quarta-feira, novembro 30, 2022

Gripen para o Brasil

O início do fim dos caças F-5 da FAB

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.aereo.jor.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Ir ao Parque de Material de São Paulo (PAMA-SP) sempre é uma boa oportunidade de ver como anda o estado da frota de caças F-5 da FAB. Tradicional local onde são feitas as grandes revisões dessas aeronaves, sempre existem curiosidades para serem vistas. No entanto, o momento é de acompanhar aqueles que já foram desativados ou os que estão em processo de desativação.

No hangar H-003, batizado de “Hangar Major Santos” (foto abaixo), o maior dos edifícios do Parque, é feita boa parte da manutenção pesada (nível parque) dos caças F-5 da FAB, há várias décadas.

Neste mês de outubro, as seguintes aeronaves F-5 estavam em diferentes estágios de manutenção, os dois primeiros aparentemente iniciando o processo (com desmontagem de suas partes e inspeção das células, incluindo um modelo F, biposto) e os quatro seguintes já em fase de remontagem dos diversos componentes:

  • F-5FM FAB 4808 (revisão 1200h)
  • F-5EM FAB 4861 (revisão 600h)
  • F-5EM FAB 4875
  • F-5EM FAB 4877
  • F-5EM FAB 4848
  • F-5EM FAB 4845

Além dos listados acima, outras três células também estavam no hangar:

– F-5EM (matrícula não identificada)
– F-5EM FAB 4836 (desativação – foto abaixo)
– F-5FM FAB 4806 (em processo de alienação – aeronave da qual já falamos aqui)

Em exposição estática estavam dois F-5. O velho conhecido FAB 4871 (comumente utilizado para este propósito mesmo, em eventos anteriores) e o FAB 4850 parcialmente montado (sem os motores, trilhos das pontas das asas, assento ejetor e outros).

Num outro hangar (H-002), pelo menos um F-5EM (matrícula FAB 4849) fazia companhia para várias aeronaves desativadas, como alguns UH-1H e Esquilos.

Bem distante do público estava uma dupla de fuselagens de F-5 parcialmente desmontadas. Uma deles era do FAB 4870, a outra não foi possível identificar a matrícula. Perto delas, também estavam células de jatos de ataque A-1, também desativados, mas isso é assunto para outra matéria.

Em resumo, havia pelo menos 14 células de F-5, sendo que quatro não voltarão a voar novamente, outras em processo de desativação e algumas em manutenção. Estamos assistindo ao fim de uma era. O ciclo chega ao seu fim – ou melhor, ao início do seu fim, pois ainda restam alguns bons anos até que o último F-5 seja desativado. Que venham os novos F-39 Gripen e que os jatos F-5 sejam lembrados pelo que representaram, todos esses anos, como caças táticos e de defesa aérea.

- Advertisement -

135 Comments

Subscribe
Notify of
guest

135 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Clésio Luiz

Se eu pudesse e o dinheiro desse, estaria no começo da fila para colocar um par desses na minha coleção de warbirds.

Bruno102

Boa, agora me pergunto, O que será feito dos avionicos recém instalados da versão F5M?

Luiz Trindade

Boa pergunta… Mas conhecendo o Brasil e sendo Brasil. Alguns vão ser reaproveitados em algum canto e o que não puder ser reaproveitado, vai ser descartado mesmo ainda funcionando apesar não ser no F-5 a ser desmontado! Pronto… Que comecem o mimimi…

DanielJr

Acredito que todas as peças em boas condições serão guardadas para os F-5 operacionais (motores, assentos ejetores, eletrônicos etc). Assim podem fazer manutenção nos F-5 sem precisar comprar todas as peças novas. Quando o F-5 sair da linha totalmente, só sobrarão as peças dos últimos mesmo. O próprio US Army têm uma ou duas instalações nos seus depósitos que servem para desmontar veículos e outros equipamentos, ver qual peça ainda dá pra usar e qual não dá, lavar, etiquetar, embalar e enviar aos pontos de manutenção mundo afora para reuso até que o componente não preste mais. Desovam humvee a… Read more »

A C

Bruno, naturalmente ficarao a disposicao para reposicao nas celulas que permanecerem ativas.

