segunda-feira, outubro 3, 2022

Gripen para o Brasil

Qatar recebe primeiro caça Eurofighter Typhoon

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Na segunda-feira, 15 de agosto de 2022, a primeira aeronave Typhoon destinada às Forças Armadas do Qatar foi entregue em uma cerimônia de lançamento organizada por Cliff Robson, BAE Systems Group, Managing Director Air.

O Vice-Primeiro Ministro e Ministro de Estado para Assuntos de Defesa Dr. Khalid bin Mohammed Al Attiyah e o secretário de Estado da Defesa do Reino Unido, Ben Wallace, participaram da cerimônia de entrega da aeronave Typhoon do Qatar na base aérea de Warton, no Reino Unido.

O primeiro Typhoon foi entregue dentro do prazo e será transportado do Reino Unido para o Qatar no final deste mês. O Typhoon fornecerá apoio crítico para a Copa do Mundo da FIFA, que será realizada no país a partir de 20 de novembro.

De acordo com a BAE Systems, também foi assinado um memorando de entendimento entre os governos do Catar e do Reino Unido para o fornecimento de apoio, incluindo a formação de esquadrões conjuntos UK-Qatar de Typhoon e Hawk, fornecendo treinamento de pilotos e técnicos da RAF.

NOTA DA REDAÇÃO: Em dezembro de 2017 a BAE Systems anunciou a venda de 24 caças Typhoon ao Qatar por £ 5 bilhões. Além dessa compra, o Qatar encomendou 36 caças F-15QA e 36 Rafales. O país tem apenas 11.437 km2, metade do estado de Sergipe.


Quer discutir esse e outros assuntos com leitores da Trilogia Forças de Defesa em tempo real? entre no nosso grupo de WhatsAppclicando aqui.

- Advertisement -

45 Comments

Subscribe
Notify of
guest

45 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
109F-4

Dá pra formar 8 esquadrões de 12 aeronaves. Como o território é pequeno vai ter congestionamento aéreo se voarem mais de 2 esquadrões de uma vez😆. Estranho são 3 fornecedores diferentes… mas, que tem dinheiro pode.

Jefferson Ferreira

Só aqui que se tiver 2 fornecedores já confunde a logística… rs… até com 1 já complica…

Rodrigo

O Brasil é um caso a parte, no resto do mundo as coisas acontecem, aqui tudo se transforma em um parto a fórceps, enquanto o gigante permanece dormindo eternamente em seu “berço esplêndido”.
Vide os Gripens, quase trinta anos de enrolação para três caças super especiais que desapareceram do radar, e por enquanto mais uns 2 ou 4(???) sem nenhuma previsão de chegada.
Tudo é só projeto.. O próprio país é um projeto mal acabado.

Camargoer.

Olá Rodrigo, Nem tanto assim. A FAB poderia ter adquirido caças diretamente do fabricante, como fazem por exemplo os países produtores de petróleo (inclusive a Venezuela), mas é preciso lembrar que o Brasil também é um dos poucos países do mundo que tem um industria aeronáutica madura. Seria um erro perder a oportunidade de equipar a FAB sem a participação da industria nacional. O mesmo acontece com a MB e a industria naval e o EB com os carros de combate. Além disso, o problema das forças armadas brasileiras nada tem a ver com os contratos de aparelhamento, mas com… Read more »

Rodrigo

Olá Camargoer,
Ok respeito seu ponto de vista.
Mas essa discussão massante de “ToT vs Compra de prateleira” a essa altura do campeonato eu passo.
Boa sorte para quem acredita nisso, e no caso dos caças tomara que dê certo um dia..
Um abraço.

Carlos Crispim

Também acho, vide AMX, submarinos IKL, depois tudo se perde e nada vai adiante. Se a indústria é madura, então q faça direto sem depender de ToT, na verdade é tudo questão de ganhar dinheiro, não tenho dúvida de que esses ToTs fazem alguém ganhar muito dindin.

Andre

Os erj 145 e erj 190, que transformaram a Embraer na terceira maior fabricantes de avião do mundo, em uma das maiores exportadoras e das maiores pagadores de impostos do Brasil, só existem graças ao AMX.

Para quem vai além do Battlefield e do war thunder, o AMX foi um grande sucesso.

Thiago A.

Todas as vezes é necessário repetir e ilustrar os fatos. Cansativo. Boa parte não se importa com os fatos, querem emplacar a narrativa . Todos aqui conhecem a epopéia da Embraer, porém regularmente alguém paga de desentendido.

Andre

Realmente é ter que repetir a mesma coisa toda vez. Essa turminha lotada de opinião e sem nenhuma informação acha que a vida real é igual video game.

Camargoer.

