domingo, junho 13, 2021

Gripen para o Brasil

Radar AESA para os F-18 Hornet do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Radar atualiza a frota de F/A-18 Hornet do USMC

A Raytheon Intelligence & Space, uma empresa da Raytheon Technologies (NYSE: RTX), entregou o protótipo de radar APG-79(V)4 AESA ao Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA. O protótipo permite o teste de voo antecipado e a conclusão da integração dos sistemas de armas na plataforma Hornet.

O APG-79(V)4 é uma versão em escala do radar APG-79 AESA que ajuda os pilotos a detectar e rastrear aeronaves inimigas a distâncias maiores e com mais precisão do que o sistema legado APG-73. As capacidades aprimoradas de mira do radar fornecem uma vantagem em operações cruciais, incluindo missões ar-ar, ataque marítimo e ar-superfície. Desenvolvido com nitreto de gálio (GaN), o APG-79(V)4 é a primeira implementação doméstica de um radar de controle de tiro baseado em GaN, com módulos de transmissão/recepção de GaN embutidos diretamente no array.

“As tripulações devem ter acesso a novas ferramentas para oferecer suporte à prontidão”, disse Eric Ditmars, vice-presidente de Soluções de Sensores Seguros para RI&S. “A atualização para o radar AESA oferece maior confiabilidade e sustentabilidade para o cliente, o que equivale a menores custos de manutenção e reparo e maior disponibilidade de aeronaves.”

O radar menor compartilha muito das mesmas peças e tecnologia do radar AN/APG-79 usado na aeronave F/A-18 Super Hornet.

Os primeiros 25 radares AESA de produção serão entregues a partir de dezembro de 2021, como parte do contrato de produção de US$ 83,6 milhões concedido em 2020.

FONTE: Raytheon

- Advertisement -

20 Comments

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu

Esses dias eu estava vendo o arsenal dos Marines, só o corpo aéreo deles…..

Jesus, é maior que muitos países, acho que só a aviação dos Marines ganham de uns 80% dos países do mundo, incluindo o Brasil.

Não precisa nem os outros ramos da Forças Armadas americanas…..

Agora com mais Aesa nos F-18….

Almeida

Mais um reflexo do atraso no programa F-35.

Rui Chapéu

Eles já tem mais de 2x F-35 do que a FAB vai ter de Gripens….

DSC

É verdade.
Segundo o World Air Forces 2021 da Flight Global/International, do total de 353 F-35Bs e 67 F-35Cs que planejam comprar, o USMC já tem no ativo uma frota de 99 F-35B/C.

Last edited 1 mês atrás by DSC
Spitfire

F18 é um baita de um caça para ser subutilizado…. ainda mais com as crescentes tensões mundiais!!! O projeto vai sofrendo modificações e mantendo-se atualizado!!! Creio que o F18 voará ainda por um bom tempo, mesmo que seja retirado de serviço pela USNavy estará cheio de países interessados para aproveitar esse incrível avião

Luís Henrique

off topic: em sites argentinos está sendo noticiado que após a visita dos chineses oferecendo o JF-17, o governo argentino pediu oficialmente uma cotação para 12 caças MiG-35 para a Rússia. Ao que parece, os chineses estão cobrando mais do que o esperado pelo JF-17 e a Argentina quer informações do MiG-35 para ver se não vale mais à pena. Torço para que os russos façam uma ótima oferta e os argentinos adquiram os MiG-35 em vez de JF-17. Isso ajudará a FAB a conseguir mais recursos e ampliar a frota de Gripen. Como poderá ajudar toda a América do… Read more »

jonas123

É possivel que tenham feito isso para que os Chineses baixem um pouco o preço do JF-17. Porque o Mig-35 é muito mais capaz que o JF-17 (bimotor, maior velocidade e capacidade de carga) e calculo que seja bem mais caro. Mas vamos ver.

Leandro Costa

Se realmente fizeram isso com o intuito de baixar o preço do JF-17, eu duvido que os Chineses caiam nessa. São aeronaves de custos operacionais totalmente diferentes, mesmo que o preço de aquisição esteja (‘esteja’ porque não deveriam estar) próximo um do outro.

Pedro ESIE

A Argentina sempre teve uma força armadas superiores a nossa e isso nunca foi motivo para deixar as nossas forças armadas equipadas. Só estamos melhores que a Argentina por conta da crise econômica deles.

Marcelo

eu , pessoalmente também prefereria ir de Migs. Quanto à China estar cobrando caro, já se tocaram que a Argentina tem poucas opções.

carcara_br

Acredito que sejam radares fundamentais pra engajamento cooperativo como vimos no teste de ataque do exames drones (naval), uma vez implementados vão diminuir a distância entre os 4+ e 5 geração de aeronaves, principalmente em ambientes vigiados por múltiplas fontes de radares.

Carlos Campos

Inveja deles terem um radar ótimo em um caça que já é antigo, mais inveja é o fato deles terem a tecnologia para GaN em radares de caças, o Brasil até agora não colocou em produção M200.

Leandro Costa

Eu fiquei meio surpreso com essa notícia por alguns motivos. Entendo que o valor anunciado do contrato, de US$83,6 milhões é relativamente baixo, mas ao mesmo tempo é para atualização de uma frota que está com tempo de vida útil bastante limitado. Até bem pouco tempo atrás era noticiado que os Hornets do USMC estavam sobrevivendo através de canibalizações que beiravam operações de filme de ficção científica, inclusive pegando peças de exemplares em exposição estática em museus. Alguns foram pegos no deserto e revitalizados por terem mais horas úteis do que aeronaves em serviço no momento. Então atualizar, mesmo que… Read more »

Paulo Sollo

Creio que a observação do Almeida lá em cima tem sentido.
Segundo dizem os americanos o F-35 sequer entrega ainda as capacidades de combate básicas, e parece que vai demorar muito para entregá-las, se é que conseguirá, então é necessário poder contar com estes Hornets pro que der e vier.

Leandro Costa

Que é um reflexo do atraso do cronograma do programa F-35, isso sem dúvida. Ainda assim é estranho um investimento desses com um fim tão próximo. Estamos falando de vida útil de aeronaves e não de algo que possa ser postergado indefinidamente. O que pode ocorrer é os EUA comprarem Legacy Hornets menos voados de outros operadores e atualizá-los para esse patamar para utilização pelo USMC, mas acho que não chega à tanto. O atraso em questão seria da variante F-35C, das quais o USMC planeja operar algumas e o F-35B já está sendo utilizado até em deployments. Acho que… Read more »

Charles

Com essa Radar agora sim os Pilotos vão poder “ver” os pilotos Et’s de verdade kkkk

Marcelo

nem sabia que os F-18 legados estavam sendo modernizados…talvez devido ao atraso no recebimento de F-35s.

Vitor

Daqui a pouco sai noticia que a MB tem interesse rsrsrsrs…
Estes caças irão operar abordo ou baseados em terra? Pelo que entendi apenas a versão E e F irão embarcar.

Leandro Costa

Vão ser baseados em terra até serem substituídos. O último deployment de Legacy Hornets à bordo de um NAe terminou esse, se não me engano. E pelo que me lembro o USMC não adquiriu Super Hornets.

Reportagens especiais

Radar quântico – fim do stealth?

Radar quântico pode tornar tecnologias stealth ineficazes A tecnologia "stealth" pode não ser muito furtiva no futuro graças a um...
- Advertisement -
- Advertisement -