Jodreski

Se tivéssemos $$ (sobrando), poderíamos aproveitá-los e convertê-los em drones loyal wingman versão tupiniquim. O F-5 não é um caça furtivo obviamente mas dispõe de um RCS relativamente pequeno poderia ser um multiplicador de força para os Gripen E/F.
Mas claro…estou só gastando os dedos aqui no teclado visto que não dominamos essa tecnologia e o pouco de recurso de investimento que temos devemos concentrar nos Gripen.

Lima70

Demorou muito essa transição para um vetor mais moderno.

Carlos Gallani

Se o F-5 pudesse falar seria algo como:
“Me aposenta pelo amor de deeeeus!”

Algol

Parece minhas roupas.

Camargoer.

Olá Algol, Eu tenho o hábito de usar tênis até o momento que minha esposa joga fora.. riso

Rafael Cordeiro

Olá Camargoer! E ainda deve ter aquele comentário: “Você jogou fora? Ainda dava pra usar mais um pouquinho!”. kkkk

Algol

Camargoer, é assim comigo também! hahah.
Acho que é por isso que não existe brechó de homem!

Marcelo Baptista

Oia, agora que vc comentou, num é que é mesmo!

Tomcat4,4

Falou tudo, hauhauhau, brechó de homem não vinga,rs ,a minha esposa tbm faz a limpa nas minhas roupas ainda mais quando chega no ponto do ;
” Vc não vai andar atrás de mim com essas roupas não”!!!rs

Camargoer.

O problema é que no fim quem paga pelo meus presentes sou eu mesmo, além de odiar as roupas que ganho de presente. Seria melhor ganhar um envelope de dinheiro e deixar eu escolher.

Sensato

Apresenta o cartão presente para seus parentes e amigos. Pode ser vantajoso.

Algol

Tomcat4,4, um dia eu coloquei uma calça nova pra sair e a calça velha gritou “você não vai me levar hoje não?” hahahahhh

BK117

Caro Camargoer, enquanto o solado não estiver tão desgastado que o meu pé toque no asfalto, pra mim o tênis tá novo. Com essas pequenas ações vamos salvando o planeta rsrs

Camargoer.

Olá BK, Eventualmente é preciso trocar o cadarço e passar uma cola de silicone nas partes soltas. E deixar no sol para desinfectar.. riso.

Mauricio

Meus tênis eu jogo fora ainda novinhos, não uso nem cinco anos!

Camargoer.

Olá M. Ao invés de jogar fora, faça uma doação.

Rodrigo

Tenho pouquíssimas roupas e calçados, e a maioria dos que tenho já estão na casa dos dez anos de uso, porém ainda me atendem perfeitamente bem. Penso que ainda podem durar outros dez anos tranquilamente. O segredo é comprar coisa de qualidade e não dar a mínima para padrões sociais.

zhirinovsky

os b-52 não pensam assim

Henrique

comparar o B52 com F5 é de f*der… pela logica o F35 tem que voar 100 anos tb
.
B52 consegue ficar em serviço pq ele não entra na zona de combate mais e as armas que da pra colocar nele pode ser disparadas a ~1000 km da zona

Patriota

Fora que o B-52 não faz manobras aéreas fechadas de um caça. Esses inúmeros G(s) abalam a estrutura.

Underground

Tem de ver quantos ciclos ou horas de voo cada um tem.

zhirinovsky

existem informações q pretende-se q algumas celulas voem mais de 100 anos

marcus mendes

Mas, isso vai ter 100 anos de sigilo.

zhirinovsky

provavelmente rs

Bruno Anderson

“Aaah se meu F-5 falasse…”

Orlando Macchion

Nada concordo com essas palavras do amigo acima, os vetores F5 tem muita lenha pra queimar, e não m caça fantástico, e seu desenho e muito lindo..eu deixaria eles após a entregas totais dos Gripe, em reserva

Henrique

falta de visão do Estado e populismo atrasaram a troca do material

Marcos

No filme “Ases Indomáveis”, tem uma cena em que o Maverick vê um quadro do seu avô na parede e diz que sente orgulho dele ter pilotado um caça F4 na Marinha Americana em 1964…..e só agora em 2022 o Brasil substituiu os seus caças F5!!!!

