quinta-feira, setembro 29, 2022

Gripen para o Brasil

Porter Airlines encomenda mais 20 Embraer E195-E2 para apoiar grande plano de expansão

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Farnborough, Reino Unido, 19 de julho de 2022 – A Porter Airlines fez um pedido firme de 20 jatos comerciais Embraer E195-E2, somado aos 30 pedidos firmes existentes. A Porter usará o E195-E2 para estender seu premiado serviço para destinos em toda a América do Norte. O acordo, com valor de US$ 1,56 bilhão, eleva os pedidos da Porter à Embraer para um total de até 100 aeronaves E195-E2, sendo 50 pedidos firmes e 50 direitos de compra.

Em 2021, a Porter encomendou 30 jatos Embraer E195-E2, com direito de compra de mais 50 aeronaves, no valor de US$ 5,82 bilhões, se todas as opções forem exercidas.

Michael Deluce, presidente e CEO da Porter Airlines disse: “A Embraer tem uma aeronave que comprovou ser a melhor em eficiência ambiental, no desempenho operacional e no conforto aos passageiros. Estamos nos preparativos finais para introduzir o E195-E2 na América do Norte, juntando-se a outras companhias aéreas globais que já se beneficiam de seu uso. A aeronave se tornará essencial para nossa frota, pois a Porter está reformulando as expectativas dos passageiros para viagens aéreas da mesma forma como fizemos há mais de 15 anos. Em breve, anunciaremos detalhes sobre nossas rotas iniciais, produtos a bordo e outros detalhes.”

Arjan Meijer, presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, afirma: “A ambição de crescimento da Porter Airlines, ao mesmo tempo em que oferece uma experiência aprimorada aos passageiros, deve impactar a indústria na América do Norte. Com 50 E2s agora em pedido firme, a Porter está pronta para fazer uma estreia impressionante como cliente de lançamento norte-americano do E195-E2. Seu compromisso de adicionar 20 jatos logo após seu primeiro pedido demonstra o desempenho e os resultados imbatíveis da família E2, a aeronave mais silenciosa e econômica do segmento. O E195-E2 também emite 25% menos carbono do que as aeronaves da geração anterior.”

A Porter Airlines será o cliente de lançamento norte-americano da mais nova família de jatos da Embraer, o E2. O investimento da Porter trará mudanças significativas na aviação canadense, aumentando a concorrência, elevando os níveis de serviço aos passageiros e criando até 6 mil novos empregos. A Porter pretende implantar os E195-E2s para destinos populares de negócios e lazer em todo o Canadá, Estados Unidos, México e Caribe, partindo de Ottawa, Montreal, Halifax e Toronto Pearson International Airport.

A primeira entrega para a Porter e entrada em serviço estão programadas para o segundo semestre de 2022. O E195-E2 acomoda entre 120 e 146 passageiros. Os planos de configuração para os E2s de Porter serão revelados em breve.

Siga a Embraer no Twitter: @Embraer

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Sobre a Porter

A Porter Airlines oferece uma abordagem calorosa e sem esforço em seus serviços de hospitalidade, restaurando o glamour e o refinamento das viagens aéreas. A Porter é uma companhia aérea 4 estrelas oficial no World Airline Star Rating®.

A companhia aérea atualmente oferece voos para Toronto, Ottawa, Montreal, Quebec, Fredericton, Moncton, Halifax, St. John’s, Thunder Bay, Sault Ste. Marie, Sudbury, Timmins, Windsor, Nova York (Newark), Chicago (Midway), Boston e Washington (Dulles), e tem voos sazonais para Mt. Tremblant, Muskoka, e Myrtle Beach.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

20 Comments

Subscribe
Notify of
guest

20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Adaime

A cada dez segundos um avião Embraer pousa ou decola em algum lugar do mundo.
Não é preciso dizer mais nada.

PS: Enquanto digitava, houve 5 pousos ou decolagens.

Sequim

Pois é. Há sempre notícias positivas sobre a EMBRAER. É um manancial de boas notícias. Mais uma vez a imensa burrice dos neoliberais mequetrefes brasileiros que pregavam a venda da empresa se confirma. Sem mais perguntas, meritíssimo.

André Luiz Domingues

É um belo exemplo de como “verdades absolutas” devem ser encaradas com muito cuidado. Fica a dica para a galera que queria a venda: mudar de opinião, frente a novas informações, não é sinal de fraqueza, mas sim de inteligência.

Willber Rodrigues

O pessoal que alardeava pra todo mundo que sem vender pra Boeing a preço de banana, a Embraer iria fechar as portas rapidamente sumiu, ein?

AMSS

O comentário mais esquizofrênico do dia!

O cara tá criticando o “neoliberalismo” em uma matéria sobre uma empresa que explodiu e se tornou exemplo de eficiência e bons projetos DEPOIS DE SER PRIVATIZADA.

A EMBRAER é um exemplo de eficiência “neoliberal”!

Ps. Se usa o termo “neoliberal” é pq não tem ideia do que tá falando.

Borje

Exato. Obrigado!

Fernando EMB

Excelente, mas ainda pouco e muito abaixo da que se previa, e se precisa vender para os E2 serem um programa de sucesso. Mas chegaremos lá (mas tá demorando).

