Home Engenharia Embraer e Ufes conduzem primeiro teste de aeronave autônoma no Brasil

Embraer e Ufes conduzem primeiro teste de aeronave autônoma no Brasil

2229
53

São José dos Campos – SP, 8 de outubro de 2019 – Uma cooperação científica e tecnológica entre a Embraer e a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), nas áreas de robótica autônoma e inteligência artificial, resultou no primeiro teste de uma aeronave autônoma no Brasil. A iniciativa bem-sucedida possibilitou que um protótipo realizasse sozinho a operação de taxiamento, movimentando-se em solo por um trajeto previamente estabelecido e sem interferência humana.

O conjunto de navegação por sensores e imagem conduziu a aeronave demonstradora da tecnologia de sistemas autônomos pela pista de decolagem, área de táxi e pátio de forma totalmente independente, sem auxilio externo. Um piloto acompanhou a operação da cabine de comando, caso houvesse alguma intercorrência. O teste ocorreu na última semana de agosto, na Unidade da Embraer em Gavião Peixoto, interior de São Paulo.

Nos últimos seis meses, pesquisadores da Embraer e da Ufes trabalharam juntos em modelos matemáticos e computacionais de automação, desenvolvimento de softwares, hardwares, kit de sensores a laser, GPS e câmeras, bem como na integração dos sistemas na plataforma aeronáutica. O sistema autônomo de navegação terrestre foi testado em um simulador durante avaliações preliminares, antes da operação real.

“Nossa estratégia de desenvolvimento tecnológico em sistemas autônomos busca posicionar o País na vanguarda dos processos de inteligência artificial em diversas aplicações,” disse Daniel Moczydlower, vice-presidente executivo de Engenharia e Tecnologia, da Embraer. “Alcançar esse marco tecnológico no mês de celebração dos 50 anos da Embraer, demonstra não somente a importância da aproximação da indústria com a universidade, mas também como nossas pessoas estão preparadas e engajadas para a jornada de excelência necessária para as próximas décadas.”

O sistema integrado de inteligência artificial monitorou as condições externas e internas da aeronave, atuando de forma independente nos comandos de aceleração, direção e frenagem, e executou com precisão a movimentação pelo trajeto indicado. A plataforma aeronáutica do teste – a mesma utilizada para o desenvolvimento dos modernos jatos executivos Legacy 500 e Praetor 600 –, integrou funcionalidades do sistema IARA (Intelligent Autonomous Robotic Automobile), resultado de uma pesquisa na área de carros autônomos que teve início em 2009, no Laboratório de Computação de Alto Desempenho (LCAD) da Ufes.

“Este sucesso demonstra a excelência do que vimos desenvolvendo na Ufes nestes últimos 10 anos nas áreas de veículos autônomos e inteligência artificial. Ele nos coloca mais uma vez na vanguarda científica nestas áreas no nível mundial. Fazer tudo isso em parceria com a Embraer nos enche de orgulho e satisfação, afirmou o professor Alberto Ferreira de Souza, coordenador do projeto.”

Parceria

A parceria com a Ufes, no âmbito de pesquisa e desenvolvimento pré-competitivo, busca acelerar o conhecimento das tecnologias de sistemas autônomos, por meio da implementação de processos mais ágeis de experimentação.

A proposta de desenvolvimento científico de sistemas aeronáuticos autônomos, utilizando uma plataforma demonstradora de tecnologia, constitui um instrumento de pesquisa pré-competitiva eficaz e eficiente para aprendizado, capacitação e maturação das tecnologias antes da aplicação em produtos futuros ou desenvolvimento de novos segmentos de mercado.

Iniciativas como esta, combinadas com políticas de incentivo de longo prazo, podem potencializar, por exemplo, a capacidade do Brasil de viabilizar uma nova era da mobilidade aérea mais acessível à população.

A Embraer aposta no modelo de inovação aberta e mantém colaboração com dezenas de universidades e centros de pesquisa no Brasil e no exterior. Entre os destaques estão as parcerias de longo prazo com instituições como a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), as Fundações de Amparo à Pesquisa dos estados de Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais (Fapesc, Fapesp e Fapemig, respectivamente) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que são fundamentais para diminuir a distância entre a comunidade científica e as necessidades da indústria.

Ao estabelecer parcerias estratégicas por meio de mecanismos mais ágeis de cooperação, a Embraer estimula redes de conhecimento que permitem um significativo aumento de competitividade do País e a construção de um futuro sustentável.

Sobre a Embraer

Empresa aeroespacial global com sede no Brasil, a Embraer completa 50 anos de atuação nos segmentos de Aviação Comercial, Aviação Executiva, Defesa & Segurança, Aviação Agrícola. A Companhia projeta, desenvolve, fabrica e comercializa aeronaves e sistemas, além de fornecer Serviços & Suporte a clientes no pós-venda.

