segunda-feira, novembro 29, 2021

Gripen para o Brasil

Embraer e Centro Aeroespacial da Holanda assinam MoU para colaboração estratégica em pesquisa aeroespacial

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Legenda da imagem: Cerimônia de assinatura do Memorando de Entendimento na Royal NLR (da esquerda para a direita): Rodrigo Pérsico, Diretor de Marketing Intelligence & Business Strategy, Embraer Defesa & Segurança, CEO NLR, Michel Peters, e Bosco Costa Júnior, Chief Commercial Officer, Embraer Defesa & Segurança


Amsterdã, Holanda, 23 de novembro de 2021 – A Embraer e o Centro Aeroespacial Real da Holanda (Royal NLR, em inglês) assinaram um Memorando de Entendimento para uma potencial colaboração estratégica relacionada à pesquisa aeroespacial. As áreas de pesquisa incluem desenvolvimento de tecnologia e inovação em sistemas de defesa e espaciais, aviação geral, MRO, mobilidade aérea e sustentabilidade.

O memorando traz a possibilidade de estender e aumentar as relações de longo prazo entre a Embraer e a Royal NLR durante o projeto e desenvolvimento de produtos da Embraer, como a família de E-Jets e os modelos recentes de E-Jets E2, jatos executivos, a aeronave multimissão C-390 Millennium além de outros programas. Nesse contexto, as duas empresas já discutem potenciais oportunidades relacionadas a automação de procedimentos de manutenção.

“A Embraer e a NLR têm uma longa história de colaboração, com cada parte contribuindo com expertise específica necessária para conduzir pesquisas e desenvolvimentos complexos a serem aplicados em tecnologias avançadas e produtos inovadores. Este memorando é mais um passo importante em nosso relacionamento de longo prazo na Holanda e reitera o compromisso em fortalecer ainda mais nossa parceria com a NLR em um dinâmico ecossistema aeroespacial”, disse Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

“De fato, a Embraer e a Royal NLR têm um longo relacionamento e estamos felizes em fortalecer e prolongar ainda mais esta relação por meio deste memorando. Essa parceria é uma oportunidade para ambas as partes trabalharem em desafios compartilhados, identificarem interesses comuns e desenvolverem abordagens e métodos inovadores para endereçar questões da aviação global. O aumento da cooperação entre a Embraer e a Royal NLR é bem-vindo, e estou ansioso para ver benefícios mútuos”, disse Michel Peters, CEO da Royal NLR.

Nas últimas duas décadas, Embraer e Royal NLR têm trabalhado em estreita colaboração em pesquisa e desenvolvimento em áreas como novos materiais, tecnologias de cabine de pilotos, desenvolvimento de sistemas, aerodinâmica e ruído externo aplicados nos produtos de ponta da empresa, incluindo ensaios e modelos avançados de aerelasticidade em túnel de vento.

A Embraer e a Royal NLR são membros do Grupo Aeroespacial da Holanda (NAG, em inglês). Este memorando é um passo adicional ao Memorando de Entendimento assinado entre a Embraer e o NAG em setembro de 2021 para discutir possíveis colaborações estratégicas nas áreas de aviação e sustentabilidade.

Sobre Royal NLR – Centro Aeroespacial da Holanda

A Royal NLR tem sido um centro especializado há mais de um século, com um profundo desejo de continuar inovando. É uma organização que trabalha para alcançar operações aeroespaciais mais sustentáveis, seguras, eficientes e eficazes.

A combinação de insights aprofundados sobre as necessidades dos clientes, a experiência multidisciplinar e as instalações de pesquisa de última geração possibilitam a rápida inovação. Tanto internamente quanto no exterior, a Royal NLR é uma ponte fundamental entre a ciência, o setor comercial e os setores públicos, conectando a pesquisa fundamental e as aplicações práticas. Além disso, a NLR é um dos grandes institutos tecnológicos (GTIs) que vêm colaborando há mais de uma década nos Países Baixos em pesquisa aplicada unida na federação TO2.

