Home Aviação Comercial Boeing encerra acordo para estabelecer joint ventures com a Embraer

Boeing encerra acordo para estabelecer joint ventures com a Embraer

2623
122

CHICAGO, 25 de abril de 2020 / PRNewswire / — A Boeing (NYSE: BA) anunciou hoje que encerrou seu Contrato Principal de Transação (MTA) com a Embraer, sob o qual as duas empresas procuraram estabelecer um novo nível de parceria estratégica. As partes planejavam criar uma joint venture que incluísse o negócio de aviação comercial da Embraer e uma segunda joint venture para desenvolver novos mercados para as aeronaves C-390 Millennium de transporte aéreo e mobilidade aérea.

De acordo com o MTA, 24 de abril de 2020, era a data de término inicial, sujeita a prorrogação por qualquer das partes, se determinadas condições fossem atendidas. A Boeing exerceu seu direito de rescisão após a Embraer não atender às condições necessárias.

“A Boeing trabalhou diligentemente ao longo de mais de dois anos para finalizar sua transação com a Embraer. Nos últimos meses, tivemos negociações produtivas, mas sem sucesso, sobre condições insatisfatórias do MTA. Todos pretendíamos resolvê-los até a data inicial de término, mas não o fizemos.”, disse Marc Allen, presidente da Embraer Partnership & Group Operations. “É profundamente decepcionante. Mas chegamos a um ponto em que a negociação contínua no âmbito do MTA não resolverá os problemas pendentes”.

A parceria planejada entre a Boeing e a Embraer recebeu aprovação incondicional de todas as autoridades reguladoras necessárias, com exceção da Comissão Europeia.

A Boeing e a Embraer manterão seu Master Teaming Agreement existente, originalmente assinado em 2012 e ampliado em 2016, para comercializar e apoiar em conjunto as aeronaves militares C-390 Millennium.

DIVULGAÇÃO: Boeing

Subscribe
Notify of
guest
122 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
PauloR
PauloR
2 meses atrás

R.I.P Boeing e os liberais que defendiam esse acordo.
E parabéns ao Brasil por manter o controle da empresa e do desenvolvimento tecnológico em aviação.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  PauloR
2 meses atrás

Mas infelizmente PauloR a Boeing (Para não dizer a inteligência Norte Americana – Vide o acidente da GOL na Amazônia) pegou todos os segredos da Embraer, contratou as mentes mais brilhantes dela e levou para Boeing e depois reincidiu o contrato. Show de bola para Embraer. Agora ela terá de se reinventar, passou um pente fino nos computadores dela para ver se não ficou spyware para ficar continuar roubando segredos da empresa… Enfim… Mais uma vez e de novo tomamos naquele orifício corrugado! E não foi por falta d aviso!

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Qual segredos ela levou, quem ela contratou. Se disse é porque sabe, então diz aí….senão é um mentiroso.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Fernando EMB
2 meses atrás

Se é segredos como vc quer que eu diga senão não é segredos. Mas faz o seguinte… Espalha lá no Facebook, Instagram e Twitter que sou mentiroso porque lhe satisfaz como satisfaz um menino mimado. Esse blog é livre e democrático e cada um tem sua opinião e pelo que eu sei é livre opinião. Liberal chorão…

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Caro Luiz, o Fernando trabalha na Embraer. Acho que ele não tem apenas opinião, ele deve ter um pouco mais de fatos.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Luis Trindade,

A acusação que você fez é muito seria.

Onde está escrito que a Boeing se apropriou dos segredos industriais da Embraer?

Ou você tirou isso da sua cabeça ?

Seria bom você esclarecer.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Fernando EMB
2 meses atrás

Fernando, ótima participação sua. Até porque você é de dentro.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Imagino os segredos tecnológicos valiosíssimos que a Embraer tem e que a Boeing não tem. Imagino as geniais mentes brilhantes que somente nascem ao sul do equador que não podem ser encontradas na Coréia, na Europa ou na Índia.
Imagino o esforço e o gasto da Boeing para simular uma aquisição bilionária somente para capturar esses recursos tão raros quanto o grafeno e o nióbio. Realmente, os caras da Boeing são uns gênios.

Mirade
Mirade
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

A Boeing produz aviões a um século imagino que ela ainda não sabe para tentar “roubar” segredos de aviões regionais que ela não produz.

Junior Silva
Reply to  PauloR
2 meses atrás

Vocês estao todos errados. O acordo era para fabricar bondes ou melhor, streetcars.

João Augusto
João Augusto
Reply to  PauloR
2 meses atrás

Parabéns pelo quê? O Brasil deu foi sorte.

Antunes Neto
Antunes Neto
2 meses atrás

Um ganho estratégico para o país.
.
Que a empresa se ajuste ao novo momento do mundo.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Antunes Neto
2 meses atrás

Fui contra a venda da Embraer para a Boing por convicções nacionalistas, hoje me preocupo com a empresa, o pós pandemia trará muito prejuizo ao setor aéreo em geral, fabricantes, serviços, peças e empresas aéreas. Na minha opinião quem e dará bem no pós pandemia, serão os governos, pois haverão aeronaves para venda a preços atrativos. Quanto Boing, essa passará por mais dificuldades ainda, pois além da crise no setor, a mesma tem os problemas com vários projetos e muitos aviões no chão aguardando solução, acredito que essa so nao irá a falência com ajuda governamental. Quanto Embraer essa também… Read more »

Mirade
Mirade
Reply to  Atirador 33
2 meses atrás

Minha previsão é que vai haver cancelamento de pedidos, empresas aéreas entrando em falencia ou diminuido suas frotas pois um grande numero de voos não estão sendo feitos por causa da pandemia o que não esta gerando receita mas pelo menos não está se gastando combustivel que deve baixar pois a demanda também diminui (pelo menos isso). Não será um mar de rosas.

