SEUL, 28 de junho (Yonhap) — O sexto e último protótipo do caça sul-coreano KF-21 Boramae realizou com sucesso seu primeiro voo nesta quarta-feira, informou a agência de compras de armas, marcando o mais recente progresso na busca da Coreia do Sul para desenvolver um avião de combate avançado.

O protótipo de dois lugares decolou da 3ª Ala de Treinamento de Voo da Força Aérea em Sacheon, cerca de 300 quilômetros ao sul de Seul, às 15h49 e completou um voo de 33 minutos, de acordo com a Administração do Programa de Aquisição de Defesa (DAPA).

O primeiro e o segundo protótipos fizeram seus primeiros voos em julho e novembro do ano passado, respectivamente, enquanto o terceiro, quarto e quinto realizaram seus voos inaugurais em janeiro, fevereiro e maio deste ano.

A Coreia do Sul lançou o projeto de 8,8 trilhões de wons (US$ 6,74 bilhões) em 2015 para desenvolver um caça supersônico avançado destinado a substituir a envelhecida frota de jatos F-4 e F-5 do país.

O protótipo final passará por testes de voo adicionais, como os de desempenho de aviônicos e armamentos, e comparação de operação de voo com outros protótipos de assento único, de acordo com a DAPA.

Os seis protótipos do KF-21

Dos protótipos, apenas o quarto e o sexto têm cockpit de dois lugares. A variante biplace do KF-21 está planejada para ser usada em missões de formação e treinamento de pilotos.

Os seis protótipos devem passar por um total combinado de mais de 2.200 testes de voo até o primeiro semestre de 2026, antes da entrega planejada do primeiro modelo de produção à Força Aérea no final daquele ano.

No mês passado, o caça passou por uma avaliação provisória de adequação ao combate com base nos resultados de centenas de testes de voo e solo que ocorreram ao longo de dois anos. A fase inicial de produção do KF-21 está marcada para começar no próximo ano.

O avião de combate foi projetado para voar a uma velocidade máxima de Mach 1,81, com um alcance de voo de 2.900 quilômetros. Ele será equipado com tecnologias avançadas, como um radar AESA, ou matriz de varredura eletrônica ativa.

Subscribe
Notify of
guest

59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ICARO

OFF TOPIC- Alguém já viu um Gripen BR com a sonda de reabastecimento estendida? Por se tratar de um avião já operacional , não deveriam já ter ensaiado/testado, nem que fosse a seco, um reabastecimento? Uma foto disto com o KC-390 não seria “vendedora”?

Marcelo Bardo

Como ela é retrátil, deve funcionar normalmente quando necessário. Só ainda não houve imagens dele reabastecendo.

Rinaldo Nery

Acredito que isso já foi mais que ensaiado. Senão o avião não teria nem sido certificado. Outra coisa é marketing, Agora, desculpe, mas o seu comentário é como dizer: “a FIAT já mostrou alguma foto da sua nova SUV com a porta aberta?”

ICARO

todo mundo sabia que haveria IRST, mas só se falou disto durantes 2 anos, até que a foto saiu. Atire a primeira pedra quem não duvidou que haveria.

Portanto estou duvidando que há a sonda

Rinaldo Nery

Só faltava essa… Acho que também não tem manche…

RSmith

… e o motor do Gripem? alguém já viu? … sim? não? talvez? … eu não vi mais “sei” que esta lá 😉

Lewandowski

Kkkkkkkk

Sensato

É de cair o orifício da retaguarda…

Fernando "Nunão" De Martini

Desconheço campanha de Revo com o Gripen E, apenas campanhas suecas e de outros operadores com Gripen C/D.

A qualificação em Revo de pilotos de Gripen E da FAB só está programada para o ano que vem, segundo matéria publicada aqui há dois meses.

https://www.aereo.jor.br/2023/04/23/laad-2023-palestra-do-comandante-do-1o-grupo-de-defesa-aerea-1o-gda-sobre-a-implantacao-dos-novos-cacas-gripen/

Rinaldo Nery

A qualificação/certificação é feita por extensão, visto o sistema ser o mesmo das versões C/D.

