sexta-feira, abril 23, 2021

Gripen para o Brasil

O novo caça F-15EX da USAF recebe o nome de Eagle II

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A mais nova variante do F-15EX da Força Aérea dos EUA (USAF) será chamada de Eagle II, o serviço anunciado quarta-feira.

A designação oficial foi anunciada durante uma cerimônia de lançamento e nomeação na Base Aérea de Eglin, Flórida.

No total, a USAF planeja comprar pelo menos 144 caças F-15EX para substituir a frota de F-15C/D, que está com idade média de 37 anos e começando a apresentar desgaste estrutural.

A totalidade da frota F-15C/D da Guarda Aérea Nacional será substituída por F-15EX ou F-35A.

O F-15EX inclui uma série de atualizações quando comparado aos modelos F-15C Eagle e F-15E Strike Eagle mais antigos, incluindo o sistema de guerra eletrônica Eagle Passive/Active Warning and Survivability System, um cockpit digital, o mais avançado computador de missão ADCP-II da Honeywell e controles de voo fly-by-wire.

O mais importante é o backbone de arquitetura aberta da aeronave, o que permitirá que a Força atualize rapidamente a aeronave e adicione novos recursos, disse o Ten Gen. Duke Richardson, principal oficial de aquisição da USAF.

Como muitos dos novos sistemas do modelo EX já estavam em produção para clientes do F-15, como Qatar ou Arábia Saudita, a Força Aérea foi capaz de pular um longo período de desenvolvimento. No final das contas, o programa passou da concessão do contrato para a entrega da primeira aeronave em cerca de nove meses, de acordo com Richardson.

FONTE: Defense News

- Advertisement -

37 Comments

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu

Acabaram prematuramente com a construção dos F-22 agora tiveram que aumentar a compra de F-15…

Agnelo

Prezado
Boa tarde
O americano tem a cultura de reavaliar suas FFAA de 5 em 5 anos.
Nisso, vão se aperfeiçoando muito, mas tem uma falha…. quando julgam q não será necessário algo, eles, muitas vezes, “encerram” por completo a ideia.
Creio q isso lhes trás esse óbice enorme, como é o caso q citou do F-22.
Julgaram desnecessário, na análise da época, a quantidade prevista, entendendo q teriam o domínio do céu por muito tempo e as ameaças não desenvolveriam uma FA compatível.
Quebraram a cara….
Sds

Doug385

O problema maior é que essa reavaliação é feita após muita grana ter sido gasta.

Doug385

Prova disso é o próprio F-35, que antes seria o pé-de-boi e agora virou a bala de prata. O F-22 mesmo, aposto que tão logo eles ponham a aeronave de nova geração em operação, vão dar um jeito de encerrar dele.

Agnelo

Concordo
E mais ainda é gasta, quando tem de “voltar atrás”.
Acredito q poderiam estar em melhores condições se economizassem um pouco mais, embora a Base Industrial de Defesa deles “surfe” nessa onda.

Doug385

É uma situação que deve ser reavaliada. Ao mesmo tempo que lançaram programas tão bons e longevos décadas atrás (F-15, F-16, F-18, etc), também lançaram programas problemáticos como o F-22 e F-35. Devem repensar até que ponto é válido reunir tantas tecnologias inéditas em um único projeto. Parece que não consideraram os riscos. Acredito que até por isso eles tem pensado em reavivar o modelo “century series” de décadas atrás. Programas mais curtos e que mesclem inovação e tecnologia madura, sem cobrar um preço tão alto ao contribuínte. Devem ter entendido que a competição agora será maior e que a… Read more »

Ten Murphy

Eles lançam um projeto do zero e desenvolvem até ficar pronto. Da forma como fala a opção seria desenvolver as novas tecnologias e incrementá-las aos poucos nos projetos atuais. Algo assim. Qual a melhor maneira?

Agnelo

Eu acho o F-22 um projeto muito bom, pena ter tido poucas aeronaves. Erraram em encerrar sua construção achando q teriam domínio do céu por muito tempo.
O F-35 tem dado problema, mas creio q muito será aperfeiçoado. Uma aeronave para substituir tantas outras é complicado.
Eu não duvido, q se realmente precisarem de “massa” (muitas aeronaves), vão acabar comprando mais de outra sem ser o F-35, como estão voltando ao Eagle.

Marcos Cooper

Problema pra quem? Pra eles?
Os caras não tem esse tipo de problema. No momento em que a encrenca chegar,eles vão fazer o que é certo.

Agnelo

Vão, mas custa bem mais caro, voltar quase do zero.

Marcos Cooper

Não voltam do zero,esse é o nosso costume. Fabricamos o Xavante pra aprender. Depois participamos da produção do AMX pra aprender,não aprendemos e agora vamos ver se apre demos com o Gripen. Nessa arte os americanos precisam aprender muito conosco.

Andre

E até hoje, em 2021, não existe um único avião capaz de rivalizar com o f22.

Agnelo

É uma aeronave incrível. Realmente deveriam ter bem mais.

Maurício Veiga

O F22 não cumpriu com o prometido, sofisticado, caro e complicado foi cancelado.O F15 continuará voando e prestando bons serviços por décadas…

Chris

Convenhamos… Seria uma loucura abandonar uma plataforma de tamanho sucesso… 104 abates contra 0 abatidos.

