Eve anuncia Carta de Intenção (LOI) para até 150 eVTOLs da colaboração entre Embraer e BAE Systems

Farnborough, Reino Unido, 19 de julho de 2022 – A Eve Holding, Inc. (“Eve”) (NYSE: EVEX; EVEXW) anunciou hoje no Farnborough Airshow uma Carta de Intenção (“LOI”, na sigla em inglês) não vinculativa com a Embraer e a BAE Systems para explorar a potencial encomenda de até 150 veículos elétricos de decolagem e pouso vertical (eVTOL).

O objetivo é analisar a aplicação de aeronaves para o mercado de defesa e segurança. Em um anúncio separado, a BAE Systems e a Embraer assinaram um Memorando de Entendimento (“MoU”, na sigla em inglês) no Farnborough International Airshow para potencialmente formar uma joint venture e desenvolver colaborativamente uma variante inovadora de defesa do eVTOL usando a plataforma da Eve.

“As equipes da BAE Systems e da Embraer continuarão trabalhando juntas para explorar como a aeronave, projetada para o mercado de mobilidade urbana, pode fornecer capacidade econômica, ser sustentável e adaptável como uma variante de defesa,” disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa e Segurança.

“O ambiente operacional de nossos clientes está cada vez mais complexo e o eVTOL é apenas um exemplo de como estamos olhando para tecnologias emergentes, incluindo aquelas do mercado comercial. Estamos explorando como podemos adaptar essas soluções para trazer capacidade operacional vital para nossos clientes de forma rápida e a um menor custo – ao mesmo tempo apoiando as metas ambientais e de sustentabilidade,” comentou Ian Muldowney, Diretor de Operações da BAE Systems Air.

Em dezembro de 2021, a Embraer e a BAE Systems divulgaram planos para colaborar no desenvolvimento do eVTOL da Eve como uma potencial variante de defesa. Este acordo reforça a confiança das principais organizações aeroespaciais no veículo da Eve e sua adaptabilidade para outros fins além da mobilidade aérea urbana.

Andre Stein, Co-CEO da Eve, acrescentou: “Estamos entusiasmados que a Embraer e a BAE Systems tenham escolhido a Eve como a plataforma para esta colaboração. Nosso eVTOL pode ser adaptado para atender diversas aplicações essenciais neste mercado, como resposta humanitária e socorro em desastres. Essa colaboração também indica que o mercado de defesa pode ser mais sustentável e, ao mesmo tempo, permite que a Eve permaneça focada em explorar o mercado de Mobilidade Aérea Urbana.”

O pedido potencial será adicionado à atual carteira de pedidos da Eve de 1.910 eVTOLS, a maior dentro do setor de Mobilidade Aérea Avançada (“AAM”, na sigla em inglês).

Siga Eve no Twitter: @Eveairmobility

Sobre a Eve

A Eve se dedica a acelerar o ecossistema de Mobilidade Aérea Urbana (UAM). Beneficiando-se de uma mentalidade de start-up, apoiada por mais de 50 anos de experiência aeroespacial da Embraer S.A. e com um foco singular, a Eve está adotando uma abordagem holística para o progresso do ecossistema UAM, com um projeto avançado de eVTOL, uma rede global abrangente de serviços e suporte e uma solução exclusiva de gerenciamento de tráfego aéreo. Desde 10 de maio de 2022, a Eve está listada na Bolsa de Valores de Nova York, onde suas ações ordinárias e bônus públicos são negociados sob os códigos “EVEX” e “EVEXW”. Para obter mais informações, visite www.eveairmobility.com.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer (NYSE: ERJ) tem negócios em Aviação Comercial e Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A empresa projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, fornecendo Serviços e Suporte aos clientes no pós-venda. Desde que foi fundada em 1969, a Embraer já entregou mais de 8.000 aeronaves.

Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola em algum lugar do mundo, transportando mais de 145 milhões de passageiros por ano. A Embraer é a principal fabricante de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil.

A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviços e distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa. Para mais informações, visite www.embraer.com.

Sobre a BAE Systems

A BAE Systems fornece algumas das mais avançadas soluções aeroespaciais, de defesa, e de segurança do mundo e emprega uma força de trabalho qualificada de cerca de 89.600 pessoas em mais de 40 países. Trabalhando com clientes e parceiros locais, desenvolvemos tecnologia que ajuda a salvar vidas, proteger fronteiras e pessoas, fortalecer nações e manter seguras a infraestrutura e as informações críticas.

