Home Aviação de Ataque Coreia do Sul revela protótipo de radar AESA avançado para o caça...

Coreia do Sul revela protótipo de radar AESA avançado para o caça KF-X

1674
20

SEOUL — A Coreia do Sul produziu um protótipo de um sistema de radar avançado para seu jato de combate nativo em desenvolvimento, disse a agência de compra de armas em 7 de agosto.

O sistema de radar com varredura eletrônica ativa (AESA) está em desenvolvimento desde 2016 pela Agência estatal para o Desenvolvimento de Defesa (ADD) como uma parte importante da aeronave de caça KF-X.

Chamado de olhos da aeronave, o sistema de radar AESA pode detectar e rastrear vários alvos simultaneamente e extensivamente, já que o feixe de ondas de rádio é eletronicamente direcionado para um ponto em diferentes direções sem mover a antena, de acordo com o ADD.

O protótipo será instalado em um mock-up do jato e passará por outros procedimentos devidos, como integração de sistemas e testes de voo, até 2026, de acordo com a Defense Acquisition Program Administration (DAPA).

“Há ceticismo sobre se ele poderia ser desenvolvido com sucesso nativamente sem transferência de tecnologia do exterior, mas finalmente conseguimos”, disse Choi Ho-cheon, oficial do DAPA, durante uma cerimônia para marcar o lançamento do protótipo.

“Espero que o radar e o caça sejam altamente competitivos no mercado global”, disse ele.

A Coreia do Sul lançou o projeto KF-X de 8,8 trilhões de won (US$ 7,43 bilhões) em 2016 para desenvolver o jato de combate autóctone até 2026 para substituir a frota envelhecida do país de aeronaves F-4 e F-5.

O jato sul-coreano é projetado para voar a uma velocidade máxima de Mach 1,81, com alcance de voo de 2.900 quilômetros. Ele apresenta semelhanças externas com o F-35A de quinta geração, de acordo com a Korea Aerospace Industries Co. (KAI) responsável pelo projeto.

Com carga útil máxima de 7.700 quilos, o caça tem 10 pontos duros para mísseis e/ou tanques de combustível. Ele será capaz de transportar vários tipos de mísseis ar-ar, como o IRIS-T da Alemanha e os mísseis Meteor guiados por radar ativo do desenvolvedor europeu MBDA, acrescentou.

FONTE: Agência de notícias Yonhap

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JuggerBR
JuggerBR
2 meses atrás

Parabéns aos Sul Coreanos, dominar essa tecnologia os colocam num grupo seleto e bem pequeno de desenvolvedores de radares AESA.

PACRF
PACRF
Reply to  JuggerBR
2 meses atrás

A eletrônica está na pauta sul-coreana há muito tempo e gerando resultados. Consequência de investimentos pesados em educação associados a políticas de estado desenvolvimentistas.

Marcos10
Marcos10
Reply to  PACRF
2 meses atrás

Investimentos pesados em educação…
Aqui no Brasil isso significa aumentar salários, sem nenhuma contrapartida.
Boa parte dos grandes cientistas, engenheiros, pesquisadores do Mundo foram formados com cadeira, mesinha, caderno, lápis e muito estudo.
Quanto políticas desenvolvimentista, aqui se resume a estatizar e remeter tudo ao controle estatal.

Danilo
Reply to  Marcos10
2 meses atrás

Comentário assertivo amigo Marcos politica desenvolvimentista vindo do estado só se resume a jorrar dinheiro em setores e empresas de amigos do governo isso em qualquer lugar

leandro
leandro
2 meses atrás

não sei se foi o comentário solto… ou erro de expressão… ou algo assim… mas pelas imagens divulgadas me lembra mais o F22 do que o F35 esteticamente.

enfim… mas parabens aos norte coreanos, entraram na vanguarda da tecnologia de radares.

Marcelo
Marcelo
Reply to  leandro
2 meses atrás

parece uma mistura dos 2, porque eh bimotor como o F-22 mas tem o tamanho do F-35. Me parece que eh o que o mercado quer, se for mais barato que o F-35 vai vender, se nao se renderem as pressoes dos EUA, mas como o motor eh americano ja saem com possiveis proibicoes. Desses novos programas de 5a geracao parece o mais adiantado (excetuando o Su-57 e o J-20), ou seja entre Coreia do Sul, Turquia, Paquistao, India, Franca/Alemanha/Espanha, Reino Unido/Italia/Suecia, Japao.