Edu
Edu
Reply to  Antunes Neto
2 meses atrás

É o que acho também. Ter domínio da tecnologia aeronáutica é para poucos e este domínio só pode ser mantido com tecnologia e fluxo de caixa da aviação comercial. Somos a única nação do hemisfério Sul com tal capacidade e duvido que QUALQUER outro país/governo permitiria esse desastre estratégico que nos livramos.
O momento é grave e a Embraer precisará de muita criatividade para superar essa crise da aviação, sem falar que o mercado agora pode partir mais para aeronaves menores, onde a Embraer reina.

Celso
Celso
Reply to  Antunes Neto
2 meses atrás

Pessoal estuda pouco o assunto. A Embraer já esta vendendo pouco E2. A concorrência aumentou no segmento e vai quebrar. Ai quero ver os “patriotas” chorando… O C series esta na frente e o bicho vai pegar. Aguardem…

Antunes
Antunes
Reply to  Antunes Neto
2 meses atrás

Acredito – aqui é uma fé concatenada com uma abstração de inferência – que haverá um numero menor de voos. Aviões com boa autonomia e um número menor de acentos serão mais rentáveis para as empresas de aviação mundial.
.
Assim a Embraer poderá ter chances de novos contratos, principalmente na Europa e EUA.
.
Mudando de assunto o momento de comprar do KC, baseado em um 767, para a FAB é agora. Pelo menos o avião. Se valer a pena, compra-se dois.

Samuca cobre
Samuca cobre
2 meses atrás

Agora eu quero ver!!! Quem estava com a razão… aqueles que diziam : a Embraer é patrimônio nacional, não pode ser vendida, blá ,blá ,blá…
Ou aqueles que falavam : Vai ser bom para a Embraer, porque sozinha não conseguiria sobreviver no mercado….bla,blá, blá…
E agora José??? Quem estava com a razão???
Só o tempo dirá!!!
Na minha humilde opinião, vai ser muito difícil para as duas passar está crise, e para nós simples humanos mortais…pior ainda, mas bem pior ainda mesmo!!!
Força e fé…

Luiz Trindade
Luiz Trindade
Reply to  Samuca cobre
2 meses atrás

Na verdade Samuca quando vc tem uma empresa alvo de espionagem estrangeira (Vide o acidente da GOL na Amazônia) vc tem de protegê-la e não vende-la. Ou vende-la guardando os segredos estratégicos dela e não dar de bandeja florida. Enfim… Numa coisa vc esta muito certo. Vai ser não, esta sendo muito dificil sobreviver essa crise que mal começou… A Boeing tem muito mais lastro para sobreviver do que a Embraer e agora com o que ela conquistou da mesma a Boeing vai ter uma sobrevida mais longa.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Não acredito que a Boing precisaria de espionagem industrial para entrar nesse seguimento, primeiro pq um grande percentual de componentes da Embraer vem dos EUA, segundo para a Boing projetar e abrir uma linha de.montagem para esse tipo de aeronave seria muito fácil. O problema da Boing é a tentativa de eficiência forçada nos projetos, nao entendo muito do assunto, mais os problemas noa projetos da Boeing parecem ser bem bisonhos, falta de testes de todos os tipos.

Abs.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
Reply to  Atirador 33
2 meses atrás

Atirador, no caso idéia da Boieng era pular etapas na criação da sua linha própria adquirindo a Embraer.
O que era melhor? Gastar alguns bilhões montando uma nova linha ou gastar esses mesmos bilhões comprando a linha da líder do Mercado?
Essa é a minha visão dessa “Parceria” no início das negociações.

O Chato
O Chato
Reply to  Luiz Trindade
2 meses atrás

Espionagem industrial acontece para todos os lados, em qualquer lugar do mundo. Inclusive, existem até os vazamentos não intencionais, como pen drives perdidos, comentários indevidos e etc. No entanto, não creio que haja alguma tecnologia da Embraer (segmento de aviação comercial) que a Boeing já não domine ou que não consiga derivar através de registros de patente ou de fotos e amostras de materiais em locais de manutenção. Diante disso, mesmo que possa ter havido algum vazamento de informações para a Boeing, não creio que isso venha a lhe dar algum tipo de vantagem estratégica. Se der, também não creio… Read more »

Zorann
Zorann
2 meses atrás

Muito triste esta notícia. A Boeing desistiu porque a Embraer não é mais prioridade, não vale mais o investimento. O mercado de aeronaves mudou completamente. Sabe-se lá quando a demanda por novas aeronaves retomará o nível pré Covid. As ações das duas despencaram. As da Embraer mais ainda: valem 1/3 do que valiam a 1 ano atrás. Quem vai socorrer a empresa brasileira? Com ou sem apoio do governo, podemos estar vendo o inicio do fim da Embraer como importante player global no mercado de aeronaves de passageiros. Esta crise deve afetar muito o comercio mundial, medidas protecionistas devem surgir… Read more »

Marcos Pesado
Marcos Pesado
Reply to  Zorann
2 meses atrás

A Embraer eu não sei; a Boeing, o governo americano

Ronaldo Ribeiro
Ronaldo Ribeiro
Reply to  Zorann
2 meses atrás

Não acredito em forte proteção comercial por muito tempo.
Existem 3 fabricante de aeronaves, por tanto, sempre haverá exportação. O maior problema é a demanda, só lembrando que p mercado de jatos executivos esta bombando..