Caro Rodrigo. Há algum tempo, a Marinha do Chile divulgou um estudo sobre o custo de construir novas fragatas para a sua marinha em um estaleiro local ou compra-las de um estaleiro estrangeiro. O resultado (corroborado por outros países) mostrou que a construção local é mais cara mas o custo marginal é inferior aos ganhos obtidos sobre o PIB local. Todos os países que possuem uma industria local apta escolhem preferencialmente a produção local. A própria Embraer é fruto de uma estratégia que empregar o conhecimento adquirido na fabricação local de aviões militares (primeiro o AT26, depois o AMX e… Read more »

Saldanha da Gama

Torço e rezo muito, para que o BRASIL use o valor gasto nos tots em equipamentos e não os jogue no ralo…
Abraços

Carlos Crispim

Se vc olhar a história, nunca deu certo até hoje…

pangloss

Acho que o caso do AMX foi importante para alavancar a produção da Embraer para níveis tecnológicos bem superiores.

Saldanha da Gama

Boa tarde, Tinham tudo para desenvolver um vetor a partir do conhecimento ($$$) absorvido do AMX….
Abraços

Nei

O problema é a Embraer fazer isso, sem apoio da FAB, EB o MB. KC-390, diminuindo uma unidade a cada mês. Difícil confiar na FAB, sem que a mesma cumpra com seu contrato.

Poxa o contrato para comprar X aviões é R$, cumpra-se. Se não tem a certeza que vai conseguir pagar, verifique antes.

Rinaldo Nery

Não há como verificar antes porque o orçamento é anual, definido pelo Congresso. Você sabe qual será o orçamento da FAB em 2024? A Mãe Dinah já morreu…

Andre

O kc390 está ai para mostrar que foi construído um vetor a partir dos conhecimentos absorvidos do AMX, sem contar os erj 135 e 190.

Saldanha da Gama

Bom dia Carlos, exatamente pelo que vc postou, eru torço e principalmente rezo muito…

Nei

Falando em Gripen, quando chegará mais? Tem ainda previsão de entrega esse ano?

Camargoer.

Olá Nei. A programação seria entregar 6 aeronaves para a FAB este ano. Dois estão no Brasil. Outros dois estão na Suécia (já foram recebidos pela FAB mas não transladados). A SAAB teria que concluir e entregar outros dois até dezembro. Talvez venham quatro juntos, Aposto 10 kichute$.

Adriano Madureira

há mais de dois na Suécia, basta lembrar que essa foto foi tirada antes da entrega dos dois exemplares(FAB 4101 e FAB 4102) ao Brasil, nessa foto há quatro, mas como essa foto foi revelada a mídia em Abril, certamente agora há mais aeronaves.

comment image

Camargoer.

Olá Colegas. Existem várias razões para um país como o Qtar (ou mesmo os Emirados) adquirirem grandes quantidades de aviões de combate. Como são grandes exportadores de petróleo, existe um grande desequilíbrio da balança comercial. Os países importadores que possuem industria de armas usam este desequilíbrio como meio para financiarem as suas industrias de defesa. O Brasil teve uma situação parecida na década de 70/80 quando importava muito petróleo do Iraque e vendia armas para eles. Claro que o fato de um país se localizar próximo á uma região “quente” também afeta, assim como se o governo é uma democracia… Read more »

Luís Henrique

Off: Algo que me ocorreu… +570 Eurofighter produzidos, + 240 Rafale produzidos. Somando os dois eurocanards são + 810 produzidos.
O F-35 já bateu os dois somados com + 825 produzidos.

Rafael

Faltou o outro euro-delta-canards. Ou não?

Luís Henrique

Se considerar a versão E/F do Gripen, não muda quase nada.
Se for considerar todas as versões do Gripen, ai acho que são cerca de 270 o que levaria o total para 1080 eurocanards produzidos.
Ai temos que esperar 2023 ou 2024 para o F-35 superar essa marca. kkkk

Carlos Crispim

O F-35 é um sucesso estrondoso, só os tupiniquins de pijama e penico na mão é que falam contra, é o avião do futuro e já estão vindo outros, estamos apostando todas as fichas num avião de terceira geração e meia enquanto outros países partem pra quinta ou sexta, estamos sempre dois passos atrás, mas, fazer o quê, é do Brasil! Gosto do Gripen, mas é um caça pequeno, a FAB podia comprar um caça pesado e ficar com os dois, mas aí vem o pessoal dizer q a logística, as peças… manutenção…Imaginem como é na Índia, mas lá dá… Read more »

Luís Henrique

Primeiro o congresso precisa aprovar o aumento do orçamento militar para 2% do PIB. Com o orçamento vigente de 1,3 à 1,4% do PIB e com a herança da previdência militar (aposentadorias e pensões) que consomem 50% do orçamento, não da para sonhar com muita coisa. Se o orçamento não sofrer uma mudança profunda, nunca seremos uma potência militar. Já, caso nossa classe política aceite investir 2% do PIB, ai sim podemos sonhar com um MIX de caças, o Gripen E sendo o caça leve de 4,5 geração e um outro de 5a geração compondo o mix. E muitas outras… Read more »

EduardoSP

Rapaz, com o tanto de milico ganhando “indenizações” milionárias (uma pensionista recebeu R$ 1,5 milhões, sabe-se lá por qual motivo), aumentar o orçamento da defesa é indefensável.

