sábado, julho 31, 2021

Gripen para o Brasil

Falha no teste de voo do míssil hipersônico ARRW da USAF

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

BASE DE FORÇA AÉREA EDWARDS, Flórida – A Força Aérea dos EUA teve um contratempo ao demonstrar seu progresso em armas hipersônicas em 5 de abril, quando seu primeiro teste de voo de veículo propulsor encontrou um problema na aeronave e não foi lançado.

Um B-52H Stratofortress decolou sobre o Point Mugu Sea Range com a intenção de disparar o primeiro veículo de teste do impulsionador (booster) para o programa Air-launched Rapid Response Weapon AGM-183A lançado do ar. Em vez disso, o míssil de teste não foi capaz de completar sua sequência de lançamento e foi retido com segurança na aeronave que retornou para Edwards AFB.

“O programa ARRW tem ultrapassado os limites desde o seu início e assumido riscos calculados para fazer avançar esta importante capacidade. Embora o não lançamento tenha sido decepcionante, o teste recente forneceu informações valiosas para aprender e continuar em frente. É por isso que testamos”, disse Brig. Gen. Heath Collins, Oficial Executivo do Programa da Diretoria de Armamento.

Este teria sido o oitavo teste de voo para o programa ARRW após sete missões de transporte cativo. Os objetivos do teste incluíram a demonstração da liberação segura do veículo de teste de booster do B-52H, bem como a avaliação do desempenho do booster, separação do booster e separação simulada do planador.

O 419º Esquadrão de Testes de Voo e a Global Power Bomber Combined Test Force, ambos de Edwards, estiveram envolvidos nos testes. Uma vez que o veículo foi retido, engenheiros e testadores poderão explorar o defeito e devolver o veículo para teste.

O programa ARRW visa fornecer uma capacidade de armas hipersônicas convencionais para os combatentes no início de 2020. O sistema de armas é projetado para fornecer a capacidade de destruir alvos de alto valor e sensíveis ao tempo.

Ele também irá expandir as capacidades dos sistemas de armas de ataque de precisão, permitindo ataques de resposta rápida contra alvos terrestres fortemente defendidos.

AGM-183A

FONTE: USAF

- Advertisement -

33 Comments

Subscribe
Notify of
guest
33 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings

Percebe-se claramente que os EUA estão muito atrasados nessa área frente a russos e chineses.
E esse é parte importantíssima da guerra do futuro,
Talvez a mais importante.

Jagdverband#44

Percebe-se claramente que você está chutando/dando palpite, a favor, obviamente, daqueles que julga serem os melhores/ou estarem de acordo com o que você pensa.
Você tem algum conhecimento mais profundo dos sistemas de armas norte-americanos?
Apresente suas fontes.

Pelo menos eles divulgam os experimentos errados/problemas.

Rogerio

Aqui só tem fan boy americanada, usa já for super potência em td áreas, agora não eram mais…

Leandro Costa

Triste é aquele que critica o estrangeiro sem nem mesmo dominar a língua pátria hehehehehe

JBS

Leandro – vc falou tudo! é cada um que nem sabe escrever!

Andre

Fiquei na dúvida se preferi o “já for” ou o “agora não eram”…

Leandro Costa

Digamos que o cara é razoavelmente perdido no tempo… O carro dele deve ser um DeLorean 😛

Bruno

A China e a Rússia juntos não são páreos para o gigantesco poder militar dos Estados Unidos. O material de guerra chinês é de péssima qualidade e o russo inconfiável.

Paulo Drusnam

oh sabedoria de botequim, isso é teste, teste é teste.

Flanker

Quantos problemas vcs já viram nos testes de mísseis da china? E de aviões? Como não divulgam uma vírgula acerca disso, não quer dizer que eles não ocorram…..acredita quem é incauto ou quem tem interesses por trás disso. Os russos escondem bastante, mas ainda assim divulgam alguma coisa dos problemas enfrentados em desenvolvimentos de projetos.

100nick-Elã

A capacidade hpersônica da Rússia e China já é uma realidade….então, falhas em testes dos EUA, correndo atrás do prejuízo, são relevantes sim. Se os EUA estivessem na vanguarda e falhassem nos testes, beleza, mas não é o caso. Então, chora na cama que é quentinho.

Antoniokings

100nick

Mitou!

