O presidente esteve com o primeiro ministro da Suécia, Ulf Kristersson, às margens da cúpula entre a União Europeia e a Celac, nesta terça (18/7)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esteve nesta terça-feira (18/7) com o primeiro-ministro da Suécia, Ulf Kristersson, em Bruxelas, capital da Bélgica. Os chefes de Estado trataram da relação bilateral entre os países, mas também sobre o contrato para produção dos caças Gripen, utilizados pela Força Aérea Brasileira (FAB).

O acordo envolve a empresa brasileira Embraer e a sueca Saab, e prevê a entrega de 36 aeronaves até 2027. O primeiro caça chegou ao Brasil em dezembro e, até o momento, seis já foram entregues. Em maio, Lula participou ainda na inauguração de uma fábrica da Saab e Gavião Peixoto, São Paulo, que vai produzir peças do avião em solo brasileiro.

Segundo o Planalto, a produção incentiva a indústria de defesa nacional, que está envolvida no desenvolvimento de estruturas, sistemas aviônicos, ensaios em voo e treinamento para apoiar e modernizar a frota nas próximas décadas. O encontro ocorreu às margens da cúpula entre União Europeia e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), da qual Lula participa.

O presidente brasileiro também esteve com a primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederiksen, e com o chanceler da Áustria, Karl Nehammer, nesta terça.

FONTE: Correio Braziliense


Quer discutir esse e outros assuntos com leitores da Trilogia Forças de Defesa em tempo real? entre no nosso grupo de WhatsApp, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest

110 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Sensato

Embora tenha dúvidas com relação ao negociador, espero que obtenha bons acordos apenas para o país.

FERNANDO

YE

PACRF

O “negociador” já visitou Argentina, Uruguai, Estados Unidos, China, Emirados Árabes, Portugal, Espanha, Reino Unido, Japão e Colômbia. Está tirando o Mercosul do limbo, foi convidado para participar da reunião da UE com vários encontros bilaterais, incluindo o primeiro-ministro sueco. Felizmente o “negociador” está tirando o país da situação de pária na qual se encontrava, colocando-o no “mapa do mundo” de novo, de onde nunca deveria ter saído. Lula teve uma reunião bilateral a cada 3 dias em 2023poder360.com.brhttps://www.poder360.com.br › governo › lula-teve-u… Lula participou de 11 reuniões bilaterais no G7 – G1 – Globoglobo.comhttps://g1.globo.com › politica › noticia ›… Read more »

PACRF

Peço desculpas aos editores e aos demais participantes do blog. Essa não foi minha intenção.

Pablo

“Felizmente o “negociador” está tirando o país da situação de pária na qual se encontrava”

Ele esteve oito anos a frente, depois mais cinco da Dilma.
O Brasil era um paraíso e exemplo, outros paises além de Cuba e Venezuela, por exemplo, deveriam ter seguido.

AVISO DOS EDITORES:

5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:
https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Last edited 11 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
PACRF

Não era e nunca foi um “paraíso”. Foram para o “paraíso” mais de 700 mil brasileiros vítimas da Covid. A maior mortandade proporcional do mundo. Além disso, nem Cuba nem a Venezuela são exemplos a serem seguidos. No entanto, entendo que os brasileiros sintam orgulho de ver seu presidente circulando com desenvoltura na diplomacia mundial, independentemente de sua orientação ideológica. AVISO DOS EDITORES: 5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político JÁ AVISAMOS MAIS DE UMA VEZ EM COMENTÁRIOS NESTA MATÉRIA. PRÓXIMOS COMENTÁRIOS QUE CONTINUAREM NESSA LINHA DE DISCUSSÃO SERÃO APAGADOS SEM MAIS AVISOS. LEIAM… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Pablo

COMENTÁRIO APAGADO. OS EDITORES AVISARAM.

Pedro

Entende errado.

Rinaldo Nery

COMENTÁRIO APAGADO. OS EDITORES AVISARAM.

Luís Henrique

COMENTÁRIO APAGADO. OS EDITORES AVISARAM.

Nelson Junior

Essas viagens foram só pra gastar dinheiro do contribuinte, nada produtivo até agora

Last edited 11 meses atrás by Nelson Junior
bit_lascado

Visitar eu também posso.

Antonio Neto

COMENTÁRIO APAGADO. OS EDITORES AVISARAM.

Felipe Augusto Batista

COMENTÁRIO APAGADO. OS EDITORES AVISARAM.

Gerson Carvalho

Só lembrando que todo o material ais moderno que as FA brasileiras possuem se deram por iniciativa deste negociador. Ai vão os submarinos, Caças, Helicópteros, etc.

João Fernando

Já estou prevendo 120 unidades em mais 3 lotes adicionais…

Santamariense

Sonho seu….sonho seu….

Sensato

Sei não. 5% de 120 é bem melhor que de apenas 40.

Diego Lima

Vai ser um negoção igual o cancelamento do F-X 1 e a compra de 12 Mirage 2000 usados

Andrey

Os cegos de plantão ainda insistem em fingir que esse ser é bom em negociatas e não em negócios vantajosos ao Brasil.

AVISO DOS EDITORES: MANTENHA O RESPEITO, NÃO ROTULE PARA NÃO SER ROTULADO. LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

JSilva

Eu sou muito otimista que pelo menos mais um lote de 24 a 36 caças tem plenas condições de sair.
O Gripen foi escolhido por esse grupo político e uma das principais bases de escolha foi a chamada ToT.
O segundo lote dá sentido ao processo de escolha.

Last edited 11 meses atrás by JSilva
Eduardo Neves

Concordo plenamente com você e sem contar que o mundo anda mais complexo e imprevisível, sendo assim é bom ter forças armadas mais bem preparadas.

Camargoer.

Caro Eduardo, Em janeiro de 1911 o mundo era menos complexo e mais previsível, ainda assim eclodiu a I Guerra em agosto.

Chris

COMENTÁRIO APAGADO.
OS EDITORES AVISARAM.

Last edited 11 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Elintoor_

Gostaria de ter esse otimismo…
Mas acho difícil…

Everton

Você esqueceu que após a entrega desse lote de 36 caças. Já poderá ser produzidas novas aeronaves de forma independente aqui sem a ajuda da Saab. Me corrijam se eu estiver errado por favor

Camargoer.

Caro. A produção de peças estruturais do F39 é compartilhada pelo Brasil e pela Suécia. Se o avião for feito na linha de produção sueca, o Brasil exportará as peças para serem usadas lá. Se o avião for produzido no Brasil, será preciso importar as peças para serem usadas na linha de Embraer. Então, ainda que a linha de produção do F39E já tenha sido inaugurada no Brasil para a produção (se lembro bem) de 15 unidades do F39 do primeiro lote, a colaboração entre os dois países continuará necessária para cada nova unidade de F39 que for contratada além… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini

Everton, Você está errado. Parte das aeronaves é feita aqui, como fuselagem dianteira, traseira, cone de cauda, caixões das asas e freios aerodinâmicos, nas instalações da Saab Aeronáutica Montagens em São Bernardo do Campo (SP). Outras partes como a fuselagem central, canards, superfices verticais, leme, elevons, entre outras, são produzidas nas instalações da Saab na Suécia. Há matérias detalhadas aqui no Poder Aéreo sobre isso (pesquise por exemplo as palavras Saab Aeronáutica Montagens no campo busca desta página). A esses componentes das células se somam diversos outros (trens de pouso, motor, cablagens, sistemas hidráulicos e elétricos, radar, aviônicos), a maior… Read more »

Funcionário da Petrobras

Atual presidente discutindo acordo na área da defesa aérea, no qual os presidentes anteriores não fizeram, inclusive o último que foi militar um dia.
Que venha mais caças!

AVISO DOS EDITORES:

5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:
https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Douglas Rodrigues

Será que é um acordo?
O que está sendo negociado? Um novo lote ou a redução do lote atual? Quem sabe o aumento do prazo para entrega dos 36 estendendo o financiamento para mais tempo também?
Nada foi divulgado, então por hora, pode ser algo bom ou algo ruim!