Bille

Com certeza. Mas lembrem-se que toda vez que apresentava-se a fatura ao CN, para virar realidade na LOA ou PPA, a prioridade deixava de ser essa.
Na minha opinião o projeto Gripen trouxe contato ao Brasil com outra mentalidade de fazer aviões.
Mas a nossa situação de defesa requer comprar aviões que possuem uma frota maior no mundo, pra que o custo de manter voando seja menos danoso.
Ou seja: um de prateleira.

Camargoer.

Caro B. Uma vez que o mais difícil que foi organizar o contrato e trinar as pessoas, agora é aproveitar os benefícios do programa e ampliar as compras de F39

Oseias

Todos que trabalham, merece se aposentar um dia! Bravo Zulu ao nosso tigre voador.

Ricardo Cuore

Concordo. Lamento que em termos de seres humanos, milhões trabalham muito e desde sempre, mas nunca irão se aposentar…

Camargoer.

Olá Ricardo, já que vocẽ tocou no assunto, no início da Revolução Industrial a situação dos trabalhadores era terrível. Para comparação, a expectativa de vida em Liverpool em 1850 era de 18 anos, igual á expectativa de vida dos escravos nos latifúndios de cana-de-açúcar no Brasil. A jornada de trabalho era superior a 12 horas, as mulheres ganhavam metade do salário e eram constantemente assediadas pelos chefes, havia trabalho infantil generalizado. Os acidentes de trabalho eram diárias e não havia qualquer proteção previdenciária, nem férias nem qualquer outra proteção trabalhista. É curioso que as duas principais datas internacionais de comemoração… Read more »

Edu

É que estes trabalhadores preferiam estar trabalhando no campo, no frio e na chuva, em sensação térmica próxima ou abaixo de zero, comendo batatas pouco cozidas para retardar a digestão e diminuir a fome, vestindo trapos sujos e morando em um casebre com esgoto a céu aberto, provavelmente sendo lançado no rio onde ele retira água para beber.

Thiago A.

Professor, respeitosamente discordo. As políticas sociais do regime fascista italiano garantiu aos trabalhadores direitos jamais alcançados. Claro, é o famoso contrato social: o regime garante determinados direitos e benefícios mas em troca exige o controle e obediência total do indivíduo e da existência do mesmo até a morte. O apóio e a lealdade ao partido não eram negociáveis. A “carta del lavoro” fascista inclusive influenciou a CLT de Vargas e até hoje permanecem alguns traços dessa influência. Dizer que a democracia garante o direito do trabalhador é, ao meu ver, errôneo, a precarização do trabalho hoje em muitas democracias é… Read more »

Agressor's

No Brasil o primeiro governo de Getúlio Vargas (1930-1945) foi decisivo para a industrialização brasileira. De 1930 a 1955 se desenvolveu setores da indústria de bens de consumo não duráveis (calçados, roupas, alimentos etc.) e duráveis (móveis, automóveis, etc.). Mas ter uma economia forte a nível de países como a China ou Índia nunca fez parte dos planos de governos “democráticos” da América Latina, para esses governos é muito mais interessante só sugar o povo. E será que o Estado Novo foi tão ruim assim para a grande maioria da população? Acho que não. Para o povão não foi, do… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Agressor's
Camargoer.

Olá Agressor. A independência e a proclamação da República foram promovidos pela elite escravocrata e latifundiária para manter seus privilégios polítcos e econômicos e evitar uma revolução burguesa (como a revolução francesa ou a independência dos EUA). A revolução burguesa brasileira só aconteceu no Sec XX, em 1930 com a implantação do Estado Novo, de inspiração fascista mas também de caráter burguês. Ela serviu tanto para evitar que ocorresse uma revolução de inspiração socialista quanto serviu para dar á burguesia industrial o poder político. O óbvio é que a implementação de um capitalismo industrial depende da criação de um mercado… Read more »

Camargoer.