Adriano alves da Silva
Adriano alves da Silva
2 meses atrás

Agora o E- 195- E2… vai vender igual água mineral. A Embraer é nossa.

Victor F.
Victor F.
Reply to  Adriano alves da Silva
2 meses atrás

Vai sim… já encomendou o seu?

Fernando EMB
Fernando EMB
Reply to  Adriano alves da Silva
2 meses atrás

Porque vai vender como água??? Para quem? As empresas aéreas não precisam de novos aviões neste momento e nem nos próximos meses.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Fernando EMB
2 meses atrás

Caro Fernando, não creio que a empresa desenvolveu e modernizou sua família sem saber para quem vender, sem um criterioso estudo de mercado. Essa crise é de saúde e não econômica, quando passa a crise humanitária a economia volta ao normal. Apenas nosso pais vai sofre mais, porque temos crise, de saúde, econômica e politica.

FernandoEMB
FernandoEMB
Reply to  OSEIAS
2 meses atrás

Os E2 não estão vendendo como deveria, aliás suas encomendas estão MUITO abaixo do esperado. E nada tem a ver com a pandemia. Esta apenas agrava a situação. O problema das vendas dos E2 é a Airbus ter comprado o CSeries… entre outras questões.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  FernandoEMB
2 meses atrás

Fernando, sei das dificuldades que serão enfrentadas por vocês, lá fora os governos ajudam sua empresas, aqui até atrapalha dependendo do presidente atual. Mas tenho muita fé na capacidade de todos vocês, e não se trata de fé por fé, e sim baseado no que vocês já fizeram no passado e ainda com esse TOT da Saab, podemos dar um salto tecnológico importante. Mas a própria Boeing não quer afastamento total, ela ainda continuará com parcerias estratégicas. Forte abraço e sucesso a você, são nosso orgulho.

Samuca cobre
Samuca cobre
Reply to  OSEIAS
2 meses atrás

A economia volta ao normal??? Parabéns, você é a pessoa mais otimista que eu encontrei até agora aqui neste blog!!!

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Samuca cobre
2 meses atrás

Você acha que EUA, China e Europa vai ficar nessa pasmaceira até quando? Brasil é outros quinhentos e a Embraer vende para o mundo.

O Chato
O Chato
Reply to  OSEIAS
2 meses atrás

Oseias, mesmo hoje, o mundo ainda está colhendo frutos NEGATIVOS da crise de 2008, como o alto grau de endividamento das empresas. Acreditar que, daqui a 6-12 meses, tudo voltará ao normal é ser bastante ingênuo. Na verdade, acredito que, mesmo daqui a 5 anos, ainda estaremos sofrendo com vários dos impactos causados pela crise que vivemos hoje. Não só isso: o “normal” tende a mudar. Não apenas estamos vendo várias economias se fechando (os EUA, por exemplo, já seguiam esse caminho desde a ascensão do Trump), como já existem vozes clamando por uma “nova Brenton Woods” (em referência aos… Read more »

Celso
Celso
Reply to  Adriano alves da Silva
2 meses atrás

Então senta e espera “patriota”

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

É gravíssima a crise.

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Nunca me senti tão feliz em ler uma notícia como estou me sentindo agora.
Agora será o mi mi mi descomunal de alguns fã boys aqui do fórum e diretores da empresa que perderão o carimbo em seu Green card e voltará a receber em reais kkkkkkkkk.
A hidra de Brasília já perdeu duas de suas cabeças e está agonizando, com mais essa derrota está mortalmente ferida, só falta a última cabeça agora !

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Meu caro, lembras o q acontece quando se corta uma cabeça de Gosta né 😉🇧🇷

GripenBR
GripenBR
2 meses atrás

Glória a Deuxxxx! 🤲. Hahaha. Um verdadeiro milagre operado, o primeiro que já vi. Neste atual contexto, não só a Embraer que não é excessão, as empresas e não só neste setor precisarão sim de ajuda dos governos. Plano estratégico, praguimatismo e vida que segue. Muitos torceram o nariz, tenho uma sugestão. Havia um plano de estruturação dos Correios, incluindo a aquisição de 28 KC-390, a toque de caixa, dois coelhos com uma cajadada só, abre a gaveta reveja a realidade e faça o Brasil maior e melhor. Agora é hora. Estado de calamidade não responsabilidade fiscal, o mundo não… Read more »

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  GripenBR
2 meses atrás

Rapaz fiquei doido ao ver a matéria.🙏🙏🙏 É pra aplaudir de pé 😎🇧🇷🇧🇷🇧🇷🙏

Samuca cobre
Samuca cobre
Reply to  GripenBR
2 meses atrás

O governo está quebrado, só tem este problema…

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  GripenBR
2 meses atrás

2

Matheus
Matheus
2 meses atrás

Legal, mas agora vai competir com a Airbus e Boeing diretamente dependendo do CUverno Brasileiro.

Adriano RA
Adriano RA
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Torço para que consiga se sair bem, mas acho difícil a Embraer sobreviver. Além da crise terrível, terá mesmo que enfrentar sozinha a gigante Airbus e, quem sabe, também a Boeing no médio prazo. Só espero que a Boeing não retorne em 2021 para tirar a Embraer da UTI, dessa vez por 1/5 do valor original.