Ricardo da Silva
Ricardo da Silva
Reply to  leandro
2 meses atrás

“Baby Raptor”

DSC
DSC
Reply to  leandro
2 meses atrás

não sei se foi o comentário solto… ou erro de expressão… ou algo assim… mas pelas imagens divulgadas me lembra mais o F22 do que o F35 esteticamente.

Concordo. Era o que ia dizer.

Por exemplo, as entradas de ar, e os estabilizadores verticais e horizontais são do mesmo design das/dos do F-22 e diferentes das/dos do F-35.

Acho que podemos afirmar que esteticamente, o KF-X é um F-22 mais pequeno, e sem compartimentos internos para armamento.
comment image
comment image
comment image

http://www.f-16.net/forum/download/file.php?id=9961&mode=view

Last edited 2 meses atrás by DSC
Teropode
Reply to  DSC
2 meses atrás

Termo incorreto mas pode- se dizer que possui um design híbrido , uma observação : O Raptor é o “CARA” .

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

A Coreia tem dinheiro e indústrias altamente tecnológicas é natural que venha investir em tecnologia de defesa se levar em conta o crescente risco de conflitos na região.

sagaz
sagaz
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

Respeitosamente complementando/alterando o seu texto. A Coréia tem um dos melhores sistemas de ensino do planeta e um dos mais competitivos mercados de trabalho do mundo. Lá não colocam o mimimi como pauta educativa.

Matheus S
Matheus S
2 meses atrás

A SAAB e Elta Systems não estavam apoiando o desenvolvimento desse radar ou se desligaram desse projeto?

Last edited 2 meses atrás by Matheus S
Marcelo
Marcelo
Reply to  Matheus S
2 meses atrás

A Elta estava providenciando meios de teste. O radar eh de projeto 100% coreano. Saab nunca ouvi dizer nada sobre envolvimento nesse radar. Acho que propuseram participar na aeronave, nao no radar, mas isso nao foi adiante. O unico parceiro eh a Indonesia, que vem atrasando os pagamentos…

Matheus S
Matheus S
Reply to  Marcelo
2 meses atrás

Obrigado pela informação. Tem uma matéria que li no Aéreo mesmo em que a SAAB apoiaria ou estava decidindo a apoiar o desenvolvimento do radar.

Andre
Andre
2 meses atrás

E pensar que há 70 anos estavam na lama, depois de um longo período de ocupação chinesa, seguindo de um longo período de ocupação japonesa e uma cruel guerra civil.

Ao ver onde uma sociedade democrática capitalista liberal levou a Coréia do Sul e onde uma ditadura comunista levou seu vizinho do norte, eu não consigo entender como alguém acha que o comunismo pode trazer algo de bom.

Luiz
Luiz
Reply to  Andre
2 meses atrás

André, sem discordar do que você disse [sim, uma ditadura comunista não leva ninguém a nenhum lugar bom], é preciso lembrar que a Coréia do Sul só teve uma democracia ao estilo ocidental a partir de 1987. Antes disso, variou entre governos autocráticos com uma capa eleitoral e ditaduras militares explícitas.

Ou seja, eles se tornaram um país democrático mais ou menos na mesma época do Brasil. O nível educacional do povo talvez explique as diferenças hoje.

Teropode
2 meses atrás

Os produtos civis que surgirão deste programa manterão a CS na vanguarda das tecnologias .

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Fico imaginando em que pé estaria o radar nacional SPC-01 se nossas FAA,s conhecessem e empregacem a evolução de projetos e conceitos .
Hoje estaria muito, mais muito próximo deste radar .
Só resta lamentar !

Rprosa
Rprosa
2 meses atrás

Pergunta idiota, de que adianta o caça ser stealth se numa simples missão de CAP, você tem que encher ele de armas e tanques externos em seus suportes, aumentando de forma considerável o rcs.
Não seria melhor desenvolver um stealth verdadeiro com baia de armas e td mais.

Andre
Andre
Reply to  Rprosa
2 meses atrás

Este caça não sera stealth, não faz parte dos requisitos do projeto sul coreano.