Funcionário da Petrobras

Pensei na possibilidade da redução de aviões, porém acho difícil pelo contrato já assinado e projeto em andamento, pior das hipóteses pode até ocorrer o: “aumento do prazo para entrega dos 36 estendendo o financiamento para mais tempo também”.
Esperar pra ver.

Douglas Rodrigues

Também acho difícil a diminuição de quantidade, mas altamente possível a segunda opção______________________________

EDITADO:
6 – Mantenha-se o máximo possível no tema da matéria, para o assunto não se desviar para temas totalmente desconectados do foco da discussão.

Carlos Henrique Lucena

AVISO DOS EDITORES:

5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político.

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:
https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Last edited 11 meses atrás by Franz A. Neeracher
Camargoer.

Caro. A FAB estaria negociando um segundo lote, então não faz sentido pensar em redução no número de aeronaves do primeiro lote. E por que teria que ampliar o prazo de entrega das aeronaves agora que a Embraer inaugurou a sua linha de produção?

Fernando "Nunão" De Martini

A única razão para ampliar prazo de entrega seria para compensar pagamentos também mais prolongados. Mas isso já foi feito.

Camargoer.

Olá Nunão. Eu não sei se a revisão do prazo de pagamento foi decorrente de problemas financeiros ou do atraso do programa de desenvolvimento do F39. Ou ambas as coisas. O Relatório da FAB de 2022 não deixa isso claro. Menciona sim que foram assinados até agora 9 aditivos e que o valor em coroas suecas caiu de SEK 39.882.335.471,59 para SEK 39.561.495.350,91, permanecendo os valores de US$ 245.325.000,00 e £ 185.374.000,00 constantes.

Fernando "Nunão" De Martini

Camargo, bom dia.

As notícias e declarações de autoridades na época deixam claro que a questão principal foi financeira.

Mas não estava falando de dúvidas sobre o passado, e sim corroborando seu comentário sobre futuro.

Camargoer.

Olá Nunão. Entendi. Também lembro do comandante da FAB comentando da redução de encomendas do Kc390 para focar no F39 lembrando que o dolar chegou a bater R$ 6 e o país passou uma enorme crise sanitária que afetou todos os setores econômicos, derrubando o PIB ao mesmo tempo que os programas sociais e de saúde demandaram enormes gastos adicionais. Foi uma confusão. Eu procurei nos relatórios da FAB alguma informação sobre aqueles aditivos, mas os relatórios são superficiais. Teria que fazer uma pesquisa mais detalhada que demandaria um tempo que não tenho agora. A gente teria que entender melhor… Read more »

Sensato

Fico feliz que lembre da crise sanitária e em como ela afetou toda sorte de questões. Existem pessoas que não demonstram a mesma honestidade intelectual.

marku

meu caro lula irá negociar o que a FAB pedir pra negociar. a FAB é a parte técnica enquanto o presidente é a politica, porque em suma toda compra de armamento é em ultimo caso uma decisão politica

Camargoer.

Caro Marku. A decisão técnica e política já foram decididas. O gargalo agora é financeiro. Será que os suecos irão abrir uma nova linha de crédito? Qual o preço deste segundo contrato? Qual seria a taxa de juros cobrada?

Marcus Mendes

O Brasil deveria pegar empréstimos com os bancos japoneses, e pagar os Suecos, os juros no Japão estão muito baixos.
https://www.cnnbrasil.com.br/economia/bc-do-japao-contraria-tendencia-global-de-aperto-monetario-e-mantem-juros-baixos/

Camargoer.

Caro Douglas. Provavelmente, o que se está negociando é o valor do segundo lote e das condições de financiamento. Também deve estar sendo elaborado novos contratos de offset, visto que os atuais contratos se referem ao primeiro lote. Não me parece que exista espaço para maior transferçencia de tecnologia, mas talvez seja possível ampliar os investimentos da Saab em outros sentores.

Fernando "Nunão" De Martini

Se ampliar a carga de trabalho local (por exemplo, mais alguns componentes para fabricação na SAM ou mesmo na Embraer) já está bom.

Boa parte do investimento em offsets já foi feito no primeiro lote (o dobro do contratado) e neste o ideal seria uma combinação de preço mais vantajoso, mais carga de trabalho no Brasil (gerando mais empregos qualificados) e apoio logístico / manutenção.