O Chato
O Chato
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Com a Boeing não irá competir tão cedo. Dado o impacto das crises vividas por aquela empresa, não creio que, nos próximos 10 anos, ela venha a lançar qualquer coisa além dos projetos que já vinha conduzindo (e que não “ameaçam” a Embraer). A exceção é o caso de a Boeing adquirir outra empresa concorrente da Embraer ou voltar a tentar comprar a empresa brasileira (como teme o “Adriano RA”). Também existe o risco de, no médio prazo, a COMAC também alcançar algum sucesso comercial (principalmente dentro da China).

Foxtrot
Foxtrot
2 meses atrás

Meu medo é que após a pandemia o acordo se volte para área de defesa( que na verdade já estava sendo negociada em sigilo).
Afinal de contas todos os produtos da EDS já estão sob posse da boeing sob disfarce de acordo de representação comercial.
E como brasileiro é submisso por natureza, não duvido muito que correrão de joelhos a boeing tentar o “acordo” novamente.
Muito estranho isso, fizeram um raio x da empresa e agora cancelaram o acordo.
Típico de americanos!

Matheus
Matheus
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Tem fontes disso?

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

me obrigo a fazer a mesma pergunta:qual a fonte?

Snake
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

A fonte é minha cabeça……..

Coutinho
Coutinho
Reply to  Foxtrot
2 meses atrás

Parei de ler no “em sigilo”.

Allan Lemos
Allan Lemos
2 meses atrás

O que me entristece é saber que esse assalto foi impedido pela sorte,e não pelo governo brasileiro.É por isso que jamais seremos uma grande nação,aqui o Estado não faz nada enquanto a empresa mais estratégica do país é esfacelada.Só Jesus na causa.

roberto araujo
roberto araujo
2 meses atrás

a EMBRAER tem 02 projetos (um militar e outro aviação civil) que se governo quiser intervir terá um retorno muito significativo esperem e veremos.

Fawcett
Fawcett
Reply to  roberto araujo
2 meses atrás

Você disse muito bem: se quiser intervir.
Mas o governo atual tem outras prioridades, incluindo a própria sobrevivência.
O Brasil atual passa por três crises: o covid-19, a crise econômica e a crise política. Em outras palavras: faltará dinheiro e organização para socorrer a Embraer.

Vovozao
Vovozao
2 meses atrás

25.04.2020 – sábado, bdia, o cancelamento deste acordo obriga a Boeing a pagar uma indenização que ficara entre 75 e 100milhões de dolares, tambem fala-se muito que os chineses teriam interesse, fala-se tambem que a desistencia da Boeing viria de informações que os europeus iriam votar contra esta união, ja que a Boeing formaria um monopolio, alem da queda do valor das ações e a necessidade imediata de apoio do governo americano no valor de 60 bilhões, e não haveria justificativa da Boeing quando pedindo resgate do governo, estaria ao mesmo tempo adquirindo outra empresa. Fica uma pergunta: qual a… Read more »

G SILVA
G SILVA
Reply to  Vovozao
2 meses atrás

Quanto a indenização pode esquecer; a Boing já alegou que a Embraer não cumpriu determinadas cláusulas do contrato; portanto, olhe lá se não for os americanos a cobrar alguma coisa! Nosso “irmão urso” não dar nó sem ponto !!!

Diego
Diego
2 meses atrás

A EMBRAER não chegou até aqui empurrando com a barriga, ela é competente, tem capital intelectual a disposição pra se reinventar se for preciso, sem demandar muitos recursos financeiros. Tem gente que cozinha a EMBRAER com pouco fogo.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Diego
2 meses atrás

2

Capa Preta
Capa Preta
2 meses atrás

Não comemorem ( a menos que sejam canhotos) isto e péssimo para Embraer que não vai conseguir competir por muito tempo com a dobradinha Airbus/ Bombardier, e a desistência da Boeing vai abrir espaço para a estatal chinesa predatória, que por ironia aprendeu a fazer aviões com a Embraer.
Realmente a China e seus predadores gafanhotos estatais conseguiram ganhar a guerra fria sem disparar um tiro.

Mauro
Mauro
Reply to  Capa Preta
2 meses atrás

Concordo, temo o avanço comuna.

Athos Franca
Athos Franca
2 meses atrás

A Embraer tem que buscar outras áreas de atuação para diversificar seus produtos, com a fabricação de automóveis ( tem marca já consolidada no mundo) elétricos e híbridos, incluindo autônomos, robôs humanoides, táxi aéreo, drones, navios, satélites, maquinas agrícolas. Poderá se associar com empresas como a WEG, Marcopolo, etc.

715 team
715 team
Reply to  Athos Franca
2 meses atrás

tirando maquinas agricolas e automoveis concordo com o resto e acredito que a embraer da conta.

Rogerio Loureiro
Rogerio Loureiro
Reply to  Athos Franca
2 meses atrás

Concordo e digo até mais, por mais ufanista que possa parecer deveria mirar o mercado aeroespacial já com objetivos de aproveitar Alcântara como ponto de partida para se tornar uma empresa privada de ponta no setor. Más o complicado aqui são os pacos Investimentos governamentais, haja vista de grana de campanha eleitoral e caixa dois são mais importantes do que este tipo de mercado para as empresas. Pensem numa Embraer diversificada como o amigo mencionou, com produtos consolidados para além de aviões, carros, drones, navios etc e setor aeroespacial para lançar satélites, foguetes e por aí vai. O melhor de… Read more »

Sergio
Sergio
2 meses atrás

Eu gostaria e ver uma opinião sensata, e isenta de ideologias políticas. Uma opinião mais técnica e com visão de mercado mundial a respeito deste “divórcio”…..
Tenho a impressão que apesar do momento (COVID) o qual as aéreas e fabricantes estão passando podemos ver o mercado de “poucos assentos” crescer mais que os de grandes aeronaves…..
Será que a EMBRAER vai ter muitas dificuldades em assimilar mais esta porrada ????