Desde que foi fundada, em 1969, a Embraer já entregou mais de 8 mil aeronaves. Em média, a cada 10 segundos uma aeronave fabricada pela Embraer decola de algum lugar do mundo, transportando anualmente mais de 145 milhões de passageiros.

A Embraer é líder na fabricação de jatos comerciais de até 150 assentos e a principal exportadora de bens de alto valor agregado do Brasil. A empresa mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

DIVULGAÇÃO: Embraer

53
Deixe um comentário

avatar
10 Comment threads
43 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
25 Comment authors
Fernando EMBMarcelo AndradeJoão MoroAthosTadeu Mendes Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Apesar do atraso tecnológico (pois aeronaves autônomas decolam e voam sozinhas há anos em países como Estados Unidos e Russia). Apesar da “jogada de marketing da Embraer em seu mês de aniversário (talvez para sensibilizar a opinião pública local). Esse deve ser o caminho seguido por todas as entidades de P&D tanto civis como militares do Brasil. Pois a parceria com as faculdades públicas ou privadas só tem a contribuir com o crescimento científico nacional. Esse caminho deveria ser trilhado como projetos mobilizadores nacionais. Caso assim o fosse, quem sabe as verbas aplicadas no Prosub, FX2, Guarani teriam sido aplicadas… Read more »

MFB
Visitante
MFB

O importante aqui é aumentar os salários e aposentar cedo. Verba para pesquisa pra que?

Matheus
Visitante
Matheus

Você tá falando de avião militar, né? Porque avião civil ainda não tem nenhum.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Em meados da década de 70 aeronaves como DC-10 e B.747 já faziam pouso e taxi com piloto automático em pistas com balizamento eletrônico, como Orly. Em grande parte dos aeroportos do Norte da Europa as aproximações e pouso são feitas por modo totalmente automático no Inverno. Mísseis de baixa altitude há muito já se guiam sozinhos.
O que está em andamento nesse momento é uma revolução. Nesse ponto não estamos atrasados. As novas bases do desenvolvimento da I.A. estão no seu início. Grandes empresas, como Intel, agora que estão trabalhando em sistemas que evoluem, aprendem, corrigem sozinhos.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

A Intel fábrica microprocessadores. Machine Learning não faz parte do P&D da empresa.

Mas quem em sã consciência voaria em uma aeronave sem piloto?

Olha o exemplo dos dois acidentes com o 737 Max.

Nem mesmo com piloto abordo, não conseguiram controlar as aeronaves
por causa de mal funcionamento nos software.

Drones militares, como o Global Hawk podem voar sozinhos, e mesmo assim o esquema (Man in the Loop) permite o acompanhamento e a intervenção humana no circuito de decisões da màquina.

Marcos10
Visitante
Marcos10

Tadeu
Ao contrário, a Intel está profundamente envolvida.

Aerococus
Visitante
Aerococus

Caro Foxtrot,

Para seu conhecimento, os E-Jets tem capacidade CAT Autoland (https://youtu.be/tqRXtFObrxI).

Auto Takeoff ainda não é prática na indústria (civil pelo menos). Mas falta pouco (inclusive pra Embraer).

Não concordo com sua visão…

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro Aerococus, também não concordo com sua visão, mas respeito-a .
Afinal de contas aqui é um espaço para troca de conhecimentos, opiniões e na maioria das vezes mantendo-se o respeito.
Obrigado pela informação e cordial abraço !

Aerococus
Visitante
Aerococus

Ola Foxtrot, Não precisa concordar comigo. Apenas respeitosamente reportei fatos e dados (sem nenhum julgamento de valor). Adicionando dados novos, segue o link de uma interessante patente da Embraer sobre um sistema de decolagem automática: http://www.freepatentsonline.com/y2018/0088593.html De resto, sendo mais específico, apenas descordo de sua visão que a Embraer está atrasada em relação aos outros OEMs e que esse vídeo seja uma mera jogada de marketing. Minha percepção é oposta. A Embraer é inovadora em seus desenvolvimentos relacionados à FBW e pilotagem automática. Por um outro lado, concordo que as parcerias entre a academia e a indústria seja um ótimo… Read more »

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Caro aerococus…
O pessoal aqui não faz ideia do que se desenvolve na empresa. Em algumas pesquisas estamos atrás das outras OEM’s, em outras estamos no mesmo nível, e em outras estamos a frente.

Foxtrot
Visitante
Foxtrot

Caro Aerococus , desculpe amigo não disse que a Embraer está atrasada, pois ela era uma das pouquíssimas empresas nacionais de P&D de ponta no país.
Quis dizer que esse tipo de P&D está ultrapassada, pois os estados unidos por exemplo transformam seus velhos jatos em alvos aéreos desde a década de 70.
Seus aviões civis possuem piloto automático há anos.
E em minha modesta opinião, acredito sim ser uma jogada de marketing da Embraer.
No mais cordial abraço !

