sexta-feira, outubro 7, 2022

Gripen para o Brasil

American Airlines concorda em comprar 20 jatos supersônicos

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A American Airlines está apostando em um futuro em que os jatos supersônicos possam retornar aos céus, transportando passageiros em algumas rotas a velocidades aproximadamente duas vezes mais rápidas que as atuais aeronaves comerciais.

Exatamente quão grande é essa aposta, no entanto, ainda não está claro. A American, que disse ter feito um depósito para até 20 jatos supersônicos com a opção de comprar até mais 20, se recusou a compartilhar os termos financeiros do acordo, anunciado na terça-feira.

Tudo depende, no entanto, se a empresa programada para construir os jatos, Boom Supersonic, pode cumprir suas promessas. Especialistas questionam se os jatos supersônicos provavelmente retornarão.

A Boom está desenvolvendo um jato chamado Overture que, segundo a empresa, será capaz de transportar de 65 a 80 passageiros a quase o dobro da velocidade do som.

Mas o jato ainda está nos estágios iniciais de desenvolvimento. A Boom revelou recentemente uma versão “refinada” da aeronave, que disse ter concluído alguns testes em túnel de vento. No entanto, ainda não realizou um voo de teste e os primeiros veículos de produção não devem sair da linha até 2025. de acordo com um comunicado de imprensa.

O Overture é uma reminiscência do Concorde, o jato ultrarrápido – e extremamente caro – que transportava pessoas pelo Oceano Atlântico por até US$ 10.000 por assento . O Concorde, notavelmente, foi retirado de serviço em 2003 porque a economia simplesmente não funcionava. O jato que consumia combustível era barulhento demais para voar sobre a terra porque suas altas velocidades gerariam estrondos sônicos ensurdecedores, relegando-o a viagens pelo oceano, como sua popular rota de Londres a Nova York.

Especialistas disseram que jatos como o Concorde provavelmente não retornarão, em parte porque esses jatos precisariam encontrar clientes suficientes dispostos a pagar o preço premium. Mas isso não impediu a Boom, a American e a United Airlines – que anunciaram planos de comprar até 15 jatos da Boom no ano passado – de colocar dinheiro e poder de marketing por trás dos planos para reviver as viagens aéreas supersônicas.

A Boom diz que seus jatos podem entrar em serviço até 2029 e, embora não consigam atingir velocidades máximas em terra, ainda podem viajar até 20% mais rápido que os jatos comerciais atuais, afirma a empresa.

“Voar de Miami para Londres em pouco menos de cinco horas e Los Angeles para Honolulu em três horas estão entre as muitas possibilidades”, afirma Boom.

Mas os reguladores estrangeiros e a Administração Federal de Aviação dos EUA, que regula as companhias aéreas comerciais, terão que aprovar os jatos primeiro. E não está claro quando ou se isso vai acontecer.

Após o fracasso econômico do Concorde, tanto as companhias aéreas quanto os fabricantes de aeronaves geralmente se concentraram em maior eficiência, não em velocidade.

A Boeing, por exemplo, abandonou seus planos para um jato quase supersônico, o Sonic Cruiser , no início dos anos 2000 e mudou seu foco para o desenvolvimento de um jato jumbo leve e econômico, o 787 Dreamliner. (O 787, é claro, tem seus próprios problemas).

O governo dos EUA, no entanto, mostrou interesse em reviver os jatos supersônicos. A FAA afirma em seu site que está atualmente trabalhando para estabelecer novas regras de trânsito para essas aeronaves, incluindo níveis de ruído permitidos em terra. E a NASA investiu dinheiro no desenvolvimento de um jato supersônico “silencioso” , chamado X-59, na esperança de passar essa tecnologia para o setor comercial. Mas mesmo o primeiro protótipo ainda não decolou, com o primeiro teste previsto para o final deste ano .

FONTE: Isto É Dinheiro, via MSN

- Advertisement -

7 Comments

Subscribe
Notify of
guest

7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
GRAXAIN

Muito bonito e com alcance!

Carlos Miguez - BH

Pensei que 1º de abril já tivesse passado …..

LucianoSR71

A cada revisão que apresentam esse projeto fica mais parecido o Boeing 2707 SST na última versão c/ asa em delta ( chegou a ter asas c/ geometria variável ), seus motores separados c/ naceles cilíndricas ao contrario do Concorde c/ arranjo retangular 2 a 2 além de possuir estabilizador horizontal diferentemente deste. Essa nova imagem leva a crer que farão o uso da regra de área ( a popular regra da garrafa de Coca-Cola ) como no B-2707, recurso que não foi adotado no Concorde.

Luiz Trindade

A pergunta que não se quer calar é: É viável econômicamente?!? Se for parabéns, se não, só lamento!

LucianoSR71

Esse é o ponto. Eu sempre achei, na minha modesta opinião, que a volta dos supersônicos civis só seria viável se fosse p/ menos de 70 passageiros e se já dessem lucro a partir de uma ocupação de 60% ou no máximo 65% ( p/ os 80 mencionados no artigo seriam 48 a 52 passageiros ) ou ainda como jato executivo.

sub urbano

Sem um motor adequado não sai do papel. Nesse Overture planejaram usar até motor de F-16, não conseguiria as certificações nunca, fora o consumo. O Concorde tinha o Snecma Olympus, uma maravilha tecnológica. Na época do Concorde, toda vez que eu via ele na televisão eu achava plenamente plausível que em algumas décadas haveriam viagens turisticas com aviões orbitais. Ele e o onibus espacial americano me davam essa impressão. Parece que voltamos no tempo. O povo baba com esses trambolhos do Elon Musk 30 anos depois do Concorde fazendo viagens de passageiros supersonicas regularmente ou o Shuttle indo ao espaço… Read more »

Cansado

Esse aí nitidamente “subiu no telhado”.
É sempre o mesmo roteiro.
Papel aceita tudo.
Lembram do Aerion AS2?
Os marketeiros se divertem com os desenhos mais “disruptivos”. São gênios que irão “romper com os padrões”.
Depois vem a realidade. E descobrem que desenhar é bem diferente de voar.
Agora modificaram o desenho e parece que vai ter um motor a mais. Nem sabem ainda que motor usar, mas já sabem que precisarão de quatro deles…incrível né?

Últimas Notícias

Embraer avança na produção do primeiro KC-390 Millennium para a Hungria

Hungria é o segundo cliente internacional do programa KC-390 Entregas estão programadas para começar em 2024 Gavião Peixoto –...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -