Após mais de 10 mil horas voadas, a turma concluiu o curso mais extenso dos últimos anos

Após empenho e dedicação de todos os setores da Academia da Força Aérea (AFA) ao longo do ano, os Cadetes Aviadores do 4º Esquadrão, Turma Anúbis, concluíram os voos de instrução na aeronave T-27M, operada pelo 1º Esquadrão de Instrução Aérea (1º EIA). De forma a simbolizar e marcar o término do Curso, foi feita uma foto com Instrutores de Voo e Cadetes em frente ao histórico Lago do Lachê.

O Comandante da Academia, Brigadeiro do Ar Marcelo Gobett Cardoso, ressaltou acerca do momento. “As longas e intensas horas de treinamento, de formação e de fortalecimento de valores, que jamais deverão ser esquecidos. Este momento é motivo de agradecimento a todos os setores, aos mantenedores e à Força Aérea Brasileira, que trabalhou para que chegássemos neste dia e o eternizássemos com esta foto. Nós concluímos o curso dentro do prazo e cumprimos a missão, de modo que todos pudessem garantir, a partir do Aspirantado, suas férias juntas aos seus familiares. Tenho certeza de que serão entregues para a Força Aérea, Oficiais Aviadores melhores preparados após a implantação da aeronave T-27M”, destacou.

Após mais de 10 mil horas voadas, a turma concluiu o curso mais extenso dos últimos anos. A bordo da aeronave T-27M e com vistas a extrair todas as capacidades dos novos sistemas embarcados, o curso teve um caráter inovador. “Houve acréscimo de diversas missões de navegação por instrumentos, voos solo de navegação visual, bem como foi implementado um novo conceito de instrução glass cockpit nas demais fases”, disse o Comandante do 1º EIA, Major Aviador Guilherme Gonçalves Herculian.

Por fim, o Cadete Aviador Matheus Niel Moroni, do 4° Esquadrão, demonstrou toda sua satisfação com o objetivo atingido. “Ter a oportunidade de finalizar o curso no T-27M é algo único. Saber que, pelo esforço e dedicação de todos os instrutores, mecânicos, companheiros de Turma, família e amigos, pude realizar um sonho. Para alguns, quatro anos de formação, para outros, sete, mas a emoção e a gratidão são as mesmas ao dar mais um passo para nos tornarmos Oficiais da FAB”, finalizou.

A Turma Anúbis é a primeira turma de Cadetes formada após a implantação do T-27M na instrução aérea da AFA.

FONTE: Força Aérea Brasileira

Subscribe
Notify of
guest

28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André

A título de curiosidade, alguém sabe me dizer quantas horas de voo o cadete faz durante o curso na AFA?

Rinaldo Nery

Aproximadamente 120 horas.

Euller

Ou seja…
É um curso rápido….
Eu tenho 2 cursos do SENAI, cada um com 400h… Em 6 meses cada
Digamos…
Se um cadete começa com o T25 e se o curso tiver a mesma duração, em 6 meses se prepara um piloto…. A questão agora seria saber quanto do nosso dinheiro sai cada hora de treinamento desses pilotos……!

Marcelo Tadeu

Ainda prefiro que saia dinheiro do meu bolso para o treinamento desses pilotos do que para bancar o Congresso e o Judiciário. Mas vamos lá, você se esqueceu que o cadete sai da AFA aprendendo a voar. Em Natal é que ele vai apreder a combater, aí sim ele pode ser considerado um piloto militar.

Camargoer.

Olá Euller. Há uma diferença entre o tempo de treinamento em vôo e o tempo dedicado à formação. Um estudante de metrado usa menos de 1/3 do seu tempo em atividades experimentais. A maior parte do esforço para a preparação dos experimentos e depois na avaliação dos resultados. Lembre que o militar que conclui a formação na AFA seguirá para outro período de treinamento em Natal e depois vai ser treinado no equipamento para o qual for indicado. Eu não sei dizer quando custa a formação de um aviados da AFA, mas posso dizer que a formação de um doutor… Read more »

Rinaldo Nery

Deixa eu orientar você: o curso é de Oficiais Aviadores. Primeiro oficial, depois a especialização ¨aviador¨. E, pra ser oficial, são quatro anos de curso, atendendo à grade horária do MEC para atingir o bacharelado de Administração. Além das demais atividades essencialmente militares. É MUITO diferente do SENAI…

Camargoer.

Olá Rinaldo. É muito dificil comparar coisas tão distintas quanto um curso profissionalizante e um curso de bacharelado de nível superior. Os objetivos são muito distantes. Já é difícil comparar dois cursos superiores de áreas afins, imagina comparar um bacharelado com um curso profissionalizante.