F-4 Phantom 306-106
F-14 Tomcat: 135-4
F-15 Eagle: 104-0
MiG 21: 240-501
MiG-23: 25-102
F-5 Tiger: 25-23
F-16 Falcon: 76-1
MiG-25: 8-8
MiG-29: 6-18
SU-27: 6-0

FONTE: MIGflug (combates ar-ar)

Pavan

Boa tarde a todos, me desculpem desvirtuar totalmente o tópico, mas gostaria de fazer uma pergunta por total curiosidade… Fiquei sabendo que o Brasil junto a Fab tem desenvolvida uma bomba hiperbarica chamada Trocano de grande destruição, isso é real, mentira ou foi um projeto não finalizado. ??

Last edited 15 dias atrás by Pavan
Pavan

Obrigado Galante, não sabia que tínhamos uma bomba dessa magnitude ! Abraços

Marcio

Cheirinho de inveja dos brazukas.

Marcos Cooper

Exato! Não basta dar “conselhos” pra FAB,agora querem dizer o que é bom pra USAF….

Marcelo Bardo

Eles com Eagle II. Enquanto nestas bandas até hoje operamos Tiger II…

Pablo

Qual o problema do F-5? nao desempenha a função dele ainda???

Victor Filipe

F-5 deixou de desempenhar a função dele já tem umas décadas… A gente ainda usa. mas pra uma aeronave responsável por garantir a superioridade aérea ele ja ta defasado a muito tempo.

Marcos Cooper

Superioridade aérea nunca foi função do F-5. Ele foi criado para ser barato para os aliados pobres dos EUA,na época era o caça do MAP,Mutual Assistance Program.

Pablo

Defasado em que por exemplo? Ele foi atualizado.

Last edited 14 dias atrás by Pablo
Marquês de São Vicente

Acho esse avião lindo

Nilton L Junior

F-14,F-15, F-18, F-22 caça pedigree.

Paulo Sollo

O F-15 é o ápice dos projetos de caças americanos no contexto do que ele representou quando entrou em operação, da superioridade indiscutível nos teatros nos quais atuou e na sua eficiência versátil e longeva.
Vai continuar atuando para fazer o que o F-22 e a foquinha obesa F-35 não fazem.
E quando o 6G estiver sendo integrado, ele continuará sendo utilizado enquanto Raptor e Jackfruit serão aposentados.

JPC3

A USAF, depois de dizer que não queria algumas vezes, disse que esse avião deverá ficar de “”zaqueiro”” dos 5G porque não serve para enfrentar diretamente as defesas do inimigo como Rússia, China e talvez até Irã. Obviamente vai fazer outras missões, mas não faz o trabalho do F-22 nem da foquinha, isso segundo a USAF.

Nick

No mínimo mais uns 25 anos a USAF voando os F-15. Vida longa ao Eagle(II)!

leonidas

O F 15 é visivelmente uma maquina fantástica, e a USAF não perde em ter mais desses aparelhos.
O problema foi ter descontinuado de forma atabalhoada a produção do F 22.
Uma força como a USAF comprar (mesmo levando o contexto da época em conta) 187 aparelhos de superioridade aérea é simplesmente uma piada …

Alex Faulhaber

O F-15 parece aqueles caras bombados de academia que pulam o dia da perna

Ten Murphy

O SU-35 compara-se ao Eagle II? Quero dizer, os russos gabavam-se do Sukhoi ser ligeramente superior ao Eagle. Com esse novo modelo essa suposta superioridade evaporou-se, correto?

Paulo Sollo

Você sabe que tipo de sensores e tecnologias o SU-35 carrega?
Se não sabe então não cabe uma comparação realística.

De fato o SU-35 é mais ágil, principalmente por conta do empuxo vetorial e tem alcance bem maior porque carrega mais combustível, e por ser a variante mais moderna do SU-27 certamente deve carregar tecnologia de ponta.

Porém estas tecnologias que estão sendo agregadas ao F-15 representam um salto enorme em suas capacidades e talvez portanto tenhamos um empate técnico entre os dois.

Então amigo, se não temos dados para comparações honestas, é melhor não inventar afirmações.

Ten Murphy

Não inventei nada. Sabemos o que cada um carrega. O que eu especificamente não sei é quais os sensores e tecnologias são mais capazes entre os dois. Os dados públicos como motores, carga útil, radares, pacote de guerra eletrônica, mísseis certificados etc. todos temos, de acordo com o que as empresas divulgam e os testes e treinamentos revelam. O que não teríamos? Alguma tecnologia secreta ou os dados reais, isto é, talvez os dados divulgados pelas empresas sejam subestimados ou superestimados pelas mesmas com fins comerciais, políticos ou militares. Então sim, temos alguns dados públicos que possibilitam esse tipo de… Read more »

Luiz Trindade

Sem discussão, o melhor caça do século XX. O F-22 deveria ser do século XXI mas como o @Rui Chapéu bem disse… Acabaram com a produção do F-22 prematuramente!

Rafael Gustavo de Oliveira

“substituir a frota de F-15C/D”….será que vão disponibilizar essas unidades aos países aliados ou vão desmantelar como fizeram com boa parte dos F-4 e F-14?

Reportagens especiais

Inovação à brasileira: o trem de pouso do KC-390

Desenvolvido para suportar 84 toneladas, o trem de pouso do KC-390 desafiou os engenheiros brasileiros e colocou a indústria...
- Advertisement -
- Advertisement -