715 team
715 team
Reply to  Sergio
2 meses atrás

tbm queria uma opiniao mais sensata. so vejo comentarios de pessoas com ego inflado querem mostrar que estavam certas desde o inicio com a sua ideologia.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Sergio
2 meses atrás
cerberosph
cerberosph
2 meses atrás

Eu, na minha insignificância, sempre fui conta a venda da Embraer para a Boening, os motivos foram expostos por muitos floristas, mas vou morrer de rir se for ventilada a possível venda para uma empresa Chinesa, continuarei contra, pelos mesmo motivos, mas vai ter um monte de yankboi, boi mesmo, que vão fazer elucubrações usando os mesmo argumentos que hoje são contra para justificar a mudança de opinião.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  cerberosph
2 meses atrás

Existe uma grande diferença entre empresas de capital aberto como a Boeing, Airbus etc. E uma estatal chinesa predatória, que tem por histórico de todas as estatais reversas adquirir, engenharia reversa, reproduzir e apagar a matriz. O acordo com a Boeing iria adquirir a parte comercial mas preservar a parte executiva e de defesa. Deixa a estatal chinesa adquirir que vocês vão ver em pouco tempo aeronaves como o Phenom ou a KC 390 ganharem versoes Ching ling, e pior, ternos que comprar estas versões deles. A Embraer já teve uma fábrica em parceria estatal na China, eles nos copiaram… Read more »

Madmax
Madmax
2 meses atrás

A verdade é que a Boeing tava mal das pernas com o fracasso do Max agora veio essa lapada do covid-19 tá bem difícil pra ela.

Sérgio Luís
Sérgio Luís
2 meses atrás

Tchau!

Claudio Moreno
Claudio Moreno
2 meses atrás

Boa tarde Senhores!

Bem em minha visão e será o tempo quem dirá se estou correto ou não, quem mais está perdendo com essa desunião é a americana Boeing. Vide os contratos fechados pela EMB e os realizados pela america. Mas…como eu disse, essa é minha opinião e somente o tempo (peincipalmente pós Covid19) dirá se estou correto em meu ” achismo ”

CM

Tomcat4,2
Tomcat4,2
Reply to  Claudio Moreno
2 meses atrás

Faço minhas suas palavras CM, um abraço!!!

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Claudio Moreno
2 meses atrás

Os E2 não estão vendendo nada. Veja a carteira da empresa e o número de aeronaves vendidas no último ano.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Claudio Moreno
2 meses atrás

Claudio. O senhor esta certo. Penso assim também.

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
2 meses atrás

Deus é Grande

David R
David R
2 meses atrás

Eu vou ser honesto: O falhanço da compra da Embraer pela Boeing não é bom nem é mau. A Embraer é uma boa empresa e ia ser um sucesso dentro da Boeing. Mas fora da Boeing ninguém pode dizer que a Embraer não teria sucesso. Para toda a gente: isto era um cruzamento. Não deu para ir pela esquerda vai-se pela direita. Como disse num comentário anterior até agora a Boeing era a resposta à pergunta “qual é o futuro da Embraer”. Agora sabemos que a Boeing não é a resposta. Plano B? Primeiro contas. Ver quanto dinheiro há em… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

A Embraer esta bem, tem condição de sobreviver o acordo seria bom para as duas empresas, mas por razões externas não deu certo. Agora é levantar a cabeça e segue o jogo!

OSEIAS
OSEIAS
2 meses atrás

Prezados, eu era um defensor do fim desse contrato e que a Embraer não fosse entregue a Boing. Mas sempre me apoiei no historio e capacidade das pessoas que ali estão. O mercado civil não está facil para nenhuma companhia, e vamos competir com muita gente grande. Mas se la atras compramos o TOT do AMX e nasceu essa magnifica empresa, vamos fazer o mesmo com o TOT do Gripen, vamos dar mais um salto na produção de novas aeronaves com novos conceitos, novos materiais, novas maneiras de produção e manufatura. O maior valor de uma companhia são os seus… Read more »

Esteves
Esteves
2 meses atrás

Sucessão. Tem esqueletos nos armários da Embraer + Trump foi contra desde que assumiu + não fazia sentido vender um negócio de 15 por 4 + C390 ou KC390 não tem pedidos firmes + Boeing está sem caixa + o problema do Max + falta de confiança no Brasil + falta de confiança no Trump + demorou demais. Mais a crise no negócio de aviação. Um segmento que dorme com o santo e acorda com o diabo. O pessoal acredita, ainda, que empresa pública pode existir sem resultado comendo o caixa com custeios eternos e que empresário, o velho maldito,… Read more »

Samuca cobre
Samuca cobre
Reply to  Esteves
2 meses atrás

Ótima análise!!! Parabéns!!!

Saulo
Saulo
2 meses atrás

AVIC ou COMAC?

Luiz Galvão
Luiz Galvão
2 meses atrás

Por melhor que seja seu produto ou sua empresa, se nao houver poder de vendas, capilaridade junto ao mercado, sua empresa nao prospera.

O Mercado de aviação nunca esteve tão verticalizado.

Sem o poder de comercialização da Boeing, a Embraer a médio e longo prazo vai ter muita dificuldade em vender seus produtos.