De suas sedes em Amsterdã e Marknesse, além de dois escritórios satélites, a NLR ajuda a criar uma sociedade segura e sustentável. Trabalha com parceiros em inúmeros programas de aviação civil e de defesa, incluindo o trabalho em estruturas compostas complexas para aeronaves comerciais e no emprego do caça F-35. Além disso, a NLR ajuda a alcançar metas holandesas, europeias e de objetivos climáticos alinhados ao Luchtvaartnota (Aviation Policy Document), ao European Green Deal e Flightpath 2050, e também participando de programas como o Clean Sky e o SESAR. Para mais informações, acesse www.nlr.org.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer atua nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança e Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde sua fundação, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

- Advertisement -

11 Comments

Subscribe
Notify of
guest
11 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Matheus

Embraer danadinha. Pavimentando o caminho pro C-390 Millenium na RNLAF. Primeiro firmou parceira com a Fokker em seguida com uma empresa de simuladores, e agora com o centro aeroespacial da Holanda. Eles só tem a ganhar na escolha do avião brasileiro. Tô na torcida.

Last edited 6 dias atrás by Matheus
JT8D

Já que não tem como bater de frente com a Lockheed, a Embraer vai mineiramente comendo pelas beiradas

Welington S.

Pela beirada é mais morninho.

luizmachado

O Centro Aeroespacial da Holanda teve participação no desenvolvimento do KC-390, conduzindo testes de túnel de vento etc…
Pode significar que os novos projetos da Embraer como o novo turboélice possam contar com a colaboração holandesa.

https://www.youtube.com/watch?v=m-YXCC_9hEg

Thiago

É triste ver q falta de apoio do Cmte da Aeronáutica e do atual governo ao KC-390 e a Embraer.

Deve-se lembrar que o apoio ao projeto desta aeronave , foi aprovado pelo governo federal no ano de 2009.

Não entendo qual o conceito de patriotismo do atual governo: um brigadeiro se posicionando pela redução das encomendas de um produto estratégico.

Interessante que nunca falta dinheiro para o orçamento secreto e para as mamatas do cartão corporativo, mais no que é importante para o país sempre falta: ainda bem que este governo está no fim!

Bardini

É sempre bom lembrar que quem comprou, não pagou como deveria. Assim como todos os outros “projetos estratégicos”.
.
É sempre bom lembrar quem foi que criou o BURACO NEGRO nas contas do Ministério da Defesa, que está sucateando as forças por tabela, pois não sobra dinheiro para adquirir novos equipamentos e tecnologias.
.
É sempre bom lembrar também, em que Governo que houve um aumento expressivo do contingente.

b.PNG
Last edited 5 dias atrás by Bardini
Equilibrium

Pare de mentira pra defender seu dono, rapaz

Matheus

Pior foi aquela nota horrível falando que vão reduzir o pedido a Embraer querendo ou não. Poderia ter sido “menos pior” pelo menos enganando que num “primeiro lote” iria ser apenas 15 aeronaves e outras encomendas viriam a seguir. Mas não, falaram que vai ser 15 e é isso. Passando uma péssima imagem do programa ao mundo todo. Esse atual comandante da FAB é muito amador. Só está no cargo por ser muito fã do atual governo.

Adriano Madureira

15,que vergonha… fechar em 20 aeronaves seria menos vexatório.

Allan Lemos

Essa turma ai não sabe o significado de patriotismo, as forças armadas também não.

Danieljr

Digo e repito: vocês tratam essas notícias de cancelamentos como se fosse um absurdo, quando não é. O inesperado seria um programa ser completado no cronograma original, tanto de tempo quanto de dinheiro. Quantas vezes atrasaram o pagamento do KC390, dilataram o cronograma de entregas, etc. Vide VLS, mísseis diversos, aeronaves (gripen, modernização dos F-5, AMX, A-4), participação em telescópios, naves espaciais, etc. Prometem bastante, alocam algum orçamento, 20 grupos de estudos e viagens para o exterior, depois de 15 anos sai um protótipo meia boca e obsoleto (quem falar contra é anti Brasil), sai meia dúzia da linha de… Read more »

Last edited 5 dias atrás by Danieljr

Últimas Notícias

Rússia testa caça MiG-31 com sistema ‘fly-by-wire’

Moscou, 26 de novembro./TASS/. A atualização dos caças-interceptadores de alta altitude MiG-31 aumentará a eficiência de suas missões, em...
- Advertisement -
- Advertisement -