DIVULGAÇÃO: Embraer

Subscribe
Notify of
guest

16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos

desde a primeira vez que eu vi o EVE notei que ele daria um bom drone, sempre quis ele armado com o hellfire. e foguetes

jommado

Evtol !

Willber Rodrigues

Hum…quanto tempo até fazerem uma versão militar disso?
Seria interessante ou viável?

Cleber

Acredito q seja viável , quem assistiu o filme ” Avatar ” q a versão é bem parecida , acredito q não teria problema .

Willber Rodrigues

Foi justamente nesse filme que eu pensei.
Me pergunto se teria muita diferença de desempenho e performance de um eVTOL militarizado pra um helicóptero de ataque, como Viper ou Ka-50.

Bosco

Esse conceito denominado “helicóptero composto” (tem hélice propulsiva independente, geralmete combinado com asas, o que possibilita dobrar a velocidade e o alcance) só agora com o Defiant SB-1 e o S-97 Raider é que deverá vingar , utilizando propulssão turboeixo.
Além disso é o conceito predileto dos futuros EVTOLs.
Vale salietar que uma crítica ao filme Avatar foi o conceito escolhido para ao helicóptero SA-2 Samson, por ser convencional , aliás , muito ruim.

LucianoSR71

Se forem mantidas as mesmas dimensões da fuselagem, as aplicações mais apropriadas seriam evacuação médica, transporte de suprimentos e resgate de pilotos abatidos ou pequeno grupo de soldados, por exemplo, operando de forma autônoma ou remotamente controlado – o que por enquanto não deve ser aprovado p/ uso civil – vc não exporia um piloto e nem perderia espaço e peso c/ este.

EduardoSP

Sei não. O espaço interno é pequeno, para 4 passageiros frente a frente. É para transporte urbano, como um táxi.

LucianoSR71

Primeiro, sem piloto e sem o conforto da versão civil a capacidade, volume/carga, seria um pouco melhor e as vezes vc terá necessidade p/ pequenos volumes e cargas, como por exemplo um avião de combate derrubado pode ter sua tripulação salva sem por em risco novos tripulantes.

Thiago Pires

A Embraer se reinventa a cada dia, buscando parcerias que maximizem a venda de seus produtos!
Que Empresa maravilhosa, orgulho do Brasil!

Régis

Off Topic – Mais um reclamando: Comandante das Forças de Defesa da Suécia declarou que o novo helicóptero NH 90 não atende às necessidades nem da Força Aérea nem da Força Naval sueca.

Talvez devessem ter comprado os H225, as “Kombis” que tanto zoam por aqui.

EduardoSP

Legal esse monte de cartas de intenção que a Eve vem assinando, com promessas de vendas de quase duas mil unidades. Mas ela tem de andar rápido. Já há vários modelos de eVTOL com protótipos ou demonstradores de tecnologia em vôo. E o veículo dela até agora só na computação gráfica. Esse ano em Farnborough é que apresentaram um modelo da cabine. A promessa é de entrar em operação em 2026, mas faltam só quatro anos para construir, testar, homologar, produzir e começar a entregar. E isso uma aeronave de uma categoria que até agora não existe, ou seja, terão… Read more »

Ozires

E nós nunca tivemos medo de desafios e de trabalho.

Carlos Campos

a Embrae já respondeu sobre isso, disse que sabe fazer todos esses processos, está dedicada a fazer um bom produto, além de a mesma criar um sistema gerenciamento de EVTOLS que vai servir até para as suas concorrentes.

EduardoSP

É o que se espera que digam.

Ozires

Uma coisa que você está se esquecendo é que a maioria dos veículos que já voaram são demonstradores de conceito, feitos por start-ups sem experiência alguma (ou pouca experiência) no projeto e certificação de aeronaves.

A Embraer além de ter a competência na certificação de aeronaves, está trabalhando fortemente não somente no veículo, mas na criação de todo o ecosistema de sua operação. Está trabalhando junto as autoridades na criação dos requisitos e normas, e vai por aí.

Então o projeto já está muito além do que você chama de computação gráfica.