Haroldo
Haroldo
2 meses atrás

Acho apenas uma grande e esfarrapada desculpa da Boeing dizer que a Embraer não atendeu os requisitos. Desculpa para fugir de uma multa por recisão. Verdade, sério mesmo que só a Comunidade Europeia (Vide Airbus) não aceitou a fusão.
E por falar nela, e agora Airbus tendo que manter você e a a Bombardier. Vai ter Euros suficiente? O A380 como disse o Lito do A&M ” Vai virar panela de pressão”.

Edison Castro Durval
Edison Castro Durval
2 meses atrás

Vão-se os anéis, ficam-se os dedos.

Pela situação dos Max e com a Pandemia, eu já esperava por Isso.

Pelo menos a parceria no C390/KC390, ficou.
Agora poderemos ver se a Embraer consegue se sustentar no mercado, sem a ajuda da Boieng.

Eu acredito na Embraer, façam suas apostas.

OSEIAS
OSEIAS
2 meses atrás

A verdade é que a Boeing só queria mesmo matar um futuro concorrente e seus engenheiros. Os grande engenheiros da Boeing do passado foram moldados na dificuldades, na guerra, hoje são um bando de comedor de waffle, os velhinhos se aposentaram e sobraram essas caras ai, formados em mercado financeiro sem desafio nenhum. Os nossos, bem os nossos só por se formarem já é uma enorme conquista, o Brasil não é para amador, alcançar sucesso aqui você briga com governo, concorrentes internos e externos, nada é fácil, daí nossa capacidade de se sobressair. A Boeing iria fechar a Embraer igual… Read more »

Paulotd
Paulotd
Reply to  OSEIAS
2 meses atrás

Parabéns ao Brasil. Finalmente uma boa notícia em 2020. Evitamos a entrega a preço de banana de uma empresa estratégica pro Brasil.

Agora quero ver a Embraer se basear na estrutura do Kc-390 pra fazer um projeto comercial, fileira de 5 assento, a capacidade entre 150-200 assentos, e começar a tomar mercado do Boeing com a tranqueira 737 Max!

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Paulotd
2 meses atrás

2,

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  OSEIAS
2 meses atrás

Oséias,

Você pode inventar o melhor refrigerante do mundo, mas se você não fizer um acordo de distribuição com a coca cola ou com a Pepsi, vai quebrar a cara.

Entendeu ?

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Caro Luiz Galvão, como a Embraer se tornou a terceira maior fabricante de aviões do mundo? Acho que eles sabem vender bem. Sei que o poder da Airbus e Boeing é maior, mas no mercado quem vai operar que aeronave eficiente, barata e com prazo, isso temos sim. Não acredito que vamos competir de cara com os produtos das duas gigantes de cara. Mas estamos longe com a nova família dos E2, inclusive dos CSeries da Arbus.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  OSEIAS
2 meses atrás

Oséias,

A Embraer se tornou a 3a fabricante num momento de mercado propício. Hoje em dia é diferente. Há uma verticalização sem precedentes. Se ela não estiver junto com AIRBUS OU BOEING não vai sobreviver a médio e longo prazos no mercado comercial.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Caro Luiz. Isso mudou. Agora é possível colocar um site na internet e fazer a venda direta. Além disso, além do refrigerante, você pode criar uma rede de padeiros cadastradas que prestam serviço (nada pior para um dono de padaria que um padeiro pouco assíduo, pois asseados todos devem ser). Há também os sorvetes regionais (em Ubatuba tem uma sorveteria deliciosa que faz um sorvete de gengibre sensacional)… etc etc etc.

Luiz Galvão
Luiz Galvão
Reply to  Camaergoer
2 meses atrás

Camargoer,

Você vive no mundo acadêmico. O Mundo real é bem diferente .

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Caro Luiz. A sorveteria de Ubatuba é real. Recomendo.

Esteves
Esteves
Reply to  Camaergoer
2 meses atrás

Tem uma sorveteria italiana na Cocanha. Mas fica em Caraguatatuba.

Se não faliu.

Camaergoer
Camaergoer
Reply to  Esteves
2 meses atrás

Olá Esteves. Caraguá fica pertinho. Geralmente é um lugar para uma paradinha na volta de Ubatuba, antes de subir para São José. Assim que passar esse período difícil e tiver uma chance de descer para Ubatuba, vou tentar achar essa sorveteria em Caraguá… se for em Ubatuba, essa sorveteria fica em uma galeria, ao lado de um grande restaurando por quilo, na avenida beira-praia.

Esteves
Esteves
Reply to  Camaergoer
2 meses atrás

A da Cocanha, se ainda existir, é genuína. Italiana. Máquinas, sorveteiros, donos, receitas italianas.

Sugestão. Almoça no Golfinho na cara do mar. Sem pressa. Na saída, para na sorveteria. Sem pressa.

Vai faltar o café.

Esteves
Esteves
Reply to  Luiz Galvão
2 meses atrás

Exatamente.

Um dos motivos do KC390 ainda…ainda…estar aonde está.

Sem pedidos.

FernandoEMB
FernandoEMB
2 meses atrás

“A Embraer acredita firmemente que a Boeing rescindiu indevidamente o MTA, que fabricou alegações falsas como pretexto para tentar evitar seus compromissos de fechar a transação e pagar à Embraer o preço de compra de US$ 4,2 bilhões. Acreditamos que a Boeing se envolveu em um padrão sistemático de atraso e violações repetidas do MTA, devido à sua falta de vontade de concluir a transação à luz de sua própria condição financeira e do 737 MAX e outros problemas comerciais e de reputação”. A Embraer também diz que está em total conformidade com suas obrigações previstas no MTA e que… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  FernandoEMB
2 meses atrás

Vem disputa judicial por aí.
Só espero que isto não atrapalhe a JV para vender o C-390.