Rodrigo

Projeto andando bem…parabéns aos sul coreanos, temos que pensar em no futuro buscar parcerias como essa…

Marcelo Bardo

Bacana. Aos poucos segue avançando. Queria muito que o Brasil tivesse desenvolvido algo aqui no passado dando sequência ao que aprendeu no AMX.

Last edited 11 meses atrás by Marcelo Bardo
Bueno

Isto! E a Coreia do Sul não tem uma EMBRAER

Bardini

Não tem uma Embraer mas tem a KAI, que tem um portifólio maior que o da Embraer Defesa e Segurança… E no ramo civil, fornecem uma penca de componentes/estruturas para Boeing e Airbus.

Last edited 11 meses atrás by Bardini
Marcos Silva

Mas tem vergonha na cara e vontade de fazer.
Coisas que por aqui é artigo de luxo.

Sensato

A questão não se resume a ter uma Embraer. Já houve alguma encomenda do governo brasileiro pra Embraer projetar um caça?

Sensato

Muito foi feito com base no aprendizado do AMX, só não foi um caça como esse.

Andromeda1016

Se me lembro bem, 1 ou 2 desses protótipos serão destruídos em testes.

Nei

Onde viu essa informação, Andromeda?

Antonio Cançado

Acho que a FAB e a EMBRAER deveriam estar nesse projeto…

Henrique

Não tem dinheiro pro gripen, mas vai entrar em outro projeto de caça kkkkk

Rodolfo

O contrato Gripen inicial era de pouco menos de 5 bi de dólares por 36 aeronaves. O custo do desenvolvimento do Borame foram de 8 bi de dólares, 60% pago pelo estado coreano, os outros 40% seriam pagos pela KAI e pela Indonésia. O custo de cada avião Block 1 (4.5 generation) é em torno de 60 mi de dólares. Não parece que seriam cifras fora do alcance. A Polônia deve assumir a parte da Indonésia… 20% do projeto para ter uma aeronave bireator (que por sorte usa praticamente a mesma turbina do gripen) que deve evoluir para uma plataforma… Read more »

Nilton L Junior

Parabéns a Koreia.

Jagderv#44

Cuidado! Você está elogiando a Coréia capitalista!!

Nilton L Junior

Você quer dizer aquela Koreia capitalista com orientação estatal para a macro economia.

Jagdverband#44

Essa mesmo.
A outra obriga as crianças a catar grãos de milho não digeridos nos seus dejetos.

Nilton L Junior

Quem sou eu para discutir com quem entende de dejetos.

Nonato

Não sei porque só vão colocar a baia depois.

Rodolfo

Acho que iria demorar mais tempo para desenvolver essa tecnologia fora as modificações na estrutura, a Coréia do Sul tem urgência em substituir aviões mais antigos da sua frota. O Block 1 deve estar operacional e sendo entregue entre 2025-26.
A baia interna vai aparecer no block2, que deve ser a versão que a Polônia vai comprar.
Block 3 seria full stealth (construído com mesmos materiais que 5th gen americano).
Já existe previsão até block 4 com direct energy weapons (laser).

Nonato

Isso que é estranho.
Eles não vão mexer na estrutura e desenho do avião.
Não precisarão desenhar outro avião.
A baia, no meu entendimento, é apenas fechar um espaço já existente
Não é acrescentar outro espaço.
Se a baia é que tornaria o caca stealth, por que entregar um caça inferior deixando de fora a baia?
Outra coisa seria dizer: não temos a tinta, não temos o motor “stealth”.
Mas baia é só fechar um espaço já existente.