Ramon

Mas vai demorar mesmo para emplacar e se emplacar as coisas nessa década estão se mostrando imprevisíveis, pandemia, guerra e o mundo em uma recessão foi um balde de água fria para os planos de muitas companhias aéreas que estão lutando para se manterem vivas o que impacta diretamente na carteira de pedidos por novas aeronaves, no momento manter a linha de produção ativa nos próximos anos já é uma vitória.

Oséias

Chegarão sim! Quem tem o melhor, vence no mundo capitalista, e os produtos E2 são uma evolução natural e tem seu nicho de mercado. A pandemia atrapalhou os planos de todos, mas logo as coisas voltaram ao seu eixo. Grande abraço.

Last edited 2 meses atrás by Oséias
Fernando EMB

Não basta ser o melhor produto. Dificilmente o E2 atingirá seus objetivos iniciais de mercado. O que mudou tudo não foi a pandemia, mas a compra do programa CSeries pela Airbus.
Mas vamos torcer.

LucianoSR71

Exatamente. Sempre falo nisto, mas as pessoas não tem ideia do que é uma disputa de mercado, não é por ter um melhor produto que vc vai automaticamente ser líder. Quando a Airbus pegou de mão beijada o que o governo canadense gastou fortunas e não viu retorno, o jogo mudou completamente entrou um competidor de uma divisão superior p/ disputar a série B – a aviação regional pode ser considerada uma B se comparada c/ o mercado acima que vai até o máximo de capacidade de passageiros e carga que a indústria aeronáutica pode produzir – tornou a luta… Read more »

Fernando

Tudo mundo em fórum ama a Embraer, mas ninguém coloca suas economias na EMBR3 🤣🤣🤣🤣

Conan

Eu coloco e não é de agora!

Oséias

A única coisa que me vem a mente, lembrar dos comentários de pessoas de dentro da própria Embraer “Não vamos sobreviver sem a Boeing”, “ainda bem que a Boeing vai nos salvar da Airbus”. e outros comentários. Bom! Ai está a resposta para quem não acreditava no futuro sem a Boeing. Minha saudosa a avó dizia, “Não nasci grudada com ninguém”.

Fernando EMB

A Embraer sobreviveria mesmo após o acordo com a Boeing. Infelizmente este assunto gera comentários de quem não entende a realidade da empresa e do pretenso acordo.
Nunca fui a favor do acordo, mas dizer que a Embraer não sobreviveria é usar argumento furado para tentar provar que tem razão.

Cansado

Nunca entenderei quem foi o gênio por trás da decisão de matar o E175 na nova geração E2. Era simplesmente o modelo mais vendido da primeira geração e, na transição para a segunda geração, algum iluminado decidiu que era uma boa ideia modificá-lo contando com uma futura mudança nos regulamentos internos da aviação estadounidense. Parabéns. Deu nisso. Ideia brilhante. Mas também não é nada de se perder o sono. Como os próprios entusiastas da Embraer mesmo dizem de boca cheia, ela “nem é mais brasileira”, então ok. E estão certos: se trata de uma companhia privada de capital aberto, que… Read more »

Fernando

O gênio chama-se dinheiro.

Ozires

Cansado… explica melhor isso aí. Quem matou o E175E2 da nova geração??? O avião existe, já voou. Está apenas com seu desenvolvimento suspenso até que as condições mudem. O 175E2 só existe por uma razão, a adoção de novos motores do tipo GTF, que são muito mais econômicos. (cerca de 15 a 20% menor consumo). Só que são bem mais pesados. E como o E175E1 já está próximo do limite de peso das Scope Clauses, não tinha como fazer o E175E2 dentro dos limites das regras do acordo dos sindicatos. Mas o desenvolvimento do 175E2 é estratégico. O mercado norte-americano… Read more »

Cansado

Caro Ozires, você perguntou “Cansado… explica melhor isso aí. Quem matou o E175E2 da nova geração???” e você mesmo respondeu, no mesmo parágrafo: ” O avião existe, já voou. Está apenas com seu desenvolvimento suspenso até que as condições mudem“. Até que as condições mudem é ambíguo, porque nada garante que elas mudarão. De qualquer forma, pelo seu nome, você deve ser bem melhor informado sobre Embraer do que eu, sem problemas. Realmente, não trabalho lá. Mas olho os fatos: segundo os dados de domínio público, a primeira geração vendeu (ainda continua vendendo) 1621 unidades, das quais 840 são E175,… Read more »

Fernando EMB

Uma nova aeronave deve ter custo operacional sensivelmente menor do que sua antecessora. Isso passa obrigatoriamente por motores de nova geração que são muito mais pesados. Então não… Não precisa alternativa. Mesmo um novo desenvolvimento, do zero, que seria muito caro, não garantiria um peso dentro das regras. E levaria muito mais tempo. Foi feita uma aposta e uma jogada para se proteger o mercado onde já se reina. O desenvolvendo da família E2 foi totalmente necessário e é um tremendo produto, a questão é que todo o cenário mudou com a aquisição do CSeries pela Airbus. Ah… E detalhe,… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Fernando EMB

Últimas Notícias

VÍDEO: Novos caças Gripen sobem aos ceús no Brasil

Dois caças Gripen E da Força Aérea Brasileira (FAB) chegaram ao Brasil no último domingo, 25 e voaram hoje,...
Parceiro

LAAD 2023

- Advertisement -
- Advertisement -