Caro Thiago. O movimento trabalhista e socialista nascem da demanda dos trabalhadores pela defesa dos direitos, redução da desigualdade social e acesso ao bem estar social, tudo ainda no Sec.XIX. A organização sindical e própria organização política dos assalariados é anterior á Primeira Guerra. É curioso que o Império Alemão financia Lenin para promover uma revolução na Rússia Czarista com o objeto de encerrar a guerra no front oriental, o que de fato aconteceu, mas também deu origem á URSS, que efetivamente se tornou um ameaça ao capitalismo europeu destruído por quatro anos de guerra. O fascismo surge neste contexto… Read more »

Frederick

Nunca me incomodo com essas pontuações negativas – acho uma tremenda bobagem inclusive tê-las, diga-se – mas o garoto escreveu; a) polidamente, b) com exposição coesa e c) com fatos verificáveis.

Mesmo eu discordando em diversos pontos, não há como ignorar o valor disso.

Camargo, sempre cortês, gentil e com conteúdo (seja ele restrito ao tema deste fórum ou não). Não nos furte jamais de suas linhas.

Grande abraço.

Last edited 1 mês atrás by Frederick
Camargoer.

Obrigado Fred. #tamojunto

Celestiano

Esse dia 8 de março é uma tremenda lorota.
Já foi desmentido.

Camargoer.

Caro Celestino. A data foi oficialmente adotada pela ONU em 1977, quando foi celebrado o “Ano Internacional da Mulher” e é o resultado de uma longa luta trabalhista em torno da igualdade de direitos entre os homens e mulheres.
https://www.un.org/en/observances/womens-day/background

Funcionário da Petrobras

Belíssima matéria.
Muito possivelmente além dos 4 citados na matéria e pelo que já escreveram por aqui , creio que o número de F-5 desativados seja maior.
De fato é o início do fim de uma era.
Gripen, seja muito bem vindos.

Willber Rodrigues

Espero que o 1° e o 2° F-5 fabricados no mundo, e que, por sorte/destino voam com o cocar da FAB na cauda, tenham lugares garantidos no museu.
Conforme forem sendo aposentados, não seria interessante vendê-los pro Uruguai, Bolívia ou outros países da AL?

Camargoer.

Olá W. Discordo. Os F5M estão no fim do ciclo de vida. Se tivessem possibilidade de continuar voando, então seria melhor ficarem na FAB por mais alguns anos. Na América Latina temos países com forças aéreas fortes (Chile, Brasil, Colômbia, Venezuela) e aqueles com forças mais menores (Paraguai, Uruguai…). O primeiro grupo estão operando ou buscando novas aeronaves modernas (F16 no Chile, F39 na FAB, Sukhoi na Venezuela). Já as forças pequenas precisam de aviões de baixo custo de manutenção e flexibilidade (A29 seria ótimo, talvez o M346 italiano ou o novo treinador a jato da Saab/Boeing).

Willber Rodrigues

Não sei se seria interessante pra FAB continuar mantendo e voando os F-5 com a chegada de um vetor muito melhor e mais moderno.
Sobre a idade, a FAB já mostrou que uma manutenção eficiente e feita por pessoal bem treinado pode manter qualquer vetor por anos ( se é ou não viável economicamente, aí são outros 500 ).
Pra quem ainda voa Dragonfly, o F-5M será um salto gigantesco pras Forças Aéreas desses países, ajudando na transição pra vetores mais modernos, como M346.

Euller

Colega…. O F5 = manutenção barata… Mantê-los ainda vale à pena….
Uma boa troca seria por F16 ou F15, aviões com grandes sucesso de vendas e com isso manutenções baratas…. Ja o atual Grippen F35 é uma icógnita… Um avião que nunca entrou em combate e que não se sabe o real custo para as manutenções…..

Last edited 1 mês atrás by Euller
Cláudio Severino da Silva

F-15, manutenção barata? Sei não…

Camargoer.

Ola Claudio. Você tem razão, O custo de operação e manutenção do F15 é bastante alto.

Camargoer.

Olá. O Gripen é F39. O F35 é o Lightining II

Camargoer.

