Home Aviação de Transporte Airbus transporta novos suprimentos de máscara facial para apoiar a luta da...

Airbus transporta novos suprimentos de máscara facial para apoiar a luta da Europa contra o COVID-19

1197
20

Getafe, 28 de março de 2020 – A Airbus realizou um novo voo de ponte aérea entre a Europa e a China para fornecer suprimentos adicionais de máscaras aos sistemas de saúde da França, Alemanha, Espanha e Reino Unido em apoio aos esforços de crise do COVID-19.

A aeronave, um Airbus A330-200 em conversão como MRTT (Multi-Role Tanker Transport), decolou em 26 de março às 19h15, horário local (CET) do site da Airbus em Getafe, perto de Madri (Espanha), chegando à fábrica da Airbus em Tianjin (China) em 27 de março.

A aeronave, operada por uma tripulação da Airbus, retornou à Espanha em 28 de março às 04h05, horário local (CET), com uma carga de mais de 4 milhões de máscaras faciais.

Nos últimos dias, a Airbus já havia organizado voos da Europa e da China com aeronaves A330-800 e A400M para doar milhares de máscaras para hospitais e serviços públicos em toda a Europa.

As imagens mostram o A330MRTT da Airbus durante a operação.

FONTE: Airbus

Subscribe
Notify of
guest
20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings
Antoniokings
6 meses atrás

É isso aí.
Airbus, Europa e China dando o exemplo.

sagaz
sagaz
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

O mundo tem que rever a globalização… o mundo está refém de uma produção industrial centralizada em um país superpopuloso, sem condições sanitárias, sem condições humanas e de tirania que reprime a liberdade da informação. Um país de escravos onde o estado é o senhor de suas almas.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  sagaz
6 meses atrás

Acho que vc deveria rever seus conceitos de condições sanitárias.
Os EUA, estão com a epidemia fora de controle justamente por causa disso.
Periferias empobrecidas, vivendo amontoados em cortiços e con, alimentação e assistência médica deficientes.
O resultado disso estamos assistindo.
Em 28/03, eles estão com 120 mil casos e uma taxa de crescimento de 20 mil novos casos por dia.
Um caos.

Ersn
Ersn
6 meses atrás

Bem que a FAB já poderia estar fazendo este tipo de operação mas nossos aviões estão reservados para buscar turista sem noção pelo mundo …

Carlos alberto P
Carlos alberto P
6 meses atrás

Que aviões?

Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 meses atrás

Off Topic: USAF acaba de declarar que vai usar tanqueiros alugados de empresas privadas, por causa dos atrasos com o KC-46. O A330 vai acabar reabastecendo aeronaves da USAF, a Boeing protestando ou não 🙂

https://www.flightglobal.com/fixed-wing/us-air-force-wants-to-use-private-in-flight-refuelling-tankers-in-two-years/137599.article

Clésio Luiz
Clésio Luiz
6 meses atrás

E como eu já tinha dito antes, acho que essa crise pode beneficiar a FAB de forma indireta. Vai ter muita empresa reduzindo a frota ou mesmo fechando as portas, logo Boeings 767 usados devem aparecer no mercado à preços muito baixos. Taí a oportunidade de laçar uns 2 ou 3 (até mesmo 4) à preços muito abaixo do que seria possível 4 anos atrás.

Seria até interessante conversar com a Azul ou LATAM para saber se eles pretendem se desfazer de algum 767 ou A330, respectivamente.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

No último parágrafo eu inverti as coisas, é 767 para a LATAM (13 unidades) e A330 para a Azul (8 unidades).
Já a GOL só opera 737, que não interessa à FAB.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Azul não vai se desfazer de nenhum avião.

Satyricon
Satyricon
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Minhas preces seguem na mesma linha…
Seria uma das poucas coisas boas que poderia ter origem dessa situação toda. Wuhan, e agora Peru, deixaram claras as nossas deficiências.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Satyricon
6 meses atrás

Foram dois C-130 pra Cuzco. Qual a deficiência?

Satyricon
Satyricon
Reply to  Rinaldo Nery
6 meses atrás

Foram 2 C130 para buscar 60 passageiros. Se fossem 250-300, faríamos o que, mandaríamos todo o esquadrão?
Realmente não foi deficiência, foi sorte.

Rinaldo Nery
Rinaldo Nery
Reply to  Satyricon
6 meses atrás

Alugaríamos um A330 da Azul, ou um 767 da LATAM. Simples assim.

Satyricon
Satyricon
Reply to  Satyricon
6 meses atrás

Corsário faz falta

Leandro
Leandro
6 meses atrás

Incrível como dependemos da indústria da China, simples máscaras a indústria local europeia não tem capacidade de absorver a demanda, podemos incluir o Brasil nesta dependência.

Clésio Luiz
Clésio Luiz
Reply to  Leandro
6 meses atrás

E nós estamos nesta lista de dependentes com certeza Leandro. Para agradar uns poucos ricaços no Brasil, obviamente grande financiadores de campanha, abrimos nosso mercado para a China. Assim como aconteceu com todo país que cresceu o olho no mercado Chines, acabamos no fim abrindo mão de boa parte da nossa capacidade industrial. O negócio está tão feio que até tecido para a farda do EB está vindo da China. Isso mostra o quanto caímos em termos de independência industrial. E não estamos sós nessa fossa não. Recentemente foi motivo de escândalo nos EUA, o fato de eles descobrirem estar… Read more »

sagaz
sagaz
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

O mundo transferiu o chão de fábrica para a China.. as margens de lucro às custas ambientais, sociais e morais para um país superpopuloso, sem condições sanitárias e com pretensões cada vez mais militares diante de recursos mundiais.

Carlos p silva
Carlos p silva
Reply to  sagaz
6 meses atrás

Perfeito

michel c
michel c
Reply to  Clésio Luiz
6 meses atrás

Com o Dólar barato do jeito que estava, por causa da politica economica irresponsavel do antigo governo, o empresario brasileiro ganhava mais dinheiro fechando a fabrica no Brasil e importando o produto pronto da China. Agora teremos de reconstruir tudo aqui, e vai demorar.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Leandro
6 meses atrás

E os Usa, também têm ido às compras na China. E para aqueles que tanto elogiavam as compras militares Indianas, pois mas agora a população Indiana que teve que ficar sem trabalhar, não recebe ajudas do seu governo, e milhões de Indianos estão agora com falta de tudo. Quando se opta por gastar milhões em meios militares, em países sem muita infraestrutura, e ainda com largas percentagens da população muito pobre, dá em sofrimento da sua gente.