Camargoer.

Olá Nunão. Acho que é por ai mesmo. Tenho dificuldade em pensar algo que saia deste cenário. Por outro lado, a Saab possui diversos ramos de atividade tanto no setor militar quando no setor civil. As partes terão que ser muito criativas para ampliar esta colaboração. Por exemplo, os 5 Kc390 de Portugal custaram cerca de Euu$ 890 milhões. Isso seria entre 1/3~1/2 do valor do segundo lote de caças F39. Então, mesmo que a venda envolvesse a venda destes aviões para a Suécia, ainda teria que encontrar mais US$ 1,5 ~2,5 bilhões de offset de elevado valor tecnológico

Rinaldo Nery

É um acordo, sim. Mas não é somente sobre mais lotes do avião.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Concordo. A escolha da FAB pelo F39 já foi definida e a necessidade de mais caças é uma questão técnica. O que se discute agora são outros aspectos. No primeiro lote, estavam incluídos os contratados de Offset de investimento da Saab no Brasil, do treinamentos dos pilotos e do treinamento dos engenheiros e técnicos da Embraer para a segunda linha de produção do avião no Brasil. Estes investimentos foram definidos no primeiro lote. A questão a agora seria qual o valor deste segundo lote? Quais contratos de offset poderão ser assinados? O primeiro lote custou cerca de US$… Read more »

Santamariense

Isso é informação ou opinião?

Sensato

Eu chamaria de palpite baseado em fatos históricos.

Rinaldo Nery

É por aí… Acordos nada republicanos.

Camargoer.

Quais?

Fernando "Nunão" De Martini

Senhores Rinaldo, Sensato, Santamariense e Camargo, acho que vocês já tiveram tempo de ver mais de uma dúzia de avisos dos editores e comentários editados e apagados nesta matéria.

Creio que essa linha de conversa é mais uma, de meia dúzia de sequências que tem aqui nesta matéria, com enormes chances de não acabar bem e virar mera disputa política, baseada em especulações.

Por enquanto a conversa está razoavelmente civilizada mas as chances de descambar são enormes. Há outros aspectos a discutir na matéria.

Last edited 11 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Santamariense

Tá bem….entendido.

Santamariense

Ah, entendi……hehehehehehe…boa!

Sensato

Pode ser muita coisa e é tanta possibilidade diferente que uma delas pode ser nada.

Fabio

Se você assistia só a globo e uol, você não viu nada que o governo anterior fez

AVISO DOS EDITORES:

5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político

NOVOS COMENTÁRIOS QUE INSISTIREM NESSA LINHA DE DISCUSSÃO SERÃO APAGADOS SEM MAIS AVISOS. LEIAM AS REGRAS DO BLOG:
https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Funcionário da Petrobras

COMENTÁRIO APAGADO. OS EDITORES AVISARAM.

Funcionário da Petrobras

“Se você assistia só a globo e uol, você não viu nada que o governo anterior fez” Irá manter? Dois pesos e duas medidas né moderadores. Totalmente parciais. Infelizmente terei de parar de frequentar este site. Passem bem. NOTA DOS EDITORES: VOCÊ LEU OS AVISOS ANTERIORES? OS PRIMEIROS COMENTÁRIOS A FAZER PROSELITISMO POLÍTICO FORAM ADVERTIDOS. COM A INSISTÊNCIA DE MAIS COMENTARISTAS EM CONTINUAR NESSA LINHA, APLICAMOS O USO PROGRESSIVO DA FORÇA, E FOI AVISADO QUE NOVOS COMENTÁRIOS DESRESPEITANDO AS REGRAS SERIAM APAGADOS, O QUE FOI FEITO. O PROCEDIMENTO ESTÁ BEM CLARO NAS REGRAS DO BLOG E SE APLICA A QUALQUER… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
PACRF

____

COMENTÁRIO APAGADO. LEIAM OS AVISOS ANTERIORES E LEIAM AS REGRAS DO BLOG:

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

André Macedo

____

COMENTÁRIO APAGADO. LEIAM OS AVISOS ANTERIORES E LEIAM AS REGRAS DO BLOG:

https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

SGT MAX WOLF FILHO

COMENTÁRIO APAGADO. OS EDITORES AVISARAM.