Olá Wilber. Vocẽ tem razão. O F39 é muito superior ao F5M. O que acredito é que pelos próximos 10 anos, os dois estarão voando juntos. Quanto aos F5M remanescentes, a FAB deve usa-los até esgotarem sua horas de voo. Seria um desperdício aposenta-los tendo ainda horas de voo disponíveis.

Roberto Santos

Tudo acaba, estou com 40 anos de serviço. Cansado ? sim, morto não. Penso em pedir aposentadoria em Janeiro, estou pensando muito. Entrei nos Fuzileiros Navais em 1982 passei 5 anos, mais 15 de Policia Civil, mais 20 de Policial Federal. O tempo passa rápido.

Elias

Gostaria de saber de vc se no rancho dos oficiais tem caviar e champanhe todos os dias como muitos falam aqui,….

Carlos Gallani

Aí eu comento qualquer coisa lá no forte e meu comentários fica retido…. lamentável!

Carlos Pietro

Bom dia, excelente pergunta Elias; como cidadão, trabalhador desde os meus 14 anos e pagador de impostos, também tenho essa curiosidade.

Rinaldo Nery

Não, não tem, nunca teve e nunca terá. Como dizem aqui que não entendo piadas, acho que o comentário do Elias foi irônico.

Andrey

Eles sabem onde tem ,inclusive regado a vinho de 18 anos,só fingem não saber pq são militantes.

Luis

Andrey, vinho de 18 anos ja virou vinagre! Talvez um joaozinho caminhador!

Carlos Pietro

Boa noite, seja mais específico. Não tenha medo.

Cláudio Severino da Silva

É lá no Sacaneamos Toda a Federação…

Rinaldo Nery

Boa! No Olimpo!

Cláudio Severino da Silva

E tem que ser vinho premiado!

Antropólogo

Chorão…

José Eduardo

Passei 32 anos na FAB, nunca comi nada perto disso.

Hertz

Obrigado pela sua dedicação e serviço.

Camargoer.

Olá Roberto. Parabéns pela longa carreira. Lembre que a vida não tem replay. Vá lá aproveitar o mundo, viajar, aprender a tocar violino ou violão… aproveite para conhecer novos amigos. Vocẽ tem razão, o tempo passa rápido. Quem sabe fazer um mestrado em alguma área que vocẽ gosta muito?

Velho Alfredo

Prezado

Tudo depende de onde…. tenho um conhecido FN, q nos primeiros 10 anos de Sv, no SP, ficou na 24…. 10 anos na 24…. Acho q contaram na carcaça como 30….. o caboclo ta capa do Batman

Heitor

Apesar de básico, já antiquado, é um caça que desempenhou muito bem sua função. Poucos tiveram tanto sucesso mundialmente.

FERNANDO
Ai, ai, que venha o GRIPEN.
Rawicz

Quantos de fato ainda estão operacionais? É possível estimar?

Camargoer.

Olá R. Eram cerca de 50 aeronaves (modelos E e F). Creio que uns 5 já foram retirados de serviço. 14 estão no PAMA, sendo 4 deles fora de serviço. Então estariam operacionais cerca de 30, 10 devem já ter dado baixa e outros 10 estão em manutenção (números aproximados).

Rinaldo Nery

47 modernizados.

Camargoer.

Obrigado Rinaldo. Sao 47 E e F ou apenas 47 E?

Rinaldo Nery

F acho q não chegou a 5.

Camargoer.

Então seriam uns 43 F5E, mais ou menos.

Santamariense

49 modernizados. 43 EM e 6 FM. 1 EM (4830) e 2 FM (4806 e 4811) perdidos em acidentes/incidentes. Ao menos 6 EM desativados até agora. Hoje, 36 EM e 4 FM ativos. Quantos operacionais? Varia muito, visto os vários estágios de manutenção por que passam.

Victor Filipe

O Inicio do fim ta atrasado tem uns 20 anos.

Grifon Eagle

Acabou! Agora é a era dos F-39 Gripen.

Rodrigo LD

Sou um entusiasta e apaixonado pelos Bell UH-1H Huey. Qual será o destino das aeronaves desativadas? Quantas estavam no PAMA-SP? Poderiam fazer uma matéria sobre o histórico de serviço do Hzão na FAB, contendo dados como os da presente matéria? Obrigado.

