LATAM embarca 51 toneladas de ajuda humanitária e realiza o maior voo cargueiro de uma empresa aérea na Base Aérea de Canoas

10
  • Em operação conjunta do programa Avião Solidário com o Ministério da Defesa do Brasil, Boeing 767 da LATAM Cargo pousou no destino nesta quinta-feira (16) com doações em prol das vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul
  • Há 11 anos, programa da LATAM atua no transporte de pessoas, animais e cargas em emergências de saúde, meio ambiente e catástrofes

São Paulo, 16 de maio de 2024 – A LATAM realizou na tarde desta quinta-feira (16/5) o maior transporte cargueiro de uma empresa aérea na Base Aérea de Canoas (RS). Em operação conjunta do programa Avião Solidário com o Ministério da Defesa do Brasil, o Boeing 767 da LATAM Cargo operou o voo especial e gratuito na rota a partir da Base Aérea de Guarulhos. A bordo, uma carga de 51 toneladas de doações de cestas básicas, água, colchões e cobertores, entre outros itens, arrecadados por empresas, cidadãos e instituições do terceiro setor em prol das vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.

O voo com 2 horas de duração reduziu em 1 dia o tempo de deslocamento da carga entre as duas cidades na comparação com um transporte rodoviário. Agora, o programa Avião Solidário da LATAM já soma um total de 84 toneladas de ajuda humanitária e 28 voluntários (médicos, veterinários, enfermeiros e militares) enviados gratuitamente para o Rio Grande do Sul desde 9 de maio de 2024, tanto em voos de passageiros para aeroportos da região Sul quanto em voos especiais inéditos da LATAM para a Base Aérea de Canoas.

A LATAM também está transportando gratuitamente para as Bases Aéreas de Guarulhos (SP) e Brasília (DF) demais doações que o Governo Federal coleta até 20 de maio nos quartéis das Forças Armadas, unidades dos Bombeiros e agências dos Correios. A partir de Guarulhos e Brasília, o Ministério da Defesa realiza outros voos humanitários para levar essas doações à Base Aérea de Canoas.

Adicionalmente, a LATAM também tem atuado gratuitamente no transporte de doações coletadas pelos seus parceiros no Brasil: Movimento União BR, CVC e Governo do Estado de Santa Catarina.

Há 11 anos, o programa Avião Solidário da LATAM já beneficiou mais de 140 milhões de pessoas no Brasil com o transporte gratuito de mais de 921 toneladas de cargas, 4,6 mil animais e 282 milhões de vacinas contra a Covid-19 para todos os estados brasileiros e o Distrito Federal (mais de 70% do total de doses embarcadas pelo setor aéreo dentro do País desde 2020). O programa coloca a conectividade da LATAM à serviço da sociedade brasileira em emergências de saúde, meio ambiente e catástrofes.

MALHA AÉREA EMERGENCIAL NA REGIÃO SUL

A LATAM opera de 10 a 31 de maio de 2024 um total de 126 voos extras entre São Paulo (SP) e os aeroportos de Jaguaruna (SC), Florianópolis (SC) e Caxias do Sul (RS). A medida foi tomada para manter Porto Alegre (RS) e a sua região metropolitana conectada com o restante do Brasil e atendida em suas necessidades de transporte de pessoas e cargas por meio de aeroportos próximos.

SUSPENSÃO DE VENDAS EM PORTO ALEGRE

Por determinação da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a LATAM suspendeu temporariamente e em caráter emergencial a comercialização de todos os bilhetes que tenham como origem ou destino o Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. O aeroporto está inoperante devido aos impactos das enchentes no estado e a LATAM comunicará publicamente assim que retomar as vendas de passagens de/para a localidade.

FLEXIBILIZAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA O CLIENTE

Todos os passageiros da LATAM com voos programados de/para Porto Alegre (POA) até 31 de julho podem alterar a sua viagem sem custos. A companhia solicita que o cliente nestas condições dê preferência para alterar a sua viagem de forma online. Basta acessar diretamente a seção Minhas Viagens do site latam.com. Nesta seção, o cliente pode alterar sem custos a sua passagem originalmente de/para Porto Alegre (POA) para uma nova viagem de/para Caxias do Sul (CXJ), Passo Fundo (PFB), Florianópolis (FLN), Jaguaruna (JJG) ou Navegantes (NVT). Se preferir, pode solicitar o reembolso integral do valor pago pelo bilhete.

Já o cliente com viagem programada de/para Caxias do Sul (CXJ) ou Passo Fundo (PFB), deve conferir o Status do Voo antes de se dirigir ao aeroporto de embarque. A operação nesses dois destinos permanece normal até o momento.

DIVULGAÇÃO: CDN

Subscribe
Notify of
guest

10 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Neto

Vi que o governador apontou a possibilidade de construção de uma edificação temporária para embarque e desembarque em Canoas, em conjunto com a concessionária do aeroporto de POA. . Cantei essa pedra em outra postagem. . Com a realidade complicada do aeroporto de POA estar em nível alagável, e uma proeminente necessidade da FAB racionalizar as bases aéreas, algo que já acontece, me parece uma possibilidade relevante em transferir as operações de Canoas para Santa Maria e conceder a BACO à iniciativa privada como o futuro aeroporto internacional de POA. . Do ponto de vista da FAB, seria viável sobrepor… Read more »

Rinaldo Nery

Perfeitamente.

Neto

Muito obrigado, estimado Nery!

Jorgemateus77

Eu acho que tinha que fechar as 2 bases do RS e concentrar todos os esforços da FAB a partir de Anapólis.
Besteira ter base lá, fica gasando dinheiro e nem ameaça tem na região

Franz A. Neeracher

Discordo Jorge.

Justmante agora, estamos vendo como é valiosa a presença de bases aéreas na região.

Os motivos de uma base aérea ser construída em um determinado local são vários….a existência de uma ameaça é apenas um dos vários fatores levados em conta.

Marcelo Tatsch

Não têm sentido um país continental, concentrar tudo no centro do país. A FAB é dividida em Comandos Aéreos Regionais – COMAR. Tudo é muito bem estudado e têm o seu motivo. Isso vêm desde os tempos da integração nacional.

Last edited 1 mês atrás by Marcelo Tatsch
Tuxedo

O estado mostra-se ineficaz no tocante a uma tragédia que ocorre, o que mostra o despreparo total do estado.

A iniciativa privada é mais eficiente.

Guacamole

MInha familia toda é de Porto Alegre, Canoas e infelizmente, São Lourenço (as cidades mais afetadas) e realmente, se não fosse a ajuda de particulares, eles estariam perdidos.

Isso não quer dizer que a o estado não apareceu por lá, mas fez o mínimo do mínimo como perguntar como as pessoas estavam e dar água uns 5 dias depois da tragédia.
No incio mesmo, era as pessoas ajudando umas as outras.

Ah sim, e a noite, não há políciamento. O que tem aparecido de gente querendo roubar casas é insano.

Neto

Penso que em qualquer calamidade em sociedade quem estiver do lado será sempre a primeira onda de ajuda. . Com o colapso das cidades devido as inundações, e com tanta ação necessária de ajuda, resgate e reconstrução, toda a sociedade civil (incluindo o estado – isto é, a polícia, bombeiros e demais atores) devem estar esgotados. O aumento da criminalidade e a diminuição de policiamento são reflexo também da catástrofe. . As FFAA devem desempenhar alguma função de policiamento nesse momento. Mas ainda assim o contigente alocado deve também estar esgotado. . É uma situação complexa que necessita de resposta… Read more »

willhorv

E por estas e outras que vemos como os recursos são escassos….poucos helis…poucos cargueiros…pouco de tudo. E cerceando tudo nas FAAs seguimos….tudo a conta gotas….