Esteves
Esteves
Reply to  João Adaime
2 meses atrás

Isso não saiu do papel. Retórica.

A proposta da Boeing era ficar com 50% dos negócios de venda do KC390. Conseguiram fazer pressão no sócio português que já havia se comprometido com o pedido de 4 + 1.

Por que a Boeing iria se empenhar na venda de um produto que não faz parte do seu portfólio?

João Adaime
João Adaime
Reply to  Esteves
2 meses atrás

Caro Esteves
Unir o útil ao agradável. O acordo, que a própria Boeing afirmou que continua valendo, é 51% EDS e 49% Boeing.
Além de ganhar seu dinheirinho só fazendo esforço de vendas, ainda torpedeia o Hércules da concorrente Lockheed Martin.

“A Boeing e a Embraer manterão seu Master Teaming Agreement existente, originalmente assinado em 2012 e ampliado em 2016, para comercializar e apoiar em conjunto as aeronaves militares C-390 Millennium.”

Abraço

Esteves
Esteves
Reply to  João Adaime
2 meses atrás

Vamos esperar pelos resultados.

Depois julgamos.

David R
David R
2 meses atrás

Gostaria de adicionar algo ao meu comentário anterior. Fala-se de que a Airbus + Bombardier ser um grande problema devido à verticalidade. Isso é verdade mas a longo prazo isto não se aplica à Embraer. E justifico. O objetivo da Airbus é usar a Bombardier para substituir o A319. A Airbus está cada vez mais a empurrar para cima em capacidade. Up gauging como se diz na gíria. E mais digo. Cada vez mais se ouve que o futuro da Airbus era o idealizado CS500. Logo não é avião regional não. Isto deixa tudo o que é abaixo dos 100… Read more »

Henrique
Henrique
2 meses atrás

A crise é gravíssimas para todos e a indústria de aviação é uma das mais afetadas. Com 90% dos vôos parados (exemplo só do Brasil) nenhuma empresa aérea está investindo, pelo contrário, estão demitindo ou reduzindo salários e investimentos. Boeing, Airbus, Embraer etc.. todas serão profundamente afetadas pois terão pedidos muito reduzidos ou até cancelados até tudo voltar ao normal (de 1 a 2 anos pra isso) e TODAS essas empresas dependerão dos governos para subsistir. Bom que a Embraer continue uma empresa brasileira, SIM !!… fato… agora vamos ver se o governo vai ter condições de suportar não só… Read more »

Marcos10
Marcos10
2 meses atrás

Agora é uma posição oficial da Boeing.
Quanto a Embraer, duas opções: aportes do Estado ou venda do projeto E2 para estatal chinesa.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Marcos10
2 meses atrás

Não tem que vender nada, parem com essa mentalidade! No curto prazo capitalizar a empresa com mais encomendas do Kc-390, no longo um projeto comercial mais robusto.

Empresa está com um bom dinheiro em caixa e tem muitas encomendas pra entregar, nem de longe perto de falir.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Paulotd
2 meses atrás

2

Esteves
Esteves
Reply to  Marcos10
2 meses atrás

Vender um negócio de 15 por 4…nem índio faz.

Reginaldo
Reginaldo
2 meses atrás

Ainda não sei se isso é bom ou ruim. Mas é tenso, é uma encruzilhada histórica para a Embraer!

Aêdo Rocha
Aêdo Rocha
2 meses atrás

Não é hora para alguns lamentarem ou outros comemorarem o rompimento do acordo, assim de uma hora pra outra ninguém sabe o que acontecerá. Só a médio prazo (5 a 10 anos) pra avaliarmos o que aconteceu.Todos sabemos da competência da Embraer e seus produtos, mas ela tem que conseguir vender e gerar lucro aos acionistas. A questão é como competir com a Airbus e seu A220? pq o E2 não ta brigando com A320 ou 737 MAX em capacidade de passageiros. Teria a Embraer ousadia pra ter um produto de maior capacidade? Acho que não pelo fator comercial, seria… Read more »

halley
halley
2 meses atrás

Ninguém perguntou, mas vou dar minha opinião. A Embraer se lascou de verde e amarelo, porque seu futuro dependia deste acordo. O E2 pode-se chamar de fracasso, não vende, a Airbus com o a220 tende a controlar este mercado e com o cenário de curto e médio prazos da aviação civil não vejo aviões desta densidade de passageiros como boa fonte de renda. A tendência será das menores companhias se firmarem nos turboélices e as grandes focarem nas aeronaves de maior densidade, 737 e a320 em rotas muito lucrativas. Portanto, uma redução nos voos e demanda regional. A Boeing atua… Read more »

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  halley
2 meses atrás

Chamar o KC-390 de ¨trambolho¨ é dureza…

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
2 meses atrás

Vou dar minha ¨medíocre¨ opinião como ¨motorista de avião¨(conforme um renomado comentarista do blog): que pena…

Wellington Góes
Wellington Góes
2 meses atrás

Quem fala que a Boeing não fechou o acordo com a Embraer, porque esta não é mais estratégica para a companhia estadunidense, não sabe patavinas do riscado…. O fato é simples… Se a Boeing mantivesse o acordo, o contribuinte nos EUA não bancariam, com recursos públicos, a sobrevivência da empresa por lá. Então não tem nada a ver com a viabilidade ou não desse negócio no médio ou longo prazo, mas porque a Boeing comercial está vivendo a tempestade perfeita… Baixa qualidade produtiva, com projetos problemáticos, aliado a uma grave crise mundial, provocada pelo Coronavirus… E o que o Brasil… Read more »

Carta Branca
Carta Branca
Reply to  Wellington Góes
2 meses atrás

Líder de mercado???