Last edited 11 meses atrás by SGT MAX WOLF FILHO
BVR

Só não sai se o atual governo não desejar a manutenção/geração de empregos e se a Suécia não quiser vender.

Na minha opinião nenhuma das duas hipóteses é crível na atual conjuntura. Logo, se eles trataram do assunto, as possibilidades são promissoras.

ANDRE GARCIA

Não se fala mais das 4 aeronaves adicionais do primeiro lote ou é impressão minha?

BK117

Caro Andre, até alguns meses atrás o adicional de 4 unidades estava em “discussões iniciais”, bem como o segundo lote. Por enquanto só as 36 confirmadas mesmo.

Felipe

Na verdade as 4 unidades já estavam em discussão final quando ele assumiu …

Allan Lemos

Compra de equipamento militar no Brasil é que nem contratação de jogador no Flamengo, sempre vira novela.

OSEIAS

Correto, temos que perguntar. “Suecia, acreditmos no seu projeto, voces querem nos vender um segundo lote, vocês querem nos vender CV-90 e outros sensore, mas… até onde voces são realmente nossos parceiros??? Agora com a entrada na OTAN, vão continuar com o projeto gripen? Os EUA não vão te forçar a comprar F35 para padronizar a frota? Quando voces nos venderam o gripen foi dito que na AL o fornecedor seria o Brasil, mas voces estão oferencendo o mesmo tot a Colombia, inclusive produção local. Parceiros se complementam, e porque voces optaram pelo super hercules usados da Italia mas o… Read more »

Last edited 11 meses atrás by OSEIAS
Willber Rodrigues

A Suécia tem uma indústria de Defesa e Aeronáutica com décadas de consolidação.
Acha mesmo que eles vão simplesmente jogar fora o Gripen e sua indústria de Defesa só porque entraram na OTAN?

“Quando voces nos venderam o gripen foi dito que na AL o fornecedor seria o Brasil, mas voces estão oferencendo o mesmo tot a Colombia, inclusive produção local.”

Tem alguma cláusula do contrato do FX-2 em que o GF brasileiro proibia que a SAAB/Suécia oferece-se ToT pra qualquer outro país da AL que não fosse o Brasil?
Não, não tem.

OSEIAS

Willber, para ficar claro, sempre apoiei a escolha do gripen, pois acredito que o tot era o melhor e o caça cabia em nossa realidade, mas para um segundo lote, acho que temos sim, que perguntar a Suecia o quanto eles são nossos parceiros e se o gripen terá vida longa. E peso desculpa por não ter sido claro, mas a Suecia pode oferecer o tot, mas a produção local para atender a AL era ponto do nosso contrato e agora eles oferem a mesma coisa aos Colombianos. Tanto o é que a Saab tem fabrica de aeroestruturas no Brasil… Read more »

Willber Rodrigues

Sendo bem sincero, qual outro país da AL teria condições no curto/médio prazo em comprar caças 100% novos, e não usados, ou fazer modernização dos que já tem? Penso em TALVEZ ( bem talvez mesmo ) Perú e Colômbia. No Perú, não sei, mas na Colômbia, bater o F-16 via FMS é tarefa hercúlea. Então, continuando a ser sincero, não me preocupo com esse negócio do Brasil ser, supostamente, o responsável pela fabricação dos Gripens vendidos na AL. Me preocupo mais pra SAAB vender o máximo de Gripens possível pra gerar escala de peças, pra que o Gripen não vire… Read more »

Camargoer.

Caro. Concordo que o interesse econômicos do Brasil é pela venda de muitos aviões porque parte da estrutura da aeronaves é produzida no Brasil. Se vai ser montando no Brasil ou na Suécia, tanto faz. Provavelmente, a linha do F39 da Embraer será usada para a produção da FAB, que espero que seja de uma centena.

OJFL

Lembre-se que a França, Itália e a Alemanha também fazem parte da OTAN e mantêm suas indústrias de defesa, principalmente a França. A Suécia não tem por que abandonar o Gripen, visto que tecnologicamente ele é bem avançado, ainda que não de quinta geração.