Rinaldo Nery

É mesmo? Quanto é esse “tanto”, exatamente?

Luís Henrique

Eu não estou falando de aumento de salários, aumento no número de militares, aumento em aposentadorias, estou falando no aumento do orçamento militar para uso em aquisições. As forças não podem aumentar o efetivo sem autorização. O sr. pode estar insatisfeito com algumas mordomias que oficiais de alto escalão podem ter acesso, mas nao defender um aumento do orçamento, pensando nisso eu não concordo. Estaremos fadados a sermos sempre um país com baixo poder militar porque a população nunca será favorável à um orçamento maior só porque uma parte da elite militar tem uma vida com mais privilégios do que… Read more »

Luís Henrique

Outra coisa, as aquisições devem ser sempre para equipamentos produzidos aqui. Preferencialmente equipamentos produzidos por empresas brasileiras, e em casos onde nossas empresas não possuam as tecnologias e os produtos desejados, ai devemos buscar parcerias, criar joint ventures, de modo que o produto pode até ser estrangeiro, mas será produzido aqui no Brasil, com participação de empresas brasileiras, gerando milhares de empregos, pagando impostos aqui e fazendo com que Boa parte deste dinheiro “retorne” para o país. Com R$ 60 bi de aumento no orçamento militar, cerca de 20 bi para cada força, da para as 3 forças se equiparem… Read more »

Nei

GRIPEN e F15. GRIPEN e F-35. GRIPEN e RAFALE. Gripen e Thyphoon.

Carlos Campos

ainda não bateu os Europeus, mas tá indo pra lá,

Funcionário da Petrobras

Enquanto uma nação patrulha a abertura da Copa/Olimpíadas com caça Eurofighter Typhoon, outra patrulha com caças F-5.
Por ora, camuflagem bonita, parecida com a dos Mirages 2000-9 dos EAU.

Last edited 1 mês atrás by Funcionário da Petrobras
João Adaime

Caro Funcionário
Cobertor curto.
Já na nossa copa havia o dilema: comprava aviões, construía estádios ou hospitais.
Pelo visto, construir estádios possibilitava mais superfaturamentos.
Além disso, a presidenta da época anistiou a Fifa de pagar impostos sobre o faturamento da Copa. Algo em torno de 1,1 bilhão de reais.
Abraço

Saldanha da Gama

Depois da sua postagem, falao o quê né?
Abraços

Thiago A.

“Pelo visto, construir estádios possibilitava mais superfaturamentos”

O pior de tudo não é o superfaturamento, que por aqui é norma – infelizmente parece impossível debelar essa praga- mas o fato de ser, em boa parte, inúteis que pouco ou nada agregam ao país e sua produtividade. Muitas ainda hoje geram prejuízo, catedrais no deserto. Imaginem só esses recursos aplicados em P&D( microchips/ naval/ nuclear/ aeroespacial) ou até mesmo em infraestrutura básica e essencial. Revoltante.

João Adaime

Prezado Thiago A.
Em valores atualizados foram gastos 38 bilhões com a Copa e 41 bilhões com as Olimpíadas. Parte desses recursos foi aplicada em obras de infraestrutura, mas caso fossem feitas apenas as obras, não chegaria nem a 10% disso.
Mas propina sobre 79 bilhões é muito mais do que sobre “apenas” 7,9 bilhões.
O Brasil é um País muito rico, porém muito desigual e injusto. Só uma Queda da Bastilha pra resolver definitivamente o problema.
Abraço

Andre

O bom é que o tempo mostra quem estava certo. Os f5 foram suficientes e não tivemos nenhum problema em nosso espaço aéreo.

pangloss

Achei muito curiosa a frase abaixo transcrita:

O Typhoon fornecerá apoio crítico para a Copa do Mundo da FIFA, que será realizada no país a partir de 20 de novembro.”

Que tipo de apoio uma única aeronave, recebida alguns meses antes, pode dar ao evento?
Parece apenas wishful thinking.

Alexandre Galante

Até lá, mais aeronaves Typhoon serão entregues.

pangloss

Mas vai dar tempo de capacitar aviadores para o emprego do Typhoon?

Alexandre Galante

Sim, veja as fotos dos pilotos na matéria.

Bardini

Como dito na matéria, existe um esquadrão conjunto entre RAF e QEAF, que é o “12 Squadron”. Este esquadrão, que conta também com aeronaves e pessoal da RAF, é o que irá operar na copa. Eles realizam treinamentos no Qatar desde 2020.
comment image?itok=e7zIr1tX

Last edited 1 mês atrás by Bardini
Nemo

U$ 250 milhões cada? Certamente tem um pacote de simulador, peças, treinamento, manutenção e talvez armamentos; mas mesmo assim é um precinho e tanto. Alguém tem mais informações?

Últimas Notícias

Maioria dos C-130H da USAF está ‘groundeada’ por problemas nas hélices

A Força Aérea dos Estados Unidos (USAF) "groundeou" (proibiu o voo) a maioria de seus aviões C-130H Hercules (e...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -