Home Aviação Comercial Boeing/Embraer: Cade mantém aprovação da operação

Boeing/Embraer: Cade mantém aprovação da operação

1720
42

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) rejeitou novo recurso do Ministério Público Federal (MPF), que pedia que o tribunal do órgão reavaliasse a aprovação da compra de parte da Embraer pela Boeing. Com isso, o aval do conselho para a operação está mantido.

A compra da Embraer foi anunciada pela Boeing em julho de 2018 e é avaliada em US$ 4,2 bilhões. O negócio foi aprovado por autoridades antitruste dos Estados Unidos e da China, mas ainda depende do aval da União Europeia para ser concretizada.

A Boeing disse na terça-feira que estava buscando pelo menos US$ 60 bilhões para ajudar a indústria aeroespacial, enquanto luta contra a demanda em declínio devido ao coronavírus. O presidente Donald Trump disse no mesmo dia que apoiaria a Boeing, que também é uma das principais empresas de defesa dos EUA.

A Boeing já enfrenta problemas financeiros significativos devido aos dois acidentes fatais do seu avião 737 Max, que está aterrado no mundo há um ano.

Mas como as companhias aéreas enfrentam um declínio acentuado na demanda por parte dos viajantes, elas, por sua vez, cortam custos, inclusive adiando pedidos de novas aeronaves. As companhias aéreas dos EUA também estão buscando ajuda do governo para superar a desaceleração induzida pela pandemia, no valor de mais de US$ 50 bilhões.

FONTE: Estadão/CNBC

42 COMMENTS

        • Então se meter com a Embraer, seria uma patacoada??? Vc está certo Xings. Não sei como o pessoal da Boeing ainda não enxergou a pujança da industria de jatos comerciais russos!!!! Como a Airbus e a Bombardier deixaram passar uma chance dessas também?? Acho que são cegos!! Não tem a sua privilegiada visão!!

  1. Os acionistas da Embraer devem estar felizes. Hoje a empresa vale menos da metade do que valia na época da compra. Venderam na hora certa.

  2. Essa união, vai ser positiva, vamos o Corona Vírus esta causando uma severa crise na indústria do turismo, as companhias aéreas estão sofrendo muito, na Europa para não perderem os slots nos aeroportos estão sendo obrigadas a fazerem voos “fantamas” sem nenhum passageiro e pouca carga, nessa crise sem precedentes essa união pode dar o folego para que a Boeing e Embraer consigam passar por esse período, muitas companhias de aviação devem fechar pelo mundo as encomendas devem cair e a recuperação quando chegar vai precisar que os fornecedores estejam prontos para atender as demandas.

    • Não tem união. É uma compra! A Boeing está comprando! A Embraer está sendo englobada, seus executivos não terão direito a opinar na nova empresa, seus engenheiros produzirão para a Boeing. Talvez a melhor forma de refazer uma frase tua seria “nessa crise sem precedentes essa aquisição da Embraer pela empresa norte-americana pode dar o folego para que a Boeing precisa para passar por esse período turbulento” que, diga-se de passagem, vem sendo ruim pra essa empresa muito antes do primeiro contaminado por esse coronavírus. A paralisação das linhas de produção da Airbus na Europa e China, é outro ponto que a Boeing pode explorar no período pós-pandemia.

      • A Boeing comprou 80% da divisão Comercial da Embraer.
        A Embraer mesmo, não foi comprada pela Boieng. Continua com toda a operação da aviação Executiva, Agrícola e de Defesa e com 20% da operação da aviação Comercial.

  3. Só que o negócio ainda não foi efetivado. Não existe gestão da Boeing na Embraer aviação comercial. Tudo vai ser efetivado somente após análise e aprovação das autoridades européias.
    E não, a Embraer não foi vendida. O negócio inclui apenas o setor de aviação comercial. Ou melhor a Embraer vendeu sua subsidiária chamada Yaborã indústria Aeronáutica.