α Tau
Visitante
α Tau

Se alguém quer comprar é porque dá lucro!..Mas tudo que vinga por aqui os eua tomam para si ou destroem…

MFB
Visitante
MFB

???

Marcos10
Visitante
Marcos10

a Tau Nossas empresas são resultado de nosso país. Burocracia demais, roubo demais, indenizações trabalhistas demais, juros demais, instabilidade politica demais e investimento de menos. Tudo isso contribui para que nossas empresas não se desenvolvam. Com todo o desenvolvimento tecnológico em muitos lugares ainda é necessário ir pessoalmente em uma Prefeitura para pegar documentos. Há por toda parte roubo de carga, de cabos telefônicos, de trilhos. Fechamos o ano passado com dois milhões de ações trabalhistas contra 1300 no Japão. Nossos juros ainda são altos. São altos porque há grande demanda da oferta por parte do Estado. A instabilidade no… Read more »

Canarinho
Visitante
Canarinho

mas o que isso tem haver com o comentario do Tau? Aqui podia ser a escandinavia, se houvesse uma iniciativa estruturada para impedir o desenvolvimento de uma nação, não haveria indústria que sobreviveria.

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

TUDO a ver! Só isso.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Canarinho,

Nem eu que sou paranóico, concordo com a sua paranóia.

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

se só 10% de nossa canhestra população tivessem sua visão de mundo…seriamos primeiro mundo havia tempos. PARABÉNS

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

Meu comentário elogioso foi para o MArcos10. Ok?!

pampapoker
Visitante
pampapoker

Se existe ação trabalhista, a empresa não paga os direitos do trabalhador, simples, eu trabalhei numa empresa que não pagava insalubridade, essa era a mente do padrão ” de casa dez funcionários meus que eu colocar na rua, se apenas um me colocar na justiça, ganhei dinheiro.”. Dito isso por ele em uma reunião. de todas as empresas que trabalhei, só essa coloquei na justiça. Paga certo que não tem ação trabalhista.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Estás correto pampapoker. Esta é a mentalidade dos empresários da iniciativa privada. Não pagam o que devem aos trabalhadores e esperam ir a justiça. Lá fazem um acordo e pagam muito abaixo do que devem, ou protelam as ações por anos para desencorajar os empregados irem em busca de seus direitos.
NO final das contas, no Brasil dá lucro ser caloteiro.

francisco Farias
Visitante
francisco Farias

Escreveu besteiras demais. Em todo pais, inclusive nos USA, tem tudo isso.

Marcos10
Visitante
Marcos10

A I.A., ou suas bases, existem desde a década de 80, mas só agora, com sistemas operacionais mais avançados, novos entendimentos de equações estatísticas, disponibilidades muito maior de informações em tempo real, capacidade dos sistemas de reconhecer cores e formas, é que se iniciou aplicações que permitem ao sistema “aprender”, corrigir erros e expandir.
Não tem quinze que usávamos mapas de papel dentro de um carro. Hoje temos GPS, melhor rota, informações de tráfego em tempo real. Sabe-se lá o que teremos daqui quinze anos.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Rapaz uso o GPS todo dia e todo dia fico maravilhado vendo como chega quase na perfeição, sou daqueles que quando criança adorava ficar estudando os mapas.

Rene Dos Reis
Visitante
Rene Dos Reis

Muito interessante , e derre pente parei para pensar nos pilotos de todo mundo que estão ajudando no desenvolvimento das tecnologias que podem decretar o fim da profissão.

Conan
Visitante
Conan

A Embraer vai receber uma grana preta com a venda dos 80% de sua divisão de aeronaves comerciais para a Boeing e vocês acham que ela vai fazer o que com isso, jogar pela janela? Eletrônica militar, Inteligencia Artificial, industria naval, carros voadores, expansão do seu portfólio na aviação executiva, helicópteros, satélites e uma infinidade de outros projetos já estão nas mesas de seus executivos e nas pranchetas de seus engenheiros. A Embraer esta firme e forte e ao se preparar para o futuro ainda trara muita alegria à todos nós.

Filipe Prestes
Visitante
Filipe Prestes

Quanto otimismo

nonato
Visitante
nonato

A Embraer não recebeu nada.
Os acionistas é que devem receber.
Ou estou equivocado?

Marcos10
Visitante
Marcos10

É provável que parte fique na empresa, mas grande parte do dinheiro que entrar vai para os acionistas, é o que já foi decidido.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Quem dera 20% do que vc ta dizendo for verdade…

Marcos10
Visitante
Marcos10

A Boeing não está comprando ações em tesouraria, ela está comprando as ações que estão nas mãos dos acionistas.

