Home Aviação de Caça Caças Mirage F1 da ATAC vão treinar pilotos de F-22 e F-35...

Caças Mirage F1 da ATAC vão treinar pilotos de F-22 e F-35 em Eglin

2744
14
Mirage F1 da ATAC

A Airborne Tactical Advantage Company (ATAC), com sede na Virgínia, enviará sua frota de caças Mirage F1 para a Base Aérea de Eglin em janeiro de 2021 para treinamento de agressores contra pilotos de F-22 e F-35.

A empresa anunciou em 29 de setembro que fornecerá mais de 1.100 surtidas por ano por até 4,5 anos em um contrato de até US$ 92 milhões.

A ATAC também diz que suas operações de voo na Base Aérea Holloman estão programadas para começar este mês e na Base Aérea Luke até o final deste ano.

Subscribe
Notify of
guest
14 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

As empresas privadas dos EUA são mais poderosas que a maiorias dos países, quando se fala em aeronaves…

Angelo Chaves
Angelo Chaves
Reply to  DOUGLAS TARGINO
3 meses atrás

Tem Start Up nos EUA, com programa espacial mais avançado que o Brasileiro.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
3 meses atrás

Mirage F1, o F-104 feito corretamente.

Welington S.
Welington S.
3 meses atrás

Eu acho esse caça muito lindo!

Rodrigo Maçolla
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Concordo

Kemen
Kemen
Reply to  Welington S.
3 meses atrás

Demais.

Joli Le Chat
Joli Le Chat
3 meses atrás

Estes aviões tem o desempenho do original? Ou são cheios de limitações por causa da idade?

jonas
jonas
Reply to  Joli Le Chat
3 meses atrás

Deve ser superior pois retiraram muito equipamento não necessário.

Marcelo Mendonça
Marcelo Mendonça
3 meses atrás

Tem uma matéria bem legal sobre as empresas privadas que fornecem aeronaves agressores na última Revista Força Aérea. Vale a pena dar uma olhada. Lembrando que agora tem que comprar direto no site da revista. Acabou a versão impressa.

Rodrigo Maçolla
3 meses atrás

O bom é que com isso, temos a chance de ver ainda por muito tempo estas “belas máquinas” de voar operando, Vida longa ao F-1 !!1

Kemen
Kemen
Reply to  Rodrigo Maçolla
3 meses atrás

Um verdadeiro interceptador na sua época. Podiam ter pensado num melhor desenho na pintura da cauda.

Last edited 3 meses atrás by Kemen
João Fernando
João Fernando
3 meses atrás

Aimmmmm avião francês é caro de operarrrrrr dai os caras compram todos os cacarecos e usam como agressor. Pracabá

Flanker
Flanker
Reply to  João Fernando
3 meses atrás

Essas aeronaves tem a maioria dos seus sistemas militares retirados. No máximo, é mantido o radar, com suas funções mais básicas e talvez o sistema RWR…..nada mais. Essas aeronaves não tem mais valor militar algum…. nem disparo de canhão conseguem realizar, pois os mesmos sao retirados. É muito diferente de manutenir e manter uma aeronave militar, com seus sistemas de combate completos e totalmente operacionais, armas, etc……e é caro, sim.

Zorann
Zorann
3 meses atrás

Solução interessante para a nossa marinha dar utilidade ao AF-1…

Já que querem os A-4 para “manter a doutrina”, e como não serve para mais nada por aqui, transfiram a sede do AF-1 para alguma base americana e vendam o serviço de agressores para uma Força Aérea de verdade.

Além de faturar algum, ainda vão treinar bastante.