    • As ações da Boeing estão derretendo em NY nesse momento, valendo pouco mais de 97 dólares, 6 meses atrás estavam valendo um pouco mais de 386 dólares, o valor de mercado da Boeing hoje é de apenas 57 bilhões de dólares, agora eu pergunto, vai ter condições de gastar aqueles 4 bilhões adquirindo a Embraer tendo em vista que depois de pegar os 15 bilhões emprestados agora ta pedindo mais 60 bilhões?

  4. Foi criada uma joint venture, a Embraer continua e nem todas as operações da Embraer foram para a Joint Venture, se fosse uma compra toda a Embraer estaria no controle da Boeing!

    • A embraer toda nao, so a parte mais lucrativa. O que vc ganha vendo a espinha dorsal da nossa ja combalida industria de tecnologia ser desmantelada? tem gente aqui que eu duvido que tem um pingo de amor por esse pais.

  5. Após essa pandemia do Covid-19, o mundo será outro, em todos os sentidos. Os impactos socio-econômicos e mesmo a interação entre nações serão outros, pelo menos para aquelas nações que ditam os rumos na economia e na política mundial. Se desdobrarmos tudo isso para o nosso quintal, poderemos ter a certeza que mudaremos tambem, quer queiramos ou não. Qualquer decisão tomada nos níveis empresariais e mesmo pessoais, antes dessa crise, perderam a consistência e muito provavelmente deverão ser revistas com outros conceitos, ou seja, temos que aguardar essa tempestade passar, para saber o que sobrará e o que faremos com o que sobrou.

  6. Neste momento quem opera aviões de menor porte/custo unitário poderá fazer frente mais facilmente ao mercado, com passageiros em numero reduzido. Para transportar 50 passageiros é melhor utilizar um E 185 do que um 777….

  7. Não é uma fusão, como também não é uma venda completa, mas sim a venda do ativo mais valioso, que é a Embraer Aviação Comercial, um dos braços da Embraer quando ela começou a diversificar as áreas de atuação como a Harpia, Atech, Ael, Visiona, Embraer Aviação Executiva e Embraer Defesa. Para os acionista, foi o momento do cavalo passando arreado, e foi o melhor negocio possível, já para a empresa que ficou desse processo, serão períodos conturbados, pois um dos hábitos mais comuns no meio aeronáutico é a pratica de cortes em investimentos quando se cogita a pronuncia da palavra crise. que aguardemos as cenas dos próximos capítulos.

    • Já tem um bom tempo que a Embraer estava querendo entrar(de vez) no mercado de defesa.
      Muitos não sabem das subsidiarias que a Embraer Defesa tem.

    • Otimo para quem Marcelo? para um punhado de acionistas? pro estados unidos ou pra nacao brasileira?

      Ainda tenho fe que esse escarnio nao ha de ocorrer, tem muita gente ficando incomodada com essa transacao

  8. Era o momento certo do CADE barrar, com a pandemia os vôos internacionais longa distâncias(aviões BOEING) diminuíram drasticamente, mas os regionais(aviões EMBRAER) nem tanto “grupo Latam cortou cerca de 70% de todos os seus voos. A medida afetou 90% dos voos internacionais e 40% das operações domésticas”. A BOEING com seu avião falho já estava na m3#d4 agora com essa crise então…

    • Diego… Não entendo sua afirmação. A Embraer não leva nenhuma vantagem em ter aviões menores com esta pandemia.
      Empresas cancelando voos (sejam internacionais ou regionais) vai levar a deixar aeronaves no chão. E já estão postergando entregas de novas aeronaves, afetando toda a indústria.

  9. Minha perspectiva limitada da situação é de que a Boeing, se puder, irá pular fora da negociação, pois já tem problemas demais e absorver a área comercial da Embraer só envolveria mais risco, ainda mais porque o E2 não vende bem e concorrentes estão tomando forma no mercado regional (Mitsubish, COMAC) e o A220 tem vendido muito bem.