Rafael Oliveira
Visitante
Rafael Oliveira

A Boeing está comprando ações que pertencem à Embraer e não aos acionistas. O dinheiro vai entrar no caixa da Embraer.
Claro que ela irá distribuir parte desse dinheiro como dividendos aos acionistas, mas, se ela quisesse, poderia ficar com todo o dinheiro para investir em suas operações.

fewoz
Visitante
fewoz

A Embraer é pequena demais. Se ainda está viva hoje, foi graças ao setor comercial (e compras dos “americanu malvado”). Se os governantes continuarem a pensar como políticos, e não estadistas, ela poderá desaparecer a médio prazo. Comentários como esse geralmente são negativados pois as pessoas não gostam de encarar a realidade e acham que a empresa terá um futuro brilhante apenas dependendo das minguadas vendas externas e internas… Conhecendo como são os brasileiros, vejo um futuro nebuloso para ela. É uma pena.

Canarinho
Visitante
Canarinho

Aham agora me conta dos bilhoes investidos por parte do GF em varios programas que a embrear foi beneficiaria, as varias transferências de tecnologia que ela sempre se beneficiou do GF e os outros bilhoes de incentivo fiscal do governo do estado, municipal….

O problema do Embraer é que quando foi privatizada o seu capital acabou caindo na mão de estrangeiros, antes estivesse em fundos de pensões nacionais, não estariamos com tantos problemas assim. Mas é aquele negocio, a gente nunca sabe o que rola nos bastidores,e o jogo voraz de interesse das grandes nações.

Fernando Lacerda
Visitante
Fernando Lacerda

Caro Canarinho
Da maneira que você fala parece que o GF deu dinheiro para a Embraer.
Mas não é o caso, foram empréstimos que precisarão serem pagos.

Todo país de primeiro mundo existe linhas de crédito para a sua industria, algo normal e corriqueiro

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Canarinho,

Nao seria o caso do GF entrar na justica para que lhe seje reembolsado o investimento?

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Fewoz,

Vendas minguadas? Voce pode explicar isso?

Se a Embraer era a tereceira fabricante de aeronaves comerciais do mundo, entao como voce explicaria como a mesma chegou a esse nivel, somente atraves de vendas minguadas.

Seu comentario e meio paradoxal.

fewoz
Visitante
fewoz

Olá, Tadeu. Eu queria dizer sobre as vendas futuras. Em resumo: se o governo não apoiar fortemente (investindo pesado), não acho que ela será muito relevante no futuro.

Tadeu Mendes
Visitante
Tadeu Mendes

Fewoz,

Falou besteira.

Canarinho
Visitante
Canarinho

Foi mal Conan mais não colou. Agora se voce falou isso da sua ingenuidade volta para realidade.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Sua falta de fé e otimismo são perturbadores. Conan foi tão bem no comentário que, na verdade, a Boeing comprou a EMB pelos engenheiros e mentes novas que possui e não por aviões,excepcionais, de seu Portfólio .

fewoz
Visitante
fewoz

Fé e otimismo não fazem nenhuma diferença. Apenas grana do Estado e vontade do governantes, estes sim.

Athos
Visitante
Athos

automóveis com a marca Embraer

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Parabéns, esse é o caminho, naturalmente o próximo passo será um drone armado daqui a 40 anos, quando o Irã já tiver uma base na Lua.

João Moro
Visitante
João Moro

O Irã estará destruído (senão fisicamente, mas economicamente e socialmente) daqui a 40 anos.

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Falaram isso em 79 (há 40 anos)…

João Moro
Visitante
João Moro

E está ruindo economicamente e socialmente!

Denis
Visitante
Denis

Ufes desenvolvendo tecnologia para a Boeing. 😀

Aerococus
Visitante
Aerococus

Menos….

A aeronave em questão é um Legacy 500, que ficará no portfolio da Embraer S.A.

João Moro
Visitante
João Moro

Estes são os primeiro passos para a criação de um drone brasileiro. Que o governo, as FAs e a universidade continuem este bom trabalho.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Cara, fico impressionado com os comentários nefastos de brasileiros contra…. brasileiros! Uma notícia dessas em um país que pouco investe em P&D, e ainda mais, com a participação de uma Universidade Federal, tinha que ser comemorada, mas não, o velho viralatarismo sempre atacando, bom mesmo é a Jaca do F-35!!!!

Space Jockey
Visitante
Space Jockey

Depois do estelionato do MAR-1 ninguém mais pode cobrar otimismo.

Fernando EMB
Visitante
Fernando EMB

Muito bom… E este e apenas um de muitos projetos sendo desenvolvidos pela Embraer em parceria com universidades daqui e de fora.