Alexandre

Sera q não daria pra fornecer uns desses para engenharia reversa?

Camargoer.

Caro Alexandre. A FAB e a Embraer conhecem o F5 em seus detalhes. Depois de operar por tanto tempo e depois das modernizações, é tudo conhecido. Além disso, é uma tecnologia estrutural da década de 60. Para a Embraer e para a FAB interessam mais as tecnologias de produção do F39.

Funcionário da Petrobras

Verdade.
Bobear a FAB (PAMA) e EMBRAER entendem mais do caça do que os próprios americanos rs.

Leandro Costa

Salvo engano fizeram todo o levantamento aeroelástico do F-5 todo por conta própria sem ajuda do fabricante para integração do Piranha e outros armamentos.

Angelo

….enquanto isso os F 39 chegam a conta gotas…..rsrsrs

Camargoer.

Olá Ag. Tenho a impressão que os F39 chegarão na mesma taxa de retirada dos F5. Perceba que a frota de F5M era de cerca de 50 aeronaves que serão substituídas por 40 F 39 novos, mais modernos e eficazes que os velhos F5M. Creio que a FAB terá mais poder militar com 40 F39 que tinha com 50 F5M

Nilson

Ué, mestre, acho que agora errou na conta. Se só chegaram 4 F39 e já há 20 ou 25 F5 retirados, então os F39 não chegam na mesma taxa de retirada dos F5, kkkk.

Camargoer.

Olá Nilson. São nu.eros aproximados e contando daqui para frente. A FAB deve ter uns 40 F5M no inventário que é o número de F39 que serão entregues. Pensei que estava claro. Obrigado pelo comentário. Acho que agora ficou melhor exucado né?

Santamariense

Dos 49 F-5EM/FM modernizados, ainda restam 40 no inventário ativo. Logo, foram 9, e não 20 ou 25, retirados.

Camargoer.

Olá S. Vocẽ tem razão. Restam 40 no inventário, sendo que uns 10 estão em manutenção do PAMA. Isso significa que a FAB deve ter uns 30 operacionais, seis dos quais estavam em missão no Chile. outros seis devem estar em alerta 24/7 (Canoas, Santa Cruz e Anápolis). Então sobram uns 20 operacionais para as missões do dia-a-dia.

Bueno

muito pouco, pelo tamaho do Brasil
eu contei 6 no Chile , 10 em nautenção 2 nos portoes abertos SP e 2 no evento de comemoração ao dia do aviador..
Deve ter este 30 operacinais que vc estimou

Jorge Leite

Se eu tivesse condições esse vetor seria o primeiro da minha coleção!

Fabio Mayer

Na prática, isso significa que há no máximo uns 40 F-5 operacionais, mais 12 A-1, mais 2 ou 3 Gripen… para cobrir a defesa aérea de um território de mais de 8 milhões de km2.

É uma benção divina o Brasil situar-se na região mais pacífica do planeta, e ter como “ameaça” apenas o comunismo de piadinha do ditador Maduro.

Alberto

Faz sentido, a reposição no mesmo ritmo das baixas

Marcelo Baptista

Fabio, veja no post do Forte sobre a Nova Estratégia de Segurança Nacional dos EUA, a América do Sul é citada marginalmente.
Apenas por causa da questão climática.
Dou graças a Deus, continuamos invisíveis, eheheh.

Góes

Invisíveis? Já somos um target prioritário à bastante tempo amigo, a diferença é que o administrador do condomínio saiu de férias, mas o seu substituto está chegando porém agorá, invés de cuidar do lugar, quer fatia-ló e vender os pedaços aos poucos, seus novos condomínos pagam bem e querem um contrato vitalício, aqui têm água, energia limpa e barata, comida, vegetais frescos e sombra das árvores em abundância!

Pimenta

Caros amigos tive a felicidade de trabalhar com essa máquina por mais de 20anos e também fazer o up grade de sua avionica.Acredito que o tao falado F39 nao chegue aos pes do que ora voces menosprezam.tambem trabalhei nesse hangar fazendo revisoes que nem mesmos a fabricante da aeronave acreditva ser possivel.Nao vou me alongar mais quem esteve la me conhece.SO PIMENTA.