Faver

Bom comentário. Eu acho (só achismo) que a Suécia vai acabar comprando alguns F-35. Falo isto porque os países nórdicos querem atuar em conjunto para se protegerem. E agora fazem parte da Otan. É inevitável. A preocupação em relação ao F-39 é válida e bem pertinente.

Camargoer.

Caro. Recentemente, um site de defesa publicou um artigo de opinião sugerindo que a Suécia abandonaria o programa F39 e compraria F35, o que prejudicaria o reaparelhamento da FAB. A embaixada sueca no Brasil divulgou uma nota esclarecendo que a Suécia não tem interesse no F35.

Filipe Prestes

Se disso sair mais um lote de 40 unidades, quantidade igual ao primeiro (36+4), totalizando 80 unidades e 16 para cada um dos cincoo esquadrões de caça seria perfeito e o número mais realista dentro das limitações orçamentárias da FAB. E espero que este segundo lote tenha como offset a compra do C-390 pela real força aérea sueca do mesmo modo.

Diego

tomara que venha um segundo lote, e mais algumas Fragatas MEKO

Augusto José de Souza

Aí é outra empresa a alemã Thyssenkrupp,a Suécia tem navios varredores e já ofereceram ao Brasil. A MB pode pegar eles para substituir a classe Aratu em Salvador e também o segundo lote das fragatas Tamandaré.

Camargoer.

Caro Diego. O contrato da MB para a construção das FCT é para 4 navios firmes e outras duas opções. Será muito simples a MB confirmar as FCT #5 e #6. A dúvida é se serão contratas outras.

SGT MAX WOLF FILHO

Comprar um segundo lote acho possível, agora com a Suécia na Otan, não sei como vai ser a situação dos Gripens principalmente os nossos! Com o tempo os EUA vão forcar a Suécia a usar o F-35 e o que os EUA produzir, essa Otan funciona mais como um clube de compra de equipamento Americano, que dos países se ajudarem em suas industrias de defesa!

Fernando "Nunão" De Martini

“essa Otan funciona mais como um clube de compra de equipamento Americano, que dos países se ajudarem em suas industrias de defesa!” Max, essa afirmação não resiste aos fatos. Alemanha, Itália e Reino Unido são da OTAN e encomendaram F-35. E antes disso operaram outros caças de origem americana, como F-84, F-104, F-4 Phantom II, F-16, desde o início da Guerra Fria, mas não deixaram de ajudar suas indústrias de defesa, em parcerias que geraram benefícios pra todos eles. Pelo contrário, participaram juntos de programas como do Tornado e do Eurofighter. A França também chegou a operar caças americanos décadas… Read more »

jefferson

a moderação dos editores funciona contra o Lula mas algo a favor de uma politica Bolsonarista ou direitista míope aí passa batido, se fosse imparcial teria colocado as regras já no primeiro comentário NOTA DOS EDITORES: RECEBEMOS RECLAMAÇÕES TANTO DE MILITANTES LULISTAS QUANTO BOLSONARISTAS, COM A SATISFAÇÃO DE DESAGRADAR AMBOS, QUANDO NÃO SEGUEM AS REGRAS. RELEMBRANDO MAIS UMA VEZ: OS PRIMEIROS COMENTÁRIOS A FAZER PROSELITISMO POLÍTICO FORAM ADVERTIDOS. COM A INSISTÊNCIA DE MAIS COMENTARISTAS EM CONTINUAR NESSA LINHA, APLICAMOS O USO PROGRESSIVO DA FORÇA, E FOI AVISADO QUE NOVOS COMENTÁRIOS DESRESPEITANDO AS REGRAS SERIAM APAGADOS, O QUE FOI FEITO. O… Read more »

Last edited 11 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Chris

Eu acho que isso demonstra é que foram imparciais ! heheh

Pois… A impressao que sempre tive aqui… Eh que os editores sao esquerdistas ! heheh

Leandro Costa

Eu fico nessa. Enquanto eu estiver desagradando à ambos os ‘lados’, eu me sinto feliz hehehehehehe

willhorv

Olha…me lembrei na hora de quando este infeliz deu por sua conta e risco os caças franceses como vencedores do FXBR…junto a seu amiguinho Sarkozy…que de longe cheirava muito mal esta questão. Que será que estes estão querendo inserir no contrato dos Gripens…que será!
Independente disto, espero que as coisas caminhem bem para a FAB como esta indo, sem intermediários políticos, e um ou dois novos contratos sejam postados. O país agradece!!