A Embraer era líder do mercado há uma década atrás, hoje está competindo pra sobreviver com um monte de novas empresas, japoneses, russos, chineses e cia, todos com bolso fundo pra financiar aeronaves a preço de banana enquanto nós estamos quebrados.

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Carta Branca
2 meses atrás

E continua líder…. – Bombardier se desfez da sua aviação comercial… – A Mitsubishi ainda não tem um produto crível e a compra de alguns projetos da Bombardier ainda não mostrou nada de relevante… – Os russos com o SuperJet 100 até hoje se limita ao mercado russo e os de sua influência geopolítica… – Os chineses, até o momento, são dedicados a sua aviação regional (poderá ser um competidor no futuro, mas hoje não o é)… – Já o A220…. Só vendeu a base de enorme e gordo desconto… Detalhe, já tem apresentado problemas de projeto (rachaduras nas asas/flaps)…… Read more »

Carta Branca
Carta Branca
Reply to  Wellington Góes
2 meses atrás

Tenho quase certeza que você é um troll que fica enrolando só pra pescar os outros em discussões inócuas. Nem parece que você lê o que você mesmo escreve, “ainn fulaninho A tem influência geopolítica e só tem 200 pedidos, fulaninho B tem trinca no para-brisa e só tem 300, fulaninho C só vende pros vizinhos com 300 pedidos e fulaninho D vende jato por preço de banana com quase 700 pedidos”. Nesse cenário, vai sobrar quem pra Embraer vender, gênio? É só pegar os antigos operadores do E-Jets e ver o que eles encomendaram, tirando os pedidos de C-Series,… Read more »

Carta Branca
Carta Branca
2 meses atrás

A Embraer não vai falir mas o prognóstico é sombrio, sem caixa pra financiar vendas como faz a Airbus com o C-Series (ex-Bombardier) e com mercado sucumbindo com provável falência de diversas empresas aéreas, vão ter que diminuir pra ficar de pé, trabalhadores de São José dos Campos já podem começar a procurar outras áreas de trabalho pois com certeza milhares de demissões ocorrerão e o estado terá que ajudar financeiramente pelo menos no momento próximo. A Embraer já estava enxugando a empresa (300 demissões ano passado) contando com dinheiro da Boeing pra investir, agora então precisarão cortar bem mais… Read more »

Wellington Góes
Wellington Góes
Reply to  Carta Branca
2 meses atrás

Financiar uma geração E3?! Tá maluco?! A Embraer tem é que fazer o que deveria ter feito antes… Apresentar um novo produto na casa dos 150 a 200 pax. Hoje, graças as patacoadas da Boeing, a Airbus está nadando de braçada nesse seguimento e os chineses e russos estão vindo aí (apesar de só se limitarem aos seus respectivos mercados). Os E2 deveriam ter vindo só agora, com o maior envelhecimento dos E1… E com ressalvas, sem grandes mudanças de capacidade, já que alguns E1 ainda vendem bem e bastante, como o E175 E1, líder de mercado nos EUA. Essa… Read more »

Amaury
Amaury
2 meses atrás

Na minha humilde opinião essa é uma boa notícia. Não creio que a Boeing seja um parceiro confiável e desejável nesse momento. Na verdade a situação da Boeing é descrita por alguns analistas como catastrófica. O lado ruim é que a própria sobrevivência da EMBRAER passa, necessariamente, pelo apoio do governo brasileiro. E cá para nós Esse atual governo não me parece suficientemente competente para cuidar de assuntos sérios. Apenas falando da FAB opções não faltam. Seria o momento de garantir contratos para um substituto para os T-25, substitutos para os Bandeirantes e Brasilias, modernização de Tucanos e Super Tucanos,… Read more »

Kemen
Kemen
2 meses atrás

Melhor assim. Fazer uma Joint Venture com uma empresa que vai mal agora é muito risco para ambas. Acho que a Boeing vai conseguir se recuperar com o tempo e o apoio do governo norte americano $ (é o que não tem as empresas no Brasil) e depois voltara novamente a olhar com interesse para a Embraer.

mendonça
mendonça
2 meses atrás

um valor irrisório (ótimo para comprar); – Os atuais acionistas majoritários estão apavorados, pois perderam o negócio com a Boeing e o mercado aeronáutico está em baixa com previsões apocalípticas sobre seu futuro próximo (vulneráveis a uma venda com valores baixos); – O transporte de longo curso tende a cair devido as mudanças geopolíticas e as pressões sobre maior controle no transporte entre países; – Por outro lado, o… Read more » 30 Responder 1 hora atrás ora,é só o governo usar o din din do BNDES. ah,mas não pode né. mas pegar e “emprestar” para um monte de morto de fome… Read more »

Peter nine nine
Peter nine nine
2 meses atrás

Amigos, se o estado brasileiro não se armar em “comunista” e segurar essa porr@…. Adeus Embraer.
A Boeing saltou fora num momento em que dá parte do estado brasileiro, menos responsabilidade via para com a Embraer, agora está isolada, em mãos com uma crise aeronáutica onde muitas empresas aéreas apenas vêm salvação nos seus governos.
Desejo genuinamente que haja condições para manter a Embraer minimamente saudável e blindada aos factores que se avizinham.