    De tanta demora para aprovarem o negócio, capaz da Embraer ter que engolir o prejuízo de se tornar cada vez mais irrelevante no mercado de aviação regional e isso prejudicar as demais áreas em que atua.

    • Mas a Boeing não quer a Embraer (digo Yaborã) só por causa dos E2. É uma aquisição estratégica para o futuro da Boeing.
      Então a aquisição da Embraer comercial não é mais um problema, mas parte da solução.

  10. Mas a Boeing não quer a Embraer (digo Yaborã) só por causa dos E2. É uma aquisição estratégica para o futuro da Boeing.
    Então a aquisição da Embraer comercial não é mais um problema, mas parte da solução.

  11. O triste fim da industria aeroespacial brasileira, pelo menos pelos comentários da pra ver que muita já acordou com relação a essa insanidade.
    Vamos torcer que os europeus não salvem novamente, como fizeram no acordo de livre comércio

  12. Assim como depois do 11/09 medidas mais rígidas de segurança foram implantadas nos aeroportos…
    Doravante é bem possível que todos os viajantes tenham que além de passar pelo raio-X, ter que medir a temperatura corporal antes de qualquer embarque nacional ou internacional.
    Também pode ser que toda pessoa com crise de tosse, dentro dos aviões, seja obrigada a colocar máscara. Eu, em ambientes fechados de ar refrigerado, metade das vezes, sou atacado por uma comichão na garganta e tenho que tossir para aliviar a irritação. Se vc estiver num avião e ouvir alguém tossindo, pode ser eu, rsrs!
    Zero vírus, mas quem a minha volta vai saber que é uma simples alergia?

    Quanto a Boeing e também a Airbus e seus aviões widebody muitas mudanças podem acontecer se o povo (turistada imensa – fenômeno econômico da modernidade deste séc XXI) desistir de ficar viajando pelo mundo sem parar.
    As companhias aéreas ficarão com verdadeiras baleias de asas encalhadas, sem condições de terem lucro ao voarem apenas com pequena fração da capacidade ocupada, e muitos voos internacionais sendo totalmente não lucrativos.
    Qual a saída?
    Operar apenas jatos bem menores e econômicos?
    Será que os Boeing E2 serão a grande bola da vez?

  13. Depois que a Boeing pegou todos os segredos de construção da Embraer que a faziam uma empresa única no pequeno e médio segmento civil bem como militar agora quer desistir da aquisição… Mais uma mancada da direita política do país. Veja… Se desistir da compra a Embraer não dura muito. Se não desistir ela dura até dar razão para Boeing que o custo esta muito alto e fecha a Embraer. De todo jeito a Embraer e indústria aeroespacial esta lascada para dizer o mínimo.

      • E tem risco que não ser efetivado… Sim… Os segredos da construção da fuselagem, dos compostos que fazer a aeronave da Embraer muito mais leve que outros de sua categoria… Mas claro, você não sabe disso. Tá mais preocupado que o PT e seus asseclas voltem ao poder. Nada mais importa nesse país. Ele pode cair, ser invadido, explodir… O importante é o Brasil não voltar para o PT. Que visão tacanha dos ditos patriotas que estão no poder!

        • Trindade…

          Segredos de construção da fuselagem… MEU DEUS!!! Quais são? Se a fuselagem dos Ejet´s é construtivamente convencional, quais os segredos? Segredos dos compostos??? Sabe o que está falando? Quais segredos temos de proteger de uma indústria que faz o 787?
          Cara não viaja na maionese falando do que não entende. AO contrário do que pensa eu entendo. Já estou a 33 anos trabalhando com isso.

  14. Se a situação da Embraer não era das mais confortáveis, com essa pandemia, a coisa deve piorar. Se não sair o negócio com a Boeing, das duas, uma: ou a Embraer vai pedir arrego ao governo, ou coloca a venda o projeto dos E2. Com certeza os chineses compram.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here