Carlos Renato Rodrigues

Boa noite, acompanho a trilogia a anos, gostaria de parabenizar os idealizadores e dizer que aprendo muito com as postagens, opiniões e comentários dos participantes. É a primeira vez que posto um comentário RS, mas não poderia deixar de dizer que hoje pela manhã fiquei maravilhado ao ser pego de surpresa e ver um gripen sobrevoando os céus de Alexânia, provavelmente seu percurso seria Anápolis a Brasília, até mesmo pela altura em que se encontrava.

Camargoer.

Olá Carlos. Parabéns pelo comentário. Que venham muitos outros. Moro relativamente perto de Gavião Peixoto e muito perto da oficina da Tam… Vejo muitos T27 da FaB e Airbus de diferentes modelos… Mas nunca tive a sorte de ver nem o Kc390 nem o F39. Que legal a sua sorte.

Robson Rocha

O interesse da Suécia é vender mais Gripens. O interesse do Brasil é vender mais KC-390. O Brasil precisa de caças. A Suécia precisa de cargueiros táticos. Que os governos brasileiro e sueco façam seus interesses convergirem em um acordo ganha-ganha para ambos.

Felipe

Ele está enrolando pra comprar o segundo lote para tentar vender KC390 para Suécia. De qualquer forma o segundo lote vai vir, a dúvida é se será de 26, 30, ou 36 unidades.

Neto

Fico na expectativa que consigam alinhar um segundo lote com offset de C390.
.
Aguardar o que virá.

Nelson Junior

Acho que vão diminuir o numero de Gripens, mas só acho !

OJFL

Pois é. Dadas as reduções de KC-390 e EC725, bem como os cancelamentos dos A-1M e AF-1M, a tentativa de cancelamento da compra do Centauro, fica realmente difícil não especular que isso pode mesmo ocorrer.

Fernando "Nunão" De Martini

Só uma observação: a redução da quantidade de H225M (não é mais chamado de EC725 há alguns anos) foi mínima quando comparada a outros cortes mencionados. Só três aeronaves, duas delas trocadas por 27 helicópteros H125 Esquilo para reequipar esquadrões de instrução da FAB e MB, e uma trocada por um pacote logístico para o EB.

OJFL

A Suécia possui muitos outros produtos de defesa que poderiam ser bons para o Brasil, mas o problema sempre é a escassez de recursos e as prioridades de gastos do governo. Navios de patrulha, submarinos pequenos, corvetas rápidas, mísseis. Muitas oportunidades, mas que necessitam comprometimento.

Camargoer.

Caro O. Esqueça os submarinos. A MB incorporou um Scorpene novo recentemente, tem outro pronto em testes e outros dois para serem entregues nos próximos anos. Além disso, está com um projeto avançado de construção de um submarino nuclear. Os navios de patrulha também serão nacionais a partir de um projeto da Emgepron que serão construídos em estaleiros nacionais. Esqueça as corvetas. O foco agora são as FCT. Em minha opinião, interessa apenas os navios de varredura e (talvez) o RBS15, que é um míssil antinavio disparado do ar, a não ser que a FAB consiga incorporar o AM38 no… Read more »

Marcelo

Tenho certeza que o Governo vai comprar so mais lote de 36 de caças gripen fechando 72 unidades, 8 biplace e 64 monoplace.
Esse era o minimo de caças desejado pela fab para substituir os 50 f-5M e 12 amx .

Nei

Focando somente no assunto, espero que venham mais encomendas, pelo menos mais um lote de 24 unidades, mas não acredito no “negociador”.

