Home Aviação Militar A linha do tempo da aviação militar dos EUA

A linha do tempo da aviação militar dos EUA

4987
39

Nas fotos, a linha do tempo mostra maquetes dos protótipos de aviões dos EUA que voaram na Base Aérea de Edwards, desde os anos 1940 até o início dos anos 2000. Clique nas imagens para ampliar.

A linha dá uma ideia da pujança da indústria aeronáutica militar dos EUA durante a Guerra Fria e a evolução tecnológica das aeronaves.

 

39 COMMENTS

  1. Podem falar o que for mas a quantidade de modelos produzidos pelos americanos é incrível! É uma capacidade invejável de produzir os mais variados modelos de aeronaves e níveis de tecnologias!

    • Se tivéssemos o orçamento que eles tem. Com certeza o Brasil seria líder mundial em tecnologia, tanto militar como civil. Mesmo assim. Fazemos muito com pouco! ^^

      • Desculpe, mas é o oposto. Eles só tem o orçamento que tem (em todas as áreas) por investirem em ciência e tecnologia. Além de uma cultura de trabalho fortíssima.

      • Isto é apenas uma lenda urbana.

        Pelo histórico, se o Brasil tivesse um orçamento semelhante ao dos ianques, desperdiçaria bilhões em pagamento de inativos e em pensões para filhas mau-caráter, que a despeito de ‘casadas’, se mantém solteiras legalmente.

    • Inovar significa arriscar, falhar e continuar trabalhando. Vários desses modelos não passaram do protótipo, mas serviram como aprendizado para o futuro. De fato, o conjunto da obra é fantástico.

    • Estou achando que é devido aos primeiros vôos. Sei que o primeiro vôo do F-14 não foi em Edwards, embora eu sei que tenham voado lá depois disso.

    • sao apenas aeronaves que voaram em Edwards, que eh uma base da USAF. O F-4 e o F-14 sao aeronaves da Marinha, embora o F-4 tenha sido operado pela forca aerea tambem.

      • Errado, Marcelo. Tanto USAF quanto USN utilizam as instalações em Edwards para testes. O F-14 voou por lá, assim como o F-4. Entre os modelos nas fotos você pode ver diversas aeronaves da USN, como o XF8U-1, XF8U-3, XF10F, XA3, XFJ… enfim… diversos.

        • McNamara fez eles se entenderem… Não que posteriormente a USAF não tenha adorado ter adotado o Phantom, mas inicialmente foi um tanto forçado hehehehe

  2. 30 de julho de 1959, quase 61 anos atras.

    Que projeto, que nave! A absoluta maioria dos outros aviões foi reciclada e virou latinha de cerveja, enquanto o projeto base desse avião continua a voar e realizar as suas funções.

    Alguma coisa de bom esse projeto base deve ter…

  3. Na minha modesta opinião, o F14 foi um dos melhores aviões produzidos na América.Não entendi porque a USAF não quis utiliza-lo também? O Irã não tinha porta-aviões e comprou para força aérea.

    • Marcus, adotar uma aeronave para a Marinha ia acabar com o programa de desenvolvimento da Força Aérea em relação à seus próprios aviões. E é bom lembrar que a aeronave que nasceu à partir desse programa de reaparelhamento específico foi o F-15. O F-14 foi oferecido para o Air Defense Command para substituição dos F-106, mas essa proposta, apesar de ter tido até um mock-up em tamanho natural, não foi para a frente, sendo que a USAF escolheu o próprio F-15 para executar esse papel.

  4. Não pude deixar de lembrar de uma cena no Star trek – Além da Escuridão – onde aparece uma mesa do Almirante Marcus onde estão as maquetes desde do foguete Saturno V até a Enterprise!!!

    • Argh… nem me lembra desse insulto de filme hehehehe.

      Mas se você perceber a sala de reuniões das Enterprises A, D e E, elas tem a evolução das Enterprises com as diferentes classes 😉

      • Você tem toda razão.. A série perdeu o rumo (fazendo uma piada, eles estão Lost in Space). Pena que a escolha dos estúdios foi em requentar os filmes e não trazer nada de novo.

        Os roteiristas podiam escolher alguma coisa como os web-episodes de Axanar (dá uma olhada no Youtube) ou o que eu gostaria de ver, a história da XCV 330. Acho que é a nave que com o design mais lindo, mas que nunca foi usado porque não tinham dinheiro na primeira série para fazer um modelo a cada episódio, então o design caiu no modelo que conhecemos porque era mais resistente.

        https://memory-beta.fandom.com/wiki/USS_Enterprise_(XCV-330)

        • Cicero, com certeza. Infelizmente os filmes do Jar Jar Abrams foram horríveis. O primeiro até que poderia ter sido considerado um mal necessário para se ter liberdade criativa, o que foi prontamente abandonado durante o segundo filme quando resolveram fazer um ‘Ira de Khan’ às avessas e terrívelmente executado. Parece que a criatividade foi por água abaixo. E por mais que eu acredite que a estória por trás da XCV 330 possa ser interessante, eu realmente gostaria que eles parassem de fazer prequels. Acho que esse novo formato de ‘arco de temporada’ pode até funcionar para ‘Picard’ mas para Discovery está sendo horrível e acho que não funcionaria com outras séries Trek, afinal de contas não visitamos novos mundos nem novas civilizações. Para ‘The Orville’ o antigo formato episódico está funcionando muito bem, por sinal.

          E Cicero, de acordo com a biografia do Gene Roddenberry, o primeiro episódio de Star Trek (‘The Cage’) custou US$63,00 hehehehe. Realmente não tinham um orçamento dos maiores 😉

  5. Uai esqueceram do F-35 Deus Vivo?!?!?
    Esqueci ele é totalmente invisível!!
    Furtivo por demais!!
    “O desaparecido ”
    Esse é o novo nome dessa aeronave!!
    F-35 “Desaparecido”
    Outra coisa
    Se alguém souber de algum ataque contundente dele sobre Damasco nos avise!!!

    • Ele já está presente, e em quantidades significativas, em diversas forças aéreas. Ele está bem “aparecido” por sinal, com todos os operadores fazendo novas encomendas, bem ao contrário do protótipo que, se ficar pronto e em quantidade muito inferior, vai ser seu concorrente, que o único país que teve acesso aos detalhes do projeto, pulou fora na hora.

      Quanto a “se alguém souber”, se os operadores fizerem um ataque e isso não for divulgado pelos atacantes ou pelos atacados, não seremos nós, em nossos confortáveis lares, que saberemos.

  6. O F-5, um avião importante na Guerra do Vietnã, exportado para muitos aliados e que foi importante ferramenta para a manutenção e alinhamento de muitoas aliados, não está nem com identificação, eqto alguns protótipos que nem foram importantes ocupam lugar de destaque, como o YF-23.

  7. Muita coisa importante sendo noticiada em outros blogs e vocês aqui postando isso . Lamentável. Podem bloquear meu comentário, como de costume. Não aceitam críticas, só aceitam puxaçao de saco com os “especialistas” e editores.

    • Esdras, eu achava que eram apenas aeronaves cujos primeiros vôos aconteceram em Edwards, mas não era esse o caso, pois tanto X-32 quanto X-35 tiveram primeiros vôos idênticos, levando-os de Palm Dale para Edwards, entre outros exemplos de aeronaves que deveriam estar aí, mas não estão. Não faço idéia de qual seja o critério usado por quem montou esse mural, e pode até ser que ele esteja sendo montado conforme modelos da aeronaves se tornem disponíveis, mas essas questões não consigo responder.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here