e um C-130.

Rinaldo Nery

Não, não terá porque o F-15 não vem.

Daniel

Cara . . . Ia ser a realização de um sonho ter alguns desses na FAB. Mas acho que o Brasil deve focar em mudar para algum tipo de aeronave “stealth” após os Gripens.

Marcelo

Aerodinâmica tão eficiente que um F-15 israelense conseguiu pousar mesmo tendo perdido uma asa!

Rinaldo Nery

Eu creio que foi no Alaska, com um F-15 da USAF…