Fábio Mayer

Eu não tenho dúvidas que o F-5 é um portento de engenharia. São tantos operadores e por tanto tempo, com modernizações diferentes e feitos impressionantes (como o desempenho dos F-5 modernizados pelo Chile e pelo Brasil em exercícios com a USAF), que não se pode desprezar a história e o projeto dele. Será que células novas, com adaptações tecnológicas não dariam ainda um caça de segunda linha eficiente no século XXI?

Cláudio Severino da Silva

A ameaça de comunismo não é do ditador Maduro. Dá uma olhada em https://youtu.be/F3XTCpA-RLs

Santamariense

40 F-5EM/FM
10 A-1AM/BM (a modernização encerrou com 11 modernizados, mas 1 exemplar, 5525, sofreu incêndio durante teste de motor, que afetou longarinas da estrutura da aeronave).
4 F-39 ( nenhum deles ainda operacional. Todos estão na Embraer, passando por testes, validações, etc).

Rinaldo Nery

Certificação de aeronavegabilidade.

Jefferson Henrique

Flanker? É você? kkkkk

Jefferson Ferreira

Já era pra ter sido antes… mas como dizem, antes tarde do que nunca!

Eikson

TIGER!! Primeira vez que vi esse caça eu tinha 9 anos, foi numa foto que ocupava 2 lindas páginas da extinta revista Manchete, isso lá em 82, lembro que junto vinha uma reportagem da fracassada operação Eagle Claw no irã! Mas não esqueço aquela imagem de 2 Tigres da FAB em revo com um KC130, camuflagem linda dos 3. Ainda pretende vê-lo em algum museu por aí, assim como aquele M3 que ficou no extinto museu da TAM em SC, …desativado, que pena. Que venham os Guerreiros nórdicos!!

Bueno

Ótima matéria
O Velho liberando espaço para o Novo!
Que a FAB seja lembrada pelo longo período de operação dos Caças F-5…
Parabéns FAB pelo excelente trabalho e pela escolha do novo Caça de defesa do Brasil

F-5 um merecido adeus.

Rodrigo Maçolla

É um grande caça, o carregador de piano e o mais importante na história da FAB, na minha opinião ….
A Tacair nos EUA que usa o F-5 (ex-Jordânia) como agressores não se interessaria por algumas destas células ? As que já estão sendo desativadas e as que vão ser no futuro, Não seria uma boa para a FAB levantar uns dólares a mais?……

Last edited 1 mês atrás by Rodrigo Maçolla
Funcionário da Petrobras

Acredito que as desativadas não têm condições de voar.
Quem conhece o PAMA/SP sabe que o que eles fazem ali pra manter as células (estruturas) em condições de voo é de tirar o chapéu, porém, pra tudo tem limite.

Marcelo

Ja começaram a limpar o Hangar para receber os Gripens !!!
Agora em diante vai começar a dar baixa nas celulas do f-5M mais antigas para manter as últimas celulas modernizadas pela Embraer para Fab !!!!

olivete da silva

Calma….cidadões brasileiros….calma…O AMX….o crocript está no ferro velho..será buscado…e apartir dele iremos fazer um caça de 6º geração…não sou politico..mas dou meus pitaço…é pra muer…o pais das bananas.

Jean

É o inicio do fim dos jatos pilotados por homens dentro dos mesmos. Isso sim! Acabou a nostalgia.

Jose Claudio Barbosa Costa

Em 1965 Fui aluno aí no parque de aeronáutica pela escola regimental de aprendizes cel Lara minha seção era ao no hangar 3 fazíamos revisões nós B17 nos P16 nós albatrozes eu era de hélices me formei em 1969 sob o comando do major brigadeiro Agemar Rocha Santos eu me formei com 17 anos que saudades desse hangar grandes amigos fiz aí

Fausto

Os caças F5 ainda tem um ótimo custo benefício, porém o seu ciclo chega ao fim como qualquer outra aeronave, assim foi o C-115 “Búfalo”.