Rodolfo

Eu encontrei essa resposta em inglês para a sua pergunta. Não é tão simples. They’ve stated that it might be an option for future generations of the KF-21. Which would likely lead to an increase in the airframe size to accommodate the internal space the weapons would need while still having the proper air intake layout. Is it expensive? Yes. You’re adding internal space that needs to accommodate current and planned weapons, has to be able to release them effectively without damage the weapon or the plane (which requires carriage and release testing flights to validate). This means designing effective… Read more »

Rodolfo

Yes, it is that expensive to design and build. Having an internal weapons bay (or bays) impacts the entire design of the aircraft, especially the fuselage, air intakes, engine mounting, landing gear mounts, accessory equipment, etc. Then you have to build the mechanism to both open/close the weapons bay, and also to deploy the weapons. You can’t just “drop” them out. And tons of testing to ensure the weapons from the bay(s) clear the aircraft and don’t impact it. On and on… Yes. It’s a major design, cost, and complexity impact. Not to be undertaken lightly. But that’s the price… Read more »

Nonato

Desenvolver um caça não é dificil.
Basta ter interesse.

Rinaldo Nery

É facílimo, igual fazer pipa…

Nonato

Se a Embraer e o governo brasileiro tivessem tomado a decisão de desenvolver, poderíamos ter.
Do mesmo modo que o Irã decidiu desenvolver misseis balísticos e drones, a Turquia até helicópteros de ataque desenvolveu.
O Brasil não está abaixo desses paises.
Nem mesmo da Suécia ou de Israel
Mas para tudo é necessário vontade e decisão política.

Andromeda1016

Muitos países têm interesse, mas quase nenhum consegue. O Japão, diversos países europeus, Índia, Turquia, etc estão com interesse declarado e oficializado mas estão ficando no caminho. Acho que tem algo além de interesse que é necessário para fazer caças não?

Rodolfo

No caso do Brasil, o ideal seria entrar num programa com um parceiro internacional para rachar custo tendo a Embraer como representante. Acho o programa do Borame interessante, mas melhor seria um programa de 6a geracão como o franco alemão. 6th gen existe o risco de embargo à exportação, então melhor estar num programa agora já pensando em 15-20 anos no futuro. O uso de AI vai fazer com que tanto o NGAD da USAF e o FAXX da USNavy sejam proibidos de serem exportados (como o F22 que foi negado venda a Israel e Japão).

Andromeda1016

Programa de caça 6G para o Brasil Participar agora só se for com a Rússia. A Coreia talvez possa ser uma opção também no futuro, mas não adianta nada participar de projetos mas não ter base industrial para aproveitar a tecnologia gerada. A Indonesia entrou no projeto do KFX para ter direito de produzir partes do avião no país, mas do nada ficou doida e exigiu transferência de quantidades excessivas de tecnologias do caças alémde exigir o direito de exportar o caça para outros países, ou seja, pirou …. Há rumores de que a Polonia deseja se tornar parceira do… Read more »

Rodolfo

A Rússia se isolou do Ocidente e não terá acesso a eletrônica ocidental, fora o risco geopolítico, o Brasil têm que ficar longe de equipamento militar russo… acho que a FAB depois da experiência operando Mi35 no esquadrão Sabre deve ter pavor de equipamento russo. A Embraer tem capacidade de participar de qualquer projeto de caça internacional, bastaria o governo brasileiro honrar seus compromissos financeiros caso entrasse num programa com os europeus. Por mais que o Lula tenha irritado alguns líderes europeus com sua posição na guerra da Ucrânia, hoje os países da UE percebem que existe uma desconexão entre… Read more »

rui mendes

Os países Europeus(França, UK e Itália) constroem caças desde que eles (caças) apareceram.
A Índia e a Turquia estão a começar a construir e não estão a ficar pelo caminho, o Japão sempre construiu caças, como a Alemanha, mas com o fim da segunda guerra mundial, compraram dos Americanos ou construiam em parceria.

Nonato

O Japão é inferior à Coreia do Sul? A Turquia com vários armamentos diferenciados é superior ao Japão ou Brasil? O Japão não fabrica jatos regionais. Ele é inferior ao Brasil? A Suecia é superior à maioria dos países? Até os Estados Unidos compram equipamentos da Suecia. Não porque não tenham capacidade. Mas porque a Saab fez coisas que as empresas americanas não tiveram a ideia ou criatividade de fazer. Se o governo brasileiro tivesse decidido desenvolver um caça junto com a Embraer poderíamos, talvez, ter. Mas se até para comprar um caça foi uma novela… Não é falta de… Read more »

Andromeda1016

Se é tudo uma questão de interesse então o governo que tiver interesse em criar uma máquina do tempo conseguirá construir esta máquina não? É simples assim? Turquia e Japão ensaiam em construir seu caça mas não conseguem pois lhes falta tecnologia. A Turquia nunca construiu um e o último avião que o Japão fez foi a mais de 20 anos atrás modificando um caça de 4 geração projetado muitas décadas antes disso. Vão construir um caça de 6 geração sem sequer ter construído um caça de 5 geração ….

rui mendes

Facílimo, são aos montes, os países que o fazem.
#sqn

Nonato

O mesmo pode se dizer de jatos regionais.
A maioria dos países não constroi.
Portanto na sua opinião seriam difíceis e o Brasil não teria capacidade e, portanto a Embraer não poderia existir nem ser o terceiro maior fabricante de aviões do mundo.
Embraer e Saab existem porque houve uma decisão política.
Quem decide e corre atrás pode conseguir (ou não).
Mas quem não tenta não consegue.
Construir um caça não é dificil.
Não precisa de “rocket science”.

eliton

Sem duvida esse esta no top 5 dos caças mais lindos ja feitos.

Renato

A maioria desses caças 5G (sei que esse coreano não é 5G mas tem cara..) é igual carro da VW, cara de um fucinho de outro.

RSmith

Muito impressionante como um Pais com área 1/3 do tamanho do estado de São Paulo com população parecida e uma localização geográfica complicada consegue financiar, projetar e construir uma aeronave dessa em tão pouco tempo. Parabéns!

André Sávio Craveiro Bueno

Uma das respostas é educação. Desde meados da década de 60 investem pesadamente em educação. O salário dos professores de ensino fundamental e médio é atrativo. Certamente o comportamento [e interesse] de crianças e jovens nas escolas é bastante diverso do encontrado aqui.
Outra resposta é que a Coréia está em uma “zona quente”, geopoliticamente falando. Daí a necessidade de investimento e desenvolvimento de armas mais sofisticadas.

Nilton L Junior

Walace Moreira junto com o Paulo Galla e André Roncagia tem feitos abordagem sobre o papel do desenvolvimentismo adotado pelo governo do Park Chung-hee.

Nonato

No nosso caso, de acordo com o Teste de Pisa 2018, que mede a educação nos anos anteriores, a maioria dos alunos do 9° ano não sabia ler, escrever ou fazer conta
Mas a questão de não desenvolvermos um caça não é falta de educação ou conhecimento.
Temos muita gente capacitada
Basta ver o ITA e outras áreas
Mesmo que 90% da população não tenha educação adequada (o que é um problema) se 10% tiver já seríamos 20 milhões de pessoas, a população de muitos países…

Victor

Investimento em tecnologia e educação, aliado ao fato de ter um vizinho que quer te destruir

Sensato

Com uma quantidade significativa de artilharia capazes de atingir sua capital a qualquer momento.

Aspira

Projetos assim funcionam por lá porque eles trabalham pra isso. Por aqui o povo só fica no zap no horário do expediente. Se esses comentários tivesse os IPs com data e hora publicados, veríamos muitos servidores em horário de trabalho… Receba!

Cansado

Que sirva de lição para nós brasileiros, com o nosso problemático programa Gripen E que, ao fim e ao cabo, nos entregará uma aeronave pé de boi, pelada.
Vai ser como comprar uma BMW 2023, só que sem ar condicionado, direção hidráulica, vidro elétrico (manivelas nas portas…), etc. Triste.

Rinaldo Nery

Explica aí o “pé de boi, pelada”, ixpecialista. Queremos entender. E os “grécios”?

Rinaldo Nery

Não esquece do “problemático”.

Cansado

Que fique bem claro: isso não é culpa do fornecedor.
Os suécios também são um povo muito correto.

Rinaldo Nery

Suécios primos dos grécios? É piada?

Humilde Brasileiro

Impressionante a evolução sul-coreana (com um empurrão dos EUA).