Camargoer.
Rinaldo Nery

Essa nota vai de encontro aos arautos da desgraça que afirmaram que a Suécia vai de F-35. Mas depois dessa nota vão sumir com vergonha de admitir o engano.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Claro que o governo sueco pode manter negociações secretas com os EUA para adquirir o F35 e de uma hora para outra, cancelar o F39 e comprar os aviões da Lockheed, assim como os australianos fizeram com os submarinos franceses. Eventualmente, os EUA podem incluir a Saab na linha de produção do F35. Tudo é possível mas existem coisas mais prováveis e outras menos prováveis. Até mesmo a Boeing comprar a Saab é possível, mas pouco provável.

Fernando "Nunão" De Martini

Exatamente.

Possibilidade existe, dentro das fórmulas de probabilidades. E alguns artigos de opinião colocaram essas probabilidades muito acima do que os fatos podem lastrear. Confundiram possibilidade com plausibilidade.

Enfim, é até possível. Mas pouquíssimo plausível.

Rinaldo Nery

Quero crer que exista uma cadeia de suprimento, na Suécia, apoiadora da SAAB. Assim como há, no Brasil, apoiando a EMBRAER. São centenas de empresas. Essa cadeia gera milhares de empregos. Não acredito que o governo sueco iria optar por jogar isso fora, encerrando a produção do Gripen.

Camargoer.

Exato. Existem contratos firmados, investimentos de longo prazo. O custo de interromper tudo isso de uma hora para outra é “improvável”

Fernando "Nunão" De Martini

Rinaldo e Camargo,

Esta matéria da European Defense Review do ano passado fala um pouco disso:

https://www.edrmagazine.eu/saab-on-the-path-to-become-a-multi-domestic-high-tech-offering-company-says-ceo

Rinaldo Nery

Explica tudo com clareza. Conforme imaginava. O projeto Gripen tem vida longa.

Camargoer.

Olá Nunão. Tenho percebido três problemas recorrentes em muitos comentários, principalmente lá no Forte. O primeiro deles é considerar como plausível alternativas de baixa probabilidade. É comum ignorar as alternativas menos prováveis e focar naquelas que são mais prováveis. O segundo problema é tentar analisar cenários a partir de uma interpretação “psicológica” ou de “motivações pessoais”. Ninguém aqui é amigo pessoal de Putin, Biden ou Zelensky para saber o que eles pensam. Uma boa análise precisa ser materialista e evitar interpretações psicológicas. Uma das coisas mais chatas nos colunistas e articulistas de política é colocar tudo na base “dos bastidores”.… Read more »

Comte. Nogueira

Na verdade, tem o binômio Gripen e Erieye, que se complementam. Pena que o A-darter foi, aparentemente, excluído da equação. Pelo fato da África do Sul ser operador do Gripen C, achava que esse era o motivo do Brasil ter entrado no projeto do míssil, pois a integração ao Gripen D seria feito de maneira fácil.
Está na hora de ser desenvolvido um novo E99 utilizando a plataforma do E190 ou até mesmo do KC390, visando o aumento da autonomia.

Last edited 11 meses atrás by Comte. Nogueira
Rinaldo Nery

A autonomia não é critério crítico no E-99, e sim espaço interno e sistema elétrico.

Wilson

Qualquer nova negociação deve passar pelo assunto da entrada da Suécia na OTAN e seus reflexos na continuidade do projeto Gripen.

Camargoer.

Caro. O Brasil nada tem a ver com a Otan. O que interessa para a FAB é completar todos os esquadrões de primeira linha com F39. O que seria interessante é negociar a participação do Brasil no projeto de um caça 5G que sucederá o F39E

Dito

Nos século 21 , ainda e necessário a aviação ter que usar uma pista para deslocar …….. Quais dos motivos que todos os tipos de aviações, não poderia ter condições em decolar e pousa em vertical?? As pistas de decolagens custa muito para manter-se…… Bem. um meio de cortar os custos de uma coisa e colocar o dinheiro mais nas novas tecnologias … O governo federal tem que investir na industrialização de fábricas de tecnologia em todas áreas, a nação tem que parar em depender das tecnologias estrangeiras , criadas por muitos dos nossos cientistas brasileiros, nas suas companhias …..… Read more »