Flanker

Tu já viu esses mísseis funcionando? Viram testes? Viram problemas em testes Mas, não perco meu tempo contigo, senhorinha……Vcs tem uma mania doentia de ter um governo mandando na vida de vcs…….e, quanto à cama, o inverno tá chegando…te abriga bem por causa da artrite……

Andre

Exatamente, da mesma forma que têm acontecido com aviões furtivos há 30 anos. A diferença é que os EUA não vão levar 30 anos para tirar a diferença…

Pedro

Biden ficou Putin com essa noticia! kkkkk
Enquanto os Russos ja estao ate fazendo testes com outras armas hipersonicas, menores e mais funcionais, os Estadunidenses patinam!

MFB

Desde quando isso é patinar? Ou você é tonto o suficiente para acreditar que algum projeto deste nível não passa por dificuldades? Esta obtendo suas informações no zapzap?

Antoniokings

Parece que os EUA estão patinando em vários setores: F-35, Zumwalt, LCS….
A lista é longa e o tempo para descrevê-la é curto.

Paulo Drusnam

e voce “patinando” na maionese, eh eh eh

Antoniokings
Flanker

kkkkkkkkk…….só rindo, mesmo…….propaganda é algo bem forte herdado dos tempos da URSS…….

Paulo Drusnam

uiiiii….que medo

Greyjoy

Russos e chineses até um dia desses patinavam em algo básico dominado pelos EUA há bastante tempo: motores a jato de alto desempenho e eficiência.

Contratempos em projetos militares são normais. Diferença é que no Ocidente ao menos a gente sabe que ocorrem.

Salim

Teste e isto mésmo, para tecnologia nova mais demorado ainda. O vôo guiado hipersônico e um grande desafio. Lançar e voar estabilizado e mais simples, porem e previsível e passível abate. Variando altura e direção do vôo na atmosfera terrestre e desafiador, acredito que atualmente chance sucesso de míssil guiado hipersônico e bem baixa.

Antoniokings

Tecnologia nova?
Chineses e russos já têm mísseis desse tipo já há algum tempo.

Flanker

Tem? Pode ser. Operam? Ninguém sabe. Nem tu, cheerleader. Operam e cumprem a função, sem falhas? Ninguém também sabe. Você apenas repete o que lê e ouve como um papagaio.

Paulo Sollo

Tudo se resume a prioridades.

Os russos e chinos priorizaram o desenvolvimento de mísseis hipersônicos, os americanos priorizaram o desenvolvimento de mísseis stealth.

Não dá pra fazer tudo ao mesmo tempo então sempre haverá entre eles uma diferença no avanço sobre a obtenção do dominio de algumas tecnologias.

Yuri Dogkove

Eu já sabia, hahaha! Eu já sabia, hahaha…. Falando super sério agora: Zircon e Kinzhal mandaram lembranças!!!

Sincero Brasileiro da Silva

Lembrei da piada da “vaca em cima da árvore” kkkkk

Sincero Brasileiro da Silva

Quando os russos ainda desenvolviam seus mísseis hipersônicos os americanos e simpatizantes davam risadas e desdenhavam. Agora que viram que os mísseis russos já são uma realidade, resolveram correr (literalmente) atrás do prejuízo seguindo o exemplo do Brasil, que é fazer quase tudo “nas coxas” (de qualquer jeito), e o resultado é esse aí.

Last edited 3 meses atrás by Sincero Brasileiro da Silva
Joli Le Chat

É muita falta de transparência. Deveriam colocar um diagrama do míssil e apontar qual sistema falhou. Também o diagrama dos sistemas do avião envolvidos com o lançamento, indicando onde foi a falha.

Victor Filipe

Serio? não, na boa, Serio mesmo? tu não ta de sacanagem não? porque sinceramente isso foi uma das coisas mais estupidas que já li aqui e infelizmente já li mais coisas estupidas aqui do que gostaria… Vai sonhando que qualquer pais do mundo vai postar online os diagramas dos sistemas de lançamento e sistemas de um novo míssil que eles estão desenvolvendo. eles vão sim vir aqui e postar todos os esquemas mostrando detalhadamente em qual chip/processador a falha aconteceu só pra saciar sua curiosidade e de quebra entregar toda a sua estrutura para potenciais rivais… pelo amor de Deus…… Read more »

Jacinto

Victor,
Acho que você não entendeu a ironia do texto…

Victor Filipe

esse provavelmente foi o melhor tipo de falha que poderia ter acontecido durante o teste já que o míssil usado para isso não foi perdido e pode ser analisado com cuidado sem nenhuma perda financeira significativa

Últimas Notícias

Teste do míssil hipersônico AGM-183A da USAF falha pela segunda vez

Em 28 de julho, o míssil foi acoplado com sucesso ao bombardeiro B-52H, mas quando foi feita uma tentativa...
- Advertisement -
- Advertisement -