Rinaldo Nery

O caboclo lá em cima deveria entender isso. Demonstrou total falta de conhecimento de como um oficial de Academia é formado.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Verdade. Fiquei curioso sobre qual a carga de horas de atividade de navegação na Escola Naval. E na Aman? Será que o curso de combate na selva tem mais horas práticas que aula teórica? Fiquei realmente curioso.

Rinaldo Nery

Lembrando que o Curso de Operações na Selva (esse é o nome oficial) é realizado no CIGS, depois de formado. Em Manaus.

Camargoer.

Olá Rinaldo. Você saberia dizer quantas horas de voo são necessárias no curso de combate em Natal?

Rinaldo Nery

O curso de Caça são mais 120 horas, aproximadamente.

Camargoer.

Comparativamente, o curso da AFA tem uma grande carga horária de prática de voo então.

Rinaldo Nery

Sim. Mas, na minha opinião, pioraram o currículo.

Camargoer.

O curriculo da AFA ou Natal? Quais foram as mudanças que você discorda? Infelizmente, a AFA não disponibiliza a grade no site. Eu teria que pedir via portal da transparência…. consegui o da AMAN, mas não tive tempo de analisar ainda.

Rinaldo Nery

AFA. A instrução aérea no 2° EIA (T-25) foi resumida à fase pré-solo seletiva. Acho um erro eliminar manobras e acrobacias, e vôo em formação. São fases muito importantes pro vôo militar, notadamente para a Aviação de Caça. Falo como ex instrutor da AFA.

Camargoer.

Entendi. Pensei que era em relação á grade do Bacharelado. O MEC fez inclui várias modificações nas diretrizes dos cursos superiores. Aqui ainda estamos quebrando a cabeça para revisar. No fim, vai dar certo, mas quando a gente meio que se acostuma, tem que mudar. Ao menos evita criar limo no cérebro.

Tallguiese

E que será o substituto dos T-25?

Bueno

OFF TOPIC
 
Amigos, que voo é este!!! o KC390 Vindo dos EUA FAB2855 voo direto de +/-10.500 km, vindo pelo litoral Norte, entrado Nordeste para Brasilia….


https://www.flightradar24.com/ZEUS55/2e76183c

Last edited 1 mês atrás by Bueno
Bruno

Interessante, será que teve REVO? Ele não tem a perna tão longa pra vir direto.

Bueno

Acho que teve,o FAB2857 estava em São Luiz e Belem em voo +/- no mesmo horario

Last edited 1 mês atrás by Bueno
Camargoer.

Ola colegas. Tem muita gente que reclama da camuflagem cinza/verde da FAB. Neste contexto, não gosto da nova pintura dos T27. Achei feio a frente toda pintada de preto. Gosto mais do padrão anterior. Mas isso não muda nada na qualidade do treinamento.

Frederick

Curiosamente vejo com muita empolgação as apresentações das aeronaves da FAB. Talvez ache exagero nas faixas verde e amarelo em algumas do GTE.
Mas é bobagem. Como bem escreveu o confrade, não muda na qualidade do treinamento.

Camargoer.

Verdade. O VC2 tem as faixas coloridas. Talvez o VC1 poderia ser mais ousado. Contudo. Dos F39, gosto daquela pintura de cinza escuro que a Suécia aplicou em um dos aviões. Sem dúvida, o M2000 tinha uma camuflagem linda.

Nunão

Até onde sei, pintura preta no nariz de aeronaves de treinamento geralmente tem como objetivo aumentar a visibilidade para os pássaros. Assim se busca reduzir possibilidades de colisão.
Em algumas forças aéreas, as aeronaves de treinamento são quase inteiramente pintadas de preto.

Camargoer.

Olá Nunão. Bom ter notícias suas ainda mais nestes últimas semanas de 2022… daqui a pouco já vai ser momento dos votos de boas festas e feliz ano novo. Como disse, nem entrei no mérito das razões técnicas da pintura, mas fico com uma impressão ruim. O pessoal da AFA sempre treina aqui em cima de casa. Dia destes, passou uma grupo de oito tucanos em formação.. um barulhão. Fiquei imaginando que seriam aqueles raides de centenas de aeronaves durante a II Guerra. A esquadrilha da fumaça também gosta de passar baixinho bem ao lado de casa… ás vezes menos… Read more »

Nunão

Olá Camargo!
Já adianto os votos rsrsrs Boas Festas!

Se você reparar se urubus voam pra longe quando as aeronaves passam nesses voos a baixa altitude, então a pintura está funcionando.

Bora chamar estagiários pra ficar na varanda monitorando aviões e urubus, com planilhas e métodos científicos. Tem filhos? Oportunidade de iniciação científica precoce.

GRAXAIN

O T-27 ainda é uma linda aeronave!