A compra dos caças Gripen foram bem sucedidas, não era o melhor mais também nem o pior, mas um caça moderno e um ótimo custo benefício. E leva em conta das transferências de tecnologias. Lembrando que o layout da FAB vai depender do próximo governantes. Lembrando que no governo do PT em 2010 foram adquiridas 12 aeronaves MI35 que foram aposentadas esse ano.

Carlos Crispim

Eu me sinto mal vendo isso, adoro o F5 e acho o Mirage o caça mais bonito do mundo, mas a gente ainda operar essa velharia no século 21, meu Deus, tem alguma coisa errada com nossas FAs…

Fábio

Que ferro velho, só o Brasil sil sil mesmo.

Inimigo do Estado

Já vai tarde, era para ter sido aposentado nos anos 80, mas o populismo e o parasitismo estatal brasileiro sugou todo o dinheiro que, na época, poderia ter sido usado para comprar, pelo menos, o F-16.

Camargoer.

Caro. O ciclo de um avião militar é da ordem de 30 anos. Considerando que ele entrou em operação no inicio da década de 70, junto com os Mirage III, poderíamos considerar que a sua substituição seria adequada na primeira década do Sec XXI, quando foi iniciado o processo de modernização que deu uma sobrevida de 15~20 anos.

Inimigo do Estado

Nos anos 80 já voavam F-18 e F-15, portanto a entrada deste avião na FAB já era mais que atrasada.

Camargoer.

Caro Inimigo. A aviação de caça da FAB sempre foi defasada em relação á primeira linha dos EUA ou países europeus. Lembro que os EUA vetaram até mesmo o F5 para a FAB no início da década de 70, levando a FAB a buscar o Mirage III francês. Lembre que antes do F5 e Mirage, a FAB operou o Gloster Meteor o F80, ambos inferiores aos caças operados pelas principais forças aéreas do mundo nas décadas de 50/60. Acho interessante lembra que a FAN operou o P47 (excelente) mas nunca o P51.

Tomcat4,4

Bom e super ,hiper, mega merecido descanso dos nossos Mike’s !!!

Pedro

Poderiam virar drones.

Ramon

Podiam doar alguns carcaças para instituições de pesquisa, não tem nada melhor para um estudante que é colocar a mão na massa, cabeça de ninguém guarda livros inteiros, mas as experiências são mais fáceis de fica na mente.

Santamariense

A UFSM está construindo um hangar, no seu complexo do Centro de Tecnologia, onde receberá um A-1B (matrícula 5655, que operava no esquadrão Centauro e que não foi um dos modernizados) e um C-95, doados pela FAB, junto com considerável quantidade de peças e equipamentos. Serão utilizados por alunos de engenharia aeroespacial e outras, como mecânica, elétrica e eletrônica.

Burgos

Pois é !!!
Enfim chegou a hora, alguns vão virar sucata, outros serão “espetados” em Praça Pública, sem contar que pode até virar objeto de estudo em faculdades de engenharia e escolas técnicas também.
Obrigado pelos seus serviços, “Tigres”

Marcos Aurélio

Acredito que alguns f5 serão mantidos e utilizados como plataforma de treinamento avançado. Até mesmo podem servir como aeronaves agressores em exercícios.

Paulo Souza

O Brasil continental já tem caças suficientes. Esses Gripens que levam décadas pra chegar e guardo chegar já estarão superados. O Brasil precisa desenvolver seus próprios caças

Livramento

Pode haveR visita PAMA?

Robson

Imagina o porta aviões São Paulo de museu com todas estas aeronaves desativadas em seu deck e hangar, com material histórico e telas de projeção no molde do Intrepid Sea Air space museum

Nilo Santos

Haja visto a importância dos drones e sistemas de combate a distância como os Himars o Brasil precisa urgente de fabrica de eletrônicos e processadores com objetivo de protejer os armamentos que deles dependem astros fila e Gripen

Gerson Carvalho

Vão continuar voando por muito tempo ainda!

Últimas Notícias

Caça Gripen E recebe o Certificado de Tipo Militar

A obtenção de um certificado de tipo militar para um avião de caça é algo único. Um marco que...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -